José Carlos Almeida Rosa

 ReportagensVisitas: Contador de Visitas 
CESÁRIO & ABÍLIO PEREIRA - VILAR DO PARAÍSO 31-12-2011

CESÁRIO & ABÍLIO PEREIRA

Voltam a brilhar na Campanha de 2011

A equipa Cesário & Abílio Pereira, tem no pai Cesário e nos filhos Abílio e Vasco o suporte essencial para a conquista dos títulos que vêm coleccionando ao longo da sua actividade desportiva, o ano de 2011 foi mais um de grandes conquistas, sagrando-se campeões da forte Sociedade Columbófila de Vilar do Paraíso e, vencendo igualmente com a segunda equipa o título máximo da Sociedade Columbófila da Madalena.

O TRIO DE ATAQUE PENTA CAMPEÕES A ENCESTAR EM DUAS COLECTIVIDADES 2007-2011

"Portugal Columbófilo", entrevistou estes grandes Campeões sendo porta-voz o filho Abílio Pereira que nos disse:

PC - Como e quando se iniciaram na prática da columbófilia ?

AP - O meu pai Cesário Pereira iniciou-se na columbófilia nos anos 60 em Laborim com apenas 15 pombos oferecidos por um amigo, onde concorreu na SC Mafamude, mas como não tinha grande tempo para olhar pelos pombos, porque o seu estabelecimento era nas Devesas, decidiu construir um pombal. Aí conquistou vários títulos nas 3 colectividades : Mafamude, Candal e Coimbrões até 1982. Em 1983 mudamos de residência, para Vilar do Paraíso onde construímos o pombal actual. Como desde pequenino já gostava dos pombos, comecei a acompanhar mais de perto a columbófilia juntamente com o meu pai e os resultados invejáveis que conquistámos estão à vista de todos os columbófilos.

PC - Quais as linhagens de pombos que cultivam, como as obtiveram e desenvolveram ao longo dos anos de praticantes ?

AP - Tudo começou nos anos 70 quando o meu pai adquiriu os melhores casais do Fernando Cardoso e do Manuel de Almeida e uma fêmea do Terra Preta (Peles e Pigarços) Gerard Vanhee da linha de Motta e que cruzados entre si deram super craques a voar e a reproduzir.

Nos anos 80 adquirimos linhagens James Bond (via Dr. Jorge Azevedo - via Eijerkamp). Esta linhagem ainda hoje prevalece no nosso pombal. Desde a última década, para sermos cada vez mais fortes, introduzimos os melhores sangues desse mundo fora, através de escolha nas visitas à Bélgica, Holanda e Alemanha, entre os quais destacamos : Silver Shadow, Hertog e Gabys - via Eijerkamp, Zot, Echo, Kannibaal via Op de Beeck-Baetens, Euro, Olimpíada (Heremens Ceusters) via Rene Becker, etc.

     

PC - As suas colónias de voadores e reprodutores são compostas por quantos pombos ?

AP - O nosso pombal de voadores é composto por 6 divisões num total de 20 metros : 3 divisões pombal internacional (machos, fêmeas e entradas com ninhos). São 200 voadores separados por 4 divisões (90/100 adultos e restantes novos). No meu pombal de reprodutores são 40 machos e 50 fêmeas.  

     

PC - Querem partilhar com os nossos leitores a forma como conduzem a colónia ao longo do ano ?

AP - A condução desta colónia começa em Dezembro com a preparação física dos voadores e os preparativos de acasalamento dos reprodutores. Em Janeiro, antes de começar os treinos particulares de todos os voadores, faço uma consulta com o veterinário da minha colónia, Dr. Hélder Lousada, para saber se os pombos necessitam de algum tratamento antes de efectuar os primeiros treinos particulares que são 3 treinos a 40 kms, 3 treinos a 80 kms e 2 treinos a 140 kms. A partir daqui é o início da campanha desportiva onde vão 90 pombos a treinos e concursos oficiais e os restantes vão em 2 grades a treino particular. Os produtos é sabido que são da Ibercare, a quantidade e tipo de comida prefiro não me pronunciar pois os columbófilos ao lerem as entrevistas sobre esta matéria ou ignoram ou então julgam que se está a inventar. No decorrer da Campanha Desportiva, vou fazendo a selecção dos pombos para o ano seguinte, ficando apenas os melhores. Terminadas as provas, os pombos são acasalados para criarem uma postura.

OS PRODUTOS DA CAMPANHA E O VETERINÁRIO OFICIAL DA COLÓNIA : DR. HÉLDER LOUSADA (SAMIRAMIS) 

Nota : Para ser um bom columbófilo são necessários 4 requisitos :

1º - Ter disponibilidade e tempo para fazer os treinos diários à volta do pombal

2º - Ter pombos em qualidade e quantidade

3º - Ser um bom treinador e preparador físico (preparar e manter)

4 - Estar sempre atento e perto dos pombos o ano inteiro, porque a Campanha Desportiva não se faz em 6 mas sim em 12 meses.

PC - Na Campanha de 2011 alcançaram a conquista de vários títulos, falem-nos destas conquistas e de todas as que fazem parte do vosso palmarés columbófilo

AP - Sem dúvida nenhuma que eu, o meu pai Cesário Pereira e o meu irmão Vasco, nos sentimos felizardos e orgulhosos com tanto empenho e sacrifício, ao sermos recompensados com tantos títulos e recordes obtidos, mas a grande ajuda de tudo isto são os pombos. Temos uma selecção de reprodutores fora-de-série. Não me lembro de nada assim, e já percorri vários países, visitei vários campeões, e quanto a mim, aqui em Portugal, existem muito bons pombos. Nos últimos 18 anos, só com a equipa principal a encestar na melhor colectividade do Distrito do Porto, que é Vilar do Paraíso, conquistámos 28 títulos de especialidades :

Campeonatos Gerais - 10

Campeonatos Velocidade - 9

Campeonatos Meio-Fundo - 5

Campeonato Fundo - 4

Neste momento somos Penta Campeões com a equipa principal e com a 2ª equipa, encestada sempre noutras colectividades do Distrito do Porto, somos Penta Campeões Absolutos. Muitos prémios a nível nacional e a nível de blocos, de columbófilo e de pombos, onde neste momento realço o Hexa Campeonato de Velocidade do Bloco 1 do Distrito do Porto. Podem consultar todos os títulos na nossa página pessoal em http://cesarioabiliopereira.loftgest.com

     

PC - A vossa simpatia vai para o Campeonato Geral ou para as Especialidades ?

AP - Sem dúvida que vai para o Campeonato Geral, porque torna-se mais competitivo. apesar de se arriscar mais e se perderem muitos pombos nas provas de Fundo. Mas assim é que se vê o valor do columbófilo.

PC - Concordam com o actual formato de disputa dos Campeonatos Nacionais, Clássicas e Campeonatos Distritais ?

AP - Não posso de maneira nenhuma concordar com o método de pontuação nos Campeonatos Nacionais, porque o Distrito do Porto acaba por ser o mais prejudicado derivado do número de pombos enviados por blocos a nível distrital. As contas são feitas pelo nº da classificação x 100 a dividir por 5.000 pombos e o nosso bloco envia 7.000 pombos e a maior parte dos distritos rondam os 5.000 pombos. O mesmo acontece a nível distrital nas provas de Fundo e Maratonas. Existe uma grande discrepância e, este ano, acabamos por ser prejudicados.

PC - Qual a vossa opinião sobre a columbófilia que se pratica no vosso Distrito ?

AP - A columbófilia que se pratica no nosso distrito, para já está a ser bem gerida e acompanhada com o maior cuidado possível, pois tem havido uma grande preocupação por parte da Associação Columbófila do Distrito do Porto (ACD Porto), relativamente às horas e locais de solta, visto serem 8 camiões colocados em locais diferentes. Os columbófilos escolheram as soltas por blocos separados e isso requer muito trabalho.

A nível federativo terá de ser feito algo, pois a columbófilia está a desvanecer. Os jovens não aparecem porque não há divulgação e ajudas para se criarem novos columbófilos. Assim como na Europa, somos o país com maior competição e número de praticantes da modalidade, com pombos super-craques a vencer no meio de milhares de pombos. Onde está a nossa divulgação, daqueles que são os verdadeiros campeões ?

PC - É natural que já tenham sido confrontados com algumas situações caricatas, querem contar-nos alguns episódios de que se recordem ?

AP - Por acso tenho um episódio bastante caricato muito recente, na última prova de Fundo da Campanha 2011, que foi o Alcoy II, uma prova bastante dura que só terminou no dia seguinte. Fizemos uma excelente marcação a nível distrital. Nesse dia, até às 20:30 tínhamos 8 pombos e às 22 h pedi ao meu irmão Vasco para fechar a entrada pois já era de noite. De repente ele assusta-se com um forte embate na persiana do pombal, pensando que era eu. Mas era uma pomba, que caminhando pela entrada entrou pela porta ao seu encontro. Por isso se vê os sacrifícios destes super-inteligentes atletas que são os pombos. Deixo uma mensagem a todos, procurem a Columbófilia, o segundo maior desporto nacional !!!

Portugal Columbófilo - Novembro/Dezembro 2011

CAMPEÕES NACIONAIS DE VELOCIDADE 2007

CAMPEÃO NACIONAL 2007 


 

O Trio d'Ataque… Vasco, Cesário & Abílio Pereira
 

 “Nos últimos anos decidimos apostar na quantidade, pois sabemos que só assim se consegue lutar pelos títulos Campanha após Campanha. Estamos a falar de 90 voadores adultos já seleccionados e com prémios de top.”, disse-nos Abílio Pereira. É voz corrente que por mais pombos que se possuam, nem sempre se consegue fazer sobressair uma colónia. Terá de existir algo mais.

Foi com essa intenção que nos deslocamos à Quinta das Rosas, em Vila Nova de Gaia, para tentarmos perceber onde está a diferença que possibilita que esta colónia alcance títulos atrás de títulos… nos últimos 15 anos e na competitiva Sociedade Columbófila de Vilar do Paraíso (±67 columbófilos) já são 16 títulos de Campeão nos últimos 15 anos, sendo 6 Geral, 5 de Velocidade, 2 de Meio-Fundo e 3 de Fundo.

Fomos recebidos por Cesário Pereira (pai) e seus filhos Vasco e Abílio Pereira, um verdadeiro Trio d’Ataque que vive a columbofilia de uma forma intensa e apaixonada.

Abílio, Cesário e Vasco, uma equipa de sucesso com os seus craques na mão!!!

Percorremos as instalações, vimos os melhores atletas e reprodutores, foram-nos explicados os métodos de condução da colónia e concluímos que o sucesso assenta em três factores - bons pombos x quantidade x métodos motivadores!!!
  
 Bons Pombos
 
Cesário Pereira iniciou-se no nosso desporto nos anos 60 por influência do amigo Teixeira Gago que lhe ofereceu meia-dúzia de borrachos. Na altura tinha um pombal de 4 m2 em Laborim e por comodidade encestava na Sociedade Columbófila de Mafamude. Nessa fase incial encestava 10/15 pombos por concurso e chegou a marcar alguns prémios de cabeça.
 
Nos finais da década de 60 mudou-se para as Devesas e ali construíu pombal. Cesário Pereira queria mais e sabia que o caminho era reforçar a colónia. Adquiriu o melhor casal do Manuel Cardoso (Pelés), 1 casal ao Manuel de Almeida e uma fêmea ao Terra Preta.
 
 Estas linhas puras e cruzadas entre si deram pombos fora de série, tanto a voar como a reproduzir e isto até aos dias de hoje. Nessa fese conquistou vários títulos em Coimbrões e Candal.
 
Actualmente o pombal está instalado junto à sua residência na Quinta das Rosas. A mudança deu-se na década de 80 e foi nessa altura que receberam a visita do Campeão Belga Gerard Vanhee que viria a oferecer-lhe dois borrachos do famoso "Motta", linha essa que cruzada com a dos "Pelés" viria a revelar-se extremamente competitiva.
 
 
A constante procura por bons pombos levou-o a adquirir uma filha da "Annie" (Eijerkamp), irmã do "James Bond", ao saudoso Jorge Azevedo da Trofa.
 
Com esta aquisição estava criada a base da actual colónia, ou seja..."Pelés" x "Motta" x "Annie".
 
  
 
Cesário & Abílio Pereira gostam de introduzir regularmente pombos de qualidade top. Essas introduções são efectuadas após estudo e visita às respectivas colónias. Nesse sentido, Cesário Pereira desloca-se anualmente à Bélgica, Holanda e Alemanha onde adquiriu, entre outros, a linha do "Silver Shadow" (Van Loon - Eijerkamp), "Hertog" (Eijerkamp), Op de Beeck ("Zot" e "Kannibaal") e a nova estrela do pombal de reprodução...uma filha do "Kannibaal"). Uma coisa é certa, "para ter lugar neste pombal têm de ser pombos de linhas certas, fora de série", disse-nos Cesário Pereira.
 
 
 
 
Como se vê, matéria-prima existe, segue-se o trabalho de procurar as melhores combinações e testá-las. Como isto é feito ? Qual é o segredo ?
 
Antes de mais, o resultado do trabalho dos últimos anos são os 20 casais de reprodutores, dos quais tiram 100 borrachos. Os reprodutores são todos eles ex-campeões da colónia. Por vezes, passam um borracho directamente para a reprodução, mas apenas quando nasce um muito perfeito e isso apenas acontece de longe a longe. Não gostam de reprodutores muito velhos.
 
 
 
 Quando notam que os filhos começam a nascer mais débeis, não têm dúvidas em eliminar o casal que entretanto é substituído por um outro da mesma linha e que sai do pombal de teste.
 
Pombal de Teste
 
 No pombal de teste estão os casais de voadores, préviamente definidos, dos quais e no acasalamento de final da Campanha, oferecem ovos e borrachos a amigos de forma a terem uma ideia do seu potencial como reprodutores. Uma vez que o acasalamento dos voadores segue o mesmo princípio dos casais que têm na reprodução, ou seja as mesmas linhas, a percentagem de sucesso demonstra que o caminho seguido está correcto..."todos os anos, há diversos campeões que vêm aqui buscar 5/6 ovos dos voadores", disse-nos Cesário Pereira.
 
Reprodutores - 20 são os casais, dos quais tiram anualmente 100 borrachos - quatro posturas. Os mais novos nascem em Março. A primeira selecção ocorre nos dois primeiros meses de vida, sendo eliminados todos aqueles que apresentarem uma constituição deficiente.
 
 
 
 
Borrachos -Durante o verão voam diáriamente em volta do pombal, sendo mais tarde submetidos a treinos em linha e semanais (duas cestas nas Caldas de São Jorge). Os melhores vão entrando nas várias equipas principais, mas apenas a partir do princípio de Abril (Algoz). A selecção é constante, serão eliminados todos aqueles que falhem em dois ou três treinos voados com bom tempo.
 
Quantidade
 
"A selecção é a base de tudo, caso contrário andamos anos e anos a perder tempo", disse-nos Abílio Pereira.
 
Partindo de bases sólidas, como acontece nesta colónia, e criando anualmente um número significativo de borrachos (100), em três/quatro anos consegue-se reunir um número suficiente de atletas com valor acima da média e capaz de discutir todos os campeonatos.
 
Nesta ordem de ideias, em 2007 Cesário & Abílio Pereira apostaram em quatro equipas, a principal a encestar na Sociedade Columbófila Vilar do Paraíso, a secundária na SC Madalena, a terceira na SC Mafamude e os borrachos a treino nas Caldas de São Jorge. Deste conjunto, os melhores foram sendo seleccionados para a equipa principal e os mais fracos eliminados - após dois ou três testes com bom tempo.
 
CAMPEÕES GERAIS 2007 - VILAR DO PARAÍSO
O INÍCIO DA SAGA DE VITÓRIAS ... 
 
CAMPEÕES ABSOLUTOS 2007 - SOCIEDADE COLUMBÓFILA MADALENA 
 
Nesta colónia não se perde tempo com pombos duvidosos, por exemplo, desde o início da Campanha 2008 até fins de Abril, já foram retirados 20 pombos da equipa de voadores.
 
  
 
Métodos Motivadores
 
Adultos- Finalizada a Campanha, todos os casais de voadores criam um par de borrachos com ninhos abertos a que se segue o período da grande muda que passam fechados no pombal (em poleiros e voliéres), sem lhes ser permitido o vôo no exterior. Machos e fêmeas todos juntos. De referir que os casais e os seus respectivos ninhos mantêm-se os mesmos para a Campanha seguinte e isto porque não efectuam o tradicional acasalamento de início de época.
 
Assim se mantêm até ao mês de Novembro, altura em que são divididos por sexos.
 
Em Dezembro começam a voar livremente e de forma progressiva até atingirem o ritmo de 60 minutos diários.
 
Atingida esta fase - na terceira semana de Dezembro, começam a voar em conjunto com os borrachos. A partir desta altura, os casais ficam juntos durante o fim-de-semana, sendo preparados no final da tarde de domingo, permanecendo em poleiros durante a semana (ninhos tapados no pombal dos machos).
 
Antes de serem encestados aos treinos das colectividades, são submetidos a cinco treinos em linha, curtos, entre 40 a 50 kms (três vezes de Estarreja e duas da Mealhada).
 
  
 
Vôos
 
 Os machos e as fêmeas (destinados aos concursos de longa-distância) voam duas vezes por dia de 20 a 40 minutos e de 2ª a 6ª feira. As fêmeas de velocidade e meio-fundo voam apenas uma vez por dia de 20 a 60 minutos.
 
Alimentação
 
 Utilizam dois lotes...dieta e sport. A ração é servida no chão, não gostam de comedouros e isto porque "gostamos de ver os pombos a comer e ao espalharmos a comida pelo chão eles comem melhor". Dieta à 2ª e 3ª feira, Sport a partir de 4ª feira. A quantidade servida vai aumentando com o avançar da semana até 6ª feira, dia em que comem aquilo que desejam. 
 
Banhos - Livres. À 5ª feira para os machos e à 6ª feira para as fêmeas.
 
Voliéres - As fêmeas passam os dias numa voliére existente na traseira do pombal. "No dia que antecede o encestamento os pombos vão para a esplanada", disse-nos o Vasco Pereira. De facto, no dia que antecede o encestamento e só neste, é permitido aos voadores o acesso às voliéres existentes na parte frontal do pombal. Um momento de relaxamento antes do stress a que irão ser submetidos no cesto de transporte.
 
  
 
O Melhor e o Pior
 
O melhor concurso de 2007 foi sem dúvida o Requeña (2 Junho, 660 kms) em que marcaram 1º, 2º, 3º, 4º, 8º, 11º e 17º entre 647 pombos.
 
O pior aconteceu no final da Campanha de 2006 (Messejana - Meio-Fundo) em que "furaram" pela primeira e única vez, facto que os impediu de conquistarem mais um título Geral. Ainda hoje não conseguem encontrar explicação para o sucedido.
 
O Futuro...
 
Com a base do passado e as introduções efectuadas combinado com o grande empenho de Cesário, Vasco e Abílio Pereira, o futuro apresenta-se risonho para a colónia. Para já a grande alteração será a das regras de jogo. De facto, em 2009 a viuvez praticada será a clássica, ou seja 32 machos fechados nos ninhos. Mas é nos pequenos/grandes pormenores que se vêm os campeões.
 
A alteração não será radical...em 2007 foi praticada a viuvez em poleiros, em 2008 a viuvez com meio ninho aberto, como preparação para a viuvez clássica de 2009.
 
São estes pequenos/grandes pormenores que distinguem os campeões dos perdedores !!!
 
  
 
PALMARÉS 2007
 
Nível Nacional
 
1º Campeonato Nacional de Velocidade
14º Campeonato Nacional de Meio-Fundo
2º Campeonato Mundo Columbófilo - Velocidade
 
Nível Distrital
 
Campeão Distrital Clássicas 2007 ACD Porto :
ACD Porto - Bloco 1 (8.000 pombos encestados)
Columbófilo...1º Geral, 1º Velocidade, 1º Fundo, 3º Meio-Fundo
 
Colectividades a Encestar
 
1ª Equipa
 
SC Vilar do Paraíso (1.550 pombos encestados)
Columbófilo...1º Geral, 1º Velocidade, 1º Fundo, 3º Meio-Fundo
Pombos...1º Geral, 2º Geral, 2º Velocidade, 3º Velocidade, 1º Borrachos Ano
 
2ª Equipa
 
SC Madalena (650 pombos encestados)
Columbófilo...Campeão Absoluto - 1º Geral, 1º Velocidade, 1º Meio-Fundo, 1º Fundo
 
3ª Equipa
 
SC Mafamude (700 pombos encestados)
Columbófilo...7º Geral
B4 - 8.000 pombos. 11º Geral
1/2 B4 - 4.000 pombos. 4º Geral
 
CAMPEONATO "MUNDO COLUMBÓFILO"
 
2º Velocidade
9º Meio-Fundo
 
Cesário & Abílio Pereira - Vice-Campeões Velocidade 2007 Campeonato "Mundo Columbófilo"
 
Cesário & Abílio Pereira - 9º classificado Meio-Fundo 2007 Campeonato "Mundo Columbófilo"
 
 
 

Campanha 2008

         CAMPEÃO NAS TRÊS COLECTIVIDADES          

1ª EQUIPA SOC. COL. VILAR DO PARAISO CAMPEÃO DE VELOCIDADE, MEIO-FUNDO E GERAL E CAMPEÃO ABSOLUTO DO BLOCO 1

2ª EQUIPA SOC, COL. OLIVEIRA DO DOURO CAMPEÃO ABSOLUTO

3ª EQUIPA SOC COL. MADALENA CAMPEÃO DE VELOCIDADE, FUNDO E GERAL

CAMPEÃO DO DERBY DE BORRACHOS DO POMBAL A.C.D. PORTO

GERAL: 1,9,14 (TRÊS BORRACHOS ENVIADOS)

1º E 6º DERBY E 6º POMBAL CAMPEÕES

 

BI-CAMPEÕES SOCIEDADE COLUMBÓFILA VILAR DO PARAÍSO 2008

 

BI-CAMPEÃO GERAL, BI-CAMPEÃO VELOCIDADE, BI-CAMPEÃO FUNDO, CAMPANHA 2008 - MADALENA (3ªEQUIPA) 

8166148/08 - Vencedor Derby Borrachos/2008 (ACD Porto) - Cesário & Abílio Pereira

Cesário & Abílio Pereira - Vencedores do Derby de Borrachos/2008 (ACD Porto)

SALA DE TROFÉUS E DE CONVÍVIO