José Carlos Almeida Rosa

 ReportagensVisitas: Contador de Visitas 
VÍTOR PATÃO - A PAIXÃO PELOS POMBOS DE COMPETIÇÃO !!! 06-09-2012

Vítor Patão

A paixão pelos pombos de competição

Vítor Patão "Asas de Mem Martins"

“Um desporto de ricos praticado por pobres”. É assim que, em tom de brincadeira, Vitor Patão, presidente dos "Asas de Mem Martins", da Direcção do Clube Columbófilo de Algueirão-Mem Martins e da Assembleia-Geral da Associação Columbófila do Distrito de Lisboa, apelida a Columbófilia, actividade que pratica desde os 12 anos e que é muito mais do que soltar os pombos e vê-los voar por cima dos telhados. Trata-se do segundo desporto mais praticado em Portugal, logo a seguir ao futebol.

O que é a Columbófilia?

A maior parte das pessoas conhece as corridas de cavalos, mas não conhece a columbófilia. São pombos-correio de competição, que são treinados diariamente ou bidiariamente, com o objectivo de estarem preparados fisicamente e aptos para o regresso ao pombal o mais rápido possível usando as suas capacidades inatas de orientação.

 

De onde vem o apurado sentido de orientação dos pombos-correio?

Em princípio, pensava-se que os pombos se orientavam através do sol, mas essa teoria caiu por terra porque em dias nublados os pombos também se orientavam. Depois de muitas experiências, chegou-se à conclusão que os pombos utilizam o campo magnético da terra para se orientarem.

 

E as corridas, como são?

Temos provas de Velocidade que vão até aos 300 Kms em linha recta, provas de Meio-Fundo que vão até aos 500 Kms em linha recta e provas de Fundo até aos 700 Kms.

Mas há também provas com mais de 1000 Kms. Uma solta em Barcelona, por exemplo, são mais de 1100 Kms em linha recta.

Cada columbófilo escolhe os seus melhores atletas, entrega-os na colectividade a que pertence e, depois, cada uma das 41 colectividades do Distrito de Lisboa coloca os seus pombos nas galeras (camiões próprios para o transporte de pombos) da Associação Columbófila do Distrito de Lisboa.

Esta associação tem três galeras, cada uma leva 9000 pombos, o que significa 27 mil pombos ao mesmo tempo. Viajam durante a noite e no outro dia de manhã, às seis ou sete da manhã são soltos e começa a corrida.

 

 Como é que sabem qual é o pombo que chega em primeiro lugar?

Com cerca de oito dias de vida, cada pombo leva uma anilha oficial numa das patas, que funciona como bilhete de identidade, ficando com um número único e o país em que é registado. Depois, na outra pata, quando o pombo já tem idade para competir, é colocada outra anilha com um chip que fica associado ao seu bilhete de identidade.

A chegada do pombo é registada automaticamente graças a este pequeno chip que permite o registo da sua hora de chegada a casa, através de uma placa electrónica instalada à entrada do pombal.

O pombo vencedor é aquele que cumpre o percurso de forma mais rápida,ou seja, o que alcançou a melhor média entre a distância percorrida e o tempo gasto durante o percurso.

Numa prova de velocidade, com ventos favoráveis, os pombos podem fazer uma média de 120 Kms/hora. Se forem soltos em Cáceres, por exemplo, duas horas depois já estão no pombal.

Agora que já terminou a época de competição, o que se faz no dia-a-dia do pombal?

O calendário desportivo é de Janeiro a Junho, mas os pombos-correio têm que ser treinados todos os dias, de manhã e à tarde, para estarem bem preparados fisicamente e aptos para o regresso ao pombal o mais rápido possível.

Essa tarefa tem sido assegurada pelo meu sócio Fernando Faria, que este ano decidiu reformar-se dos pombos-correio, mas que vai fazer muita falta.

Depois, é preciso também promover o acasalamento entre campeões para apurar a raça, criar e treinar os borrachos, que aos dois meses já começam a sair do pombal, tratar da alimentação e das vitaminas, etc...  actualmente, temos 160 pombos voadores e 50 reprodutores no nosso pombal.


Instalações dos "Asas de Mem-Martins" 

Existe algum segredo para criar campeões?

Nós não podemos estagnar na Columbófilia, é um estudo constante, todos os anos temos que melhorar e, dentro de cada especialidade, apurar aquilo que cada pombo tem de bom para fazer com que os filhos sejam ainda melhores.

Chegamos a comprar pombos no estrangeiro para apurar ainda mais a raça e aumentar a competitividade. Depois, como em tudo na vida, os pombos também têm que ter uma motivação para voltar ao pombal.

Cada treinador tem o seu método, o mais usado é o sistema da viuvez e é também esse que usamos nos "Asas de Mem Martins". Trata-se de uma motivação suplementar, pois, à chegada o pombo sabe que tem o seu companheiro ou companheira a esperá-lo dentro do ninho, depois de uma semana sem se verem. E isso é ainda mais forte tendo em conta que estes animais acasalam com o mesmo parceiro para toda a vida.

Outro dos “segredos” é uma boa alimentação. Damos uma mistura de sementes, com vários tipos de óleos, como o de amendoim e de girassol, e juntamos levedura de cerveja, para que possam criar reservas alimentares. Há mesmo casas comerciais especializadas na distribuição deste tipo de rações e suplementos alimentares, como a de António Luis Galrão, outra grande referência na modalidade e que tem dado também um grande apoio na divulgação da columbófilia.

 

    

O pombo que vai várias vezes a concurso acaba por se aperfeiçoar e ser um atleta melhor, mas o ganhar na columbófilia implica também perder tempo com aqueles que não ganham e fazer com que comecem a ganhar.

 E os "Asas de Mem Martins" têm bons atletas?

Os "Asas de Mem Martins" são um dos 30 concorrentes do Clube Columbófilo de Algueirão-Mem Martins, que, por sua vez, está inserido no bloco 7 da Associação Columbófila do Distrito de Lisboa, e na Zona Oeste do Distrito de Lisboa.

Em termos de Campeonatos de Fundo somos Vice-Campeões no bloco 7 do Distrito de Lisboa, que engloba as colectividades de Sintra, Algueirão, Costa do Sol, Venda do Pinheiro e Malveira.

Na Zona Oeste do Distrito de Lisboa, onde, além destas cinco colectividades, concorrem também a Lourinhã, Torres Vedras, Cadaval e Ericeira, ficámos em 3.º lugar nas provas de Fundo.

E já ganhámos muitos outros prémios, com destaque para o ano de 2004 em que fomos os Campeões do Clube Columbófilo Algueirão-Mem Martins. Aliás, aqui no Algueirão apuramos sempre 20% dos pombos enviados. Todos os columbófilos deste clube têm muita qualidade e já ganharam muitos títulos.

"Asas de Mem Martins" (Fernando Vieira e Vítor Patão) na entrega de prémios de 2012

Como surgiu o Clube Columbófilo de Algueirão-Mem Martins?

Foi criado em 1976, fruto da vontade de 33 elementos oriundos da União Columbófila de Sintra, todos residentes na freguesia de Algueirão-Mem Martins e que queriam ter a sua própria colectividade.

Hoje, contamos ainda nas nossas fileiras com cinco dos Fundadores do Clube: Armando Leal, Américo Counhago, José Realinho, Manuel Brás e Fernando Faria.

Vítor Patão, alguns dos Sócios Fundadores e o Vice-Presidente CMS (Dr. Marco Almeida)

 Como vê o futuro da Columbófilia?

Há uns anos atrás houve um boom da columbófilia, havia pombais por tudo quanto era sítio. Mas com o aumento da construção muitos desistiram. Há cada vez menos locais disponíveis para ter pombais e há também um nível de exigência muito maior por parte das Câmaras Municipais para legalização dos pombais.

Por seu lado, a Federação Portuguesa de Columbófilia tem vindo a apostar com sucesso nos pombais escolares e isso é muito bom para cativar os jovens para a columbófilia...

Vítor Patão segurando a craque do pombal : Anilha de Ouro Meio-Fundo e Geral no Clube Columbófilo Algueirão-Mem Martins em 2011 - Anilha de Ouro Meio-Fundo Bloco 7 ACD Lisboa - Anilha de Prata Meio-Fundo Zona Oeste Distrito de Lisboa

 

Equipa "Asas de Mem Martins" (Fernando Vieira e Vítor Patão) na entrega de prémios do Clube Columbófilo Algueirão-Mem Martins 2012


SÓCIOS FUNDADORES COM O VICE-PRESIDENTE DA CM SINTRA (DRº MARCO ALMEIDA)

  

Vítor Patão, Sócios Fundadores e o Vice-Presidente CM Sintra (Dr. Marco Almeida)


Instalações dos "Asas de Mem-Martins" 


CARRINHA DO CLUBE COLUMBÓFILO ALGUEIRÃO E MEM MARTINS 


GRUPO DE COLUMBÓFILOS PRESENTES NA SOLTA EFECTUADA EM AREZ


SOLTA EM AREZ 


SOLTA EM CASTELO BRANCO

  
SOLTA EM CASTELO BRANCO - BLOCOS 1,2,3,4,5 


SOLTA EM CASTELO BRANCO - BLOCOS 1,2,3,4,5

 
SOLTA EM CASTELO BRANCO - BLOCO 6 - OESTE

 
SOLTA EM CASTELO BRANCO - BLOCO 6 - OESTE