HistóriaVisitas: Contador de Visitas 

 

Tudo começou em 1983, então com 13 anos, quando o meu tio Silvestre Veloso, columbófilo á muitos anos me ofereceu os primeiros sete borrachos, que eu coloquei num galinheiro existente em casa, percebi logo que gostava muito mais daqueles borrachos que os restantes animais que existiam em casa, começando aí a paixão pelos pombos.

Não foi fácil convencer os meus pais a fazer um pombal maior e com algumas condições, mas com a ajuda do Tio Zé Costa que já acompanhava os pombos no meu tio Silvestre, lá se fez um pequeno pombal, a partir desse momento tinha que começar a fazer uma colónia pois os sete borrachos que tinha até então não chegavam.Com a ajuda dos meus tios lá se conseguiu arranjar trinta ou quarenta pombos que já deram para iniciar a campanha no ano seguinte, em 1984 no nome de Jorge Ribeiro na altura o concorrente mais novo da colectividade S.C. Famalicão.

Nessa altura as marcações eram fracas, metendo um pombo ou outro ao mapa, mas no ano seguinte, daqueles pombos que me foram dados apareceu o pombo do “ Tónio da Farmácia” que num concurso de La Ginete marca o 1º prémio destacadíssimo, pelo que devem imaginar o que sentiu uma criança de 14 anos com esse feito. De salientar que esse pombo nos dois anos seguinte fez dez marcações de fundo em outros tantos concursos, sendo na altura um dos melhores pombos de fundo que existia em Famalicão.

Era nessa altura a especialidade de fundo que eu mais gostava fazendo até 1990 várias boas marcações nessa especialidade e conseguindo ficar sempre bem classificado no fundo.

Neste ano, por várias razões como monetárias e do serviço militar, deixei os pombos ate regressar em 2000 depois de já ter casado, ter um filho etc.

Como o meu pai tinha pena de ter visto os pombos terem desaparecido de casa, surgiu a ideia de voltar a montar um pombal.

Assim surgiu a sociedade Jorge&Angelo comigo e com o meu irmão que na altura tinha 16 anos.

Comecei então a ensiná-lo nos primeiros passos no mundo da columbofilia, sendo ele que ficou com as tarefas das limpezas e treinos uma vez que eu tinha pouco tempo.

Como era necessária a construção de um pombal e eu disso não percebo, surge o meu cunhado Jorge que que se ofereceu para fazer a construção do mesmo, e em boa hora, porque para quem só percebia de canários, rapidamente ganhamos um columbófilo ferrenho, com os meus ensinamentos como e óbvio ….

A partir dessa altura, arranjamos pombos, a maioria oferecidos e nos primeiros 3 / 4 anos as marcações não foram as desejáveis, mas sempre a especialidade de fundo á frente das outras.

Em 2005 adquirimos alguns pombos uns para a reprodução outros para voar e as coisas melhoraram significativamente, fazendo em 2007 no G.C.Tirsense uma campanha de viragem em termos classificativos.

Dai para cá foi campanha após campanha sempre a melhorar, com marcações de relevo com vários primeiros prémios nas colectividades e distritais, nas classificações gerais e nas especialidades, acabando sempre nos primeiros cinco classificados como podem ver em resultados.

Contudo, nesta ultima campanha de 2012, o melhor estava para acontecer com os nossos primeiros títulos de campeões e logo 5: campeões da geral e de fundo do G.C.Ninense, campeões de fundo do grupo 2 da ACD Braga, campeões distritais e campeões nacionais de fundo.

Esperamos para o ano acrescentar a esta história algo mais deste nosso desporto.

Não vou terminar sem entretanto agradecer a quem trabalhou para esta história, como o meu pai, treinador incansável sempre com os treinos a horas, ao meu irmão Ângelo que embora tenha trocado umas pombas por outras fruto da idade, ainda vai ajudando, ao meu tio Zé Costa a quase trinta anos ligado a esta história continua sem perceber nada de pombas, mas também ajuda no transporte dos pombos para a colectividade, e ao meu cunhado Jorge que embora não tendo o nome dele na sociedade, é a imagem da mesma e um grande reforço da columbofilia portuguesa de a uns anos para cá.

Apartir deste momento a historia vai ser construída de ano a ano com os factos mais relevantes do mesmo.

Assim o ano de 2013 fica marcado essencialmente por duas ocorrências relevantes,sendo que a primeira e mais importante deve-se ao falecimento em 23 de Março do nosso pai e sogro de forma inesperada.Esta ocorrência para alem do aspeto pessoal,familiar,sentimental,teve também ao nível desportivo muitas alterações,porque depois deste dia tivemos que mudar,uma vez que o nosso pai era o responsável pelos treinos e não só, apartir daí as coisas passaram a ser muito diferentes pela falta de tempo, essencialmente.

A segunda ocorrência è no plano desportivo.Quero aqui deixar a mesma registada para que nunca esqueça!Não deve haver historia de um columbófilo partir para o ultimo concurso com 327 pontos de avanço no distrital de fundo!Não chegou…. Perdemos por 27 pontos….parabens ao vencedor… no minimo muito estranho!

Mesmo assim fomos Vice-Campeões Distritais, Campeões de fundo do Grupo II da ACD Braga,Campeões de fundo do GC Ninense e pombo Campeão distrital e de grupo .

Excelente época!