José Carlos Almeida Rosa

 ReportagensVisitas: Contador de Visitas 
ÁGUIAS DE BELMONTE - CAMPEÃO GERAL SC LUZENSE 2011 25-03-2012

ÁGUIAS DE BELMONTE (LUZ DE TAVIRA)

CAMPEÕES GERAIS SC LUZENSE 2011

Campeão Geral SC Luzense 2011 : Águias de Belmonte (Pedro Neves e Joaquim José - "manager")

O início

"Começámos a concorrer na época de 2002, tendo ganho nesse ano o Campeonato de Borrachos.

Em 2004  fizemos uma boa Campanha, sobretudo de fundo e grande-fundo, tendo ficado em 3º lugar no Campeonato Nacional de Maratona. A partir daí os resultados desportivos não foram os desejáveis. Passámos por um período de menor investimento, até porque os resultados não eram nada bons, devido a uma abordagem sofrível à columbófilia. Só neste ano voltámos a ter novamente algum êxito".

Instalações

"Os pombais têm cerca de 10 metros, são de alvenaria e com a respectiva voliére. Temos sete divisões, o que nos permite a separação das várias equipas... fêmeas de velocidade e de meio-fundo, fêmeas de fundo, machos de velocidade e de meio-fundo, machos de fundo e borrachos. Os dois pombais restantes destinam-se à chegada, estando neles instalados os pombos "mortos", que não concorrem e que estão apenas à espera dos voadores".

Linhas cultivadas

"A aposta inicial foi sobretudo nas linhas de fundo, tendo sido colocados os melhores voadores de fundo na reprodução. Porém, esta decisão não teve os resultados esperados, pois como sabemos nem todos os voadores são bons reprodutores. Neste momento, os pombos de fundo têm origem em filhos dos nossos bons voadores de longa distância, com que começámos e também em pombos cedidos por columbófilos da região.

Inicialmente não possuíamos pombos para competir em velocidade e em meio-fundo. Contudo, graças à nossa amizade com grandes columbófilos algarvios, como o são o Carlos Baracho e o Fausto do Carmo (ambos de Tavira) e o Jorge Patrício (Luz de Tavira), conseguimos a partir de pombos gentilmente cedidos por eles, fazer uma colónia homógenea... pombos das linhas Janssen (Carlos Baracho), Van Loon (Fausto do Carmo) e com pombos de fundo do Jorge Patrício.

Na fase actual estamos a tentar estabilizar a reprodução para que se consiga uma regularidade de resultados".

Condução da colónia

"Em relação ao método, acasalamos os pombos de velocidade e meio-fundo no início da Campanha. Os de fundo cerca de um mês mais tarde. Depois, os machos ficam nos ninhos e as fêmeas em poleiros. Temos machos e fêmeas "mortas" que não voam e que servem apenas para o jogo. Os borrachos estão em poleiros, fêmeas e machos misturados. Em termos de alimentação usamos o esquema da Versele-Laga. A separação dos pombos de velocidade e meio-fundo, dos de fundo, permite-nos uma alimentação diferente, consoante o tipo de concurso. Do mesmo modo, é-nos permitido, quando desejado, variar os treinos diários, consoante se tratam de pombos de velocidade e meio-fundo ou de fundo.

Temos uma equipa de 80 pombos de dois anos ou mais (Águias de Belmonte) e uma de borrachos (O Glorioso) também com cerca de 80 pombos. É previsível que reduzamos este número a partir de 2013, atendendo não só à redução do número de pombos a enviar (15 em cada especialidade), mas também devido ao momento económico difícil que o País está a atravessar.

À chegada, os pombos ficam algum tempo com os seus pares, tempo que é proporcional à dureza dos concursos. Fazemos por vezes um pequeno treino durante a semana, para manter a chama acesa dos voadores (voltam a ver durante pouco tempo os seus pares). Realizamos tratamentos preventivos apenas para as tricomonas e vias respiratórias.

Na muda fazemos um esquema semelhante ao proposto pelos Irmãos Herbots e, no final, procedemos à vacinação contra a difteria e paramixovirose. Não consultamos veterinário durante a Campanha, mas mantemos sempre uma vigilância rigorosa da saúde dos nossos atletas".

Campeonatos

"Para nós, o campeonato ideal, e estamos a falar do Algarve que tem melhores condições climatéricas, seria começar no início de Março e haver pelo menos 7 corridas em cada especialidade. As provas de fundo poderiam ser de 2 em 2 semanas, podendo coincidir com provas de velocidade e meio-fundo, uma vez que os pombos a enviar, em princípio, não serão os mesmos. Pensamos, atendendo aos grandes constrangimentos económicos, que o número de 15 pombos por especialidade é correcto. Possibilita a redução das colónias, com uma selecção mais criteriosa, a redução dos custos e seguramente, o aumento da competividade.

Nós voamos com uma equipa só de borrachos, que fazem toda a velocidade e o meio-fundo. Isso permite uma boa selecção de voadores. Ora, um campeonato de "yearlings" com um número razoável de concursos, como o fazem em outros países, vinha de encontro ao que já praticamos".

Altos e Baixos

"Só pensámos que poderíamos ganhar o campeonato já no último terço da Campanha, uma vez que os nossos resultados na velocidade e no meio-fundo estavam a ser bastante bons, em comparação com anos anteriores. Aliás, apraz-nos dizer que esta Campanha foi fruto de vários factores conjugados... melhores pombos na velocidade e meio-fundo; maior "profissionalismo" e dedicação em relação aos atletas, quer no que diz respeito ao método, quer em relação à alimentação e treinos, e nisso foi fulcral a vinda do Joaquim José (JJ) para "manager" da equipa; e seguramente alguma sorte, se ela existe em columbófilia.

O nosso melhor concurso foi o de Léon (638 Kms, 363 pombos enviados) em que fizemos 1º, 2º, 12º, 20º e 60º. O nosso pior concurso foi o Guarda III (376 Kms, 863 pombos enviados)... 47º, 60º, 70º, 105º, 135º, 147º, 155º e 157º".

Final e agradecimentos

"Em relação às classificações de 2011, conseguimos o 4º lugar em Velocidade, o 6º no Meio-Fundo e o 3º no Fundo. Estes resultados permitiram o 1º lugar no Campeonato Geral. Ficámos também em 1º lugar no Campeonato de Borrachos (O Glorioso). Quanto a prémios dos pombos conseguimos a anilha de bronze de fundo (filha de casal de pombos temporariamente cedido pelo amigo Vitorino Mendonça) e a anilha de ouro em borrachos.

Não podemos terminar sem agradecer ao jornal "Mundo Columbófilo" esta oportunidade, e referir que continua a ser a grande referência em termos de Columbófilia no nosso País. Aliás, temos sempre o prazer de ler toda a informação incluída nas suas páginas, e sinceramente, temos aprendido bastante com a mesma.

Aproveito para enviar a todos as nossas saudações columbófilas e o desejo de uma grande Campanha de 2012".

 

Campeão Geral SC Luzense 2011 : Águias de Belmonte (Pedro Neves e Joaquim José - "manager")

Campeão Geral : Águias de Belmonte (Pedro Neves) - Entregou a faixa César Timóteo (FPC)

Campeão de Borrachos : O Glorioso (Joaquim José) - Entregou a faixa António Ninhos (Moura)

Melhores Pombos de Fundo : Anilha de Ouro (Adalberto Rodrigues), Anilha de Prata (Os Unidos), Anilha de Bronze (Águias de Belmonte - Joaquim José)

Melhores Pombos Borrachos : Anilha de Ouro (O Glorioso - Pedro Neves), Anilha de Bronze (Jorge Bernardo)

Equipa "Águias de Belmonte" (Campeões Gerais 2011 SC Luzense)

Pedro Neves, Joaquim José e Vitorino Mendonça

Campeonato Geral : 1º Águias de Belmonte, 2º Marcelino & Florêncio, 3º António José Domingos, 4º Adalberto Rodrigues, 5º Custódio Eufigénio

Campeonato Geral Sociedade Columbófila Luzense 2011

Campeões Sociedade Columbófila Luzense 2011

Campeões 2011 SC Luzense, ladeados por Marcelino Teixeira (Presidente SC Luzense) e por César Timóteo (Vice-Presidente Conselho Desportivo FPC)

Marcelino Teixeira (Presidente SC Luzense) e Pedro Neves (Águias de Belmonte - Campeão Geral), receberam de César Timóteo (Vice-Presidente Conselho Desportivo FPC) os estandartes da FPC

A mesa dos Campeões : Ezequiel Rodrigues, Pedro Neves, Jorge Silva, João Guilherme e Joaquim Silva