José Carlos Almeida Rosa

 ReportagensVisitas: Contador de Visitas 
PAULO & PAULO - CAMPEÕES DISTRITAIS FUNDO 2010 ACD AVEIRO 30-03-2011
Paulo & Paulo… Campeões Distritais Fundo 2010  ACD Aveiro
 
Na Campanha 2010… 
Campeões Distritais de Fundo ACD Aveiro
Campeões do Geral em Cacia, Esgueira e Aveiro
 

Paulo & Paulo… Campeões Distritais Fundo 2010 ACD Aveiro
 
Paulo & Paulo encestaram 20 pombos para o Alcoy, quarto concurso do campeonato de fundo 2010 e o mais longo (734 kms). Depois da chegada, Paulo Lima disse a Paulo Ernesto… "vamos ser campeões distritais". E porquê? Não foi pelo concurso em si, apesar de ter sido espectacular para esta dupla de columbófilos, marcaram 10º, 54º, 89º, 366º, 666º, 1036º, 1039º, 1192º, 1302º, 2042º, 2118º e 2914º entre os 15922 pombos participantes.
 
O que levou Paulo Lima a fazer a afirmação foi a maneira como os pombos chegaram. Nas suas palavras… "mostraram uma atitude, um ataque ao pombal, que nunca tinha visto. Sentia que os pombos estavam com confiança e muito bem preparados. Ao fim do dia, estavam como se não tivessem ido ao concurso, isso é sinónimo de grande forma".
 
E, de facto, 2010 foi o seu melhor ano de sempre… Campeões de Meio-Fundo, Fundo e Geral da SCCP Cacia, AC Esgueira e SC Aveiro, um feito inédito na columbofilia do concelho de Aveiro.
 
Nestas mesmas três colectividades (80 columbófilos) conquistaram 10 Anilhas de Ouro (3V, 2MF, 3F, 2G), 7 Anilhas de Prata (3G, 4F) e 1 Anilha de Bronze (1F), um grande total de 632 prémios, sendo 134 dezenas (13 x 1º, 27 x 2º, 17 x 3º).
 
Na Associação Columbófila do Distrito de Aveiro, 2º Meio-Fundo (s6), Campeões do Super Sport e Campeões Distritais de Fundo… "foi o máximo, ao fim da tarde do último concurso estávamos fora de nós, deitamo-nos na relva a descomprimir de tanta emoção".

Paulo & Paulo - Campeões Super Sport - Columbófilos (Esgueira) 

Mundo Columbófilo foi recebido pelos campeões na manhã de 20 de Março, dia de concurso e enquanto esperávamos pelos pombos soltos em São Marcos da Serra, fomos conversando sobre a Campanha 2010 à volta da mesa de madeira que é palco de vários convívios ao longo do ano, pois para estes columbófilos... "a parte competitiva é muito importante, mas não é tudo, gostamos do convívio que para nós é mais importante do que propriamente a competição. Gostamos da competição, mas saudável e, por isso, juntamos aqui em convívio muitos columbófilos, incluindo os campeões de Ílhavo, Oliveirinha, Aveiro, etc".
 
Paulo & Paulo revelam uma forma de estar na columbófilia digna de realce... "acima de tudo lutamos pelo bem-estar entre columbófilos, tentando passar essa mensagem a todos e de que forma? Fazendo parte das direcções (Paulo Lima é vice-presidente da AG em Esgueira e presidente da Direcção em Cacia), indo aos leilões, comprando, leiloando, ajudando, participando em soltas nas escolas, lares, Dia Mundial da Criança, Dia da Árvore, etc... Cultivamos a amizade entre todos. Ensinamos os nossos métodos, sem esconder nada e isto porque acreditamos que com esse procedimento só temos a lucrar, a columbófilia torna-se mais competitiva e obriga-nos a evoluir".
 
Paulo Ernesto e Paulo Lima já se conhecem desde os tempos da escola, de uma forma ou de outra, ambos ligaram-se ao pombo-correio até que em 2004, quando Paulo Ernesto construiu o pombal actual, decidiram formar sociedade, tenco como objectivo apostar na qualidade, cultivando três linhas distintas cruzadas entre si... a de Manuel Cordeiro que constitiu a base de fundo (Fabry, Eijerkamp, Janssen), Joaquim Esteves que, apesar de ser o principal adversário, é também um dos seus bons amigos e ainda a linha de Manuel Martins. Sentem uma grande admiração por Joaquim Esteves que concursa em nome de António Esteves, seu filho... "é um grande columbófilo que sabe o que faz, sabe cultivar uma linha de pombos e só por isso é que se mantém sempre no top".
 
Os resultados não se fizeram esperar conseguindo sagrar-se por quatro vezes vice-campeões do Geral na AC Esgueira.
 
Paulo Lima considera a freguesia de Cacia extremamente competitiva em termos columbófilos, são actualmente 20, quase todos eles com títulos de campeão. Sobre os quatro títulos de vice-campeões consideram que nessas campanhas faltou-lhes a sorte que acompanha os campeões, entretanto também corrigiram um pequeno erro... "até então tínhamos grades no chão, as quais tornavam o pombal mais frio e no início de Campanha os pombos não conseguiam ir à forma desejada. Entretanto, colocamos soalho, a temperatura interior passou a ser mais confortável para os pombos e os resultados foram os que toda a gente conhece".
 
Anualmente tiram 200 borrachos, a partir de Abril, filhos dos reprodutores e alguns dos voadores, sendo que 100 são para oferecer, na sua maioria para leilões de colectividades, os restantes transitam para um pombal em separado, no qual passam o seu primeiro ano de vida, uma vez que, regra geral, não participam na Campanha. No Verão, quando separam os pombos por sexos, geralmente na terceira semana de Agosto, os borrachos são então submetidos a uma série de treinos semanais, curtos de 5 a 30 kms, que se prolongam até ao início de Novembro... "paramos nesta altura porque começa a ficar muito frio e os borrachos não se sentem bem com temperaturas baixas. Se repararem, todos os anos, muitos columbófilos perdem dezenas de pombos nesta altura do ano. É demasiado frio para os borrachos e até os adultos chegam com as narinas todas vermelhas. Voar com frio exige aos pombos um esforço muito grande". No início de Dezembro reiniciam os treinos, participando a partir de agora nos efectuados pela colectividade. Normalmente, dos 100 iniciais, seleccionam entre 60 a 70 que, no final da Campanha, passam para o pombal de voo, onde são acasalados. Em sua opinião, todos os borrachos merecem a hipótese de serem testados no cesto... "quantas e quantas vezes não gostamos de determinado borracho à vista e em mãos e depois revela-se bom voador. No nosso pombal, todos os borrachos saudáveis têm dois anos de hipótese para mostrarem o seu valor".
 
Durante a Campanha, utilizam três lotes de ração, sendo um lote de dieta que inclui milho, lote sport e um lote em que misturam três lotes de ração sport, uma ração mais rica em sementes oleaginosas.
 
O lote de dieta é servido da chegada até 4ª feira de manhã, à tarde 50% de dieta + 50% sport. Na 6ª feira à tarde e sábado de manhã servem a mistura dos três lotes sport.
 
São generosos a alimentar os seus atletas, razão pela qual de velocidade apanham alguns sustos, mas o objectivo é atacar no meio-fundo e fundo, sendo a velocidade encarada como uma preparação para as duas especialidades e isto porque... "a essência do pombo-correio e do desporto columbófilo está nos concursos de fundo porque é nesses concursos que o pombo dá tudo o que tem para dar. O que valoriza a columbófilia são os campeões de fundo. É histórico. É aí que se evidencia na sua plenitude as capacidades do pombo-correio. É um facto que um pombo campeão de fundo, voa muito mais, sofre muito mais do que um campeão de velocidade ou meio-fundo".
 
Paulo & Paulo não abdicam de dar suplementos alimentares, uma boa glucose, complexo vitamínico à 3ª feira e 6ª feira, mas não acreditam em segredos... "os resultados são fruto de uma boa alimentação, treino programado e bem doseado, e muito trabalho, pois sem trabalho nada se consegue, na vida e na columbófilia".
 
Os machos voadores passam o dia nas suas respectivas secções, mas as fêmeas, depois do voo, permanecem na voliére, exceptuando os dias de mau tempo. É o Paulo Ernesto que dá os voos, duas vezes por dia a ambos os sexos. Pela manhã saem primeiro os machos e depois as fêmeas, à tarde é o inverso, uma vez que as fêmeas estão na voliére. À 2ª feira saem apenas o tempo necessário para limpar o pombal, 3ª e 4ª feira, 30 minutos de manhã e 30 minutos à tarde, 5ª feira, 30 minutos de manhã e 50 minutos à tarde. Na 6ª feira só voam pela manhã os usuais 30 minutos. A partir do meio da Campanha deixam de soltar à 6ª feira.
 
Para o primeiro concurso de fundo encestam os pombos que estão a destacar-se até essa fase e analisam os resultados, sendo que a partir do segundo fundo, esses pombos só fazem a longa distância. Na semana de interregno são submetidos a um treino na linha da próxima prova de fundo.
 
É importante referir que nesta colónia a equipa principal é constituída por 2/3 de fêmeas e 1/3 de machos... "as fêmeas são mais regulares, mas reconhecemos que quando um macho é bom não dá hipóteses".
 
A altura chave da preparação do concurso acontece três dias antes do encestamento, momento em que analisam as previsões meteorológicas e decidem a alimentação para o resto da semana.
 
Como os voadores estão todos juntos, no dia seguinte ao encestamento para o fundo, os que ficam no pombal quase que não comem e no fim-de-semana são encestados para um treino da colectividade.
 
Administram um tratamento cada três semanas, durante cinco refeições a contar do fim da tarde do dia de chegada, alternando tricomonas + coccidiose, vias respiratórias e salmonelose.
 
Os parceiros (as) dos melhores pombos não vão a concurso, ficam a descansar para receberem o seu macho, ou fêmea.
 
Paulo & Paulo procuram criar rotinas na condução da colónia, pois consideram que os pombos apreciam isso. Se forem efectuadas alterações constantes os pombos não se sentem confortáveis e pode perder-se o controlo da colónia.
 
Pensamentos à Campeão
"A columbófilia aqui em Cacia é muito competitiva, embora há uns anos houvesse o dobro dos columbófilos. O que leva as pessoas a afastarem-se? Nesta fase, a vida não está fácil em termos económicos e é um facto que isso condiciona as opções de vida de cada pessoa, por outro lado a prática da columbófilia está cara, veja-se o exemplo da vacinação contra a paramixovirose, uma vez que é obrigatória, a nossa Federação deveria trabalhar no sentido desta chegar ao columbófilo mais barata. E depois temos a ração, os medicamentos, tudo somado é caro. Daí ser de extrema importância que cada columbófilo dimensione a colónia às suas capacidades económicas e tempo disponível. Se não o fizerem, mais tarde ou mais cedo terão problemas que podem levar ao abandono. Uma coisa é certa, as pessoas não abandonam este desporto por deixarem de gostar dos pombos, antes pelo contrário".
 
"Em 2011, o calendário de fundo da ACD Aveiro é mais fácil, quer-me parecer que há uma tendência para facilitar as coisas, o que não é do nosso agrado".
 
"Face a esta nova realidade, é inadmissível que haja colectividades com meia dúzia de concorrentes. Sei que a união de colectividades esbarra no bairrismo e nos interesses pessoais, pois toda a gente quer ser campeão. Deve aqui a Federação e as Associações darem o exemplo e legislarem para que seja possível a união de algumas colectividades. Por exemplo, no concelho de Aveiro existem seis colectividades e no nosso entender só deveriam existir duas, no máximo três. Não temos dúvidas de que a columbófilia só tinha a ganhar em termos de qualidade organizativa e de dirigismo. Isto vai acontecer, se não for por legislação, será pelo próprio desenrolar dos acontecimentos. Dou o exemplo de Cacia, já fomos 25, agora somos 12 ou 14 e daqui por uns anos quando formos seis? Deverá a colectividade continuar a existir?".
 
"Fruto da nossa forma de estar na columbófilia iremos, num dos concursos de fundo de 2011, trazer ao nosso pombal duas turmas de alunos para visitarem as instalações e terem contacto com o pombo-correio e a columbófilia. Esta iniciativa será levada a cabo com a colaboração da AC Esgueira, uma das colectividades mais dinâmicas e bem organizadas do país. Será com iniciativas deste tipo que passaremos a nossa mensagem, é nos mais novos que temos de semear e estes estão receptivos, pois regra geral gostam de animais. Todos dizem que é preciso fazer alguma coisa, mas cada um de nós deve interrogar-se sobre o que tem feito para melhorar a situação. Quanto a nós, Paulo & Paulo, estaremos sempre disponíveis para colaborar em iniciativas de promoção e engrandecimento do pombo-correio e do desporto columbófilo".

CAMPEÕES 2010 ACD AVEIRO

Os Campeões a iniciarem o corte do bolo

Campeões 2010 ACD Aveiro posando para a posteridade

Pombal de voo... Pombal das Fêmeas (55) em poleiros. Os apetrechos que se vêm na foto é para colocar no pombal para evitar os acasalamentos entre as fêmeas. Depois pombal com 30 ninhos, pombal Machos em poleiros (30), zona de arrumos e pombal Machos em ninhos (20).
 


Da direita para a esquerda: Machos Viúvos e Machos Revolucionários

 

Pombal dos Borrachos e Reprodutores


Campeã de Fundo 2010 nas Sociedades de Cacia, Esgueira e Aveiro. 10º melhor pombo Fundo todo o distrito de Aveiro 2010 
 

7070070/07 Fêmea Dupla Anilha Prata Fundo 2009 e 2010 Origem: Paulo & Paulo
 

7070007/07 Azul. Espectacular voadora todas as distâncias c/ vários 1ºs. Irmã legitima das Super Campeãs de Fundo 6519968/06 e 7070107/07 (melhor pombo fundo ACD Aveiro nos últimos 2 anos)
 
 
6519984/2006 Femea 2ª Melhor pombo Campeonatos Nacionais Fundo 2010 do Distrito de Aveiro (9º Lugar) Origem: Frasquinhos Manuel Martins x Paulo & Paulo 
 

7070107/07 Azul Femea. Campeã Fundo 2009 em Cacia, Esgueira e Aveiro. Melhor Pombo Fundo do Distrito de Aveiro nos Campeonatos Nacionais 2009 (10º Lugar). Origem: Paulo & Paulo
 


Paulo Ernesto ladeado de Jorge Santos, Manuel Martins e Paulo Lima - Gala Aveirense 2010


Ana Lima e Paulo Lima - Gala Aveirense 2010


Os campeões 2010 Sociedade Columbófila de Aveiro


Consagração dos Paulo´s em Esgueira 2010 - Campeões da Geral, Meio Fundo e Fundo na companhia de António Esteves (Campeão de Velocidade), Luís Silva Presidente da ACD Aveiro e Dr. José Tereso Presidente da FPC e da Federação Columbófila Internacional... e a Princezinha Margarida Lima 


Apesar de adversários e concorrentes no desporto columbófilo, acima de tudo somos Amigos. Paulo Ernesto, António Esteves e Pedro Pacheco 


Num concurso de Fundo... A Festa Familiar 


Num concurso de Fundo 2010 onde a Festa foi permanente!


Henrique Lima, Nuno Pacheco, Miguel Pinto e Gonçalo Pinto - Futuros Campeões da "bola" ou da "columbofilia."