José Carlos Almeida Rosa

 ReportagensVisitas: Contador de Visitas 
JOÃO CABRITA - CAMPEÃO VELOCIDADE ACD FARO 2011 (ZONA BARLAVENTO) 31-12-2011

JOÃO PEDRO CABRITA (LAGOA)

CAMPEÃO VELOCIDADE ACD FARO (ZONA BARLAVENTO)

CAMPEÃO VELOCIDADE INTER-SOCIEDADES (ZONA BARLAVENTO)

João Cabrita junto ao seu pombal com a fêmea vermelha

"Quando descobri que ia ser Campeão de Zona, veio muita coisa à minha cabeça, uma delas foi... COMO É QUE ISTO ACONTECEU, apenas concorro há quatro anos !!! Olhei para o meu pai e disse a gozar que já não ia ser despedido !!!

 Comecei a pensar nos columbófilos a quem tinha ganho, alguns deles com grande nome e com muito capital para gastar, com grandes linhas de pombos e pombais "xpto" que parecem melhor do que certas casas.

Terá sido sorte ? Claro que foi sorte, mas se não fossem os bons pombos e um grande trabalho meu e principalmente do meu pai que tratava deles todos os dias por eu estar longe, nós não ganharíamos prémios que para alguns podem ser insignificantes, mas para nós são ouro e isso é o mais importante, motivando-nos para melhorar e ganhar ainda mais... um Campeão de Zona em 114 equipas é alguma coisa !!!".

João Cabrita, é um jovem columbófilo de 20 anos e estudante universitário. Iniciou-se neste desporto em meados de 2006, depois de ouvir histórias do tio, Luís Gonzaga Pacheco, ex-columbófilo na Batalha (Leiria), sobre os seus antigos atletas nos anos 90 e a partir desse momento sentiu desejo de introduzir-se neste desporto.

Inicialmente, apenas quis ter um casal, mas rapidamente criou uma colónia. João sempre gostou de pombos, já o seu avô teve pombos comuns e sempre admirou o facto de não abandonarem a sua casa.

 Depois de ter construído duas gaiolas, seguiu-se o momento de arranjar dois casais. Com a ajuda de seu pai, tomou conhecimento com Vítor Nascimento, um columbófilo da velha guarda da sua zona, Lagoa, que também era conhecido do seu tio. Este arranjou-lhe dois casais e, de seguida, começou a criar borrachos. A partir daí foi só filiar-se como sócio na colectividade da zona, SC Lagoense, como também arranjar pombal.

Com a ajuda do pai, transformou uma futura arrecadação no seu actual pombal de voadores. Nesse mesmo ano criou uma colónia de 45 borrachos tardios, todos provenientes dos columbófilos da sua colectividade que se mostraram inicialmente muito receptivos à chegada de um jovem de 15 anos no seu desporto. Curiosamente, a SC Lagoense era na altura a colectividade mais jovem do distrito, com vários columbófilos com menos de 25 anos a concursar.

1º Dia como Columbófilo !!! Dois casais de pombos oferecidos por Vítor Nascimento (Lagoa)

Alguns desses 45 borrachos são hoje a base da colónia. Juntamente com o seu pai, contactaram diversos columbófilos tendo alguns mostrado disponibilidade... como por exemplo : João Romão (Lagoa), Euletério Faleiro (Portimão/Lagoa), o grande campeão Armindo Medeira, Rui Oliveira & Filho, Irmãos Vicente, Nélson Borralho e António Tangerino - Lagoa.

No ano seguinte continuou a adquirir borrachos e reprodutores, principalmente de columbófilos locais e pela primeira vez (2007), mandou a provas oficiais, apenas a velocidade. Nesse ano o Calendário Desportivo continha sete provas de velocidade seguidas (especialidades).

Nessas provas apenas encestava 10 pombos e só "furou" a última, facto que motivou o jovem columbófilo e estudante para no ano seguinte atacar. Aproveitou o resto da Campanha sem mandar pombos para com a ajuda do seu pai e de um amigo melhorar as instalações, criando duas divisórias, separando os sexos e para se aperfeiçoar no desporto.

João Cabrita no início da sua primeira campanha (2007)

Em 2008, já com pombos do segundo ano alcançou resultados em grande. Desde então vão-se repetindo os resultados e alcançando novos feitos, vencendo alguns grandes columbófilos do Barlavento Algarvio.

2011 foi um ano espectacular conquistando o título de Campeão Distrital em Velocidade (Zona Barlavento ACD Faro), entre 114 columbófilos e de Campeão Inter-Sociedades do Barlavento, entre 63 columbófilos.

Linhas cultivadas

As linhas cultivadas são muito variadas. São basicamente o cruzamento dos pombos adquiridos no início aos columbófilos da sua zona, com pombos adquiridos a columbófilos de grande sucesso no distrito de Leiria, conhecidos do seu tio e foram uns dos que basicamente o ajudaram a alcançar o sucesso. Columbófilos como os actuais Campeões Nacionais de Velocidade (Rui & Paulo Rodrigues - Maceira - Van Loon, etc.), o grande Luís Catarino (Florizoone, Adnet, etc.), Henrique Alberto (Janssen, Imbrecht) e do actual campeão de Leiria, Joaquim Matias (Vanderest, Romários).

Os seus melhores pombos de velocidade e meio-fundo são principalmente os famosos pigarços de João Romão, de Lagoa, que ao abandonar este desporto cedeu-lhe vários exemplares, entre eles o actual casal base dos pigarços ("Pigarça 2004" x "Azul do Armindo 2004"), pais e avós de várias anilhas de prata e ouro como de borrachos a ganhar prémios em derbys. Estes, cruzados com pombos do grande campeão Armindo Medeira, têm demonstrado grande qualidade.

 

"Pigarça 2004" x "Azul do Armindo Medeira 2004" (Casal Base de João Romão - Lagoa)

Outros pombos que se têm destacado são os já referidos pombos provenientes de Leiria, entre estes a "Lilás Janssen 2004" (Henrique Alberto) que, cruzada com o actual melhor reprodutor do pombal, o "Pedrado 58/2006" (Euletério Faleiro) deram inúmeros primeiros prémios e pais da "Super 153", ou mais conhecida como a "Anilha de Prata", pois já ganhou 3 anilhas de prata e em 2011, com quatro anos de idade, ganhou a anilha de bronze de velocidade e já venceu três primeiros prémios e dois segundos. Os irmãos e meio-irmãos desta fêmea têm sido fundamentais para o sucesso desta equipa.

 

"Lilás Janssen 2004" (Henrique Alberto - Leiria) x "Pedrado 58/2006" (Euletério Faleiro - Lagoa)

"Super 153/07 - A Anilha de Prata"

Muitos outros casais se destacam, como a "Malhada Luís Catarino" x "Azul Steven"

 

"Malhada Luís Catarino (Leiria) x Azul Steven & Cátia (Faro)

, filhos que este ano se destacaram no fundo, como por exemplo a "Malhada" do Rui Oliveira & Filhos que marcou o 1º de Sória II; a "Bronzeada 2005" (Gorin x Roodhoof), de Euletério Faleiro que, com vários machos, deu frutos, principalmente com um macho de 2005 Jan Aarden da linha do "Espírito Invencível", adquirido a José Lopes de SB Messines, pais de um anilha de ouro e avós da campeã e da vice-campeã dos Yearlings, Zona Barlavento 2011

5535122/05 - Azul "Espírito Invencível" (Adquirido a José Lopes - Messines)

; macho alemão SG Steffl da linha do "Nationaal I" do Schellens, pai do melhor macho em 2011

O "Alemão" - Macho alemão SG Steffl da linha do "Nationnal I" do Schellens (Adquirido no Derby Luzense 2009, tendo-se classificado em 21º na Prova Final)

; Gaby x Lionel Debusschere (Nélson Borralho); pombos da linha de Armindo Medeira entre eles a "126", vencedora de 1º Torres Novas II Zona Barlavento 2009 (entre 2493 pombos), e pombos da linha da sua famosa "61", Campeã Nacional Absoluto 2007.

"126" - 1º Torres Novas II (2009) Zona Barlavento entre 2493 pombos

E ainda, a "Vermelha", vencedora de duas anilhas (Anilha de Bronze Borrachos Fêmeas Velocidade 2008 e Anilha de Prata Velocidade 2010)

A "Vermelha 2007" (Adquirida a Jorge Espada - Lagoa)

, a "151", anilha de prata de velocidade 2011, o famoso "Pigarço 405", filho do casal base dos Pigarços, anilha de prata velocidade e pai de dois anilhas de ouro de borrachos em anos seguidos, entre muitos outros.

"Pigarço 405" (Anilha de Prata Velocidade 2008 - oferecido por João Romão)

Todos os anos junta novos elementos à sua reprodução, pois gosta bastante de cruzar novas linhas, principalmente de fundo, pois é a especialidade com menos sucesso, se bem que em 2011 alcançou bons resultados como o 1º de Sória I, mas gosta sempre de dar destaque a linhas de velocidade, pois é a especialidade que mais aprecia... "gosto desta modalidade, não só por ter mais sucesso nela, mas porque além de também gostar de fundo e de adorar ver chegadas da longa distância, sei que é nessas provas que o pombo sofre mais e também acho que a curta distância é pouco valorizada e tem de haver alguém para puxar pelos velocistas, mas admiro um bom fundista".

Gosta de cruzar pombos da mesma especialidae, mas também opta por fazer experiências de vez em quando. Esse cruzamento passa muito pelas características físicas dos pombos, musculatura, asa, rins e sobretudo inteligência.

Método de Voo

O João defende um esquema semanal idêntico a um atleta de alta competição... "Desde muito novo ouvia o meu primo que é atleta de BTT a falar do seu treino e da alimentação e quando comecei a praticar este desporto quis adaptar ao máximo o treino dos pombos a um atleta de alta competição". Por essa razão, é rigoroso no seu tratamento.

Estando a residir em Évora, a tirar uma licenciatura na Universidade local, em 2011 teve de ser o pai a tratar dos atletas, por esta razão só contactava directamente com a colónia aos fins-de-semana e nas semanas de férias.

Joga à viuvez ou, como gosta de definir, "Viuvez aldrabada", pois como tem um pombal pequeno colocou 16 ninhos no corredor de entrada tapados durante a semana... "Marco bem na velocidade porque neste sistema ficam bem excitados, no fundo tenho de trabalhar mais".

Acasala os melhores pombos no final da muda depois do tradicional tratamento e volta a acasalar em Dezembro, permitindo 12 dias de choco, separando-os de seguida. A partir daí começa o jogo, em que apenas vêem os ninhos e os parceiros à chegada... "o pombo quando vê o ninho à chegada de um concurso parece outro". Nesse dia, gosta de dar um bom desinfectante e em tempo frio dá mel e limão com um lote de ração leve e na refeição da tarde um bom recuperador com ração sport. Os casais ficam juntos durante algum tempo.

2ª feira não voam, adiciona vinagre de cidra à água e óleo de alho na comida, lote leve com baixas proteínas e rico em hidratos de carbono.

3ª feira continua a recuperação e voam 35 minutos, comem ainda ração leve com um suplemento vitamínico.

4ª feira voam 45 minutos.

5ª feira começa a acrescentar ração sport e um suplemento vitamínico com ferro e cálcio.

6ª feira voam 60 minutos e comem apenas ração sport, um bom broncodilatador e glucose.

Sábado não voam e apenas bebem água simples e dão descanso absoluto aos pombos.

De realçar que dá vários suplementos minerais, tais como bloco salgado, grit e banho à 2ª feira. Na semana de fundo começa a acrescentar ração sport à 3ª feira de tarde. Aproveita-se de ter algum conhecimento em biologia e em meteorologia para utilizar na preparação da colónia. Apenas voam uma vez por dia, por falta de tempo. Gosta de voar tanto com machos como com fêmeas, considera as "meninas" mais regulares, mas tem ganho mais anilhas com machos... "quando um macho é bom é mesmo bom".

O João e o pai acham os treinos em linha muito importantes e sempre que podem fazem, mas quase nunca há oportunidade, para compensar mandam aos treinos da colectividade. Tentam dar o menos possível de antibióticos... "quanto menos antibióticos melhor, o pombo moderno tem um sistema imunitário natural mais fraco graças ao uso abusivo de antibióticos, mas às vezes tem de ser. Se controlarmos a higiene, a quantidade de pombos e estar sempre atentos ao aparecimento de doenças, evita-se o uso de antibióticos".

Pai e filho levam a época de muda muito a sério, "perdemos muitas tardes de praia só para limparmos o pombal e noites a fazer chás". Procuram dar tudo o que os pombos precisam para aguentarem o esforço da muda... muita verdura, banhos livres, grit, levedura de cerveja, probióticos, vitaminas e voos livres... "adoro ver os pombos a pastar". Soltam os borrachos quase todos os dias.

O início da Campanha é atribulado, já com a época académica e decorrer, o João começa a preparar o pai para a Campanha vindoura. A intensidade das soltas/treino à volta do pombal é progressiva, sendo que em meados de Dezembro já têm de voar uma hora. Em Janeiro, começam os treinos e na altura do primeiro oficial (Viana do Alentejo) já têm de ter dois treinos pelo menos em Ourique... "só mandamos pombos que temos a certeza que estão bem, pois já tivemos muitas baixas em treinos em que os culpados fomos nós, principalmente em tempo de calor".

A Colónia

Actualmente, a colónia é constituída por cerca de 50 velhos e 60 borrachos... "um pouco da conta que se pretendia, mas nada melhor do que uma boa selecção mais tarde. Gosto de ter sempre muitos borrachos, principalmente para descobrir casais bons e por ajudarem os velhos na conquista de pontos para os campeonatos".

O Pombal

O pombal é modesto, mas eficiente, com cerca de 3,5 metros quadrados e dividido em duas secções, para separar os sexos, com estrados em madeira e o corredor de entrada com 16 ninhos tapados. Não foi feito com o objectivo de ser pombal, por isso possui certas características não muito propícias, nomeadamente o telhado e por razões de estética têm de adaptar os pombos a essas características. O dos reprodutores é recente e alberga cerca de 30 pombos em duas secções.

 

Pombal dos Voadores e Pombal dos Reprodutores

Opinião

"A columbófilia é um desporto desigual, sempre o será, nunca é 100% justo. Existem sempre columbófilos com maiores capacidades financeiras que não têm problemas de se reforçar com o que existe de melhor e instalações melhores do que certas casas, não tenho nada contra, mas torna-se um desporto desigual quando muitos não conseguem fazer mais por não terem condições e se calhat melhores managers do que certos campeões actuais.

Outros sacrificam pombos bons e jovens para os "estoirar" com medicamentos para ganharem e apenas aguentam três anos, Considero que este problema é causado pelas marcas de produtos caríssimos e vendedores de pombos que ultrapassam as possibilidades de qualquer um, o que faz haver muitas desistências.

 Acho que a Federação e Associações deviam ter um papel interventivo no que diz respeito ao factor económico, tentando criar condições para a columbófilia ser mais acessível a todos os columbófilos, a todas as classes sociais. Uma vez um columbófilo algarvio que compra pombos por milhares de euros, perguntou-me qual era o pombo mais caro que eu tinha comprado... quando eu lhe disse, começou a rir-se e por acaso fiquei à frente dele este ano !!!

A Zona do Barlavento é muito afectada pelo relevo, pois as provas são maioritariamente a norte e na linha de voo os pombos encontram pela frente a Serra de Monchique, a cordilheira das Serras do Caldeirão e Espinhaço de Cão, que faz os pombos muitas vezes contornarem, em situação normal, sendo obrigados a encostarem-se a este para o lado de Faro. Por esta razão, quando os da minha zona têm à frente dos da zona Centro e Sotaventos, têm mesmo bons pombos, pois basicamente só quando há vento de sudeste é que vemos os pombos a virem de norte !!!

Com esta afirmação não quero tirar o mérito aos columbófilos do Centro e Sotavento !!!

Este facto também deveria motivar os columbófilos do Barlavento a evoluírem, pois já houve vários campeões distritais desta zona !!! Aqui também há grandes columbófilos, alguns a quem me deram muito gozo ganhar !!!

O pombo-correio, como ave viajante, tem a capacidade de penetrar entre serras, logo gosto de tentar incentivar os pombos para esse efeito para tentarem não contornar a serra e consequentemente voarem para este, mas reconheço que em condições normais é muito complicado.

Digo isto relativo às zonas da serra mais baixas, pois se falarmos na Serra de Monchique, torna-se quase impossível o pombo atravessá-la, não só devido à altitude, como também à pressão atmosférica que afecta a performance da ave".

Lagoense - Há uns anos atrás, a SC Lagoense era a colectividade mais jovem do Algarve, tendo sido reconhecida pelo presidente da Federação (José Tereso), como das mais jovens que já viu. Actualmente, continua a ser em termos associativos, mas desportivamente desceu bastante.

De 2008 para 2011, a colectividade perdeu cerca de 15 equipas e tem uma média de um novo columbófilo por ano, mais a doublagem. 2011 e desde 2005, foi dos anos mais fortes a nível distrital, com dois campeões e dois vice-campeões.

Mesmo com os poucos concorrentes, considero a SC Lagoense das mais competitivas, pois conta com columbófilos de grande qualidade como a colónia Borralho & Tangerino (Campeões de Meio-Fundo e Borrachos 2011, apenas com borrachos), entre outros que voam e voaram nos últimos anos como António Silva (Tintin), Rui Marreiros e o grande campeão Armindo Medeira que em 2007 orgulhou a colectividade com a sua pomba "61" a ser Campeã Nacional Absoluta".

Previsões para 2012

"Vai ser um ano complicado, tivemos algumas baixas importantes na Campanha 2011 e até depois desta, por isso pensamos não ter uma equipa tão sólida, mas o objectivo é sempre ganhar o máximo possível. Não colocámos certos pombos na reprodução que já o mereciam, para ajudarem a equipa mais um ano, por isso esperar para ver, mas admitimos que um dos objectivos é ganhar o máximo que conseguirmos no fundo, penso que estamos num bom caminho.

Será ainda o meu pai a conduzir maioritariamente a colónia. O objectivo principal será sempre ganhar aos campeões, o simples facto de ficar em 2º já não nos motiva. O 2º é o 1º dos últimos !!!

A continuação da colónia está muito condicionada, principalmente pela minha ausência, mas queremos tentar concursar mais um ou dois anos para depois, mais tarde, após uma pausa, constituirmos uma colónia muito mais forte !!!

Opiniões

"Orgulho-me de ter uma boa relação com muitos columbófilos, alguns que me têm ajudado muito desde que comecei. Existe uma boa relação entre as colectividades vizinhas, nomeadamente com Messines, Albufeira e Portimão que se apoiam mutuamente.

Tenho consciência que se não fosse o meu pai não conseguiria obter bons resultados, a ele agradeço muito, pois merece todas as anilhas e faixas que eu ganhar, pois o manager merece. Às vezes penso que se tivéssemos mais recursos, um melhor pombal e se estivesse a ajudar mais o meu pai, será que alguém nos apanharia ? É melhor não pensar muito nisso !!!

Este ano, para além dos prémios ganhos, houve vários erros fatais que me fizeram perder muitos outros prémios, entre eles a Geral e o Velocidade da SC Lagoense, como é o caso do Yearlings de Zona, mas é compreensível visto que estou a residir em Évora e deixo o meu pai a tratar deles sozinho, quando somos os dois é mais fácil.

Orgulho-me de considerar a ACD Faro como das melhores e mais dinâmicas do país, não só pelas iniciativas realizadas nos últimos anos, mas também pela receptividade da maioria das pessoas que fazem parte dos corpos dirigentes, assim como a mentalidade evolutiva que as suas acções confirmam".

Calendário 2012

"Relativamente ao Calendário Desportivo, sempre fui a favor de 4 provas de velocidade de início e as 3 últimas também de velocidade, pois acho bem haver provas de curta distância na época de mais calor.

Em 2012 será parecido, mas começa mais tarde com menos provas (redução das 21 provas para 18), facto que me não desagrada, mas vai colocar os pombos em prova mais uma semana !!! Penso que o calor é pior do que a chuva e o frio, por isso deveremos tentar proteger os pombos nessa perspectiva !!!

Não sou a favor do recenseamento limitado, pois até há quem goste de, apenas como segurança, recensear pombos que não vão voar !!!".

Notas Finais

"Posso não ser ainda um grande campeão, pois ainda cometo muitos erros, mas acho que estou no caminho certo !!! Ninguém pode desvalorizar o meu esforço nem o do meu pai, pois até agora não conheci nenhum campeão tão novo que tenha feito tantos estragos e num desporto com cada vez menos jovens acho que estas vitórias são significativas.

Quero terminar por agradecer ao jornal " Mundo Columbófilo" esta oportunidade e também a todos os columbófilos que me ajudaram a construir esta colónia, principalmente ao meu pai e ao meu tio".

José Joaquim Cabrita e João Pedro Cabrita (Pai & Filho - Equipa Campeã)

José Joaquim Rego Cabrita (O pai de João Cabrita - o manager da colónia - que trata durante a semana os pombos enquanto o seu filho está fora)

Prémios ganhos - Um resumo do palmarés...

2008 - SC Lagoense - 2º ano - Vice-Campeão Borrachos, 3º Velocidade, 8º Meio-Fundo, Campeão Designados, 6 anilhas ganhas

2009 - SC Lagoense - Campeão Borrachos Velocidade, Vice-Campeão Velocidade, 5º Meio-Fundo, 2 Anilhas de Ouro, 2 Anilhas de Prata, 3 x 1º prémio, 1º prémio 25 de Abril.

ACD Faro - 4º Velocidade Zona Barlavento, 1º Torres Novas II Zona Barlavento (entre 2493 pombos), 2º distrital Viseu I (entre 12660 pombos) e 17 º Dax-França

2010 - SC Lagoense - 3º Velocidade, 3º Meio-Fundo, 1 Anilha de Ouro, 1 Anilha de Prata, 2 Anilhas de Bronze

ACD Faro - 8º Velocidade, Derby Luzense (7º na Prova Final)

2011 - SC Lagoense - Vice-Campeão Velocidade, 3º Meio-Fundo, 5º Fundo, Campeão Designados Velocidade, 1º prémio 25 de Abril, Anilha de Prata e Bronze Velocidade, 1 x 1º prémio, 4 x 2º prémio, 3 x 3º prémio

ACD Faro - Campeão Velocidade Zona Barlavento, 4º Yearlings Zona Barlavento e Pombo Campeão (Anilha de Ouro) e Vice-Campeão (Anilha de Prata) Yearlings Zona Barlavento

Inter-Sociedades - Campeão Velocidade e Pombo Vice-Campeão, 2 x 1º prémio

João Cabrita no início da sua primeira campanha (2007)

João Cabrita ladeado pelos seus "mestres" (Armindo Medeira e João Romão), que muito o ajudaram no seu início no desporto columbófilo)

João Cabrita junto ao seu pombal com a fêmea vermelha

João Cabrita, Ramos & Ramos e Borralho & Tangerino (Entrega de Prémios SC Lagoense 2011)

Rui Oliveira & Filho, Jorge Vaz, Rui Marreiros, Ramos & Ramos, Lima & Marques, João Cabrita, Borralho & Tangerino e Grade & Nascimento (Entrega de Prémios SC Lagoense 2011)

 João Cabrita : 1º prémio 25 de Abril - Patrocinador: Junta Freguesia de Lagoa

Melhores Pombos de Velocidade : 2º e 3º João Cabrita, 1º Rui Marreiros

Campeonato de Velocidade : 1º Rui Marreiros, 2º João Cabrita, 3º Borralho & Tangerino

Campeonato de Meio-Fundo : 1º Borralho & Tangerino, 2º Grade & Nascimento, 3º João Cabrita, 4º António Gonçalves, 5º Lima & Marques

Campeonato de Fundo : 4º Rui Oliveira & Filho, 1º Grade & Nascimento, 2º Pedro Lança & João Vaz, 5º João Cabrita, 3º José Carlos Patrício (ausente)

Na foto alguns dos columbófilos que desde o início mostraram disponibilidade para ajudar o João Cabrita : Nélson Borralho, Armindo Medeira, António Tangerino e João Romão

Corpos Gerentes da Sociedade Columbófila Lagoense

"Pigarça 2004" (João Romão - Lagoa)

"Azul do Armindo Medeira 2004" (Oferecido a João Romão)

A "Vermelha 2007" (Adquirida a Jorge Espada - Lagoa)

"Pigarço 405" - Anilha de Prata Velocidade 2008 (Oferecido por João Romão)

"Pedrado Bom 58" - um dos melhores reprodutores (pai da Famosa "53" - 3 anilhas de prata)

"Lilás Janssen 2004" (Henrique Alberto - Leiria)

A "Malhada" - Adquirida a Luís Catarino (Leiria)

O "Steven" - Adquirido no Derby Luzense 2008 (Steven & Cátia - Faro)

5535122/05 - Azul "Espírito Invencível" (Adquirido a José Lopes - Messines)

"126" - 1º Torres Novas II (2009) Zona Barlavento entre 2493 pombos

 

O "Alemão" - Macho alemão SG Steffl da linha do "Nationnal I" do Schellens (Adquirido no Derby Luzense 2009, tendo-se classificado em 21º na Prova Final)

José Joaquim Cabrita e João Pedro Cabrita (Pai & Filho - Equipa Campeã)

José Joaquim Rego Cabrita (O pai do João Cabrita - o manager da colónia - que trata durante a semana os pombos enquanto o seu filho está fora)