José Carlos Almeida Rosa

 ReportagensVisitas: Contador de Visitas 
COLUMBÓFILIA DO BAIXO-ALENTEJO EM FOCO !!! 08-01-2017

COLUMBÓFILIA DO BAIXO ALENTEJO EM FOCO !!! 

O “Maratona” foi campeão

O pombo almodovarense pousou na 44.ª Exposição Nacional e Pré-Olímpica de Columbofilia, em Fafe, com elevado favoritismo que acabou por confirmar, trazendo o cetro de campeão nacional para o Alentejo.

Mais um prestigiante título para a columbofilia sul alentejana. O pombo da colónia almodovarense de Júlio & Martins conquistou o título nacional de sport maratona na 44.ª Exposição Nacional e Pré-Olímpica realizada em Fafe, apurando-se para a seleção nacional que estará presente nas Olimpíadas Columbófilas que decorrerão entre os dias 27 e 29 deste mês, em Bruxelas, certame onde se fará acompanhar dos pombos de José Ameixa e Bruno Helena, 2.º e 3.º classificados na classe sport fundo, e de uma quarta ave, de José Pestana Lampreia, que obteve o segundo lugar em sport velocidade. 

O “Diário do Alentejo” visitou o pombal de Júlio & Martins virado para a faldas da serra do Caldeirão, onde Paulo Martins, porta-voz da dupla de columbófilos, nos confirmou: “Era um título esperado, hoje em dia já conseguimos aceder às associações do País e às performances dos pombos e praticamente já estávamos convictos de que o pombo seria campeão, mas tinha que estar presente na exposição nacional para ser consagrado”.

O atleta rumou ao Minho como a ave de “anilha 3209791/13” e regressou ao Alentejo batizado de “Maratona”. Era óbvio. O columbófilo e o pombo, ou seja, o atleta, criam entre si uma relação de muito afeto e quando as vitórias acontecem esse sentimento fica reforçado.

 Um primeiro título para a colónia almodovarense, projeção que aqui adiantáramos e, naturalmente, se confirmou, porque “a avaliação passa pelo conjunto das performances em dois anos”, lembrou Paulo Martins, “no primeiro ano já vínhamos com boas classificações e neste ano apostámos a sério e confirmou-se aquilo que esperávamos, bons resultados a nível distrital e nacional”. Contudo, explicou: “Não apertámos muito com ele, participou em provas mais curtas, demos-lhe o descanso devido e, na altura certa, ele retribui-nos com esta alegria”. Por tudo isto, “foi um dos dias mais alegres que tivemos. Sentimos uma vontade redobrada para fazermos o treino dos pombos que cá ficaram. Com a memória ainda fresca do sucesso que aquele teve, cada vez teremos mais gosto em tratar deles”.

mais de 25 anos na modalidade, fundou uma coletividade em Aldeia dos Fernandes e criou também o Clube Columbófilo Asas de Almodôvar, que ambos representam, por isso, não se estranhará que “os columbófilos de Almodôvar nos tivessem felicitado com uma alegria enorme, é um título prestigiante para a coletividade mas, da nossa parte, vamos continuar a trabalhar com a mesma dedicação”. Mas tudo requer muito trabalho, muita disponibilidade, por isso Paulo Martins foi perentório em afirmar: “Dou um grande valor ao meu sócio, José Júlio, porque ele dedica mais tempo do que eu. Trabalhamos ambos nas Minas de Neves Corvo, mas ele tem um horário que lhe permite estar mais tempo com os pombos”.

 Nascido do cruzamento entre um macho algarvio e uma fêmea originária de Monte Trigo, que o acaso lhes trouxe ao pombal e que, naturalmente, devolveram, o “Maratona” ruma agora a Bruxelas. José Júlio e Paulo Martins asseguraram: “Seja qual foi o resultado que lá conseguir, este pombo já nos deu um bom motivo de orgulho, depois é com grande satisfação que um pombo nosso vai representar Portugal e o nosso Alentejo”. E porque o “Maratona” não viajará só, Paulo Martins não esquece os restantes columbófilos alentejanos que estarão representados na Bélgica – Ameixa, Helena e Lampreia –, a quem deseja a maior sorte, fazendo votos para que de lá venham grandes troféus.

Classe sport – Maratona: 1.º Júlio & Martins (Beja). 10.º Os Inseparáveis (Beja). 18.º Peixeiro & Melo (Beja).

Velocidade: 1.º Campos & Flanders (Aveiro). 2.º José Pestana Lampreia (Beja). 12.º José Luís Dores (Beja).

Meio fundo: 1.º Pedro Rodrigues (Porto). 13.º Francisco Soares (Beja). 14.º Os Inseparáveis (Beja).

Fundo: 1.º Martinho & Vasco (Leiria). 2.º José Ameixa (Beja). 3.º Bruno Helena (Beja). 11.º Bruno Helena (Beja).

Absoluta: 1.º Sílvio Vilar (Aveiro). 18.º Graça & Graça (Beja). 23.º Família Mourão (Beja).

 Yearlings: 1.º Paulo Monteiro (Lisboa).10.º Nay & Policarpo (Beja). 11.º Nay & Policarpo (Beja).

 Velhos: 1.º Paulo & Paulo (Aveiro). 8.º Pombal Plus. 12.º José Luís Dores (Beja). 13.º Jorge Trigacheiro (Beja).

 Classe standard – Olímpicos machos: 1.º António Santos (Aveiro). 13.º Abel Santos (Beja).

 Olímpicos fêmeas: 1.º Nascimento Pedro (Santarém). 16.º Abel Santos (Beja).

Livres machos: 1.º Vítor Gonçalves (Lisboa). 4.º Abel Santos (Beja). 33.º Graça & Graça (Beja).

 Livres fêmeas: 1.º José Santos (Faro). 45.º Abel Santos (Beja).

Borrachos machos: 1.º Asas de Estremoz. 42.º Deodato & Félix (Beja). 

José Carlos.jpg

 

Uma boa representação distrital


A columbofilia do distrito de Beja poderá conquistar pelo menos um título nacional durante a 44.ª Exposição Nacional e Pré- -olímpica de Columbofilia, que hoje terá início no Pavilhão Multiusos de Fafe.

Quatro dezenas de pombos-correio foram eleitos na recente Exposição Distrital de Columbofilia para representaram a Associação Distrital de Beja na Exposição Nacional e Pré-olímpica que hoje se inicia na cidade de Fafe, com organização da Associação Columbófila do Distrito de Braga e da Federação Portuguesa de Columbofilia. Uma seleção ambiciosa, capaz de conquistar um título nacional e vários pódios para a columbofilia sul alentejana. No topo dessa ambição está um pombo dos columbófilos almodovarenses Júlio & Correia, candidato ao título de campeão nacional na classe Sport Maratona.

Rogério Ricardo, presidente da Associação Columbófila do Distrito de Beja, questionado sobre as perspetivas de sucesso das aves do Baixo Alentejo, confirmou que, “ao nível de velocidade, somos capazes de ter um pombo classificado nos primeiros dois lugares, mas na maratona o pombo do Júlio & Martins, possivelmente, será campeão nacional. Na área de fundo temos dois pombos com condições de obterem um lugar entre as primeiras cinco posições, se não conseguirem mesmo ser campeões e, nos Yearlings, também teremos lá dois pombos que discutirão os primeiros cinco lugares”. “Este ano temos uma equipa que representará muito bem a columbofilia bejense. Enquanto na Classe Sport, onde temos maiores aspirações, o nível de desempenho dos pombos é antecipadamente conhecido e, por comparação com outros pombos a nível nacional, permite antecipar essas projeções, na classe standard as coisas são diferentes, porque o que está em análise é a morfologia da ave”, pormenorizou o dirigente.

 “Sim, na especialidade de sport são as classificações dos pombos que determinam essas avaliações, já no standard os pombos serão classificados em mão”. Uma ave pode ser muito boa a competir, no entanto, será avaliada na mão de juízes classificadores nacionais, onde analisam fatores como a flexibilidade da asa, o músculo, a estrutura óssea, tudo isso terá influência na classificação final do pombo e não os resultados desportivos que esse mesmo pombo conseguiu na época desportiva, como no sport, mas sim através do manuseamento da ave”.

Na recente Exposição Distrital foram selecionados 39 pombos (21 na classe sport e 18 em standard) e todos eles asseguraram presença no certame que decorre até domingo em Fafe e que selecionará a representação portuguesa à 35.ª Exposição Olímpica que terá lugar entre 25 e 29 de janeiro, em Bruxelas.

Quanto ao atual momento da modalidade no distrito de Beja, o dirigente associativo revelou que 2016 “foi um ano excelente, não se perderam aves, fizemos uma campanha desportiva que correu muito acima do que é normal. Depois, vamos para a campanha de 2017 com mais uma novidade, que é a aquisição de um ‘tractor’ que nos irá proporcionar melhores condições para transporte dos nossos pombos”. Por isso, mas não só, adivinha-se, então, mais um ano promissor para a modalidade, quer no aspeto desportivo quer logístico, concordou Rogério Ricardo: “Acreditamos que sim, porque as coisas serão diferentes, vamos ter melhores condições para os nossos pombos, e estão criadas condições para que a associação tenha melhor desempenho financeiro, para que possamos caminhar para a satisfação daquela necessidade que temos vindo a referir, que é um local para guardarmos os camiões e termos uma sede. Queremos dar início a esse projeto, vamos ser se este ano será possível”.

 O que faltará então para acrescentar mais sucesso a tão apaixonante modalidade desportiva? Que venham mais columbófilos e mais êxitos para os que já cá estão? “Sim, o que precisamos é mesmo que venha gente nova, porque os que cá andam começam já a ficar velhotes, apesar de sabermos que será difícil surgirem novos concorrentes, porque este desporto é muito caro e requer muita disponibilidade das pessoas. Não é fácil, os miúdos e os jovens, hoje em dia, têm uma oferta diferente muito diversificada e é sempre muito difícil cativá-los para a modalidade”, concluiu Rogério Ricardo.


Exposição Distrital 2016 – Classificações Classe Sport -

 Velocidade: 1.º José Pestana Lampreia. 2.º José Luís Dores. 3.º Nuno Palma, Rato & Isabel.

Meio-Fundo: 1.º Francisco Soares. 2.º Os Inseparáveis. 3.º José Ameixa.

Fundo: 1.º José Ameixa. 2.º Bruno Helena. 3.º Bruno Helena.

Absolutos: José Pestana Lampreia. 2.º Graça & Graça. 3.º Família Mourão.

Yearlings: 1.º Nay, Policarpo & Cataluna. 2.º Nay, Policarpo & Cataluna. 3.º Pedro Coco.

Velhos: 1.º Pombal Plus. 2.º José Luís Dores. 3.º Jorge Trigacheiro. Maratona: 1.º Júlio & Martins. 2.º Os Inseparáveis. 3.º Peixeiro & Melo.

 Standard -

Borrachos Fêmeas: 1.º José Ameixa. 2.º Rogério Ricardo. 3.º Rogério Ricardo.

Borrachos Machos: 1.º Francisco Félix. 2.º Rogério Ricardo. 3.º Rogério Ricardo.

Livres Fêmeas: 1.º Abel Santos. 2.º Abel Santos. 3.º José Ameixa.

Livres Machos: 1.º Abel Santos. 2.º Graça & Graça. 3.º Abel Santos.

Olímpica Fêmeas: 1.º José Ameixa. 2.º Abel Santos. 3.º Abel Santos.

Olímpica Machos: 1.º Pedro Nobre. 2.º Abel Santos. 3.º Pedro Nobre.

José Carlos.jpg

 

ENTREGA DE PRÉMIOS SC ASAS DE BEJA 2016

Gala de Entrega de Prémios da Sociedade Columbófila Asas de Beja, realizada no dia 05 de Novembro de 2016, no Beja Parque Hotel, em Beja

1.jpg

4.jpg

3.jpg

2.jpg

5.jpg

6.jpg

9.jpg

10.jpg

11.jpg

13.jpg

14.jpg

15.jpg

16.jpg

17.jpg

19.jpg

20.jpg

21.jpg

22.jpg

24.jpg

25.jpg

26.jpg

27.jpg

7.jpg

8.jpg

12.jpg

18.jpg

23.jpg

28.jpg

29.jpg

José Carlos.jpg

 

ACD Beja.png

A Gala dos Campeões da Associação Columbófila do Distrito de Beja homenageou os vencedores da campanha desportiva 2016

“Uma das melhores campanhas columbófilas dos últimos tempos”, considerou Rogério Ricardo, presidente da Associação Columbófila do Distrito de Beja, lembrando que muitas outras associações distritais tiveram uma época problemática, que Beja ultrapassou “mercê da elevada experiência dos seus dirigentes”. Palavras de encorajamento e de estímulo, dirigidas pelo dirigente antes da homenagem que a associação promoveu à colónia da Família Mourão, da Sociedade Columbófila Estrelas Alentejanas, de Ervidel, pela vitória de um dos seus alados na 17.ª Exposição Ibérica de Columbofilia (categoria de fundo), realizada na cidade espanhola de Huesca.

Homenagem à Família Mourão, da Sociedade Columbófila Estrelas Alentejanas, de Ervidel, pela vitória de um dos seus alados na 17ª Exposição Ibérica de Columbofilia (categoria de fundo), realizada na cidade espanhola de Huesca.

Com um desfile de campeões em pano de fundo e, recorde-se, a novidade de neste ano a associação ter distribuído prémios pelos “blocos”, sobressaíram os mais regulares da campanha, ou seja, aqueles que melhor pontuaram nas especialidades de velocidade, meio fundo e fundo, vencendo a geral absoluta.

 A colónia do bejense José Ameixa (Asas de Beja), representada pelo filho João, e a de Paulo Bárbara, columbófilo de Entradas, filiado na Sociedade Columbófila Asas Verdes, de Castro Verde, foram as vencedoras das zona norte e sul, respectivamente. Quando desafiados a perspectivar a próxima campanha desportiva, ambos revelaram enorme optimismo, dispostos que estão a melhorar ainda mais as performances da temporada, cujo mérito viram agora reconhecido.

 João Ameixa considerou: “A nossa campanha aproximou-se quase da excelência, faltou um pouco para isso, mas, ao fim de um ano de complicações que tivemos de superar na nossa colónia, conseguimos recuperá-la totalmente e fazer face às dificuldades. As aves corresponderam sempre muito bem, a colónia esteve sempre com muita saúde e chegou ao fim com excelentes resultados, a roçar quase a perfeição”.

 Olhando já para a época vindoura, João Ameixa respira confiança: “Estamos com uma expectativa muito positiva, como acabámos bem esta campanha e conseguimos fazer uma boa criação e sem nenhuns problemas de saúde nos pombos. Na columbofilia, e principalmente nas colónias, isso é muito relevante, porque, às vezes, existem coisas que nos surpreendem e que normalmente nos transcendem, por não termos soluções, mas no nosso caso correu tudo normalmente e isso deixa-nos alimentar expectativas muito elevadas”. O mais contemporâneo columbófilo da dinasta Ameixa reafirma ainda: “O meu objectivo é manter esta tradição da família, mas cada vez é mais complicado, devido a muitas razões, os tempos que correm, os constrangimentos financeiros, a vida familiar, os filhos, fazemos um esforço muito grande durante quatro meses, com muitos sacrifícios e muitas horas de dedicação, contudo, quando chegamos ao fim de cada campanha e obtemos bons resultados, acaba por ser gratificante”.

 Paulo Bárbara (de Entradas) também revelou: “Foi uma boa campanha, o que me correu pior foi a disciplina de fundo, comecei mal e acabei bem, mas as coisas nem sempre correm como desejamos”. E afirmou que a sua colónia, com cerca de 200 voadores, “está muito saudável e competitiva”: “Acho que no próximo ano ainda estará mais forte, vou tentar vencer em mais frentes, é por isso que luto sempre, pelas vitórias em todas as provas. Pelo menos as expectativas para a próxima campanha são muito boas”, assumiu.

 Ora, com ventos favoráveis na columbofilia do Campo Branco, também a coletividade Asas Verdes continua “muito forte”, diz o seu filiado, que, instado a comentar as linhas em que os seus alados voam, foi perentório: “Mudem as linhas para onde mudarem, de norte para sul, de este para oeste, quem normalmente ganha é quem trata bem das colónias, quem mais trabalha e se dedica à columbofilia. Deixem-se de ventos e de quem está mais perto e de quem está mais longe”. Uma coisa é certa, “o Paulo Bárbara vai respeitar muito os adversários, como sempre, mas vai tentar acabar em primeiro em todas as frentes em que participar, o desejo é vencer”.

2.jpg

Colóquio columbófilo

1.jpg

4.jpg

5.jpg

8.jpg

15.jpg

Campeonato Geral Zona Norte

16.jpg

Campeonato Geral Zona Sul

17.jpg

Rui Vilava - Campeão Yearlings Zona Norte

18.jpg

Os Inseparáveis - Campeão Yearlings Zona Sul

19.jpg

Cartucho & Vinagre - Campeão de Borrachos Zona Sul

22.jpg

23.jpg

José Luís Dores - Campeão de Velocidade Zona Norte

24.jpg

Paulo Filipe Bárbara - Campeão de Velocidade Zona Sul

25.jpg

Os Campeões 2016 ACD Beja

José Carlos.jpg

 

DANIEL GUERREIRO *** ALMODÔVAR

"UMA LIÇÃO DE VIDA"

Daniel com um dos seus cracks

Chama-se Daniel Guerreiro, tem 24 anos e é natural de Almodôvar (Beja). O Daniel - desde os 3 anos de idade – tem uma atrofia o nervo óptico que lhe provocou a perda total de visão.

Mas a falta da visão não o impediu de, há cerca de 4 anos, ter descoberto na columbófilia um factor de felicidade e um forte motivo para sorrir, claro está, com um forte apoio familiar, revelando ainda e demonstrando uma grande sensibilidade, conhecendo os pormenores de cada um dos seus atletas.

Faz parte do Clube Columbófilo Asas de Almodôvar e participa também nas provas da colectividade da Associação Columbófila do Distrito de Beja (ACD Beja), e estreou-se, em 2016, nas competições nacionais de fundo da Federação Portuguesa de Columbófilia (FPC).

Para o Daniel e os seus pombos – desde os 7 ou 8 anos que se interessa por este desporto - o balanço da época é positivo. Tendo-se dedicado à modalidade somente há 4 anos - quando começou a receber salário – e com pombos oferecidos por outros columbófilos, o jovem alentejano conta já com alguns prémios e conquistas.

Tem uma pomba que já foi Anilha de Ouro da Geral e de Velocidade na colectividade a que pertence, Anilha de Ouro na Velocidade no Bloco 4, Prata na Geral no Bloco 4 e ainda Anilha de Prata da Zona Sul. Além desta pomba, no primeiro ano, Daniel recebeu a Anilha de Ouro de Borrachos e foi o quinto melhor na Velocidade na colectividade.

Em 2017 Daniel quer lutar por mais conquistas. O objectivo passa sempre por melhorar e encarar a vida de uma forma positiva.

“Se gostam de alguma, só por dizerem que é impossível ou não és capaz, não desistam, a mim disseram-me várias vezes e actualmente estou aí, a concorrer, e é possível.”

E é aqui que surge o grande exemplo de Daniel que, apesar das suas dificuldades e lhe dizerem que nunca seria capaz, nunca baixou os braços e diz que a columbófilia o ajudou a afastar pensamentos mais negativos; claro está que conta com muito apoio familiar e toda a família está envolvida na columbófilia.

Mais um alentejano exemplo de luta e esforço.

  

  

  

Leilão de Paderne 2016 039.JPG Leilão de Paderne 2016 043.JPG Leilão de Paderne 2016 047.JPG

José Carlos.jpg

"À ESPERA DA CONSAGRAÇÃO DOS CAMPEÕES"


A campanha desportiva da Associação Columbófila do Distrito de Beja teve cerca de 250 concorrentes, divididos em duas zonas, que competiram em 21 nas especialidades de velocidade, meio-fundo e fundo.

O columbófilo José Ameixa (com o filho João a ganhar posição na gestão da colónia), da Sociedade Columbófila Asas de Beja, foi o vencedor absoluto da época desportiva, nas variantes de meio-fundo e fundo, somando um total de 56753 pontos, tendo a sua equipa ganho quatro provas, com soltas de Miglanilla, Valência del Cid (2) e Requena.

João Ameixa e José Ameixa (SC Asas de Beja)

Nestas variantes, Rui Vilalva (também Asas de Beja) posicionou-se no segundo lugar, com 56683 pontos, e o terceiro lugar ficou na posse de José Luís Dores, outro columbófilo do Asas de Beja, que somou 56444 pontos. No domínio das provas de velocidade, o concorrente mais pontuado entre as duas zonas foi o entradense Paulo Bárbara (Asas Verdes), com 10740 pontos, seguido de Pedro Rosa (Asas Verdes) e António Barros (Ourique).

 Beja.jpg

Rui Vilalva (Asas de Beja) e José Luís Dores (Asas de Beja)

  

Paulo Bárbara (Asas Verdes), Pedro Rosa (Asas Verdes) e António Barros (Ourique)

Vamos então conhecer os melhores da campanha desportiva 2016 que proximamente serão laureados na Gala dos Campeões:

Velocidade: Zona Norte: 1.º José Luís Dores (Asas Beja), 2.º José Ameixa (Asas Beja), 3.º Graça & Graça (Asas Beja). Pombo Ás: José Marujo (Zona Azul).

Zona Sul: 1.º Paulo Bárbara (Asas Verdes), 2.º Pedro Rosa (Asas Verdes), 3.º António Barros (Ourique). Pombo Ás: Pedro Rosa (Asas Verdes).

Meio-Fundo: Zona Norte: 1.º José Lampreia (SC Serpa), 2.º Melrinitas (SC Serpa), 3.º Nay & Cataluna (Serpa). Pombo Ás: Pombal Plus (Cabeça Gorda).

Zona Sul: 1.º Francisco Soares (Asas Verdes), 2.º Paulo Bárbara (Asas Verdes), 3.º Os Inseparáveis (SC Aljustrel). Pombo Ás: Armando Alves (Asas Azuis).

Fundo: Zona Norte: 1.º José Ameixa (Asas Beja), 2.º Bruno Helena (Asas Beja), 3.º José Luis Dores (Asas Beja). Pombo Ás: José Luís Dores (Asas Beja).

Zona Sul: 1.º Família Mourão (Estrela Alentejana), 2.º Paulo Bárbara (Asas Verdes), 3.º Manuel Camacho (Estrela Alentejana). Pombo Ás: Família Guerreiro (Aljustrel).

Geral Distrital: 1.º José Ameixa (Asas Beja), 2.º José Luís Dores (Asas Beja), 3.º José Lampreia (Serpa). Pombo Ás: Pombal Plus (Cabeça Gorda).

Zona Sul: 1.º Paulo Bárbara (Asas Verdes), 2.º Família Mourão (Estrela Alentejana), 3.º Os Inseparáveis (SC Aljustrel). Pombo Ás: Família Mourão (Estrela Alentejana).

Borrachos: Zona Norte: 1.º Piet Snyders (Asas Beja), 2.º José Ameixa (Asas Beja), 3.º Nay & Cataluna (Serpa). Pombo Ás: José Ameixa (Asas Beja).

Zona Sul: 1.º Cartucho & Vinagre (Asas Almodôvar), 2.º Pedro Coco (Estrela Alentejana), 3.º Orlando Rodrigues (Asas Almodôvar). Pombo Ás: Cartucho & Vinagre (Asas Almodôvar).

Yearlings: Zona Norte: 1.º Rui Vilalva (Asas Beja), 2.º André, Teresa & Caracóis (Serpa), 3.º Graça & Graça (Asas Beja). Pombo Ás: Graça & Graça (Asas Beja).

 Zona Sul: 1.º Os Inseparáveis (Aljustrel). 2.º Pedro Rosa (Asas Verdes). 3.º Família Guerreiro (Aljustrel). Pombo ás: Irmãos Guiomar (Aljustrel).

 

"O MELHOR PARA OS POMBOS"

 

Rogério Ricardo - Presidente ACD Beja

A última campanha competitiva da Associação Columbófila do Distrito de Beja foi bem-sucedida. Sem perdas de aves e resultados desportivos em que um ou outro “estranho” se destacou, a par dos vencedores crónicos.

Com 19 coletividades e cerca de duas centenas de columbófilos em atividade, a campanha columbófila pautou-se pela normalidade. José Ameixa (Asas de Beja) e Paulo Bárbara (Asas Verdes) conquistaram títulos absolutos, o que não surpreende, e novos columbófilos emergiram nas diferentes especialidades. Uma época em que o calendário foi integralmente cumprido, o número de aves perdidas foi pouco significativo, como sublinhou Rogério Ricardo, presidente da Associação Columbófila do Distrito de Beja. 

 

José Ameixa (Asas de Beja) e Paulo Bárbara (Asas Verdes)

Uma característica do pombo-correio é a sua fidelidade ao pombal. Na última campanha as aves confirmaram esse apego ao habitat e voltaram na sua grande maioria ao ponto de origem?

Foi uma época desportiva em que podemos afirmar com grande alegria que não existiu qualquer percalço dessa natureza, apenas tivemos de alterar o primeiro treino, cuja solta estava prevista para Espanha e a federação não nos autorizou fazê-lo. Fizemos a solta em Portugal, perto de Alqueva, e tivemos alguns problemas com o regresso de alguns pombos na margem esquerda. Mas daí para cá nunca mais houve registo de problemas. 

O número de perdas também define o sucesso de uma campanha. Sendo assim, a última foi bem-sucedida?

Sim, se calhar foi a mais bem-sucedida de todas as que já fizemos. Normalmente há sempre uma prova que deixa uma mancha e nós lembraremos sempre a pior, nunca as melhores. Nesta campanha não houve nenhuma prova que fique como má recordação, tudo correu bem, até mesmo nas provas nacionais. A última, por exemplo, foi extraordinária, porque na primeira de fundo nacional tivemos de conjugar os nossos meios com Évora e fomos com eles, mas algumas coisas correram menos bem. Nós queremos sempre o melhor para os nossos pombos, por isso decidimos mandar o nosso carro à última prova e, realmente, os resultados foram melhores e as perdas de aves muito poucas.

O calendário foi integralmente cumprido, com 21 provas entre velocidade, fundo e meio fundo?

Foi cumprido na íntegra e de acordo com o inicialmente previsto, mercê também de alguma intuição nossa, porque tivemos de arriscar numa das provas em que fomos o único distrito a ir soltar a Espanha. Nenhuma outra associação soltou, porque a meteorologia indicava que seria perigoso efetuar soltas para as linhas deles e nós analisámos a nossa, previmos que teríamos sucesso e isso confirmou-se. Olhando as classificações, constata-se uma ou outra surpresa, mas de resto são os vencedores crónicos.

Há sempre alguém que se destaca pela primeira vez. Temos três ou quatro novos casos de sucesso, mas também temos os vencedores crónicos, entre eles José Ameixa, que é sempre um dos concorrentes muito fortes e candidato ao título.

Neste ano tivemos também uma grande prova internacional com soltas da aldeia de Dogueno para o columbódromo de Mira.

   

Solta de Dogueno (Almodôvar) para o Columbódromo de Mira

Tivemos alguns concorrentes da nossa associação que enviaram pombos, mas essa foi uma prova ingrata, aquilo são jovens, são borrachos, é uma competição onde há prémios em jogo mas, de facto, é um pouco ingrato, porque os borrachos estão numa fase de constituição da sua própria morfologia, não estão ainda suficientemente desenvolvidos para uma competição como esta e ainda mais com temperaturas demasiado elevadas. 

A associação está neste momento com 19 coletividades associadas. Todas estão em atividade regular?

Sim, temos cerca de 200 columbófilos repartidos pelas duas zonas em atividade que representam as 19 coletividades filiadas na associação e que estão todas com atividade regular.

Há duas propostas para o calendário de 2017, com ligeiras diferenças, que estão em discussão entre os columbófilos.

Desde que estou na associação o trabalho da equipa que lidero é sempre em prol de todos e não apenas de alguns. Nessa medida analisámos um problema que surgiu nas provas de velocidade que já tínhamos constatado em muitos anos anteriores e, neste ano, despertámos para essa realidade, que foi o facto de levar mais de uma hora, quase duas, a fechar a percentagem, o que não é normal. Analisámos a situação e falámos de Siruela e Tatalarubias, duas provas que estavam encurraladas dentro de barragens, onde a formação de nevoeiro é muito rápida e como em anos anteriores tínhamos perdido muitos pombos nessa zona, neste ano não, porque não fizemos as soltas demasiado cedo e aí é que está a chave da questão. Por isso, fizemos essa alteração aos locais de solta.

Família Mourão Campeã
Ibérica de Columbófilia em Huesca

Realizou-se nos passados dias 15 a 17 de Janeiro de 2016, no Palácio de Congressos, em Huesca/Espanha, a XVII Exposição Ibérica de Columbófilia.

Dos pombos que participaram na 43ª Exposição Nacional e Pré-Ibérica, que decorreu entre os dias 08 e 10 de Janeiro de 2016, no Parque de Feiras e Exposições em Reguengos de Monsaraz foi seleccionada a equipa Nacional, que representou Portugal em Huesca. Portugal sagrou-se vencedor na maioria das categorias em disputa, facto que se justifica pela diferença existente entre a columbófilia praticada em ambos os países da Península Ibérica, com larga vantagem para a portuguesa. Na consequência natural das classificações obtidas pelos pombos nacionais, Portugal foi o primeiro classificado por país nesta Exposição Ibérica.

A Família Mourão, de Ervidel, viu um dos pombos da sua colónia vencer na cidade espanhola de Huesca a 17ª Exposição Ibérica de Columbofilia na categoria de Fundo. "A sensação é boa! É sinal de que estamos a trabalhar bem e que no Baixo Alentejo há bons pombos e bons columbófilos", sublinha com satisfação José Mourão, 65 anos, que faz equipa com o filho Carlos, 34, e que compete através da Sociedade Columbófila Estrela Alentejana, de Ervidel.

Os Mourão subiram ao lugar mais alto do pódio durante o certame espanhol (logo seguidos por outro português, o portuense António Barbosa), já depois de terem ganho na 43ª Exposição Nacional e Pré-Ibérica de Columbofilia, realizada em Reguengos de Monsaraz.

"É mais difícil ganhar em Portugal… Daí que a minha surpresa – entre aspas – foi a vitória na Exposição Nacional! Não esperava, mas estamos muito contentes", admite José Mourão.

Estas duas vitórias enchem de orgulho e ambição a Família Mourão, que quer mais para a campanha de 2016.

 "Queremos fazer tão bom ou melhor que na época passada. Temos um belo lote de borrachos que vão voar pela primeira vez este ano e mais 40 fêmeas do ano passado e de há dois anos que nos dão alguma segurança, principalmente na modalidade que gostamos mais, o Fundo [provas acima dos 500 quilómetros]", diz o pai José.

 

Secção de reprodução da Família Mourão "um viveiro de campeões"

 

EXPOSIÇÃO DISTRITAL ACD BEJA 2015


A Associação Columbófila do Distrito de Beja organizou a Exposição Columbófila Distrital 2015, certame que seleccionou os concorrentes à Exposição Nacional e Ibérica que decorrerá em Reguengos de Monsaraz.

Meia centena de aves de entre o que de melhor existe no universo columbófilo distrital esteve no passado fim de semana a sufrágio na Exposição Columbófila Distrital 2015, certame que avaliou os melhores exemplares na classe standard e consagrou os voadores sport com melhores índices competitivos. Uns e outros estarão presentes na 43.ª Exposição Nacional e Pré-Ibérica de Columbofilia que decorrerá entre 8 e 10 de janeiro de 2016, no Parque de Feiras e Exposições de Reguengos de Monsaraz.

 Rogério Ricardo, o columbófilo recentemente reconduzido na liderança da associação distrital, recordou: “Na classe sport as aves foram selecionadas através do programa de classificações que apura os pombos que nos últimos dois anos obtiveram melhores classificações”. E acentuou: “É com eles que nos vamos apresentar a nível nacional para competir com os restantes distritos”. Mas lamentou: “Neste ano temos poucos argumentos para podermos afirmar que vamos ombrear com os melhores nacionais. Temos dois ou três pombos na classe de fundo e nos yearlings também temos dois borrachos muito interessantes, mais um exemplar nos velhos”. Contudo, lembrou o dirigente: “Para podermos conquistar títulos nacionais, confesso que, neste ano, as expectativas são muito reduzidas, ainda assim talvez consigamos meter dois ou três pombos entre os primeiros cinco, mas não estou à espera de surpresas quanto a conseguirmos um título nacional. Vamos competir com os melhores que temos”.

 Noutro plano, os pombos standard, variante em que as aves são sujeitas a uma avaliação morfológica, Rogério Ricardo revelou que é tida em conta “a sua postura dentro da gaiola, a sua fisionomia, a plumagem, a estrutura óssea, tudo isso tem influência na classificação do pombo, são avaliados vários aspectos que não têm a ver com competição, mas sim com a morfologia da própria ave”.

 Quanto à adesão dos columbófilos à exposição distrital, sustentou: “As pessoas encolhem-se muito nesta altura, porque começam os treinos e preferem ter os pombos a voar do que tê-los aqui presos nas gaiolas, estão já muito a pensar na competição, embora seja ainda um pouco cedo. Mas a mentalidade do columbófilo é esta, é preparar a ave para a competição”. Rogério Ricardo disse ter aceitado a sua reeleição para mais um biénio, “visto não terem surgido candidatos aos órgãos sociais e para evitar que o processo se arrastasse por sucessivas assembleias gerais, decidi falar com os dirigentes que estavam comigo nos órgãos sociais, alguns quiseram continuar, outros não, conseguimos preencher esses lugares com novos elementos e temos mais uma boa equipa para cumprir os próximos dois anos”.

 Naturalmente com os olhos postos na próxima época desportiva, “com um calendário de provas semelhante ao da época anterior, o que é bom em termos desportivos”, considerou o dirigente, explicando: “Os nossos pombos já conhecem esta linha de voo, não é nada benéfico andarmos todos os anos a fazer calendários diferentes e a prejudicar os nossos voadores, aliás, foi um pouco isso que nos penalizou neste ano em termos de índices para a exposição nacional, porque há três anos consecutivos que andamos a mudar de linhas de voo e isso foi muito mau para os voadores”. Outros projectos da associação passam por dar início à construção do imóvel para garagem da associação e pela aquisição de um novo veículo para transporte dos pombos. 

Classificações:
Sport
– Velocidade: 1.º NVL Team. Meio fundo: 1.º Asas do Enxoé. Fundo: 1.º Família Mourão, Absoluta: 1.º Família Mourão. Yearlings: 1.º António Simão. Velhos: 1.º José Bernardo Marujo.

Standard – Borrachos fêmeas e machos/Livres fêmeas e machos/ Ibérica fêmeas: 1.º José Lampreia. Ibérica machos: 1.º Pedro Nobre.

 

Campeões da Campanha 2015
  A     A     A  
 

Os vencedores do Campeonato Geral da Campanha Columbófila 2015 (regularidade nas diversas variantes competitivas), António Lampreia e NVL Team, conseguiram os seus melhores resultados de sempre.


O NVL Team, colectividade filiada no Clube Columbófilo de Almodôvar, é uma sociedade formada pelos concorrentes Nélson Mestre, Vasco Eugénio e Lúcio Gonçalves. Os resultados da última campanha saldaram-se pelo triunfo na variante de velocidade, o 2.º lugar em meio fundo e o 6.º em fundo, uma prestação cujo somatório de pontos lhes valeu o triunfo na classificação absoluta na zona sul.
 
Vasco Eugénio, representante da NVL-Team, reconheceu: “Foi uma grande temporada, foi a nossa melhor época de sempre na columbófilia. E digo nossa, porque somos três sócios, há um mais activo que, infelizmente, não esteve na gala, porque recentemente teve um acidente de trabalho. Entre os três vamos colaborando no sentido de levarmos tudo isto para a frente, com muito trabalho e sacrifício”.
 
E o que mudou na colónia da NVL que justifique estes resultados? As razões são óbvias. “Tivemos de melhorar as nossas instalações, dar mais conforto aos pombos e tornar o pombal mais funcional. Passámos a dedicar mais tempo aos atletas, conciliando a disponibilidade de todos”. E outras razões? “Tivemos de arranjar pombos com qualidade, aliás já os tínhamos, mas tivemos de reforçar a nossa colónia, preenchendo algumas lacunas com a aquisição de pombos a vários columbófilos de nomeada e cruzámos com as nossas linhas e temos conseguido melhores resultados, porque a qualidade e o fruto do nosso trabalho está a aparecer, ainda que com muito esforço e muita dedicação da nossa parte”, justificou Vasco Eugénio. De olhos postos já na próxima temporada, o columbófilo almodovarense está optimista. “Esperamos que tudo corra dentro do normal. Para nós, columbófilos, uma campanha começa imediatamente quando acaba a anterior, eu chamo pré-época ao tempo de ‘muda’, é um tempo fundamental para que se consiga tirar o melhor rendimento dos atletas durante a campanha desportiva, acho que a ‘muda’ é um dos momentos fundamentais para o pombo”. E reconhece: “Estamos a trabalhar bem as aves, bem tratadas, bem alimentadas para terem uma boa ‘muda’. Estamos numa zona com temperaturas muito elevadas em que precisamos de ter alguns cuidados com os pombos, há anos tivemos muitos problemas por causa disso, porque os pombos apanharam doenças derivadas do calor e das mudanças de temperatura, mas beneficiámos as instalações o melhor que pudemos e os resultados começaram a aparecer, sendo certo que a qualidade também tem de estar nos pombos, porque sem o contributo deles o sucesso não seria possível”.

NVL.jpg  NVL TEAM.jpg

Pombal NVL TEAM (Almodôvar) --- Um dos cracks de NVL TEAM

António José Pestana Lampreia é um dos columbófilos mais antigos da Sociedade Columbófila de Serpa, uma coletividade que nos últimos tempos mais se tem evidenciado (confirma-o o título coletivo da última campanha). António Lampreia, vencedor absoluto, também reconheceu: “Foi uma boa temporada, existiram semanas em que as coisas não correram muito bem, mas na parte final tudo estabilizou e consegui o título de campeão absoluto”. Uma vitória construída com um 3.º lugar na velocidade, um 4.º no meio fundo e um 8.º em fundo. Tudo somado leva o columbófilo da Terra Forte a dizer que “esta foi a melhor campanha de sempre”. “Já antes tive uma campanha semelhante a esta, que indiciava um resultado também muito bom, mas tive um percalço num concurso com a avaria do relógio. Tinha ganho na velocidade, estava em primeiro na geral e o que eu esperava que fosse uma grande época, tornou-se no pior ano que tive na columbófilia”. No seu pombal nada mudou de um ano para o outro. “As linhas de voo são as mesmas, julgo que é a dedicação, temos de ser muito dedicados a isto, ter uma grande paixão pela columbofilia. Já sou columbófilo há cerca de 32 anos, é uma vida”.

 Quanto ao futuro, ou seja, previsões para a campanha vindoura, António Lampreia foi pragmático: “Vamos ver, isto depende de muita coisa, num determinado momento os pombos estão bem, mas de repente podem não estar, depende de muitos fatores mas, pela minha parte, tentarei que a próxima campanha ainda seja melhor do que esta”.

Um contributo, mais um, para a projecção da Sociedade Columbófila de Serpa que está em sentido ascendente. “A sociedade tem conseguido valorizar-se, há muitos columbófilos a obter bons resultados, entre eles o meu irmão (José Pestana Lampreia), que também conseguiu, pelo segundo ano consecutivo, o título distrital de velocidade”, concluiu o columbófilo da Margem Esquerda do Guadiana.

NVL.jpg

Pombal NVL TEAM - Almodôvar

ALampreia.jpg

8367303 - Campeã Distrital ACD Beja (Serpa), Campeã Nacional (Caldas da Rainha) e Campeã Ibérica (Avilés-Astúrias-Espanha) de Sport Absoluta - António Lampreia (Serpa)

 

Exemplares de António Lampreia - Serpa

  

A Festa dos Campeões

 

A Associação Columbófila do Distrito de Beja realizou a gala de consagração dos vencedores de época desportiva 2015, nas especialidades de velocidade, meio fundo, fundo, borrachos e yearlings

A Gala dos Campeões da Columbofilia foi um voo largo, numa noite de festa para os columbófilos, porque os verdadeiros atletas ficaram no repouso dos pombais, acumulando forças para novas campanhas, novos desafios. E não são poucos os desafios que se colocam aos praticantes desta apaixonante modalidade que ouviram o presidente da Federação Portuguesa de Columbofilia, José Luís Jacinto, elencar as decisões e os desígnios para o enobrecimento da columbofilia.
 
O dirigente nacional começou por agradecer “a todos aqueles que dirigem as coletividades, é lá que se pratica a columbofilia, é lá que está o trabalho, e é lá que tudo começa, por isso, esta palavra especial para os dirigentes”. E referiu: “A federação associou-se com enorme prazer a esta festa que distingue os que melhores resultados desportivos conseguiram durante a campanha”.
 
Referindo-se ao desempenho do órgão que tutela a modalidade, recordou: “Estamos a meio do nosso mandato, tem sido um tempo de muito trabalho, um mandato em que temos tentado mexer em tanta coisa ao mesmo tempo, e quem muito mexe, muito criticado é, mas temos de estar de consciência, obviamente, tranquila. Temos vindo a mexer no regulamento desportivo nacional, mexemos na questão das vacinas, mexemos na questão do recenseamento, mexemos no portal das classificações nacionais, tentamos trazer alguma modernidade e diferenciação ao nosso desporto”. Reconheceu ainda: “Nos últimos 20 anos tem havido cada vez menos columbófilos e cada columbófilo tem cada vez mais pombos, ou seja, a redução do número de columbófilos é muitíssimo superior à redução do número de pombos”. E acentuou como consequência: “Cada um de nós tem hoje um maior esforço financeiro para ser tão competitivo como era há uns anos”. O dirigente revelou ainda que “as causas do abandono da columbofilia, não vale a pena escondê-lo, são a idade e o custo da nossa modalidade”. José Luís Jacinto justificou assim as medidas tomadas pela federação, limitando o recenseamento de pombos, insistindo também na “obrigação legal de termos um registo de vacinação de todos os pombos-correio que existem em Portugal, por causa do paramixovírus” e recordou a obrigatoriedade do uso exclusivo das vacinas homologadas pela Direção-geral de Veterinária. E concluiu dizendo: “A realização de provas nacionais cumpriu o nosso desejo de que se falasse de columbofilia na comunicação social e no País, estávamos cada vez mais ostracizados, queremos que a comunidade à nossa volta saiba o que é a columbofilia, que leia notícias sobre a modalidade e que saiba que ser columbófilo é amar a natureza, é ter um pombo-correio para competição”.
 
José Luís Jacinto - Presidente Direcção Federação Portuguesa de Columbófilia

Rogério Ricardo, presidente da Associação Columbófila do Distrito de Beja, também já havia referido que o desempenho da sua direção visou sempre “o único objetivo de melhorarmos a nossa columbofilia”, reconhecendo que “infelizmente nem tudo correu como desejávamos, sendo certo que as decisões foram sempre tomadas com boa-fé e visando o melhor para a modalidade”. O dirigente local lembrou que está para breve o início de uma nova campanha desportiva e também a eleição dos novos corpos sociais da associação, assegurando ser sua convicção que “a próxima direção certamente terá como objetivo valorizar ainda mais a columbofilia no distrito”.
 
Rogério Ricardo congratulou-se com os resultados dos columbófilos bejenses na última exposição nacional e concluiu com “o agradecimento a todos os intervenientes nesta campanha, columbófilos, coletividades, dirigentes e a toda a equipa da associação, pelo esforço e pela dedicação de todos em prol da columbofilia”. O presidente da associação aproveitou o evento para homenagear com o “troféu de carreira” o colaborador e delegado de soltas José Caetano Serra.

Rogério Ricardo - Presidente Direcção ACD Beja

bejaacd.jpg

beja.jpg

beja1.jpg

beja2.jpg

beja3.jpg

beja4.jpg

beja5.jpg

beja6.jpg

beja7.jpg

beja8.jpg

beja9.jpg

beja10.jpg

beja11.jpg

beja12.jpg

beja13.jpg

beja14.jpg

beja15.jpg

beja16.jpg

beja17.jpg

beja18.jpg

beja19.jpg

beja20.jpg

beja21.jpg

beja22.jpg

beja23.jpg

beja24.jpg

beja25.jpg

beja26.jpg

beja27.jpg

beja28.jpg

beja29.jpg

José Carlos.jpg

Entrega de Prémios Asas de Beja 2015


A Sociedade Columbófila Asas de Beja, prestigiada coletividade da cidade, promoveu a sua Gala dos Campeões 2015 para distinguir os melhores classificados da última campanha desportiva.

Cerca de uma centena de pessoas, entre concorrentes, familiares e amigos, testemunharam a consagração dos vários campeões da mais recente campanha desportiva da Sociedade Columbófila Asas de Beja, uma das 22 colectividades que se enquadram na Associação Columbófila do Distrito de Beja. Foram distinguidos os melhores classificados dos campeonatos de borrachos, velocidade, meio fundo, fundo e absoluto, bem como atribuídas as anilhas de ouro, prata e bronze que distinguem os verdadeiros campeões, “os ases do pombal”.

 E os columbófilos consagrados na Gala 2015 da Sociedade Asas de Beja foram os seguintes:

Campeonato de Borrachos: 1.º António Simão; 2.º Bruno Helena; 3.º Jorge Trigacheiro. Pombo Ás – Anilha Ouro: Graça & Graça; Anilha Prata: António Simão; Anilha Bronze: Bruno Helena.

Campeonato de Velocidade: 1.º José Ameixa; 2.º Graça & Graça; 3.º José Luís Dores. Pombo Ás – Anilha Ouro: Valentim Bicas; Anilha Prata: Graça & Graça; Anilha Bronze: José Luís Dores.

Campeonato de Meio-Fundo: 1.º Graça & Graça; 2.º José Luís Dores; 3.º António Simão. Pombo Ás – Anilha Ouro: Graça & Graça; Anilha Prata: José Luís Dores; Anilha Bronze: Nuno, Rato & Isabel.

Campeonato de Fundo: 1.º Bruno Helena; 2.º Piet Snyders; 3.º José Ameixa. Pombo Ás – Anilha Ouro: António Simão; Anilha Prata: José Luís Dores; Anilha Bronze: José Ameixa.

Campeonato Absoluto: 1.º Graça & Graça; 2.º José Ameixa; 3.º José Luís Dores. Pombo Ás – Anilha Ouro: Graça & Graça; Anilha Prata: José Luís Dores; Anilha Bronze: António Simão.

 José Carlos.jpg

Rogério Ricardo (ACD Beja)
faz o Balanço da Campanha Desportiva 2015

Rogério Ricardo - Presidente Direcção ACD Beja

Os resultados da campanha desportiva da columbofilia no distrito de Beja já são públicos e a Gala dos Campeões foi marcada para o dia 3 de Outubro. Em 2015 competiram 239 columbófilos de 18 colectividades.

“Uma das campanhas com menor número de perda de aves”, sublinhou Rogério Ricardo, presidente da Associação Columbófila do Distrito de Beja, organismo com eleições marcadas, fora do ciclo da Lei de Bases, para o próximo mês de Novembro. O actual presidente não conta recandidatar-se e deixou o desafio: “A Associação está aberta à iniciativa dos columbófilos para se apresentarem neste próximo processo eleitoral. No balanço da última campanha desportiva, o dirigente lembrou: “Tivemos uma prova de fundo que correu mal, foi logo a segunda prova, pensamos que devido ao mau tempo, durante todo o percurso de voo os pombos tiveram grandes dificuldades em regressar”.

 A única contrariedade da época foi a anulação da última prova do calendário, inicialmente marcada para Valência del Cid, depois encurtada para Miglanilla, um processo que o dirigente explicou assim: “Primeiro encurtámos a prova para não prejudicarmos os pombos, aliás, foi essa sempre a missão da nossa equipa que está na associação. Para protegermos as aves foi decidido adiá-la por duas ocasiões, no entanto, devido às elevadas temperaturas, foi mesmo anulada”. Uma decisão, disse Rogério Ricardo, partilhada com os columbófilos. “Para não sermos nós apenas a tomar uma decisão tão importante, que podia decidir campeonatos, pusemos a anulação à votação das colectividades, porque em democracia é assim que se deve funcionar. Julgamos que foi a melhor decisão, porque estávamos num mês em que o calor já era muito elevado e não se previam baixas de temperatura”. 

O líder associativo considera que o número de concorrentes está estabilizado, com uma boa participação comparativa com outros distritos, embora aquém do passado nesta região, e anunciou a abertura na próxima época de uma secção em Sobral da Adiça. Os resultados desportivos revelam novas colónias em lugares de topo, situação justificada porque “com as mudanças de linha por vezes surgem concorrentes em lugares de evidência, são colónias onde se tem feito sempre um grande trabalho e os resultados acabam por aparecer”, considerou Rogério Ricardo. 

As mudanças na linha de voo têm estado na agenda nos últimos anos e o dirigente explicou a acção do seu executivo: “Num primeiro momento, subimos a linha para uma posição intermédia e este ano voltámos à linha antiga, porque sentíamos que os columbófilos de todo o distrito queriam voar na mesma linha em que sempre o fizeram”. Já que o actual calendário se manterá em 2016 (e a 3.ª e 5.ª provas de fundo serão nacionais), as novidades para o futuro mais imediato prendem-se com a realização de “uma assembleia extraordinária, nunca antes feita, onde vamos apresentar o orçamento da próxima época, e apresentar e discutir os orçamentos para as obras do imóvel que servirá de garagem aos nossos carros, para darmos esse passo gigante, porque temos os carros há muito anos na rua a estragarem-se e precisamos mesmo de realizar este investimento”, concluiu.

Os campeões de 2015:

Concorrentes/Fundo: Zona Norte: 1.º A. Reis & A. Ventura (SC Serpa). Zona Sul: 1.º Paula Bárbara (SC Asas Verdes). Meio Fundo, Zona Norte: 1.º José Marujo (Zona Azul). Zona Sul: 1.º Paulo Bárbara (SC Asas Verdes). Velocidade - Zona Norte: 1.º José Pestana Lampreia (SC Serpa). Zona Sul: 1.º NVL Team (CC Asas Almodôvar). Absoluto - Zona Norte: 1.º António Pestana Lampreia (SC Serpa). Zona Sul: 1.º NVL Team (CC Asas Almodôvar).

Borrachos/Norte - Meio Fundo: 1.º António Simão (SC Asas Beja). Velocidade: 1.º António Pestana Lampreia (SC Serpa). Geral: 1.º António Pestana Lampreia (SC Serpa). Sul - Meio Fundo: 1.º Os Pupilos do FB (CC Asas Almodôvar). Velocidade: Cartucho & Vinagre (SC Asas Almodôvar. Geral: Cartucho & Vinagre (CC Asas Almodôvar).

Yearlings/Velocidade - Zona Norte: 1.º Horta Melrinitas (SC Serpa). Zona Sul: 1.º Pupilos do FB (SC Asas Almodôvar).

“Pombo Ás” (Anilhas de Ouro)/Norte – Fundo: António Simão (CC Asas de Beja). Meio Fundo: José Marujo (Zona Azul). Velocidade: Os Benitos (SC Serpa); Borrachos: Graça & Graça (SC Asas de Beja); Yearlings:  Policarpo & Cataluna (SC Serpa). Geral: José Marujo (Zona Azul). Sul - Fundo: Peixeiro & Melo (SC Aljustrelense). Meio Fundo: Paulo Bárbara (SC Asas Verdes). Velocidade: NVL Team (CC Asas Almodôvar); Borrachos: Jorge Martinho (SC Ouriquense); Yearlings: Pupilos do FB (SC Asas Almodôvar); Geral: Paulo Bárbara (SC Asas Verdes). 

Colectividades: Zona Norte: 1.ª SC Serpa. 2.ª AC Pias a Voar; 3.ª SC Asas de Beja. 4.ª CRD Cabeça Gorda. 5.ª SC Mourense.

Zona Sul: 1.ª SC Asas Verdes. 2.ª CC Asas Almodôvar. 3.ª SC Ouriquense. 4.ª SC Aljustrelense. 5.ª SC Asas Litoral Alentejano.

José Carlos.jpg 

Rogério Ricardo voa nas asas da columbófilia distrital há mais de 20 anos. Iniciou-se na Sociedade Asas de Asas, na qual já integrou, também, os órgãos sociais e chegou, recentemente, a líder da associação distrital.

Rogério Ricardo (Presidente ACD Beja)

Fundou uma secção columbófila no Louredense, que a crise foi desgastando, por isso, acabou por regressar à casa mãe. Evidenciou-se como mediador das várias correntes columbófilas na região, condição que rapidamente o projectou para os órgãos sociais da associação distrital, numa primeira fase presidindo ao conselho técnico, mais recentemente com funções executivas, adivinhando-se a chegada ao topo da hierarquia, o que sucedeu em novembro último. Rogério Ricardo, 42 anos, assumiu este regresso por ter constatado a existência de alguma turbulência na modalidade e por achar que seria capaz de atenuar ou evitar eventuais danos maiores com a insatisfação pelo modelo de columbofilia que se estava a praticar.

Considera-se um especialista na modalidade? A sua voz é ouvida e as suas opiniões são geradoras de consenso…

Especialista na columbófilia não direi, mas especialista em lidar com a sensibilidade das pessoas ao nível do distrito, talvez, porque percebo o problema dos outros e eles entendem e aceitam que devem colaborar quando sentem que também são ajudados.

A sua chegada à presidência adivinhava-se, era por demais previsível…
Nunca tive o objetivo de presidir à associação. Tivemos de acertar o ciclo eleitoral da associação com a Federação Portuguesa de Columbófilia e, dessa maneira, este mandato será mais curto. Comprometi-me com a federação a realizar um acto eleitoral para acertar o calendário. É isso que estou a fazer e depois deste mandato de um ano, que espero que seja positivo, irei ponderar a possibilidade de me manter mais dois anos, caso não surja mais ninguém, mas tudo dependerá da forma como correr esta temporada desportiva.

Que avaliação faz do estado atual da columbofilia distrital?
A nossa columbófilia é das melhores a nível nacional e isso conforma-se com a presença que temos nas Olimpíadas. O maior problema que temos é que o distrito é pobre ao nível dos columbófilos, as pessoas têm grandes dificuldades financeiras para acompanhar a evolução deste desporto, que já se vai tornando um pouco caro. Muitos dos nossos columbófilos estão a desistir, ou a abrandar a actividade, por não a conseguirem conciliar com os constrangimentos financeiros.

A tecnologia modernizou a competição, tornando os resultados mais fiáveis e justos?
Sim, com a anilha eletrónica o processo tornou-se mais rápido, mais eficiente, constatando pombos com anilha de borracha como antigamente, se chegassem 10 pombos juntos levávamos um minuto ou dois com esse processo e agora os pombos chegam e numa fracção de segundos a sua chegada fica constatada. A modalidade ficou mais competitiva.

O pombo-correio tem três adversários, a meteorologia, as aves de rapina e, às vezes, os caçadores?
Nos últimos anos nunca tivemos ocorrências com caçadores mas, este ano, já se verificaram. Pelo menos três ou quatro columbófilos da zona do Sobral já se queixaram que os pombos foram alvejados em treinos realizados aos sábados. Contactámos com as pessoas e relatámos a ocorrência às autoridades.

A nova campanha está prestes a começar, com o figurino do costume, sete provas de velocidade, sete de meio fundo e sete de fundo?
Vamos ter duas provas nacionais de fundo que serão na linha habitual da chegada de pombos a Beja. Uma das grandes apostas da associação é que os nossos columbófilos sejam prestigiados a nível nacional, já o somos em pombos e também queremos sê-lo em campeões nacionais de fundo. O campeonato começa uma semana mais cedo, alteração autorizada pela federação, uma vez que em algumas regiões a parte final do campeonato decorria com temperaturas muito elevadas e o nosso distrito em junho é um dos mais quentes. 

Entre as novidades está o regresso às antigas linhas de voo?
Essa foi a minha aposta quando regressei para a associação. Houve uma luta entre columbófilos e colectividades, para alterarem a linha de voo, com a ideia, que era benévola, de equilibrar as distâncias para as várias zonas do distrito. Mas baixaram a linha de voo em demasia, podia ter existido uma linha intercalar, mas não, baixaram repentinamente e perderam-se muitos pombos. Fomos corrigindo progressivamente, mas a maioria dos columbófilos continuava desagradada. Fizemos então um inquérito pelos columbófilos e, em assembleia-geral, decidimos regressar à linha antiga. Estou eleito para uma gestão democrática e a vontade da maioria prevaleceu.

José Carlos.jpg

Pombos de Beja nas
Olimpíadas na Hungria

João Ameixa e José Ameixa com os craques 

Em Budapeste (Hungria), a mais de 2.400 quilómetros de Beja, também se vai falar alentejano por estes dias, durante mais uma edição das Olimpíadas de Columbófilia.

A prova junta pombos vindos de vários países, entre os quais quatro do Baixo Alentejo.

José Ameixa (com dois pombos na categoria de Fundo) e as equipas Asas do Enxoé (em Velhos) e Melrinitas – Turismo Rural (em Yearlings) são os columbófilos do distrito com presença garantida no país magiar, depois de terem estado em bom plano na Exposição Nacional e Pré-Olímpica, que decorreu pouco antes do Natal nas Caldas da Rainha.

“Temos expectativas elevadas” para as Olimpíadas, revela João Ameixa, que trata da colónia de pombos juntamente com o José Ameixa.
"Pata Torta" - Campeão Nacional Sport Fundo (José Ameixa - Beja)
 
Equipa "Asas do Enxoé" (Sport Velhos - SC Vale de Vargo - Beja)
 
 José Carlos.jpg
 

JOSÉ AMEIXA (BEJA)

Campeão Nacional Sport Fundo
 
João Ameixa e José Ameixa com os craques

A 34.ª Olimpíada de Columbofilia Budapeste 2015 realiza-se de 15 a 18 de Janeiro, com uma alargada representação de pombos de columbófilos alentejanos, entre eles, o Campeão Nacional Sport Fundo de José Ameixa.

O Centro de Exposições de SYMA na capital da Hungria será, também, o alvo das atenções da columbófilia alentejana, pois lá estarão em avaliação e em representação de Portugal, entre outros, os pombos de Ivo Garcias "Melrinitas Rurismo Rural" (SC Serpa), das Asas do Enxoé (Vale de Vargo), Vice-Campeões de Sport Yerlings e Velhos na 42.ª Exposição Nacional e Pré-Olímpica realizada nas Caldas da Rainha.
 
Mas a comitiva é liderada pelos pombos “Pata Torta” e “Zero Oitenta” respectivamente, o Campeão Nacional e o medalhado de bronze na Classe Sport Fundo do mesmo certame, ambos do columbófilo José Ameixa (SC Asas de Beja).
 
O baixo coeficiente obtido pela ave que conquistou o título nacional (22,4095 pontos), abre grandes expectativas para um bom resultado nas olimpíadas magiares, reconheceu João Ameixa, 38 anos, porta-voz da prestigiada colónia bejense que já conquistou sete títulos nacionais.
 
“Temos expectativas elevadas, só pelo simples facto de lá estarmos presentes e logo com dois pombos a representarem Portugal, é desde logo uma grande satisfação”, revelou o columbófilo, sublinhando a árvore genealógica do seu campeão.
 
“Tem 50 por cento dos nossos sangues, foi um pombo comprado pelo António Machado Toninho ao prestigiado columbófilo Barros Madeira (Loulé), que no-lo ofereceu depois e que cruzámos com uma das nossas fêmeas que tem a base de todos os nossos pombos”.
 
O campeão nacional, referiu João Ameixa “um voador que se supera, um pombo da nossa colónia que não se bateu apenas nas provas de fundo, foi a provas de velocidade e de meio fundo, foi uma ave que chegou a vir à frente dos outros com dez minutos de avanço, o que não é fácil. Numa colónia com mais de 40 anos de columbofilia termos pombos que chegam com esse avanço é invulgar. Foi um pombo que demonstrou, nas últimas duas temporadas que é o craque do nosso pombal”.
 
Ainda assim enumerando os títulos conquistados pelo “Pata Torta”, Ameixa referiu: “Em termos individuais até não tem muitos, tem mais em provas, porque a certa altura ele chegou a estar à frente na classificação do Ídolo da Sociedade e nós parámos o pombo, para ele ir só para o campeonato de fundo, onde apostámos tudo na última campanha e que acabamos por ganhar a nível distrital.
 
 Essa opção prejudicou a ave em termos de títulos individuais, mas conseguiu o maior de todos os títulos que foi o de Campeão Nacional de Sport Fundo”.
 
Por isso, está a ser alvo de cuidados especiais até à partida para a Hungria e, no futuro “provavelmente, passará para a reprodução, não é fácil manter um pombo destes a voar, já tivemos um vice-campeão nacional de fundo e a seguir, num treino de 50 quilómetros perdeu-se, teve azar, porque pombos com esta categoria já não se perdem, podem ter o azar de se deixarem apanhar por uma ave de rapina, como aliás, este também teve quando era borracho, que chegou de uma prova de 400 quilómetros com a perna completamente desfeita, daí chamarmos-lhe o Pata Torta”, referiu o João Ameixa, concordando que, atualmente, o nome Ameixa é já uma marca consagrada na columbofilia nacional .
 
“Hoje em dia, podemos afirmar que é assim, mas não é fácil estarmos 40 anos na columbofilia e andarmos sempre no topo, tem sido muito complicado, mas muito prestigiante”. Por isso a colónia vive tempos de regozijo, saboreando ainda o título nacional conquistado nas Caldas da Rainha com um coeficiente que é metade da média dos coeficientes vencedores na última década.
 
Assim, este título pode não ter sido apenas mais um, mas o mais importante. “O últimos sucessos são sempre os mais importantes, o que passou, passou, o presente é que conta e tem a maior importância, claro que tudo o que ficou para trás é especial, foram sete títulos nacionais, no meio de um desporto que, a nível nacional, está cada vez mais profissionalizado, com investimento de avultadas somas em pombos e instalações e, se calhar, sem terem um título nacional. E nós, no meio de tantos profissionais termos conseguido sete títulos nacionais é, de facto, algo que muito nos orgulha”, acentuou João Ameixa, o parceiro do pai nesta lenta e progressiva passagem de testemunho de uma incomensurável paixão pelos pombos.
 
“Sou o mais novo desta geração, mas eu já trato da colónia do meu pai desde 1999, já lá vai um bom par de anos, mas cada vez é mais complicado, sobretudo para nos mantermos no topo. Para termos pombos só por ter, se não tivermos capacidade para termos 150 temos 100, se gostarmos... temos sempre, mas para andarmos sempre lá no topo, é preciso muito sacrifício, muito carinho e muita paixão e eu vou fazendo o melhor que posso”, conclui o columbófilo bejense, orgulhoso dos seus alados.
 
"Pata Torta" - Campeão Nacional Sport Fundo (José Ameixa - Beja)
 
"Pata Torta" - Campeão Nacional Sport Fundo (José Ameixa - Beja)
 
Campeão Nacional Sport Fundo (José Ameixa - Beja) - Na foto João Ameixa
 
Outro Crack de José Ameixa
 
A LENDA
Veludo 86 a base da colónia de José Ameixa. Ganhou mais de 10 primeiros sem doublagem o último tinha 9 Anos de Idade! Muitas anilhas de Ouro e Prata
 
 

 

Título nacional para José Ameixa

Campeão Nacional Sport Fundo


José Ameixa

Realizou-se nos passados dias 19, 20 e 21 de Dezembro de 2014, no Pavilhão da Expoeste, nas Caldas da Rainha, a 42ª Exposição Nacional e Pré-Olímpica de Columbófilia.

Tal como em anos anteriores os columbófilos do Distrito de Beja, lograram alcançar excelentes resultados nas várias categorias em que participaram.

O columbófilo bejense José Ameixa (concorrente na Sociedade Columbófila "Asas de Beja") sagrou-se Campeão Nacional de Sport Fundo, com o pombo apelidado de “Pata Torta”, alcançando ainda, com um outro pombo, um brilhante terceiro lugar nesta mesma categoria. Neste importante certame da columbófilia portuguesa, destacamos ainda as prestações excelentes dos alados das Melrinitas Turismo Rural (Serpa) e Asas do Enxoé (Vale Vargo) que conquistaram o 2.º lugar nas classes de Sport Yearlings e Sport Velhos.

Todos estes pombos foram seleccionados para integrar a Selecção Nacional, tendo carimbado o "passaporte" para a sua participação nas Olimpíadas de Budapeste, na Hungria, que se realizam de 14 a 18 de Janeiro de 2015. 

De destacar ainda, que pelo terceiro ano consecutivo, o Distrito de Beja obtém um Campeão Nacional de Fundo (Classe Sport).

"Pata Torta" - Campeão Nacional Sport Fundo (José Ameixa - Beja)

Campeão Nacional Sport Fundo (José Ameixa - Beja) - Na foto João Ameixa

 

A Associação Columbófila do Distrito de Beja realizou no passado dia 13 de Dezembro de 2014 (Sábado) nas instalações do NERBE, em Beja, a sua tradicional Exposição Distrital, evento que selecciona os pombos-correio que representarão o Baixo Alentejo na 42.ª Exposição Nacional, que se realiza nos dias 19, 20 e 21 de Dezembro de 2014, em Caldas da Rainha

http://www.psbeja.pt/wp-content/uploads/2014/08/12.jpg

Rogério Ricardo (Presidente ACD Beja)

Rogério Ricardo, o novo presidente da associação (eleito em 22 de novembro) que realizou o primeiro acto do seu mandato, sublinhou o facto de o certame se ter realizado em Beja “para que existisse uma maior participação dos columbófilos”.

E referiu: “Tendo em conta as dificuldades atuais da modalidade, temos aqui uma boa moldura, ao nível de sport seleccionámos as melhores duas épocas, na parte de standard tivemos a colaboração dos columbófilos com maior proximidade”.

O dirigente explicou também os critérios de avaliação, pormenorizando que “na vertente de standard a classificação é realizada com as aves ‘na mão’ dos juízes nacionais, avaliando o porte e a estrutura óssea da ave, a sua musculação, a asa, a plumagem, fatores fundamentais na atribuição do coeficiente, na parte sport já é levada em conta a componente desportiva”.

Os juízes classificadores de Standard foram : Félix Ninhos (Juíz Nacional) e Luís Correia (Juíz Distrital).

Rogério Ricardo revelou a forte possibilidade da conquista de três títulos nacionais na exposição nacional que decorre este fim de semana nas Caldas da Rainha, identificando: “Um deles poderá ser o ‘Yearling’ das Melrinitas, na categoria de ‘Velhos’ a ave das Asas do Enxoé, e no Sport Fundo, o José Ameixa tem um pombo que, nos últimos 10 anos, teve um dos melhores coeficientes nacionais”.

 A exposição encontrou-se aberta ao público no período das 14 às 18 horas, realizando-se às 17 horas a entrega de prémios.

A menos de um mês do início da nova Campanha 2015, o dirigente anunciou que está tudo a postos e com algumas inovações.

CLASSIFICAÇÕES

SPORT 

STANDARD

 

Velocidade

Pombo

 

 

Borrachos - Fêmeas

Pombo

ANTONIO JOSE PESTANA LAMPREIA 2438655/12 PEDRO NOBRE 4205903/14
COELHO & GUERREIRO 1495878/11 GRAÇA & GRAÇA 4202723/14
OS BENITOS 1487479/11 VOADORES DOS COITOS 4202552/14
 

Meio Fundo

Pombo

 

 

Borrachos - Machos

Pombo

OS BENITOS 2447189/12

 

JOSE FRANCISCO PALMA LAMPREIA 4200276/14
BRITO, SOTA & CARAPINHA 172233/10 JOSE FRANCISCO PALMA LAMPREIA 4200241/14
JOSE FRANCISCO PALMA LAMPREIA 1480154/11 VOADORES DOS COITOS 4202553/14

 

 

Fundo

Pombo

 

 

Livres - Fêmeas

Pombo

JOSE TOMAS PICARRA AMEIXA 1485079/11

 

JOSE FRANCISCO PALMA LAMPREIA 1480029/11
JOSE TOMAS PICARRA AMEIXA 1484080/11 JOSE FRANCISCO PALMA LAMPREIA 2430284/12
JAIME JULIO MERA SILVA 2436447/12 BRUNO HELENA 2435069/12
 

Absoluta

Pombo

 

 

Livres - Machos

Pombo

NUNO PALMA & RATO & ISABEL 1482380/11 JOSE FRANCISCO PALMA LAMPREIA 3203354/13
BENTO MOITA & FILHO 1496503/11 JOSE FRANCISCO PALMA LAMPREIA 3200162/13
JOSE FRANCISCO PALMA LAMPREIA 1480095/11 PEDRO NOBRE 9092134/09
 

Yearlings

Pombo

 

 

Olímpica - Fêmeas

Pombo

MELRINITAS TURISMO RURAL 3483896/13 JOSE FRANCISCO PALMA LAMPREIA 185218/10
GRAÇA & GRAÇA 3479506/13 JOSE FRANCISCO PALMA LAMPREIA 2430300/12
PAULO MANUEL FILIPE BARBARA 3484793/13 JOSE FRANCISCO PALMA LAMPREIA 2430213/12
 

Velhos

Pombo

 

 

Olímpica - Machos

Pombo

ASAS DO ENXOE 2446707/12 PEDRO NOBRE 353524/10
CARLOS MANUEL PALMA RODRIGUES 2446448/12 VOADORES DOS COITOS 1485860/11
ASAS DO ENXOE 1499434/11 VOADORES DOS COITOS 174757/10

 

GALA DE ENTREGA DE PRÉMIOS ACD BEJA 2014

Realizou-se no dia 11 de Outubro de 2014 (Sábado), a Gala de Entrega de Prémios da Associação Columbófila do Distrito de Beja, que decorreu nas instalações do Nerbe/Aebal, em Beja.

Cerca das 11:30 realizou-se o Colóquio Columbófilo, que contou com a presença do veterinário Dr. Bernardo Chitas Martins, do columbófilo Pedro Almeida (Equipa Sol Nascente) e do Dr. David Barros Madeira (Coordenador Promoção e Divulgação do Pombo Português).

Às 13:30 efectuou-se o respectivo almoço e pelas 15h a entrega de prémios, que foi iniciada pelo Vice-Presidente da ACD Beja (Rogério Ricardo), que começou por agradecer a presença de todos os columbófilos presentes e suas respectivas famílias, aos oradores, e felicitando os columbófilos galadoardos realçando o sucesso alcançado na campanha transacta, fazendo votos para que a próxima campanha desportiva tenha o mesmo sucesso desportivo. 

Os bejenses Manuel Teixeira & Fermentopão e a Família Mourão, de Ervidel (Aljustrel), foram os grandes vencedores da campanha columbófila de 2014 no distrito de Beja.

Na classificação geral da Zona Norte, Manuel Teixeira & Fermentopão (da Sociedade Columbófila Asas de Beja) foram os primeiros classificados, seguidos de José Francisco Lampreia (Cabeça Gorda) e António Lampreia (Sociedade Columbófila de Serpa).
 
Na Zona Sul, a Família Mourão (da Sociedade Columbófila Estrela Alentejana) subiu ao lugar mais alto do pódio, à frente de Paulo Bárbara (Sociedade Asas Verdes, de Castro Verde) e de Os Inseparáveis (Sociedade Columbófila Aljustrelense).

Nas restantes categorias, na Zona Norte venceram José Manuel Lampreia (Serpa) na velocidade, António Lampreia (Serpa) no meio-fundo e José Ameixa (Asas de Beja) no fundo.
 
Já na Zona Sul, triunfaram Paulo Bárbara (Asas Verdes) na velocidade, a Família Mourão (Estrela Alentejana) no meio-fundo e Asas de Valverde (Estrela Alentejana) no fundo.

Em borrachos ganharam João Raposo (Serpa) na Zona Norte e Nuno Alves (Asas Azuis, de Ferreira do Alentejo) na Zona Sul, enquanto na competição de yearlings a vitória sorriu a André, Teresa & Caracóis (Serpa) a Norte e a Paulo Bárbara (Asas Verdes) a sul.

Finalmente, as anilhas de ouro da campanha 2014 foram entregues, na Zona Norte, aos pombos da equipa Asas do Enxoé (Vale de Vargo) na velocidade, no meio-fundo e no pombo Ás de velocidade e meio-fundo, assim como a Jaime Silva (Asas de Beja) no fundo, a Valentim Bicas (Asas de Beja) nos borrachos, e a André, Teresa & Caracóis (Serpa) em yearlings.

Na Zona Sul, as anilhas douradas foram para os “atletas” de Paulo Bárbara (Asas Verdes) na velocidade e em yearlings, de Os Inseparáveis (Aljustrel) no meio-fundo e no pombo Ás de meio-fundo, de Asas de Valverde (Estrela Alentejana) no fundo, de Nuno Alves (Asas Azuis) nos borrachos e de Irmãos Guiomar (Aljustrel) no pombo Ás de velocidade.

Colectivamente, a Sociedade Columbófila de Serpa foi a grande vencedora do ano na Zona Norte, seguida da Asas de Beja e da Associação Columbófila “Pias a Voar”.
 
Na Zona Sul venceu a Sociedade Asas Verdes, à frente da Sociedade Estrela Alentejana e da Sociedade Columbófila Aljustrelense.

De realçar a entrega de um donativo à instituição CERCIBEJA, referente ao valor apurado no DERBY/CERCIBEJA, realizado no passado mês de Junho, nas instalações dessa instituição.


Gala de Entrega de Prémios 2014 ACD Beja - Colóquio
Dr. Bernardo Chitas Martins - Sr. Pedro Almeida (Sol Nascente) - Dr. David Barros Madeira (FPC)

 
Gala de Entrega de Prémios 2014 - Assistência ao Colóquio 


Gala de Entrega de Prémios 2014 ACD Beja - Mesa de Prémios


Gala de Entrega de Prémios 2014 - Mesa da Presidência e Convidados


Gala de Entrega de Prémios 2014 - Almoço 


Gala de Entrega de Prémios 2014 ACD Beja


Doação a Cercibeja (referente ao valor arrecadado no Derby 2014) 

 

 

Em Beja (na Aldeia Columbófila)

Furto de pombos correio causa prejuízos superiores a 65 mil euros

O columbófilo bejense Jacinto Fialho junto ao seu pombal

Os columbófilos da região estão desesperados. No último mês (Março de 2014) três columbófilos perderam perto de centena e meia de pombos em Beja.  

Os pombais, instalados na “Aldeia Columbófila”, foram assaltados durante a noite. Os larápios cortaram vedações, arrancaram as portas e protecções e levaram pombos de competição muito valiosos. Os prejuízos são superiores a 65 mil euros. Os columbófilos garantem que alguns pombos furtados estão avaliados em mais de mil euros cada.

Jacinto Fialho perdeu setenta pombos. Em 45 anos de actividade, o columbófilo assegura que nunca viu uma situação assim. Os criadores suspeitam que os pombos são furtados para criação de colónias de pombos reprodutores ou para venda em torneios de tiro.

A PSP de Beja está a investigar o caso.

 

JAIME SILVA

CAMPEÃO NACIONAL SPORT FUNDO

Qualificação para a Exposição Europeia na República Checa

Uma ave muito “Mansinha”...


São 2 908 quilómetros que separam a capital do Baixo Alentejo da cidade de Brno, capital da Morávia do sul, na República Checa, onde decorre a Exposição Europeia de Columbófilia.

Foi para lá que “voou” a “Mansinha”, um alado pedrado, do columbófilo bejense Jaime Silva, que recentemente conquistou o título de Campeão Nacional de Fundo, na Classe Sport. “Se ficar entre os primeiros 10 já seria muito bom, não estou à espera de muito mais, pois não conhecemos os coeficientes dos outros concorrentes, mas temos sempre uma pequena esperança”, revelou o columbófilo, enquanto deu a conhecer um pouco mais a sua campeã: “É uma pomba pedrada, nasceu do cruzamento de uma pomba vermelha que tenho com um pombo ardósia, que são descendentes de um pombos lilases que eu tinha e que eram muito bons voadores. É uma ave muito mansinha, anda sempre atrás de mim a abanar o rabo”.


Exposição Distrital ACD Beja 2013 - Faixa Campeão Nacional Fundo (Sport) - Jaime Silva 

 A sua qualificação para a Exposição Europeia na República Checa, para onde viajou na passada terça-feira, deveu-se ao título nacional conquistado em meados deste mês nas Caldas da Rainha, notícia que Jaime Silva disse ter recebido “com grande alegria”: “Fiquei muito satisfeito e com grande orgulho. Será o sentimento natural de qualquer columbófilo quando recebe assim uma notícia dessas, porque, afinal, expressa o resultado da minha dedicação à columbófilia, mas não só, é a qualidade da linha de pombos que tenho no pombal”. Um título que nem estava nas suas previsões: “Em parte não, tinha alguma esperança, mas não estava muito à espera que isso pudesse acontecer”, embora o sucesso da sua colónia de alados não seja novidade, como revelou: “No ano passado já tinha sido campeão nacional de maratona e fui vice-campeão nacional de fundo, este ano consegui o título nacional em sport”.

 Não se estranhará, por isso, que Jaime Silva, 51 anos, funcionário do município de Beja, expresse um sentimento de grande afeto pela “Mansinha”, mas ele assegura que “não só por ela”: “Tenho um grande amor por todas as aves que tenho no pombal e que fazem parte da minha colónia”.

 Jaime Silva é filiado na Sociedade Columbófila Asas de Beja, que qualifica como “uma das melhores coletividades do País e, seguramente, a melhor do distrito de Beja”: “Nos últimos anos tem tido muitos campeões, no ano passado o Bruno Helena, este ano fui eu, atualmente a Asas de Beja está entre as melhores do nosso País”, diz.

Columbófilo desde 1994, tem valorizado progressivamente a sua atividade e recentemente fez uma aposta maior na disciplina de fundo. O seu interesse por tão apaixonante modalidade teve um responsável: “Foi o meu cunhado Joaquim Setúbal que me despertou o interesse pela columbófilia. Quando era pequenino gostava muito de ir para o pombal dele e comecei a interessar-me. Os irmãos Azedo, que moram perto de mim, também tinham pombos e eu comecei a ganhar amor por isto. Jogava à bola e quando acabei a carreira enveredei logo pela columbófilia. Actualmente dedico-me com muita intensidade, saio do trabalho, venho para o pombal e levo aqui o resto da tarde a tratar dos pombos”.

 Jaime Silva tem uma notável semelhança física com o antigo futebolista internacional João Pinto, e tantas têm sido as vezes em que tem sido confundido com a actual dirigente federativo que bem podia ser o João Pinto da columbófilia, actividade que o conquistou depois de uma careira de futebolista iniciada na Zona Azul, com percurso efémero pelo Despertar e permanência de alguns anos nos séniores do Desportivo de Beja. “São modalidades diferentes, gostei muito de jogar futebol, mas agora tenho uma grande paixão pela columbófilia”, diz.

 Contudo, nem tudo são rosas, porque, quando chegou a hora de lamentar as perdas, Jaime Silva contou: “Na época passada foi terrível, perdi mais de 50 pombos, comecei com 70 e acabei com 18, este ano tenho 13 pombos com mais de um ano e cerca de 70 borrachos. Quase que estou a começar de novo”. Por isso, os objetivos para a campanha 2014 são, necessariamente, modestos: “Com tão poucos pombos adultos não posso esperar muito, será uma incógnita, a última foi uma época extraordinária, no Asas de Beja ganhei as anilhas de ouro de meio fundo e velocidade, e a nível do distrito também conquistei algumas, foi uma grande época que dificilmente conseguirei igualar este ano”. Jaime Silva lembrou ainda: “O bairro do Pelame teve sempre muitos columbófilos, os irmãos Lobo, os irmãos Azedo, teve sempre muita tradição na modalidade”. Agora Jaime Silva, com uma colónia liderada pela “Mansinha” que, até domingo, bate as asas por Portugal na longínqua República Checa.

 

EXPOSIÇÃO DISTRITAL ACD BEJA

A Associação Columbófila do Distrito de Beja realizou no passado dia 4 de Janeiro de 2014 (Sábado) nas instalações do NERBE, em Beja, a sua Exposição Distrital.

A Exposição Distrital de pombos de Sport e Standard iniciou pelas 9 horas com a recepção dos pombos, cujo objectivo da mesma é apresentar os melhores pombos do Distrito, e seleccionar os melhores de cada classe, a fim de representarem a selecção do Distrito na Exposição Nacional, em Janeiro, nas Caldas da Rainha.

Os juízes classificadores de Standard foram , Luís Pepe e Félix Ninhos (juízes  nacionais) Luís Correia e José Lampreia (juízes distritais).

A exposição encontrou-se aberta ao público no período das 14H00M e às 18H00, realizando-se às 17H30M a entrega de prémios.

A ACDBeja aproveitou o evento para entregar ao Presidente da CERCIBEJA (Instituição de Solidariedade) um cheque no valor de 300€, valor que tinha sido arrecado no leilão realizado na Gala de Entrega de Prémios.


Exposição Distrital ACD Beja 2013 


1.º Classificado - Velocidade 


1.º Classificado - Fundo 


1.º Classificado - Maratona 


1.º Classificado - Absoluta


1.º Classificado - Olímpica Fêmeas

 
1.º Classificado - Velhos 

 
1.º Classificado - Borrachos Fêmeas 

 

Entrega de Prémios da Exposição Distrital ACD Beja 2013 

 


Exposição Distrital 2013 - Faixa Campeão Nacional Fundo (Sport) - Jaime Silva 


Entrega de Receita do Leilão da Gala de Entrega de Premios 2013 à CERCIBEJA
Vice-Presidente ACDBeja (Rogério Ricardo), Presidente CERCIBEJA (José Hilario) e Presidente ACDBeja (António Ninhos)

 

 

GALA DE ENTREGA DE PRÉMIOS ACD BEJA 2013

Realizou-se no dia 12 de Outubro de 2013, na Quinta do Careto, em Beja, a Gala da Entrega de Prémios da Associação Columbófila do Distrito de Beja.

Na parte da manhã teve lugar um Colóquio, que contou com a presença do Major Carlos Martins (Meteorologista da Federação Portuguesa de Columbófilia), que apresentou o tema "Columbófilia Gestão de Risco : Condições Meteorológicas", e com a presença do Dr. José Luís Jacinto (Vice-Presidente da FPC).

A respectiva entrega de prémios realizou-se após o almoço. No seu discurso, António Ninhos (Presidente ACD Beja), agradeceu aos participantes, oradores, columbófilos e respectivas famílias. Felicitou também os columbófilos galadoardos e os que não foram contemplados... "a columbófilia vive de todos. Realço também o sucesso alcançado na Campanha 2013, fazendo votos para que a próxima tenha o mesmo sucesso desportivo".

José Luís Jacinto(Vice-Presidente da FPC), saudou a columbófilia e os presentes.

Foram distribuídos prémios nas Categorias de Velocidade, Meio-Fundo, Fundo, Borrachos, Geral, Pombo Às e Campeões de Colectividade, tanto para a Zona Sul como para a Zona Centro/Leste. Foram ainda entregues prémios para a Categoria Grande-Fundo e Anilhas de Ouro, Prata e Bronze.

A Gala primou mais uma vez por o sucesso alcançado !!!


Gala de Entrega de Prémios 2013 - Colóquio 


Gala de Entrega de Prémios 2013 - Colóquio
Major Carlos Martins - Meterologista da Federação Portuguesa de Columbófilia 


Gala de Entrega de Prémios 2013 - Colóquio 


José Luís Jacinto (Vice-Presidente da Federação Portuguesa de Columbófilia)
António Ninhos (Presidente da Associação Columbófila do Distrito de Beja) 


Pombos a Leilão e Campeões por Especialidade


Gala de Entrega de Prémios 2013 ACD Beja


Gala de Entrega de Prémios 2013 - Zona Norte / Geral


Gala de Entrega de Prémios 2013 - Zona Norte / Velocidade


Gala de Entrega de Prémios 2013 - Zona Norte / Meio-Fundo


Gala de Entrega de Prémios 2013 - Zona Norte / Fundo


Gala de Entrega de Prémios 2013 - Zona Sul / Geral


Gala de Entrega de Prémios 2013 - Zona Sul / Velocidade


Gala de Entrega de Prémios 2013 - Zona Sul / Meio-Fundo


Gala de Entrega de Prémios 2013 - Zona Sul / Fundo


Gala de Entrega de Prémios 2013 


Gala de Entrega de Prémios 2013


Gala de Entrega de Prémios 2013 


Gala de Entrega de Prémios 2013 


Gala de Entrega de Prémios 2013 


Gala de Entrega de Prémios 2013


Gala de Entrega de Prémios 2013 - TODO O DISTRITO / Grande-Fundo


Gala de Entrega de Prémios 2013 ACD Beja

 

JOSÉ AMEIXA (ASAS DE BEJA)

CAMPEÃO ABSOLUTO 2013 ACD BEJA


O histórico columbófilo bejense José Ameixa foi o vencedor absoluto da campanha desportiva 2013 da Associação Columbófila do Distrito de Beja. A Sociedade Columbófila Asas de Beja foi a melhor colectividade

José Tomás Piçarra Ameixa, o carismático columbófilo do Asas de Beja, foi o vencedor absoluto da campanha 2013, ainda que não tenha conseguido nenhum primeiro lugar nas diversas variantes de voo, mas a regularidade dos seus voadores projectou a colónia para o topo da geral distrital. António Ninhos, columbófilo mourense que preside à associação regional da modalidade, venceu o grande fundo, Jorge Trigacheiro (Asas de Beja) liderou no fundo, a sociedade serpense Reis & Ventura ganhou o meio fundo e na velocidade triunfou a sociedade Coelho & Guerreiro, das Asas Verdes de castro Verde. Ameixa ganhou também a geral na zona norte (antiga centro leste) e Os Inseparáveis, de Aljustrel, venceram a geral da zona sul.

No plano colectivo assinala-se a habitual hegemonia da Sociedade Columbófila Asas de Beja, com triunfo na zona norte e na geral, ao mesmo tempo que a colectividade castrense Asas Verdes conseguia vencer a zona sul.

  O campeão absoluto José Ameixa, 63 anos, faz questão de repartir o mérito com o descendente João, actual gestor da colónia dizendo: “O meu filho é que devia pronunciar-se porque é ele, actualmente, o maior protagonista, eu limito-me, apenas, a ajudá-lo”. Mas concorda que com ele partilha a experiência e o saber que provêm de muitos anos numa modalidade com grande tradição na família Ameixa. E assume: “O meu João, provavelmente, já me ultrapassou no conhecimento de certas técnicas”. O columbófilo bejense diz não ter feito a campanha que desejava e qualifica-a, apenas, de razoável, admitindo: “Há outras pessoas a concorrer, que se dedicam e, algumas vezes, temos que perder para elas, porque também têm o seu valor, isso é normal e salutar”.

Lembrando que nos últimos concursos de maior distância recebeu sete pombos com ferimentos, José Ameixa refere: “Foi uma campanha difícil, perderam-se muitos pombos, não sei se foi a meteorologia ou a linha de voo, que fez com que isso acontecesse, mas perderam-se alguns dos melhores pombos que andavam em concursos”. O columbófilo sublinha, no entanto, que tiveram “um bocado de sorte”, porque, antes da campanha, tirou “uma boa dúzia das melhores aves para a reprodução, senão ainda hoje estaria a chorar por alguns deles”.

 Sobre as novas linhas de voo, Ameixa diz que “a opinião generalizada dos columbófilos é discordante, porque muitos concursos passam por habitats de grandes aves de rapina existentes no sul de Espanha e isso contribui, seguramente, para a grande perda de pombos”. E lembra: “Não vejo que isso tenha a ver com justiça, eu ganhava com as outras linhas de voo e agora ganho na mesma, mas isso deve-se à grande qualidade e quantidades da minha colónia”. E remata lembrando que na Sociedade Asas de Beja houve concorrentes que perderam mais de 100 pombos.

 

 

A alteração de linhas de voo tornou a campanha columbófila mais justa: A competição ficou equilibrada

A campanha desportiva da columbófilia distrital foi bem sucedida e terminou com a afirmação de novos campeões e a confirmação dos valores históricos desta modalidade.

António Félix Ninhos, presidente da Associação Columbófila do Distrito de Beja, mantém a convicção de que a deslocação das linhas de voo para Sul tornou a competição mais justa e permitiu que emergissem novos valores na columbófilia distrital. O dirigente assegura que a próxima campanha terá idêntico figurino, com ligeiras alterações na solta de Montelano, onde nesta época se verificou uma invulgar perda de aves. 

A temporada foi bem-sucedida?
Foi uma época normal em termos globais, no início houve perdas significativas de aves, provavelmente devido à prova de Montelano. O primeiro mês foi muito chuvoso, o clima não ajudou e nesse período perderam-se, principalmente, pombos novos. Mas em relação ao meio fundo e fundo correu tudo dentro da normalidade, com um índice de perdas normal.

Surgiram novos campeões e confirmaram-se os históricos …
Houve algumas alterações, e dou como exemplo o António Reis, que concorre em Serpa, nos últimos 10 anos, e que ficou sempre abaixo dos primeiros 10, e este ano foi campeão. É relevante como é que, alterando a linha de voo, um columbófilo fica em primeiro no geral de meio fundo e segundo no geral de meio fundo Norte. Outro exemplo, o Armando Alves, de Ferreira do Alentejo, no ano passado foi o 77.º em velocidade e este ano foi o 9.º.

Está a sublinhar as virtudes da alteração das linhas de voo para Sul?
E foram muitas. A alteração da linha de voo fez com que os pombos das sociedades mais longínquas voassem menos e os pombos das sociedades mais próximas passassem a voar um bocadinho mais. Houve claramente um equilíbrio de distâncias. Outra coisa que fizemos foi melhorar as condições de transporte dos pombos, isolando os camiões. As recolhas foram feitas mais tarde, os pombos não têm sofrido nada e até filmámos as soltas.

A competição ficou mais justa?
Muito mais justa. Em termos de distâncias podemos comparar, mas há sempre divergências, houve alguma contestação no início porque há muita gente que não foi a favor da linha e, como tal, agravam sempre as situações: se perderem 10 pombos, dizem que perderam 20. Mas na análise que fizemos na associação, achámos que esta alteração foi muito positiva, até porque durante os transbordos nunca deixámos pombos à espera a altas temperaturas dentro dos camiões.

O calendário, aprovado para duas campanhas, vai manter-se?
O calendário está aprovado com ligeira alteração na prova de Montelano, cujo local de solta será deslocado um pouco mais para o Norte, ficando um pouco na linha dos meios fundos. Faremos duas provas de fundo em conjunto com Évora e Portalegre e teremos mais um grande fundo, facultativo, desde Soses, perto de Barcelona.

Os constrangimentos financeiros afastaram columbófilos da competição?
A crise faz com que as pessoas tenham que cortar em alguma coisa e os pombos dão muitas despesas, pelo que será natural um certo abrandamento também na columbofilia. Mas é assim em todas as modalidades. Temos notado um grande decréscimo na última década, não me pergunte porquê, mas deve ser por motivos financeiros e são mais os que desistem do que os que surgem de novo a praticar a modalidade.

Quais as novidades que vamos ter na próxima campanha?
Esperamos que corra da melhor forma. Pela nossa parte está tudo preparado, a nossa organização está a funcionar e aqui cabe uma palavra de reconhecimento ao vice-presidente desportivo Rogério Ricardo, que é incansável no desempenho das suas competências.

O que mudaria na columbófilia do distrito de Beja para que a modalidade tivesse um assinalável crescimento?
Face à situação do País, não estou a ver medidas práticas para que isso aconteça. Seria importante que os columbófilos tivessem uma situação financeira mais desafogada para que existisse esse estímulo. As autarquias também têm dificuldades, não podem ajudar muito mais, mas é fundamental que se criem condições nas coletividades para que possam atrair mais pessoas para a modalidade.

A associação tem património e é auto-suficiente?
Temos o suficiente para a gestão corrente e estamos a pensar seriamente em comprar um novo trator, porque um dos três que temos está muito usado. As campanhas vão dando para a manutenção, temos falta de um espaço para recolha dos carros, mas a prioridade é o trator.

Sente-se bem no papel de líder da columbófilia distrital?
Não tenho qualquer problema. É uma área que conheço bem. Estou um pouco longe de Beja (em Moura), mas desloco-me sempre que necessário. Fui convidado por ter sido um dos impulsionadores deste novo calendário para que a competição se tornasse mais justa. Quem não quiser ver isso é porque não lhe convém.

 

Pomba de Bruno Helena obteve 6.º lugar na República da Eslováquia:
O êxito da “Pardaloca”

A “Pardaloca” de Bruno Helena destacou-se entre os alados do distrito de Beja que integraram a seleção nacional concorrente à 33.ª Olimpíada de Columbófilia.

No rescaldo da 33.ª Olimpíada de Colum­bó­filia, realizada na cidade de Nitra, na República da Eslováquia, onde a selecção do nosso país conquistou apenas uma “medalha de bronze” na categoria Sport Absoluta (pombo da Associação de Lisboa), vai também o destaque para o honroso 6.º lugar conseguido pelo columbófilo bejense Bruno Helena na categoria de Sport Fundo, que esteve entre os melhores portugueses. Além de Bruno Helena a equipa nacional integrava aves dos columbófilos José Ameixa (38.º classificado na especialidade de sport meio fundo) e João Manuel Coelho (31.º classificado na categoria de sport adultos).

Nova campanha, novos desafios Os próximos desafios dos concorrentes da Associação Columbófila do Distrito de Beja já estão lançados. Trata-se da campanha desportiva 2013, cujo calendário já foi aprovado em assembleia geral da coletividade e ratificado pela Federação Portuguesa de Columbofilia, não sem que se tivessem registado algumas discordâncias face às alterações verificadas nas linhas de voo (deslocação para o sul de Espanha). O primeiro dos três treinos que antecedem a competição realiza-se já no próximo dia 9, com soltas de Alosno, seguindo-se mais duas soltas, uma desde Valverde del Camino e outra desde El castilo de Las Guardas e no dia 2 de março começará oficialmente a temporada desportiva com uma prova de velocidade (233 km de linha de voo) com soltas na localidade espanhola de Montelano. O calendário contempla sete provas na especialidade de velocidade, sete de meio fundo e sete de fundo, onde se incluem duas provas de grande fundo desde Santa Magdalena, com linhas média de voo de 750 km para as zonas centro leste e sul, a primeira das quais (27 de abril) será o Campeonato Nacional de Maratona.

Sobre a deslocação das linhas de voo para o sul do país vizinho, o campeão nacional Bruno Helena (Asas de Beja) referiu : “A linha de voo em que concorríamos era muito boa para os pombos alentejanos, agora vamos mudar para sul, vamos ver se, com esta mudança, conseguimos manter tantos pombos, mas também é bom mudar de vez em quando, porque em termos de linhas de voo o distrito fica mais equilibrado”.

Também o columbófilo José Palma Lampreia, que recentemente terminou o seu mandato como presidente da associação regional, comentou no sua página pessoal na Internet que “a mudança ocorre no melhor período da columbofilia no distrito de Beja”, considerando perigosas as rotas da nova campanha. 

O novo executivo da associação regional, liderado por António Félix Ninhos, não deixou Lampreia sem resposta, lembrando que a alteração foi decidida democraticamente em assembleia geral pelos delegados das coletividades, e quanto à perigosidade das novas linhas e voo “se a alteração foi ou não benéfica só o tempo o dirá”, disse. 

As aves ainda não voam mas já existem voos cruzados na prestigiada e competitiva columbofilia do distrito de Beja, antecedendo o início de mais uma campanha desportiva.

 

Três pombos do distrito de Beja procuram medalhas na Eslováquia: Os voos largos da columbófilia bejense

Bruno Helena, José Ameixa e João Coelho são os três columbófilos sul alentejanos que estão representados na 33.ª Olimpíada Columbófila que, até domingo, está a decorrer na Eslováquia.

O trio de alados é liderado pela pomba Pardaloca, do bejense Bruno Helena (Asas de Beja), Campeão Nacional de Fundo na última Exposição Nacional e Pré­-‑Olímpica, realizada nas Caldas da Rainha, certame de onde José Ameixa (Asas de Beja) e João Coelho (Asas Verdes) trouxeram, ambos, terceiros lugares nas especialidades de meio fundo e velhos, respectivamente. 

Em vésperas de partir para o leste europeu, Bruno Helena confessou: “Não é todos os dias que se é campeão nacional, apesar de eu já ter sido três vezes, mas este título de fundo tem um impacto maior”. E acentuou as virtudes do seu alado: “Voou muito bem em dois anos consecutivos na categoria de fundo, que é a especialidade mais difícil entre as que nós concorremos. Actualmente é o melhor pombo, mas o pai desta fêmea foi também um grande pombo e os outros irmãos têm sido igualmente muito bons”.

 Com uma colónia constituída por 30 pombos adultos e 50 borrachos, Bruno Helena é um columbófilo relativamente recente, mas que nos últimos anos emergiu com a conquista de vários títulos: “Os resultados têm aparecido nos últimos cinco anos, período em que me tenho mantido sempre no topo da columbófilia distrital. Ganhei todos os campeonatos que tinha para ganhar, tanto na colectividade, como no distrito. Na última época fui campeão distrital de fundo e já fui campeão nacional de maratonas”.

 Pouco lhe falta já ganhar, mas o columbófilo mantém o espírito de que “temos que ter sempre ambição para ganhar mais campeonatos, neste desporto que é maravilhoso”.

E da Eslováquia o que espera? “Representar Portugal numas olimpíadas é sempre o ponto máximo da nossa actividade, independentemente da classificação que a minha fêmea alcançar na Eslováquia. Espero que ela conseguia ficar entre os seis primeiros e se surgisse uma medalha seria ouro sobre azul”.

 

 

José Ameixa - Asas de Beja

Campeão Geral Zona Centro/Leste ACD Beja 2012

 


José Ameixa, na zona centro leste, e a Dupla de Entradas, na zona sul, conquistaram esses títulos na campanha columbófila 2012, que acumularam com os das respetivas colectividades. Ambos analisam aqui as suas prestações, comentam o atual momento da modalidade e perspetivam a próxima edição dos campeonatos. 

O columbófilo bejense, 62 anos, também líder da assembleia-geral da coletividade Asas de Beja, referiu que foi uma boa campanha mas podia ter sido melhor: Há sempre provas que fogem à nossa programação, mas a regularidade manteve-se, isso é que interessa, porque vão surgindo outros bons columbófilos que também temos que felicitar. 

Lamentando as perdas da época, Ameixa acentuou: Tivemos uns quantos concursos mais irregulares, com muito calor ou alguma solta que não foi muito bem conseguida, e quando é assim, as vítimas são os grandes pombos que se perdem, aconteceu comigo e com a generalidade dos columbófilos. Sobre a colónia que gere em conjunto com o filho João, onde tem 120 voadores para concurso e uma reserva de 80 borrachos, José Ameixa referiu: Os pombos têm correspondido bem, mas há sempre factores que não controlamos e que tornam as provas mais irregulares, temos que estar preparados para aceitarmos isso desportivamente. Concorro em todas as disciplinas, temos mais pombos fundistas, mas também tenho bons atletas em meio fundo e velocidade. É uma colónia equilibrada.

José Ameixa concorda que a columbófilia não tem passado ao lado da crise, sustentando: As dificuldades são gerais, aqui ainda conseguimos ter uma grande sociedade como é a Asas de Beja, uma colectividade que, numa altura destas, envia mil e tal pombos para solta é importante, se calhar, será a maior do País, mas ao nível do distrito as coisas enfraqueceram um bocado. 

Quanto à próxima época diz: Vamos ter um campeonato virado para o sul de Espanha, numa linha de voo completamente diferente, vamos ver se os pombos se adaptam bem. Essas mudanças nem sempre resultam, mas isso vai dar um bocado de complexidade à próxima campanha, acentuou José Ameixa, prometendo: É para ganhar, mas só se consegue ter sucesso com muito trabalho e o meu filho é um columbófilo exemplar, muito rigoroso, muito preocupado. Quando entramos em competição é sempre para fazermos o melhor possível, admitindo que os nossos adversários têm o mesmo pensamento, concluiu. 

 José Ameixa

Na vila de Entradas a ambição não é menor. Paulo Bárbara, 46 anos, e Manuel Nobre, 43, formam a dupla que nas duas últimas épocas se tem vindo a impôr na colectividade Asas Verdes (Castro Verde). E a próxima? É outra vez para ganhar, não pode ser de outra maneira, diz Paulo, peremptório: É sempre assim, procuramos vencer em todas as frentes. 

Uma dupla alicerçada na amizade, reforçou o seu porta-voz: Sou amigo de infância do Manuel, ele foi columbófilo primeiro do que eu, mas sempre gostei de pombos. O Manuel não gosta muito deste trabalho, gosta mais de ver chegar os pombos, então estava a pensar abandonar e convidou-me para nos juntarmos, assim foi. Há quatro anos juntámos os pombos e temos sido uma dupla vencedora, temos três títulos de meio fundo e dois de fundo consecutivos, temos uma fêmea que na época passada foi terceira classificada a nível nacional em sport absoluto. 

Um investimento, ao que parece, moderado mas bem-sucedido: Não investimos muito, isto é mesmo um entretenimento, mas trabalhamos sempre para ganhar. Os produtos para mantermos a colónia em forma são muito caros. Temos entre 80 a 90 pombos voadores e cerca de 120 borrachos e o trabalho é muito, gastam-se muitas horas à volta do pombal. 

Quanto à última campanha, Paulo Bárbara assumiu: Foi muito difícil e sobretudo muito dura. Temperaturas elevadas e ventos desfavoráveis, muitos pombos perdidos. Mas desde que concorro que não me lembro de uma campanha tão competitiva, com diferenças mínimas entre os concorrentes. Com uma colónia diversificada, assumem a preferência pelo fundo mas têm pombos para concorrer em todas as disciplinas. 

Paulo Bárbara lembrou: Ainda não felicitei o meu adversário directo nas Asas Verdes (Castro Verde), que era o Carlos Rodrigues. Estava à minha frente mas eu fui mais feliz, meti nove pombos nos primeiros 10 e ganhei, mas deixo-lhe aqui os meus parabéns. 

Na zona centro leste venceu José Ameixa, lembrámos… É um veterano, está tão habituado a ganhar que já nem deve festejar, e quando ele não ganha alguma coisa até os adversários ficam tristes, brincou Paulo Bárbara, columbófilo das Asas Verdes, adiantando que a sua coletividade está entre as mais fortes do distrito e tem columbófilos com muito valor.

Paulo Filipe Bárbara (Dupla de Entradas) - Leilão SC Aljustrelense 2011

 

José Lampreia não se candidata a novo mandato na columbofilia:

“Conseguimos chegar a patamares desportivos inéditos”

 

 José Lampreia (Presidente ACD Beja)


O presidente da Associação Columbófila do Distrito de Beja, José Francisco Palma Lampreia, faz uma análise positiva da última temporada desportiva, revelando factores positivos como o equilíbrio competitivo, a modernização da modalidade e a inauguração de uma nova sede para a associação. Sublinha a presença de atletas bejenses nas seleções nacionais, acentuando que foram atingidos níveis muito elevados. Ainda assim, o dirigente revela que não será candidato a um novo mandato. 

Que balanço faz da época que recentemente se concluiu?
A época 2012 foi um pouco mais difícil do que as anteriores, devido às condições meteorológicas. A maioria das provas teve médias mais baixas porque os pombos encontraram mais dificuldades e perderam-se algumas aves, mais do que tem sido normal em épocas anteriores. Os especialistas referem a existência de radiações ultra violetas acima do normal, muitas vezes durante a semana tínhamos temperaturas médias de 20º e ao fim de semana subiam acima dos 30, tudo isso gerou uma instabilidade enorme aos atletas.

O normal é perderem-se aves em situações de mau tempo?
Sim, mas as temperaturas elevadas, desde que sejam repentinas, são sempre uma dificuldade acrescida para qualquer ser vivo, ainda mais para um pombo que tem que atravessar tantos obstáculos (montanhas, aves de rapina) e tem que voar durante tantos quilómetros. Parecendo que está bom tempo, nós não conseguimos avaliar as tempestades solares e magnéticas, as radiações a que as aves se sujeitam. Aparentemente está tudo normal, mas a verdade é que para os pombos não está.

O calendário foi cumprido com normalidade?
De certa maneira decorreu com normalidade, embora tenhamos feito alguns acertos. Estou a lembrar-me de uma prova em que devido ao calor tivemos que encurtar a distância de solta em cerca de 40 quilómetros para atenuar o esforço dos atletas. Também houve um fim de semana em que se previam muitas dificuldades e adiámos a prova para o dia seguinte. Temos que ser nós a ajudar e a tomar essas decisões no sentido de defendermos as aves e minimizarmos as perdas.

No plano desportivo houve surpresas ou foi um pouco mais do mesmo?
O balanço foi bom porque ganharam columbófilos de várias colectividades, revelando uma forte competitividade no distrito. A diferença entre os primeiros 10 de cada zona tem vindo a diminuir, o que demonstra que existe mais competitividade do que no passado, em que as diferenças eram de dois e três mil pontos. Hoje não é assim, essas diferenças diminuíram e os campeonatos são disputados com muito interesse até à última prova.

Têm surgido alguns novos valores na columbofilia distrital?
Este ano revelaram-se dois ou três novos columbófilos ao mais alto nível: Rui Vilalva, que veio de Évora para o nosso distrito, e o Ludgero Inácio também se destacou pela positiva na velocidade e meio fundo, fez uma grande campanha.

Os tempos estão difíceis e a columbofilia não é excepção?
Temos constatado alguma diminuição a nível de praticantes, por várias razões, uma delas a situação económica, outra porque os cidadãos e as câmaras complicam a vida aos columbófilos que têm pombos em centros urbanos. Tudo isso tem sido minimizado com a construção de aldeias columbófilas um pouco por todo o distrito, mas não é a mesma coisa. O columbófilo sempre teve os pombos em casa e agora tem que os levar para fora das vilas ou cidades. Isso levará ao abandono da modalidade.

Têm surgido novos praticantes que compensem os abandonos?
Há sempre quem comece de novo e outros que regressam, como as coletividades de Moura e Pias que estão a aumentar o número de associados. Existe um certo equilíbrio em número de columbófilos, embora o número de pombos tenha vindo a diminuir porque as pessoas fazem contas à vida e em vez de terem 100 aves ficam com 60 ou 70. Mas cada columbófilo terá, em média, 80 a 120 pombos, e num distrito com mais de 300 praticantes estaremos a falar de 30 000 atletas, ou seja, a primeira modalidade do distrito em número de praticantes federados.

Que expectativas existem para as exposições do próximo ano?
A fasquia está muito alta. Nos últimos dois anos fomos o distrito que colocou mais pombos nas selecções nacionais representadas nas Olimpíadas e na Exposição Ibérica, por isso estamos num nível muito elevado. No próximo ano não será fácil chegarmos ao mesmo patamar, estaremos a um bom nível, mas não creio que sejamos outra vez os melhores. Estamos a trabalhar nesse sentido, mas temos que ser realistas.

Será candidato a um novo mandato?
Está a terminar o meu segundo ciclo na associação e não voltarei a ser candidato. Estou com vários projectos profissionais que quero levar a bom porto e farei uma pausa no dirigismo columbófilo. Há outros dirigentes com capacidade e dedicação para manterem a columbófilia distrital em bom nível.

Sai satisfeito com a marca que deixa na columbofilia distrital?
Tenho consciência que no plano desportivo conseguimos atingir níveis nunca alcançados. Por outro lado, 80 por cento das colectividades apresentam já a sua atividade na Internet, nós ajudámos nisso, fizemos o levantamento das coordenadas dos pombais do distrito, vamos inaugurar uma nova sede, já temos os camiões em lugar seguro e estivemos sempre disponíveis para tudo o que fosse bom para a modalidade. Sei que era possível fazer mais, sempre tive o melhor grupo de directores comigo, fizemos o que podíamos porque todos somos voluntários.

 
 
António Félix Ninhos, de Moura, foi o vencedor no grande fundo.
José Ameixa e a "Dupla de Entradas" venceram na geral por zonas.

E o vencedor é… António Félix Ninhos! A Associação Columbófila do Distrito de Beja (ACDB) revelou no final da passada semana as classificações finais da temporada 2012 e o columbófilo da Sociedade Mourense é o novo campeão distrital de grande fundo, a mais importante competição do calendário regional da modalidade.
 
Pombo n.º 7626355/07 - 1º constatado na Sociedade Columbófila Mourense na Clássica de Barcelona 2011
Propriedade do Sr.º António José Félix Ninhos
Percorreu os 852,482 km a uma média de 596,879 mm, tendo sido constatado às 12h26m08s

Esta fêmea já obteve as seguintes classificações em Clássicas de Barcelona: 
Zona 3 (>= 850Km e < 900Km):
 2009 - 13º Lugar - constatada às 06h40m11s do dia 27/06/2009 - média 794,041 mm
2010 - 106º Lugar - constatada às 10h11m27s do dia 26/06/2010 - média 665,863 mm
2011 - 23º Lugar - constatada às 12h26m08s do dia 06/06/2011 - média 596,879 mm  
 

   António Félix Ninhos garantiu a primeira posição no grande fundo, à frente de "Os Benitos" (da Sociedade Columbófila de Serpa) e de Luís Rosário (Sociedade Columbófilas Asas de Beja), segundo e terceiro classificados, respectivamente.
 
Instalações de António Félix Ninhos (Moura)

Grande fundo à parte, na Zona Centro-Leste o maior destaque vai para o bejense José Ameixa (da Asas de Beja), que garantiu o título distrital na classificação geral. Nas restantes variantes venceram José Henriques Santos (Sociedade Columbófila de Serpa) na velocidade, Rui Vilalva (Asas de Beja) no meio-fundo, Bruno Helena (Asas de Beja) no fundo, Mauro Machado (Casa do Povo de Pias) em borrachos e José Lampreia (Cabeça Gorda) em yearlings.

   Nesta zona as anilhas de ouro foram entregues a José Marujo (Zona Azul) na velocidade; a Nuno Palma & Rato & Isabel (Asas de Beja) no meio-fundo; a Bruno Helena (Asas de Beja) no fundo; a Francisco Romeiro (Casa do Povo de Pias) na geral; à equipa "Jurassic Park" (Sociedade Columbófila Mourense) em borrachos; e à equipa "Pombal Superstars" (Asas de Beja) em yearlings.

   Já na Zona Sul a grande vencedora da classificação geral foi a "Dupla de Entradas", que compete pela Sociedade Columbófilas Asas Verdes (Castro Verde). Esta equipa conquistou ainda o título distrital e a anilha de ouro em yearlings.

   Em velocidade e meio-fundo venceu Ludgero Inácio (Asas Fernandenses), enquanto que a equipa "Asas de Valverde" (Sociedade Estrela Alentejana – Ervidel) triunfou no fundo. Já em borrachos a vitória sorriu à Família Mourão (Sociedade Estrela Alentejana – Ervidel).

   Quanto às anilhas de ouro na Zona Sul, foram entregues a António Coelho (Asas Verdes) na velocidade; à equipa "Os Inseparáveis" (Sociedade Columbófila Aljustrelense) em meio-fundo; aos "Asas de Valverde" (Sociedade Estrela Alentejana) em fundo; a Ludgero Inácio (Asas Fernandenses) na geral; e à Família Mourão (Sociedade Estrela Alentejana) em borrachos.

   "Foi uma época bastante interessante, com a estreia de vários campeões, o que revela que a competição é enorme. E no top ten de vários campeonatos existem columbófilos de várias colectividades, o que é óptimo para a competição num distrito enorme como o nosso", sublinha o presidente da ACDB, José Lampreia, que para já não faz "prognósticos" sobre eventuais vitórias baixo-alentejanas a nível nacional.

   "É cedo para fazer prognósticos, pois não conheço os coeficientes dos columbófilos/ pombos a nível nacional. Mas penso que vamos estar bem representados nos campeonatos nacionais, ainda que não seja fácil atingir os feitos dos últimos dois anos, em que fomos o distrito com mais pombos na Selecção Nacional", conclui.
 
José Lampreia (Presidente ACD Beja)
 

Temporada columbófila de 2012 no distrito de Beja arranca com prova de "yearlings"

Os pombos vão voltar a cruzar os céus do Baixo Alentejo!!!

Depois de algumas semanas de "descanso" e de um mês de Fevereiro passado em treinos, os atletas alados do distrito iniciaram no dia 04 de Março 2012 (Domingo), a campanha columbófila de 2012 com uma prova especial de yearlings com solta a partir da cidade espanhola de Campanário, na distância de 220 Kms.

A assistir a esta prova, uma presença muito especial vinda do Algarve : a de José Carlos (Gabinete Imprensa ACD Faro), que cumprimentou, conviveu e confraternizou com os seus amigos da Aldeia Columbófila de Beja, seguindo depois para Beringel onde saboreou uma suculenta refeição de carne de porco preto, coelho frito, caldeirada de peixe, ostras, queijo da região, etc..., com os amigos columbófilos da Sociedade Columbófila "Asas Alentejanas" (Beringel).

     

José Carlos (Faro) de visita à Aldeia Columbófila de Beja (Domingo, 04 de Março 2012)

Almoço-Convívio com os amigos columbófilos da Sociedade Columbófila "Asas Alentejanas" (Beringel)

 Será a primeira de um total de 30 provas, numa temporada que se vai estender até ao final do mês de Junho e que o presidente da Associação Columbófila do Distrito de Beja (ACDB) espera tão positiva como a de ano anterior.

"Gostaria que esta época fosse tão boa ou melhor que as duas anteriores e tudo vamos fazer para que tal aconteça. Os columbófilos estão optimistas e confiantes e as expectativas são enormes", admitiu José Lampreia.

 

José Lampreia - Presidente ACD Beja

Em 2012 o campeonato organizado pela ACDB contará com a participação de columbófilos de 19 colectividades dividas em duas zonas, sendo que na Zona Centro-Leste competem os columbófilos da Sociedade Columbófila Mourense, Sociedade Columbófila da Casa do Povo de Pias, Sociedade Columbófila de Serpa, Secção Columbófila do Cabeça Gorda, Secção Columbófila da Zona Azul (Beja), Sociedade Columbófila "Asas de Beja", Sociedade Columbófila Cubense, Sociedade Columbófila "Asas Alentejanas" (Beringel) e Secção Columbófila do FC Vale de Vargo.

Por sua vez, a Zona Sul integra os atletas da Sociedade Columbófila "Asas Verdes" (Castro Verde), Clube Columbófilo "Asas de Almodôvar", Clube Columbófilo "Asas Fernandense" (Aldeia de Fernandes), Sociedade Columbófila Ouriquense, Sociedade Columbófila de Odemira, Sociedade Columbófila "Asas do Litoral Alentejano" (Boavista dos Pinheiros), Sociedade Columbófila Aljustrelense, Sociedade Columbófila "Estrela Alentejana" (Ervidel), Secção de Columbofilia da Casa do Povo de Ferreira do Alentejo e Sociedade Columbófila "Asas Azuis" (Ferreira do Alentejo).

 O calendário columbófilo de 2012 é bastante preenchido no distrito de Beja, sendo que na categoria de yearlings, estão agendadas mais sete soltas para os dias 10 e 18 de Março, 21 de Abril, 5 e 19 de Maio, 2 e 24 de Junho, além da prova especial deste domingo.

 Por sua vez, as soltas para o campeonato de velocidade decorrem a 10 e 18 de Março, 21 de Abril, 5 e 19 de Maio, 2 e 24 de Junho, enquanto que as de meio-fundo serão a 24 de Março, 1, 15 e 29 de Abril, 13 e 27 de Maio, e 10 de Junho.

 Já no que toca ao campeonato de fundo, o mais importante, as datas agendadas são 7 e 21 de Abril (com soltas em Mahora e Villastar, respectivamente), 5 e 19 de Maio (Alcaniz e Villastar), 2, 16 e 30 de Junho (Alcaniz, Requena e Mahora).

Já a "clássica" de Barcelona sai para os "ares" desde a cidade-condal a 29 de Junho.

António Simão e José Carlos

José Carlos e Jorge Trigacheiro

Jacinto Fialho e José Carlos

António Sardinha e José Carlos

José Carlos e Jorge Ratinho

José Carlos (Faro), Valentim Bicas (Beja) e Carlos Luís (Olhão)

 

Época desportiva está em curso: Columbófilia bejense em alta
 
 
 
 José Lampreia (Presidente ACD Beja)

Os alados já treinam nos céus do distrito de Beja e a primeira prova oficial a contar para os campeonatos será no dia 10 de março, com solta desde a povoação espanhola de Talarrúbia (velocidade e yearlings).

O distrito de Beja foi na época 2011/2012 o mais representativo na seleção nacional que esteve presente na Exposição Ibérica de Avillés (Espanha), onde conquistou dois títulos e outras classificações bem honrosas. Os columbófilos sul alentejanos estão a merecer o devido reconhecimento por essa sustentada evolução e pelos níveis de qualidade a que elevaram as suas colónias.
 
José Lampreia, presidente da Associação Columbófila do Distrito de Beja, refere que o mais difícil é manter este patamar qualitativo e sustenta que os êxitos se devem aos columbófilos, aos dirigentes das colectividades, delegados de solta e meteorologista. Muito optimista quanto aos resultados da próxima campanha, Lampreia enumerou os desafios da associação para os próximos tempos: uma sede social e garagens para a frota de camiões.

Que expectativa tem para a próxima temporada?
As expectativas são enormes porque existem vários candidatos aos campeonatos distritais, existem alguns candidatos aos campeonatos nacionais, e agora, mais do que nunca, existem campeões nacionais. Como nos últimos anos têm existido pombos e columbófilos premiados a nível nacional, a expectativa tem que ser elevada, porque as pessoas como já ganharam acreditam que é possível repetirem esses sucessos e conquistarem mais resultados de bom nível. As equipas reforçaram-se, cada um deposita enorme esperança no seu plantel, pelo que esperamos uma campanha muito competitiva.

O calendário foi consensual e é equilibrado?
É um calendário muito aproximado do que foi nos últimos anos. As soltas decorrem, sensivelmente, nos mesmos locais, vamos ter sete provas de velocidade, sete de meio-fundo e sete de fundo, será um campeonato geral com 21 provas. Há cerca de 20 anos que existe este figurino no nosso distrito. É um bom calendário, tem bons locais de solta. Na última exposição nacional o distrito de Beja teve 14 pombos entre os melhores nacionais, pombos de sete coletividades do distrito, o que deixa perceber que qualquer columbófilo, de qualquer colectividade, está apto a conseguir bons resultados.

A columbofilia do distrito está a voar bem alto? 
Nos últimos dois anos temos voado bem alto, temos sido o distrito mais representativo na seleção nacional, passámos de parentes pobres da columbófilia ao distrito mais temido a nível nacional. Em dois anos consecutivos temos sido o distrito que coloca mais pombos na selecção nacional. Tenho sentido muita admiração da parte da federação e das outras associações distritais. Estão estupefactos com os nossos resultados, mais até do que os nossos columbófilos. Existe um reconhecimento exterior enorme. Beja estava pouco cotada e agora assume-se com grande potência na columbófilia portuguesa.

Existem novas colónias bem-sucedidas, em claro rompimento com um passado em que havia alguns columbófilos que ganhavam recorrentemente? 
Tínhamos três ou quatro campeões crónicos no distrito, que continuam a ser candidatos e campeões, mas surgiram outras equipas bem estruturadas, com pombos de muita qualidade e técnicas evoluídas. No ano passado veio para o distrito de Beja um columbófilo que no ano anterior tinha sido campeão no distrito de Évora, no último ano veio também para cá um columbófilo holandês que estava entre os grandes valores da columbofilia mundial, espera-se que isso se revele uma mais-valia para a evolução da modalidade.

E têm surgido novas coletividades ou novos columbófilos?
Têm surgido alguns novos praticantes, mas também têm desistido bastantes. A modalidade teve um decréscimo entre os cinco e os seis por cento, mas encaramos isto com alguma normalidade, porque pensamos que acontece o mesmo nos outros distritos em outras modalidades desportivas face aos constrangimentos financeiros que existem.

A associação está equilibrada?
A associação está bem, mas pretendemos que esteja sempre melhor. Debatemo-nos com um problema que é a falta de uma sede própria. Neste momento temos um buraco escuro, temos tentado junto do município a cedência de um espaço que nos garanta algumas condições, mas não tem sido fácil. Temos outro problema que é a falta de garagens para os camiões, mas esse foi atenuado com o aluguer de um espaço em Pias para que os carros estejam à sombra no verão e também agradecemos ao Nerbe o facto de nos permitir ter as viaturas num espaço fechado. Estes são os nossos grandes anseios para o futuro mais imediato.

 

JOSÉ HENRIQUES SANTOS (SERPA)

Campeão Distrital de Fundo 2011 (ACD Beja)

Campeão de Velocidade e Fundo 2011 SC Serpa

José Henriques dos Santos tem uma carreira columbófila que teve início em 1999 com mais dois amigos. Os resultados mais significativos apareceram em 2003 com a fêmea 9188813/99 a sagrar-se Campeã Nacional de Meio-Fundo. As suas performances seguiram em crescendo até aos dias de hoje.

As instalações, os pombos e o método

O pombal tem 15 metros de comprimento por 2,5 metros de fundo e está dividido em duas secções para fêmeas e outras duas para machos. O pombal para o Fundo com 30 ninhos e pombal para Velocidade e Meio-Fundo com 24 ninhos. Existe ainda outro pombal (só com poleiros) para os borrachos.

Cultiva as linhas Janssen, Gaby, Van Riel, Armindos, Van Loon e Van Spitael. Procura fazer cruzamentos para obter pombos que se adaptem a todos os tipos de provas.

Utiliza o método da viuvez nos poleiros, principalmente com as fêmeas. A meio da Campanha faz as mudanças que achar necessárias em relação aos machos.

Recebe os pombos de provas normais não desgastantes com uma ração ligeira e na água de bebida adiciona um tónico para reposição das reservas.

Se as provas forem furas, a primeira refeição é também ligeira, mas mais tarde, dá ração mais abundante e na água produtos recuperadores.

Até meio da semana, antes das provas de Velocidade e Meio-Fundo, as refeições são ligeiras. Quando as provas são de Fundo, as refeições são mais consistentes e os treinos diários já são diferentes.

A preparação para as provas das diversas distâncias, baseia-se sobretudo em tentar adequar a alimentação às condições meteorológicas em que as provas decorrerão, pois há provas de curta distância que se podem tornar duras e vice-versa.

Esta colónia está a preparar-se para entrar na competição de 2012 com 180 pombos (100 adultos e 80 borrachos).

Fim da Campanha e Grande Muda

Desde logo, faz os tratamentos preventivos e acasala os pombos. Criam um borracho, ficando juntos na grande muda. Ficam fechados sem sair do pombal. São alimentados com ração de muda reforçada com algumas sementes adequadas à quadra e na água junta produtos específicoc para a época.

Partindo-se do princípio de que os pombos fizeram uma boa muda e que estão com saúde, são vacinados e sujeitos a tratamentos preventivos antes da Campanha.

A consulta ao veterinário é feita se aparecer algum caso que se apresente duvidoso por não se enquadrar em situações normais das do dia-a-dia. No que diz respeito aos tramentos e preventivos, utiliza os produtos que a prática e a experiência têm mostrado serem eficazes e que, em geral, são do conhecimento dos columbófilos.

Campeonatos Gerais ou Especialidades ???

"A minha opinião, embora pareça que a maioria gosta dos Campeonatos Gerais, jlgo que ser forte em todas as frentes é uma tarefa muito difícil e por isso gosto de apostar na especialização, embora participando em todas as modalidades. O calendário que mais me agrada é o que contenha 7 provas de cada especialidade.

A partir de que momento pensou que ia ganhar o título ???

"Vou referir-me ao Campeonato de Fundo. No meu distrito (Beja) é sempre imprevisível fazer contas porque existe um lote apreciável de bons columbófilos e a disputa pelos títulos mantém-se frequentemente até final.

Na Campanha de 2011 consegui manter sempre a liderança até à 5ª prova. Na 6ª e penúltima prova as coisas correram mal e fui ultrapassado pelo adversário mais directo. Felizmente para mim, na 7ª e última prova passou-se o contrário e fui Campeão Distrital de Fundo. Houve, portanto, emoção até ao fim !!!

O pior concurso foi o 6º, tive a sensação de perder o título. O melhor concurso foi o 7º por ter marcado bem e ter ultrapassado o adversário directo, conquistando, assim, o título".

Palmarés de 2009 a 2011

2009

Anilha de Ouro Distrital de Fundo

Campeão Distrital de Fundo

Campeão Nacional de Fundo

2º Pombo Ás Nacional de Fundo

2010

2º Distrital de Fundo

2º Nacional de Fundo

5º Maratona

2011

SC Serpa

2º Geral, Campeão de Velocidade

2º Meio-Fundo

Campeão de Fundo

SC Zona Azul (Beja)

Só participou no Campeonato de Fundo (2º)

ACD Beja

Campeão Distrital de Fundo

Campeão Nacional de Fundo 2009

Diploma da FPC - Campeão Nacional de Fundo 2009

Campeonato de Fundo Zona Centro/Leste : 1º José Henriques, 2º Bruno Helena, 3º António Lampreia, 4º José Lampreia, 5º Jacinto Fialho, 6º José Ameixa, 7º Graça & Graça, 8º José Marujo, 9º Os Benitos, 10º Jurassic Park - Entregou os prémios Paulo Rodrigues

 

Melhores Pombos de Fundo Zona Centro/Leste : 7459432/07 (Anilha de Ouro - Bruno Helena), 9099351/09 (Anilha de Prata - Bruno Helena), 8367076/08 (Anilha de Bronze - José Henriques) - Entregou os prémios António Coelho (Vice-Presidente Desportivo ACD Beja)

 

Campeonato de Yearlings Zona Centro/Leste : 1º Rui Vilalva, 2º José Henriques, 3º Pombal Superstars, 4º Os Benitos, 5º Rosa Santos & José Luís - Entregou os prémios António Coelho (Vice-Presidente Desportivo ACD Beja)

 

8367060 - 1º Sport Fundo Exposição Distrital ACD Beja- José Henriques Santos

 

José Henriques Santos - Vice-Campeão Nacional de Fundo em 2010 

 

César Timóteo (Vice-Presidente Desportivo FPC) entregou a José Henriques Santos o Diploma e o Troféu referentes ao 5º Classificado do Campeonato da Maratona 2010 (organizado pela FPC)

 

José Henriques Santos e Luís Brito distinguidos pela Federação Portuguesa de Columbófilia (FPC)

 

José Henriques Santos agraciado com Diploma e Medalha de Prata da FPC, ladeado por César Timóteo (Vice-Presidente Desportivo FPC) e José Francisco Lampreia (Presidente Direcção ACD Beja)

 

José Henriques Carapinha Santos (Serpa) e a sua equipa

 

José Henriques Carapinha Santos (Serpa) e a sua equipa

Diplomas, faixas, anilhas, medalhas e troféus de José Henriques Carapinha Santos (Serpa)

 

César Timóteo (FPC) entrega os prémios do Campeonato Geral Zona Centro/Leste 2010 ACD Beja : 1º Luís Brito, 2º José Ameixa, 3º José Lampreia, 4º António Lampreia, 5º Bruno Helena, 6º José Henriques, 7º José Marujo, 8º Rosa Santos & José Luís, 9º José Francisco Lampreia, 10º Graça & Graça (ausente)
 
David Barros Madeira (Loulé) entrega os prémios do Campeonato de Velocidade Zona Centro/Leste 2010 ACD Beja : 1º Luís Brito, 2º José Lampreia, 3º José Henriques, 4º José Ameixa, 5º Graça & Graça (ausente), 6º Chaveiro & Páscoa, 7º António Lampreia, 8º Bruno Helena, 9º Rosa Santos & José Luís, 10º Pombal Superstars (ausente)
Três pombos do distrito de Beja "brilharam" em Espanha, durante a exposição ibérica de columbofilia
Campeones!

Atletas de António José Lampreia e de Carlos & Alexandre Mourão foram primeiros classificados na Exposição Ibérica.
Na cidade espanhola de Avilés gritou-se "campeones" ("campeões")… em bom alentejano! Tudo porque os pombos de António José Lampreia (Serpa) e de Carlos & Alexandre Mourão (Ervidel) subiram ao lugar mais alto do pódio nas categorias D – Absolutos e G – Yearlings da classe Sport, respectivamente, durante a XVI Exposição Ibérica de Columbofilia.
 
 

 

 

Atletas de António José Lampreia e Carlos & Alexandre Mourão

A prova, que decorreu no último fim-de-semana, dias 21 e 22, juntou os melhores pombos dos dois lados da fronteira e serviu para confirmar o excelente momento da columbofilia no Baixo Alentejo, que viu ainda o bejense João Ameixa garantir o segundo lugar na classificação da categoria H – Velhos, também em Sport.

Atleta de José Ameixa

"Qualquer vitória é um motivo de orgulho, mas duas ainda é mais. Como dizemos cá no Alentejo, as batatas não nascem no supermercado. É preciso trabalho e o mesmo acontece para obter estes resultados, que só acontecem porque existe uma série de factores que se conseguem conjugar. Neste caso a qualidade dos pombos, a capacidade dos columbófilos e, por fim, o trabalho de retaguarda que é feito pela Associação Columbófila do Distrito de Beja (ACDB)", frisa orgulhoso ao "CA" o presidente da ACDB, José Lampreia.
   
"Saborosa" Primeira vez
   Além de importantes, as vitórias dos pombos de António José Lampreia e da equipa Carlos & Alexandre Mourão em Avilés foram inesquecíveis por se tratarem das primeiras destes columbófilos baixo-alentejanos a nível internacional.

   "Foi a primeira vez e é uma grande sensação… Ser o primeiro a nível nacional e ibérico é sempre bom. Esta vitória representa uma alegria grande e é um bónus para o trabalho que tenho feito ao longo dos anos", sublinha com entusiasmo António José Lampreia, da Sociedade Columbófila de Serpa, não escondendo que esta conquista o deixou ainda mais motivado para a temporada de 2012, que arranca em Março.
 
   "Estas vitórias criam sempre boas expectativas [risos]. Agora quero manter o nível, apesar de nem todos os anos serem iguais. Mas vou tentar fazer os possíveis para manter o nível", promete.

   Um discurso que vai de encontro às palavras de José Mourão, da equipa Carlos & Alexandre Mourão (seus filhos), que competem pela Sociedade Estrela Alentejana, de Ervidel. "Estas vitórias dão-nos um pouco mais de força para a temporada de 2012, porque mostra que estamos no bom caminho. Nem sempre se ganha e temos de aceitar isso com naturalidade. Mas naturalmente que vamos tentar fazer o nosso melhor. E o nosso melhor, quando chegamos a este patamar, é ganhar", promete o pai Mourão, que embora nunca tivesse tido uma conquista internacional já esperava a vitória em Avilés. 
   "A nossa ‘femêazinha’ estava com uma classificação muito boa e tendo conhecimento dos níveis dos pombos em Espanha, já contávamos ganhar este prémio. Foi agradável porque foi a primeira vez e, mais uma vez, o distrito ficou bem representado", confidencia.

   Igualmente satisfeito e orgulhoso ficou o bejense João Ameixa, da Sociedade Asas de Beja, que se sagrou "apenas" vice-campeão ibérico. "Felizmente já possuí – e possuo – vários pombos distinguidos a nível nacional e ibérico. Mas este prémio tem para mim mais valor porque é o mais recente. E o mais recente é sempre o que tem mais valor", diz, não escondendo que o seu objectivo a partir de agora é… "ganhar mais prémios destes".

Dois Campeões Ibéricos

A columbófilia do Baixo-Alentejo voltou a ter um fim-de-semana "em grande", depois de ter visto dois pombos da região garantirem o primeiro lugar na Classe Sport da XVI Exposição Ibérica de Columbófilia, que se realizou nos dias 21 e 22 de Janeiro 2012, em Avilés - Astúrias (Espanha).

O atleta de António José Lampreia, da Sociedade Columbófila de Serpa, venceu na Categoria Absoluta, enquanto que o atleta de Carlos & Alexandre Mourão, da Sociedade Columbófila Estrela Alentejana - Ervidel, triunfou em Sport Yearlings.

 

Atletas de António José Lampreia e Carlos & Alexandre Mourão

Já o atleta de José Ameixa, da Sociedade Columbófila Asas de Beja, obteve o segundo lugar em Sport Velhos/Adultos.

Atleta de José Ameixa

Classificações da XVI Exposição Ibérica de Columbofilia

Estão disponíveis as Classificações da XVI Exposição Ibérica de Columbofilia.

 

Distrito de Beja esteve em destaque na Exposição Nacional e Pré-Ibérica de Columbófilia
Pombos campeões em Caldas da Rainha

Pombos do distrito de Beja "conquistaram" Exposição Nacional de Columbófilia e agora querem triunfar na mostra ibérica, que se realiza em Avilés (Espanha).

Atletas de António José Lampreia, Carlos & Alexandre Mourão e José Ameixa seleccionados para a Exposição Ibérica 2012.

A columbófilia do Baixo Alentejo continua num grande momento! Depois do título nacional de Meio-Fundo conquistado em 2011 pela equipa de Carlos & Alexandre Mourão, da Sociedade Estrela Alentejana (Ervidel), a Associação Columbófila do Distrito de Beja (ACDB) viu três dos pombos que levou no último fim-de-semana à 39ª Exposição Nacional e Pré-Ibérica, em Caldas da Rainha, garantirem o "passaporte" para a Exposição Ibérica, que decorre nos dias 21 e 22 de Janeiro, na cidade espanhola de Avilés, Astúrias.

   O maior destaque vai para os atletas de António José Lampreia (da Sociedade Columbófila de Serpa) e de Carlos & Alexandre Mourão, que foram os melhores da exposição nas categorias D – Absoluto e G – Yearlings da classe Sport, respectivamente.
 
 
Atletas de António José Lampreia e Carlos & Alexandre Mourão
 
   
Estes dois pombos vão integrar a comitiva lusa que viaja no fim-de-semana para Espanha, tal como o atleta de José Ameixa (da Asas de Beja), que garantiu a segunda posição na categoria H – Velhos/ Adultos, também na classe Sport.
 
Atleta de José Ameixa
   
Nove prémios

   O distrito de Beja acabou por estar no "centro das atenções" durante a exposição nacional realizada no Pavilhão da Expoeste, em Caldas da Rainha, já que além de Lampreia, de Ameixa e dos irmãos Mourão viu ainda mais cinco columbófilos da região distinguidos na classe Sport, num total de nove prémios (entregues aos primeiros cinco classificados de cada categoria).

   Na categoria B – Meio-Fundo o bejense José Ameixa alcançou a quarta posição, ao passo que em D – Absoluto a Dupla de Entradas (da Asas Verdes, de Castro Verde) foi terceira classificada e Mário Banza (Sociedade Columbófila Aljustrelense) quinto.
  
Atletas de José Ameixa, Dupla de Entradas e Mário Banza
 
   Já a equipa Asas de Valverde (Sociedade Estrela Alentejana – Ervidel) subiu ao último lugar do pódio na categoria E – Maratona, enquanto que em H – Velhos/ Adultos Bruno Helena (Asas de Beja) foi terceiro e "Os Inseparáveis" (Sociedade Columbófila Aljustrelense) quartos classificados.
  
Atletas de Asas de Valverde, Bruno Helena e Os Inseparáveis

   Bem mais discreta foi a participação dos columbófilos baixo-alentejanos na classe Standard, onde não arrecadaram qualquer prémio. José Lampreia (Cabeça Gorda) foi 19º na categoria Ibéricos Machos e José Ameixa se ficou pela 35ª posição em Ibéricos Fêmeas.
 
Atletas de José Lampreia e José Ameixa

   Qualidade… Muita qualidade!!!

   Os resultados obtidos pelos columbófilos baixo-alentejanos durante a 39ª Exposição Nacional e Pré-Ibérica deixaram bastante satisfeito o presidente da ACDB, que não poupa nos elogios aos competidores e, sobretudo, aos atletas da região.

   Os resultados obtidos "são fantásticos" e "vêm, mais uma vez, demonstrar a expressão que os columbófilos e os pombos baixo-alentejanos têm na columbófilia nacional", frisou José Lampreia, sem problemas em revelar a "receita" para tanto sucesso.
 
   "Estas conquistas são fruto da qualidade dos nossos pombos, bem como da forma como os columbófilos conduzem as suas colónias. Tudo isto, aliado ao estruturamento na elaboração dos calendários desportivos por parte da Associação, são os principais factores do êxito obtido", conclui o presidente da Associação Columbófila do Distrito de Beja.
José Lampreia
 
 
 

Família Mourão : Geração de Campeões

CAMPEÕES NACIONAIS DE MEIO-FUNDO
2011


 

Depois dos títulos nacionais obtidos em 2008 e 2010, família Mourão voltou a brilhar na campanha columbófila deste ano.

Título de meio-fundo foi uma "surpresa agradável" para José Mourão, que queria a vitória… no fundo!

"Uma surpresa agradável"! É desta forma que José Mourão classifica o título nacional de columbofilia que alcançou juntamente com os filhos Carlos e Alexandre na categoria de meio-fundo. A equipa da família Mourão, que concorre pela Sociedade Estrela Alentejana, de Ervidel, obteve um coeficiente total de 5,029 pontos, ficando à frente dos setubalenses Sol Nascente e dos lisboetas Os Setas, respectivamente segundos e terceiros classificados.

   "Como toda a gente sabe, sou um columbófilo que aposta prioritariamente no fundo, mas geralmente faço bons campeonatos no meio-fundo. Agora chegar ao título nacional foi, de alguma maneira, uma surpresa agradável e ficámos contentes", salientou José Mourão, de 60 anos, que se dedica à modalidade desde 1994.

   Os últimos anos têm sido formidáveis para esta família de columbófilos de Ervidel e para a sua colónia, que além do título nacional de meio-fundo ganho esta temporada conquistaram os campeonatos nacional de maratonas e de melhores voadores em 2008 e o campeonato nacional de fundo do pombo ás em 2010. Vitórias que têm um "segredo" muito simples: "Trabalho, sempre [risos]! Parafraseando um treinador de futebol da nossa praça, é ‘trabalho, trabalho e mais trabalho’", diz Mourão.
   
Um título apenas
   O título nacional de meio-fundo alcançado por José Mourão e filhos acabou por ser o principal destaque da columbofilia distrital do Baixo-Alentejo nas classificações nacionais divulgadas pela Federação Portuguesa de Columbofilia.
 
Prova: Campeonato do Columbófilo - Meio-Fundo
Classificação:
Sócio: 39996 - CARLOS & ALEXANDRE MOURÃO
Distrito: Beja

Prova Data Distância Nº Pombos Anilha dos Pombos Class. Coeficiente
PUEBLA DE DON RODRIGO 2011-03-13 323524 m 3013 9091139/09 POR
9091117/09 POR

0,332
0,664
CIUDAD REAL 2011-03-20 375248 m 3075 9091116/09 POR
9091198/09 POR

0,325
1,626
ARGAMASILHA DE ALBA 2011-04-17 455658 m 3031 188225/10 POR
721121/10 POR

0,330
0,660
PIEDRABUENA II 2011-05-29 357325 m 2746 188225/10 POR
188143/10 POR

0,364
0,728
Classificação Final: 1º 5,029

  

Secção de Reprodução da Família Mourão (Ervidel)

 

Fêmeas e Machos Voadores da Família Mourão (Ervidel)
 

Carlos & Alexandre Mourão : Campeões Nacionais de Meio-Fundo em 2011


   Na velocidade, o campeão nacional foi a dupla portuense Nuno Guedes & Ezequiel Sousa, sendo que o baixo-alentejano melhor classificou foi Pedro Nobre, de Ourique, que se quedou pela 50ª posição. Já no campeonato do pombo ás em velocidade triunfou a equipa Sol Nascente, de Setúbal, cabendo ao serpense António Rebocho a melhor classificação baixo-alentejana (13º lugar).

No meio-fundo, além do primeiro lugar da família Mourão, o distrito de Beja viu também José Ameixa, da Asas de Beja, alcançar a sétima posição. Ameixa foi ainda 10º no campeonato do pombo ás, acabando por ser o melhor da região numa competição ganha por Beatriz Arieira, de Viana do Castelo.

   Em fundo, o eborense José Miguens venceu os campeonatos nacionais do columbófilo e do pombo ás, sendo que o melhor baixo-alentejano nas duas competições foi o bejense Bruno Helena, da Asas de Beja: 15º no campeonato do columbófilo e oitavo no pombo ás.

   Bruno Helena foi igualmente o melhor do distrito no campeonato de maratonas (ganho pelos algarvios Steven & Cátia, de Faro), onde alcançou a 18ª posição, enquanto que na classificação final dos melhores voadores em maratonas, encabeçada por José Miguens, de Évora, o melhor entre os baixo-alentejanos foi a equipa Duarte & Avô, de Ervidel, que alcançou o 36º lugar.

   Para o presidente da Associação Columbófila do Distrito de Beja, estes resultados são bastante positivos e revelam que a modalidade na região se tornou "bastante forte" e "temida a nível nacional". Além do mais, continua José Lampreia, o título da família Mourão e as boas classificações nacionais de vários columbófilos do distrito levam a que o balanço da campanha de 2011 seja"excelente".
José Lampreia
 
 

José Henriques Santos e António Barros distinguidos pela FPC
Medalhas de prata para Beja

 
A Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) atribuiu no último sábado, dia 10 de Dezembro, medalhas de prata aos columbófilos José Henriques Santos, de Serpa, e António Barros, de Ourique.
 
 
A FPC atribuiu a medalha de prata e diploma aos columbófilos José Henriques (Serpa) e a António Barros (Ourique)
 
 O primeiro foi distinguido pelos seus diversos títulos desportivos e pela actividade dirigente "que têm realizado na sua terra", ao passo que o segundo foi agraciado pelos seus feitos como "dirigente local e associativo".

   A entrega das medalhas de prata da FPC aos columbófilos baixo-alentejanos foi um dos pontos altos da gala dos campeões e das jornadas dedicadas à modalidade que a Associação Columbófila do Distrito de Beja promoveu em Serpa.
 
   Durante o dia decorreu igualmente um colóquio em que intervieram Paulo Rodrigues, Paulo Campos, Rui Fortunato e César Timóteo versando os temas : Reprodução, Inicio de época, Preparação física, Jogo, Alimentação, Doenças e Sessão de Perguntas e Respostas.
 
 Também se realizou a Exposição Distrital, que teve como vencedores, na categoria Sport, os pombos de José Ameixa (em velocidade, meio-fundo e velhos), José Henriques Santos (fundo), António José Lampreia (absoluta), Carlos & Alexandre Mourão (yearlings) e Asas Valverde (maratonas).
 
        
Atletas de José Ameixa (Velocidade, Meio-Fundo e Velhos))
 
 
Atletas de José Henriques (Fundo) António José Lampreia (Absoluta)
 
 
Atletas de Carlos & Alexandre Mourão (Yeralings) e Asas de Valverde (Maratona)
 
   Por sua vez, na categoria de Standard ganharam os atletas de António Coelho (borrachos fêmeas), Francisco Félix (borrachos machos), José Lampreia (livres fêmeas e machos, e ibéricos machos) e José Ameixa (ibéricos fêmeas).
 
  
  
Atletas de António Coelho (borrachos fêmeas), Francisco Félix (borrachos machos), José Lampreia (livres fêmeas e machos, e ibéricos machos) e José Ameixa (ibéricos fêmeas).
 

As “ Jornadas Columbófilas” organizadas pela Associação Columbófila do Distrito de Beja e pela Sociedade Columbófila de Serpa realizaram-se nos passados dias 9 e 10 de Dezembro 2011, no pavilhão Multiusos de Serpa.
A Exposição Distrital de pombos de Sport e Standard iniciou no dia 9, pelas 19 horas com a recepção dos pombos, sendo o objectivo da mesma apresentar os melhores pombos do Distrito e seleccionar os melhores de cada classe a fim de representarem a selecção do Distrito na XXIX Exposição Nacional e Pré-Ibérica, nas Caldas da Rainha.
O Sport foi dominado por pombos de José Ameixa da Sociedade Columbófila Asas de Beja. O Standard foi dominado por José Lampreia da Sociedade Columbófila de Cabeça Gorda.

O Colóquio “ A Columbofilia do Presente e do Futuro” decorreu no dia 10 e teve início pelas 11 horas. Os oradores foram César Timóteo, vice-Presidente da Federação Portuguesa de Columbofilia, columbófilo de Lisboa com cerca de 40 anos de prática da modalidade, várias vezes campeão; Rui Fortunato, médico veterinário, columbófilo de Santarém, com vários estágios com veterinários Belgas com grande experiência em columbofilia; Paulo Campos, columbófilo no distrito de Aveiro, ganhou nos últimos anos vários títulos nacionais de columbófilo e de pombos; Paulo Rodrigues, columbófilo do distrito de Leiria, várias vezes campeão nacional, com uma experiência enorme na columbofilia de top mundial (Belga, Holandesa, Alemã).                                    
O presidente da ACD Beja (José Francisco Lampreia) iniciou a sessão agradecendo a vinda dos oradores, dos colegas columbófilos e agradeceu também a colaboração da Colectividade de Serpa, e da Câmara Municipal de Serpa. O presidente da Sociedade Columbófila de Serpa, José Henriques Carapinha Santos fez as honras da casa e agradeceu aos presentes a sua vinda a Serpa, cidade do Queijo.
O presidente do conselho técnico da associação, Rui Vilalva, moderou o colóquio que teve como principais temas a alimentação versus preparação física, reprodução de campeões, jogos de motivação, doenças (como evitá-las e como tratá-las). Cada orador falou sobre a sua experiência pessoal, a assistência fez algumas perguntas, esclarecendo dúvidas sobre os diversos temas.                                                 
A gala de entrega de prémios iniciou-se após o almoço, pelas 15 horas. O presidente da ACD Beja (José Lampreia) iniciou a sessão, dando as boas vindas aos presentes e pediu uma salva de palmas para a Família Mourão que se sagrara Campeão Nacional de Meio Fundo na semana anterior.                                                      
O representante da FPC, César Timóteo agradeceu o convite e deu os parabéns à organização pelo excelente evento organizado.                                              
Foram entregues os prémios Nacionais conquistados na época 2010 e na Exposição Nacional 2011, bem como os prémios da exposição distrital.
Cerca das 16 horas César Timóteo, Vice-presidente da Federação Portuguesa de Columbofilia chamou ao palco José Henriques Carapinha Santos, a quem distinguiu com a medalha de prata da Federação pelos seus feitos desportivos (vários títulos Nacionais) e pelo dirigismo que tem realizado na sua terra. António Barros, da Sociedade Columbófila de Ourique, jovem dirigente mas com muitos mandatos na ACD Beja, também foi distinguido com medalha de prata pelos feitos como dirigente local (Ourique) e associativo.
De seguida, foram entregue os prémios distritais da época 2011 (zona centro/leste e zona sul). O campeão Geral da zona centro/leste foi Bruno Helena da Colectividade Asas de Beja, da zona sul os grandes campeões foram os Inseparáveis, da família Camacho da Sociedade Columbófila Aljustrelense. 
                                                             
O presidente da ACD Beja, José Lampreia, fez um balanço muito positivo. A exposição teve uma participação enorme, a melhor de todas as já efectuadas. O colóquio encheu a sala. A entrega de prémios foi maravilhosa porque havia, sobretudo, uma quantidade enorme de prémios nacionais para entregar, o que revela que a columbofilia está de boa saúde no  Distrito de Beja.

Colóquio : A Columbófilia do Presente e do Futuro - Oradores Convidados : Paulo Rodrigues (Supra), Paulo Campos (Columbófilo), Rui Fortunato (Columbófilo Veterinário) e César Timóteo (Columbófilo) - Temas a debater : Reprodução, Inicio de época, Preparação física, Jogo, Alimentação, Doenças e Sessão de Perguntas e Respostas - José Lampreia (Presidente ACD Beja) dando início aos trabalhos

 

Rui Vilalva (Coordenador Conselho Técnico ACD Beja) moderador do colóquio

 

Colóquio : A Columbófilia do Presente e do Futuro - Oradores Convidados : Paulo Rodrigues (Supra), Paulo Campos (Columbófilo), Rui Fortunato (Columbófilo Veterinário) e César Timóteo (Columbófilo) - Temas a debater : Reprodução, Inicio de época, Preparação física, Jogo, Alimentação, Doenças e Sessão de Perguntas e Respostas

 

 

Colóquio : A Columbófilia do Presente e do Futuro - Oradores Convidados : Paulo Rodrigues (Supra), Paulo Campos (Columbófilo), Rui Fortunato (Columbófilo Veterinário) e César Timóteo (Columbófilo) - Temas a debater : Reprodução, Inicio de época, Preparação física, Jogo, Alimentação, Doenças e Sessão de Perguntas e Respostas

 

 

 

Colóquio : A Columbófilia do Presente e do Futuro - Oradores Convidados : Paulo Rodrigues (Supra), Paulo Campos (Columbófilo), Rui Fortunato (Columbófilo Veterinário) e César Timóteo (Columbófilo) - Temas a debater : Reprodução, Inicio de época, Preparação física, Jogo, Alimentação, Doenças e Sessão de Perguntas e Respostas

 

José Henriques Santos(o anfitrião - Presidente da Direcção da Sociedade Columbófila de Serpa)

 

César Timóteo - Columbófilo de Lisboa

Vice-Presidente Desportivo da Federação Portuguesa de Columbófilia (FPC)

Grande Campeão no Passado e no Presente


Paulo Rodrigues (Supra) Columbófilo de Leiria
Várias vezes Campeão Nacional
Vários pombos Campeões Nacionais
Experiência Internacional

 

Paulo Campos Columbófilo de Souselas (Coimbra)
Várias vezes Campeão Nacional de Velocidade e Meio-Fundo
Vários pombos Campeões Nacionais

 

Dr. Rui Fortunato (Veterinário - Columbófilo de Santarém)
Experiência em Columbófilia
Vários Estágios com Veterinários e Columbófilos Belgas

 

 

A vasta audiência que presenciou o colóquio

 

A vasta audiência que presenciou o colóquio

 

A vasta audiência que presenciou o colóquio

 

A vasta audiência que presenciou o colóquio

 

Exposição Distrital Associação Columbófila do Distrito de Beja (ACD Beja)

 

Columbófilos apreciando os exemplares em exposição

 

Columbófilos apreciando os exemplares em exposição

 

7514282 - 1º Sport Velocidade - José Ameixa

 

 

9609739 - 2º Sport Velocidade - Irmãos Mestre

 

8378403 - 3º Sport Velocidade - Dupla de Entradas

 

 

8365344 - 1º Sport Meio-Fundo - José Ameixa

 

8370268 - 2º Sport Meio-Fundo - Ludgero Inácio

 

7514949 - 3º Sport Meio-Fundo - José Ameixa

 

8367060 - 1º Sport Fundo - José Henriques Santos

 

8367303 - 1º Sport Absoluta - António José Lampreia

 

 

7515597 - 2º Sport Absoluta - Mário Banza

 

 

8378408 - 3º Sport Absoluta - Dupla de Entradas

 

188153 - 1º Sport Yearlings - Carlos & Alexandre Mourão

 

 

174692 - 2º Sport Yearlings - Ernesto & José Luís

 

 

173022 - 3º Sport Yearlings - Ernesto & José Luís

 

 

8366459 - 1º Sport Velhos - José Ameixa

 

9099351 - 2º Sport Velhos - Bruno Helena

 

8372493 - 3º Sport Velhos - Os Inseparáveis

 

7525781 - 1º Sport Maratona - Asas de Valverde

 

6156569 - 2º Sport Maratona - Os Inseparáveis

 

8370592 - 3º Sport Maratona - José Lampreia

 

1014527 - 1º Standard Borrachos Fêmeas - António Coelho

 

1488602 - 2º Standard Borrachos Fêmeas - Francisco Félix

 

 

1014513 - 3º Standard Borrachos Fêmeas - António Coelho

 

 

1488634 - 1º Standard Borrachos Machos - Francisco Félix

 

1488631 - 2º Standard Borrachos Machos - Francisco Félix

 

1488601 - 3º Standard Borrachos Machos - Francisco Félix

 

185204 - 1º Standard Livres Fêmeas - José Lampreia

 

185178 - 2º Standard Livres Fêmeas - José Lampreia

 

176957 - 3º Standard Livres Fêmeas - Ernesto & José Luís

 

 

9090013 - 1º Standard Livres Machos - José Lampreia

 

280279 - 2º Standard Livres Machos - José Henriques Santos

 

186164 - 3º Standard Livres Machos - Rui Vilalva

 

 

6402911 - 1º Standard Ibéricos Fêmeas - José Ameixa

 

7514964 - 2º Standard Ibéricos Fêmeas - José Ameixa

 

8377967 - 3º Standard Ibéricos Fêmeas - José Lampreia

 

 

8370593 - 1º Standard Ibéricos Machos - José Lampreia

 

8367277 - 2º Standard Ibéricos Machos - António Lampreia

 

 

185209 - 3º Standard Ibéricos Machos - António Rebocho

 

Entrega de Prémios Associação Columbófila do Distrito de Beja (Pavilhão Multiusos de Serpa)

 

Entrega de Prémios Associação Columbófila do Distrito de Beja (Pavilhão Multiusos de Serpa)

 

Entrega de Prémios Associação Columbófila do Distrito de Beja (Pavilhão Multiusos de Serpa)

 

Entrega de Prémios Associação Columbófila do Distrito de Beja (Pavilhão Multiusos de Serpa)

 

Entrega de Prémios Associação Columbófila do Distrito de Beja (Pavilhão Multiusos de Serpa)

 

Entrega de Prémios Associação Columbófila do Distrito de Beja (Pavilhão Multiusos de Serpa)

 

 

Entrega de Prémios Associação Columbófila do Distrito de Beja (Pavilhão Multiusos de Serpa)

 

Entrega de Prémios Associação Columbófila do Distrito de Beja (Pavilhão Multiusos de Serpa)

 

 

Entrega de Prémios Associação Columbófila do Distrito de Beja (Pavilhão Multiusos de Serpa)

 

Grupo de Cantares Alentejanos

 

Grupo de Cantares Alentejanos

 

Intervenção de José Lampreia (Presidente Associação Columbófila do Distrito de Beja - ACD Beja)

 

Intervenção de Maria Isabel Estevens (Vereadora do Desporto da Câmara Municipal de Serpa)

 

Intervenção de César Timóteo (Vice-Presidente Desportivo Federação Portuguesa de Columbófilia)

 

Panorâmica da sala onde decorreu o almoço e a entrega de prémios

 

 

António Coelho (Vice-Presidente Desportivo ACD Beja), César Timóteo (Vice-Presidente Desportivo FPC), José Lampreia (Presidente ACD Beja), José Henriques (Presidente SC Serpa), Maria Isabel Estevens (Vereadora de Desporto CM Serpa) e Nuno Palma (Vogal Direcção ACD Beja)

 

Rui Vilalva (Coordenador Conselho Técnico ACD Beja), Rui Fortunato (Veterinário - Columbófilo de Santarém), Rogério Germano (Columbófilo de Altura) e Rui Emídio (Presidente ACD Faro)

 

Rui Fortunato (Santarém), Rogério Germano (Altura) e Rui Emídio (Moncarapacho)

 

Hélder Galveia (Fernão Ferro), Paulo Rodrigues (Leiria) e Paulo Campos (Souselas - Coimbra)

 

 

Entrega de Prémios Associação Columbófila do Distrito de Beja (Pavilhão Multiusos de Serpa)

 

 Entrega de Prémios Associação Columbófila do Distrito de Beja (Pavilhão Multiusos de Serpa)

 

 

 

 

A presença feminina a embelezar e a dar mais glamour à festa !!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

César Timóteo (FPC), Rui Emídio (ACD Faro), Rui Vilalva (ACD Beja) e José Lampreia (ACD Beja)

 

José Marujo (Beja) e Paulo Rodrigues (Leiria)

 

Rogério Germano (Altura-Algarve) a leiloar os borrachos

 

 

Entrega de Prémios Associação Columbófila do Distrito de Beja (Pavilhão Multiusos de Serpa)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A FPC atribuiu a medalha de prata e diploma ao columbófilo José Henriques, de Serpa

 

A FPC atribuiu a medalha de prata e diploma ao columbófilo António Barros, de Ourique

 

Sport Velocidade : 1º José Ameixa (7514282/07), 2º Irmãos Mestre (9609739/09), 3º Dupla de Entradas (8378403/08) - Entregou os prémios Luís do Rosário

 

Sport Meio-Fundo : 1º José Ameixa (8365344), 3º José Ameixa (7514949), 2º Ludgero Inácio (8370268) - Entregou os prémios Luís do Rosário

 

Sport Fundo : 1º José Henriques (8367060), 2º José Henriques (8367076) - Entregou os prémios Luís do Rosário

 

Sport Absoluta : 1º António Lampreia (8367303/08), 3º Dupla de Entradas (8378408/08), 2º Mário Banza (7515597/07) - Entregou os prémios Luís do Rosário

 

Sport Yearlings : 1º Carlos & Alexandre Mourão (188153), 2º Ernesto & José Luís (174692), 3º Ernesto & José Luís (173022) - Entregou os prémios Luís do Rosário

 

Sport Velhos : 1º José Ameixa (8366459), 2º Bruno Helena (9099351), 3º Os Inseparáveis (8372493) - Entregou os prémios Luís do Rosário

 

 

Sport Maratona : 1º Asas de Valverde (7525781), 2º Os Inseparáveis (6156569), 3º José Lampreia (8370592) - Entregou os prémios Luís do Rosário

 

Standard Borrachos Fêmeas : 2º Francisco Félix (1488602), 1º António Coelho (1014527), 3º António Coelho (1014513) - Entregou os prémios Luís Pepe (Conselho Standard FPC)

 

Standard Borrachos Machos : 1º Francisco Félix (1488634), 2º Francisco Félix (1488631), 3º Francisco Félix (1488601) - Entregou os prémios Luís Pepe (Conselho Standard FPC)

 

 

Standard Livres Fêmeas : 1º José Lampreia (185204), 2º José Lampreia (185178), 3º Ernesto & José Luís (176957) - Entregou os prémios Luís Pepe (Conselho Standard FPC)

 

Standard Livres Machos : 1º José Lampreia (9090013), 2º José Henriques (280279), 3º Rui Vilalva (186164) - Entregou os prémios Luís Pepe (Conselho Standard FPC)

 

Standard Ibéricos Fêmeas : 1º José Ameixa (6402911), 2º José Ameixa (7514964), 3º José Lampreia (8377967)

 

Standard Ibéricos Machos : 1º José Lampreia (8370593), 2º António Lampreia (8367277), 3º António Rebocho (185209)

 

Campeonato Velocidade Zona Centro/Leste : 1º Bruno Helena, 2º Rosa Santos & José Luís, 3º Graça & Graça, 4º Chaveiro & Páscoa, 5º José Marujo, 6º José Ameixa, 7º Manuel Teixeira & Fermentopão, 8º Nuno Palma & Rato & Isabel, 9º Jorge Trigacheiro, 10 José Lampreia - Entregou os prémios Rui Emídio (Presidente Associação Columbófila do Distrito de Faro - ACD Faro)

 

Campeonato Velocidade Zona Centro/Leste : 1º Bruno Helena, 2º Rosa Santos & José Luís, 3º Graça & Graça, 4º Chaveiro & Páscoa, 5º José Marujo, 6º José Ameixa

 

Melhores Pombos de Velocidade Zona Centro/Leste : 9097117/09 (Anilha de Ouro - Bruno Helena), 8365344/08 (Anilha de Prata - José Ameixa), 9089109/09 (Anilha de Bronze - Chaveiro & Páscoa) - Entregou os prémios Rui Emídio (Presidente ACD Faro)

 

Campeonato de Meio-Fundo Zona Centro/Leste : José Ameixa, 2º Rosa Santos & José Luís, 3º Chaveiro & Páscoa, 4º José Lampreia, 5º António Pereira, 6º Irmãos Serrano, 7º Bruno Helena, 8º António Sardinha, 9º José Marujo, 10º Voadores dos Coitos - Entregou os prémios Paulo Campos

 

Melhores Pombos Meio-Fundo Zona Centro/Leste : 8365344/08 (Anilha de Ouro - José Ameixa), 8366459/08 (Anilha de Prata - José Ameixa), 7514282/07 (Anilha de Bronze - José Ameixa) - Entregou os prémios Paulo Campos

 

Campeonato de Fundo Zona Centro/Leste : 1º José Henriques, 2º Bruno Helena, 3º António Lampreia, 4º José Lampreia, 5º Jacinto Fialho, 6º José Ameixa, 7º Graça & Graça, 8º José Marujo, 9º Os Benitos, 10º Jurassic Park - Entregou os prémios Paulo Rodrigues

 

Melhores Pombos de Fundo Zona Centro/Leste : 7459432/07 (Anilha de Ouro - Bruno Helena), 9099351/09 (Anilha de Prata - Bruno Helena), 8367076/08 (Anilha de Bronze - José Henriques) - Entregou os prémios António Coelho (Vice-Presidente Desportivo ACD Beja)

 

Campeonato Geral Zona Centro/Leste : 1º Bruno Helena, 2º José Ameixa, 3º Graça & Graça, 4º José Marujo, 5º José Lampreia, 6º Nuno Palma & Rato & Isabel, 7º Rosa Santos & José Luís, 8º António Lampreia, 9º Chaveiro & Páscoa, 10º Manuel Teixeira & Fermentopão - Entregou os prémios José Henriques Santos (Presidente Sociedade Columbófila de Serpa)

 

Melhores Pombos Geral Zona Centro/Leste : 8365344/08 (Anilha de Ouro - José Ameixa), 7514282/07 (Anilha de Prata - José Ameixa), 8366459/08 (Anilha de Bronze - José Ameixa)

 

Campeonatos de Borrachos Zona Centro/Leste : 1º João Barbeiro, 2º Rui Vilalva, 3º Jaime Silva, 4º João Ameixa, 5º António Lampreia, 6º António Rebocho, 7º António Ninhos, 8º António Reis, 9º Bruno Helena, 10º Joaquim Manzaca

 

Melhores Pombos Borrachos Zona Centro/Leste : 173141/10 (Anilha de Ouro - Rui Vilalva), 721086/10 (Anilha de Prata - Bruno Helena), 174692/10 (Anilha de Bronze - Rosa Santos & José Luís) - Entregou os prémios José Lampreia (Presidente ACD Beja)

 

Campeonato de Yearlings Zona Centro/Leste : 1º Rui Vilalva, 2º José Henriques, 3º Pombal Superstars, 4º Os Benitos, 5º Rosa Santos & José Luís - Entregou os prémios António Coelho (Vice-Presidente Desportivo ACD Beja)

 

 

Campeão Geral por Colectividade - Zona Centro/Leste

 

Campeão Geral por Colectividade - Zona Sul e Zona Centro/Leste

 

 

Campeonato de Grande Fundo Distrito de Beja : 1º Dupla de Entradas, 2º Irmãos Serrano, 3º António Ninhos - Entregou os prémios António Coelho (Vice-Presidente Desportivo ACD Beja)

 

Campeonato de Velocidade Zona Sul : 1º Irmãos Mestre, 2º Pedro Rosa, 3º Osvaldo Banza, 4º Mário Banza, 5º António Coelho, 6º Os Inseparáveis, 7º João Coelho, 8º Dupla de Entradas, 9º Carlos Rodrigues, 10º Armando Queimadas - Entregou os prémios Rui Emídio (Presidente ACD Faro

 

Melhores Pombos de Velocidade Zona Sul : 9534482/09 (Anilha de Ouro - Irmãos Mestre), 8372640/08 (Irmãos Mestre - Anilha de Prata), 9031485/09 (Anilha de Bronze - Ludgero Inácio)

 

Campeonato de Meio-Fundo Zona Sul : 1º Os Inseparáveis, 2º Carlos & Alexandre Mourão, 3º José Joaquim Luz, 4º Irmãos Mestre, 5º Asas de Valverde, 6º Osvaldo Banza, 7º Manuel Rosa Batista, 8º Mário Banza, 9º Dupla de Entradas, 10 João Coelho

 

Campeonato de Meio-Fundo Zona Sul : 1º Os Inseparáveis, 2º Carlos & Alexandre Mourão, 3º José Joaquim Luz, 4º Irmãos Mestre

 

Melhores Pombos de Meio-Fundo Zona Sul : 8372531/08 (Anilha de Ouro - Os Inseparáveis), 9532411/09 (Anilha de Prata - Manuel Rosa Batista), 8372509/08 (Anilha de Bronze - Os Inseparáveis) - Entregou os prémios António Coelho (Vice-Presidente Desportivo ACD Beja)

 

Campeonato de Fundo Zona Sul : 1º Carlos & Alexandre Mourão, 2º Asas de Valverde, 3º Dupla de Entradas, 4º Os Inseparáveis, 5º João Coelho, 6º Duarte & Avô, 7º Pedro Nobre, 8º António Aroeira, 9º Manuel Rosa Batista, 10º Mário Banza - Entregou os prémios António Coelho (ACD Beja)

 

Campeonato de Fundo Zona Sul : 1º Carlos & Alexandre Mourão, 2º Asas de Valverde, 3º Dupla de Entradas, 4º Os Inseparáveis, 5º João Coelho

 

Melhores Pombos de Fundo Zona Sul : 9532392/09 (Anilha de Prata - Asas de Valverde), 8549773/08 (Anilha de Ouro - João Coelho), 9534659/09 (Anilha de Bronze - Carlos Rodrigues) - Entregou os prémios António Coelho (Vice-Presidente Desportivo ACD Beja)

 

Campeonato Geral Zona Sul : 1º Os Inseparáveis, 2º Carlos & Alexandre Mourão, 3º Irmãos Mestre, 4º Dupla de Entradas, 5º João Coelho, 6º Mário Banza, 7º António Coelho, 8º Asas de Valverde, 9º Osvaldo Banza, 10º Irmãos Guiomar - Entregou os prémios José Lampreia (Presidente ACD Beja)

 

OS INSEPARÁVEIS (ALJUSTREL) - CAMPEÕES GERAIS ZONA SUL 2011

 

Melhores Pombos da Geral Zona Sul : 9534482/09 (Anilha de Ouro - Irmãos Mestre), 9534529/09 (Anilha de Prata - António Coelho), 8378408/08 - Dupla de Entradas) - Entregou os prémios José Lampreia (Presidente Associação Columbófila do Distrito de Beja - ACD Beja)

 

Campeonato de Borrachos Zona Sul : 1º Dupla de Entradas/B, 2º João Coelho, 3º Diogo Mestre, 4º Carlos & Alexandre Mourão, 5º Ilídio Bráz, 6º Nélson & Valter/B, 7º Ludgero Inácio, 8º Hugo Guerreiro, 9º Paulo Meirinho, 10º Armando Queimadas - Entregou os prémios Rui Vilalva (Coordenador Conselho Técnico Associação Columbófila do Distrito de Beja - ACD Beja)

 

 

Melhores Pombos Borrachos Zona Sul : 170172/10 (Anilha de Prata - Diogo Mestre), 188153/10 (Anilha de Ouro - Carlos & Alexandre Mourão), 188143/10 (Anilha de Bronze - Carlos & Alexandre Mourão) - Entregou os prémios Rui Vilalva (Coordenador Conselho Técnico ACD Beja)

 

Campeonato de Yearlings : 1º Os Inseparáveis, 2º Irmãos Guiomar, 3º Manuel Rosa Batista, 4º Dupla de Entradas/B - Entregou os prémios Rui Vilalva (Coordenador Conselho Técnico ACD Beja)

 

 

 

 

 Campeão Geral por Colectividade - Zona Sul

 

José Henriques Carapinha Santos (Serpa) e a sua equipa

 

Diplomas, faixas, anilhas, medalhas e troféus de José Henriques Carapinha Santos (Serpa)

 

Jantar-Convívio no Restaurante Marisqueira "A Piscina" em Serpa - Sinceros Parabéns aos Nossos Anfitriões do Baixo-Alentejo, pela forma Amistosa e Hospitaleira como nos receberam !!! Absolutamente Impecável !!!

 

Jantar-Convívio no Restaurante Marisqueira "A Piscina" em Serpa

 

Paulo Campos, José Lampreia e Rui Fortunato

 

José Henriques, Rui Emídio, Rui Vilalva, Rogério Germano e António Coelho

 

Rogério Germano (Altura), António Coelho (Castro Verde) e António Lampreia (Serpa)

 

 

 
 
 
 
Associação Columbófila do Distrito de Beja revela classificações finais de 2011
Campeões voadores 

Campanha de 2011 movimentou centenas de columbófilos e milhares de pombos em todo o distrito de Beja.

Bruno Helena, na Zona Centro-Leste, e Os Inseparáveis, na Zona Sul, venceram na geral. A Dupla de Entradas ganhou no grande fundo.

Depois de dois (longos) meses de espera, chegou finalmente o momento mais aguardado do ano pelos columbófilos baixo-alentejanos: a revelação, por parte da Associação Columbófila do Distrito de Beja, das classificações referentes à campanha de 2011, com vitórias repartidas entre Beja, Serpa, Aljustrel, Ervidel e Castro Verde.

   Foi precisamente do Campo Branco que "voaram" os atletas dos novos campeões distritais de grande fundo, a Dupla de Entradas (associada na Sociedade Columbófila Asas Verdes, de Castro Verde), que bateu a concorrência dos Irmãos Serrano (da Sociedade Columbófila Asas de Beja) e de António Ninhos (da Sociedade Columbófila Mourense), segundo e terceiro classificados, respectivamente.

   Grande fundo à parte, na Zona Centro-Leste o grande triunfador da campanha de 2011 acabou por ser o bejense Bruno Helena, do Asas de Beja, que venceu na classificação geral e na velocidade. No meio-fundo a vitória sorriu a José Ameixa (Asas de Beja), enquanto José Henriques Santos (Sociedade Columbófila de Serpa), ganhou no fundo, João Barbeiro (Asas de Beja) nos borrachos e Rui Vilalva (Asas de Beja) em yearlings.

   Ainda na Zona Centro-Leste, as anilhas de ouro foram atletas de columbófilos bejenses: Bruno Helena ganhou em velocidade e fundo, José Ameixa no meio-fundo e na classificação geral, e Rui Vilalva em borrachos. A excepção foi Arnaldo Gonçalves, da Sociedade Columbófila Mourense, que ganhou a anilha de ouro em yearlings.

   Mais a Sul, Os Inseparáveis, que competem pela Sociedade Columbófila Aljustrelense, dominaram no meio-fundo, em yearlings e na classificação geral, enquanto que na velocidade a vitória sorriu aos Irmãos Mestres (também da Sociedade Columbófila Aljustrelense) e no fundo à dupla Carlos & Alexandre Mourão (da Sociedade Columbófila Estrela Alentejana, de Ervidel). Já em borrachos triunfou a Dupla de Entradas/ B (da Asas Verdes).

   Na Zona Sul as anilhas de ouro couberam a pombos dos Irmãos Mestre, da Sociedade Columbófila Aljustrelense (velocidade e classificação geral); Os Inseparáveis, também da colectividade mineira (meio-fundo); João Coelho, da Asas Verdes (fundo); Carlos & Alexandre Mourão, da Sociedade Estrela Alentejana (borrachos); e Álvaro Manuel & S. Estevens, do Asas Verdes (yearlings).

Vencedores locais
   
Além dos campeões por zonas e categoria, a ACDB revelou igualmente os 19 campeões por colectividades. Na Zona Centro-Leste fizeram a festa Bruno Helena (Asas de Beja e Zona Azul), José Lampreia (Cabeça Gorda), António Lampreia (Sociedade Columbófila de Serpa), "Jurassic Park" (Sociedade Columbófila Mourense), Hugo Travessa (Sociedade Columbófila de Pias), Duarte Farinho (Sociedade Columbófila de Vale de Vargo), "Pombal Red Star" (Sociedade Columbófila Cubense) e Luís Águia (Asas Alentejanas).

   A Sul triunfaram Os Inseparáveis (Sociedade Columbófila Aljustrelense), Carlos & Alexandre Mourão (Estrela Alentejana – Ervidel), Dupla de Entradas (Asas Verdes), Armando Alves (Asas Azuis), Pedro Nobre (Sociedade Columbófila Ouriquense), Celso Pinho (Sociedade Columbófila de Odemira), NVL Team (Asas de Almodôvar), Ludgero Inácio (Asas Fernandense), Francisco Aníbal (Asas do Litoral Alentejano) e João Abelo (Sociedade Columbófila da Casa do Povo de Ferreira do Alentejo).
 
 

Leilão de Borrachos e Entrega de Prémios Campanha Desportiva 2011 da Sociedade Columbófila de Serpa (Refeitório da Câmara Municipal de Serpa - 24 de Setembro 2011)

Leilão de Borrachos SC Serpa (Refeitório Municipal da Câmara Municipal de Serpa - 24/09/2011)

Paulo Lourenço (Cacela) a leiloar os borrachos

Leilão de Borrachos e Entrega de Prémios Campanha Desportiva 2011 da Sociedade Columbófila de Serpa (Refeitório da Câmara Municipal de Serpa - 24 de Setembro 2011)

Leilão de Borrachos e Entrega de Prémios Campanha Desportiva 2011 da Sociedade Columbófila de Serpa (Refeitório da Câmara Municipal de Serpa - 24 de Setembro 2011)

António Naito (Monte do Trigo) colaborou no leilão dos borrachos e no leilão de um canário (incluído numa rifa - ganha por José Marujo, que gentilmente ofereceu à colectividade para ser leiloado)

Campeonato de Velocidade : 5º Toy & Nobre, 4º António Rebocho, 3º Nay & Policarpo, 2º António Lampreia, 1º José Henriques - Prémios entregues por António Arruda (Presidente Junta Freguesia Santa Maria)

Campeonato de Meio-Fundo : 5º António Rebocho, 4º Nay & Policarpo, 3º Toy & Nobre, 2º José Henriques, 1º António Lampreia - Prémios entregues por José Monteiro (Junta Freguesia Salvador)

Campeonato de Fundo : 5º António Reis & Alberto Ventura (ausente), 4º Ferrinho & Ferrinho, 3º Os Benitos, 2º António Lampreia, 1º José Henriques - Prémios entregues por Carlos Alves (Vereador CM Serpa)

Campeonato Geral : 5º Toy & Nobre, 4º António Rebocho, 3º Nay & Policarpo, 2º José Henriques, 1º António Lampreia - Prémios entregues por José Francisco Lampreia (Presidente ACD Beja)

José Henriques (Campeão de Fundo e Campeão de Velocidade), António Lampreia (Campeão Geral e Campeão de Meio-Fundo)

Melhores Pombos de Velocidade : 1º e 3º António Rebocho, 2º Nay & Policarpo - Prémios entregues por António Arruda (Presidente Junta Freguesia Santa Maria)

Melhores Pombos de Meio-Fundo : 1º e 3º António Lampreia, 2º Nay & Policarpo - Prémios entregues por José Monteiro (Presidente Junta Freguesia Salvador)

Melhores Pombos de Fundo : 1º, 2º e 3º José Henriques - Prémios entregues por Carlos Alves (Vereador Câmara Municipal de Serpa)

Melhores Pombos da Geral : 2º Nay & Policarpo, 1º e 3º António Lampreia - Prémios entregues por José Francisco Lampreia (Presidente ACD Beja)

António Lampreia e António Arruda (Presidente Junta Freguesia Santa Maria)

Melhores classificados de Igualada-Barcelona 2011 : 1º Edgar Lezico, 3º Toy & Nobre, 2º Os Benitos - Prémios entregues por José Henriques (Presidente SC Serpa)

José Henriques (Presidente SC Serpa), José Monteiro (Presidente Junta Freguesia Salvador), Carlos Alves (Vereador CM Serpa) e António Arruda (Presidente Junta Freguesia Santa Maria)

Columbófilos de Beja e Castro Verde

Columbófilos da SC "Asas de Beja" - (Nuno Palma, António Isabel e Rato Martins)

Columbófilos da Torre da Marinha (Seixal)

José Marujo, José Francisco Lampreia e João Mimoso

Columbófilos de Beja e Castro Verde

Columbófilos junto ao snack-bar "O Columbófilo" (Propriedade SC Serpa)

 

Columbófilos junto às instalações da SC Serpa

Vista parcial da assistência presente no Leilão de Borrachos e Entrega de Prémios SC de Serpa

Algarvios em Serpa

Columbófilos no Leilão de Borrachos e Entrega de Prémios da Sociedade Columbófila de Serpa

Saboreando o delicioso presunto alentejano

Frente das instalações da Sociedade Columbófila de Serpa

Sala de leitura dos relógios constatadores

Sala de leitura dos relógios constatadores

Gabinete da Direcção e Conselho Técnico

Gabinete da Direcção e Conselho Técnico

Sala onde se efectuam os encestamentos

 

Leilão de Borrachos da Sociedade Columbófila Aljustrelense

Leilão de Borrachos organizado pela Sociedade Columbófila Aljustrelense (Parque de Feiras e Exposições de Aljustrel - 03/09/2011)

Camacho e sua filha (Aljustrel) com Nuno Bonito (Faro) a leiloar os borrachos

Paulo Filipe Bárbara (Dupla de Entradas) a leiloar os borrachos

José Guiomar secretariando o leilão

Vista parcial da assistência ao leilão de borrachos

Elementos Directivos da Associação Columbófila do Distrito de Beja (ACD Beja)

Sorteio da rifa (3 pombos de Luís Batista - Fuseta)

Sorteio da rifa (3 pombos de Luís Batista - Fuseta)

Sorteio da rifa (3 pombos de Luís Batista - Fuseta)

Elementos Directivos da Sociedade Columbófila Aljustrelense

Visita às instalações columbófilas de "Os Inseparáveis" (Aljustrel)

OS INSEPARÁVEIS (ALJUSTREL) - CAMPEÕES DA GERAL DO BLOCO 3 ACD BEJA E CAMPEÕES DA GERAL ZONA SUL 2011 DA ASSOCIAÇÃO COLUMBÓFILA DO DISTRITO DE BEJA

Pombal dos Borrachos de "Os Inseparáveis" (Aljustrel)

Jovens promessas para a Campanha 2012 (Pombal de borrachos de "Os Inseparáveis" - Aljustrel)

Pombal dos voadores de "Os Inseparáveis" (Aljustrel)

Pombal dos voadores de "Os Inseparáveis" (Aljustrel)

Um dos craks voadores de "Os Inseparáveis" (Aljustrel)

Outro crak voador de "Os Inseparáveis" (Aljustrel)

Mais outro grande crak voador de "Os Inseparáveis (Aljustrel)

 

Bruno Helena Campeão Distrital Beja 2011
 
 

Grandioso Leilão de Borrachos, organizado pela Sociedade Columbófila Estrela Alentejana (Ervidel), e realizado no dia 19 de Junho 2011, no Salão de Festas de Ervidel

José Ameixa (Beja) a leiloar

O Rui Guerreiro (à direita na foto) foi buscar mais um borrachinho para ser leiloado...

Grandioso Leilão de Borrachos, organizado pela Sociedade Columbófila Estrela Alentejana (Ervidel), e realizado no dia 19 de Junho 2011, no Salão de Festas de Ervidel

S.Joao de Negrilhos e Algarve presentes

João Coelho e Paulo Bárbara (da Dupla de Entradas) que disputaram o campeonato geral na Sociedade Asas Verdes (Castro Verde) até à ultima prova, sorrindo a vitória à Dupla de Entradas.

A SC Estrela Alentejana agradece a todos os columbófilos que ofereceram os borrachos

O Presidente da Junta de Freguesia de Ervidel sempre presente e sempre disponível para ajudar a Sociedade Columbófila Estrela Alentejana

O Presidente da ACD Beja (José Francisco Lampreia) acompanhado pelo grande Campeão de Castro Verde - António Coelho (que ano após ano vai-se aproximando de recuperar esse estatuto) e por António Isabel da tripla Nuno, Rato & Isabel (SC Asas de Beja)

Asas de Beja representada por vários columbófilos, nomeadamente, pelo Grande Campeão 2011 - Bruno Helena e pelo Campeoníssimo José Ameixa

Grandes Campeões do presente e passado em Almodôvar e Castro Verde

Paulo Filipe Bárbara (Dupla de Entradas) a leiloar

Manuel Rosa a secretariar o leilão de borrachos

Manuel Caixinha bem acompanhado pela sua filha e em plena cavaqueira com columbófilos amigos de Castro Verde

Columbófilos de Aljustrel e Castro Verde

Columbófilos de Setúbal, presentes e colaborantes no  leilão, acompanhados por José Mourão

Rato Martins da Tripla Nuno, Rato & Isabel acompanhado por Manuel António, um regresso que se saúda

Secção Columbófila Zona Azul, representada pelo Grande Campeão José Marujo e Sociedade Columbófila Ouriquense pelos columbófilos Henrique Pereira e Jorge Martinho

Secção de reprodutores da colónia da Família Mourão (Ervidel)

Secção de reprodutores da colónia da Família Mourão (Ervidel)

Fêmeas voadoras da colónia da Família Mourão (Ervidel)

Machos voadores da colónia da Família Mourão (Ervidel)

Amigos do Algarve e de Setúbal de visita às instalações columbófilas da Família Mourão (Ervidel)

Família Mourão : Geração de Campeões

 
 

Seis pombos baixo-alentejanos nas Olimpíadas de Poznan (Polónia)

Foi sempre a somar a prestação da columbofilia do distrito de Beja, em Tavira, durante a 38ª edição da Exposição Nacional da modalidade, realizada entre 13 e 16 de Janeiro 2011.

  Em prova estiveram columbófilos de todo o país e o Baixo Alentejo conseguiu a proeza de subir meia dúzia de vezes ao pódio, garantindo seis vagas na comitiva que no final do mês, entre os dias 28 e 30, vai representar Portugal nas Olimpíadas, este ano na cidade polaca de Poznan.

Naquele que é considerado por muitos o ponto mais alto da columbofilia no distrito de Beja, o grande destaque vai para a vitória do pombo 9533050/09 [na foto] de José Pestana Lampreia, da Sociedade Columbófila de Serpa, na categoria Yearlings da classe Sport, com a marca de 26,733 pontos.

9533050/09 - 1º Sport Yearlings (José Pestana Lampreia - Beja)

 A esta vitória, o columbófilo serpense juntou ainda dois terceiros lugares: um na mesma categoria com o pombo 9533061/09 (35,076 pontos)

9533061/09 - 3º Sport Yearlings (José Pestana Lampreia - Beja)

 e outro em Fundo/Sport com o atleta 6658085/06 (62,892 pontos).

 
6658085/06 - 3º Sport Fundo (José Pestana Lampreia - Beja)

Estes resultados permitiram a Lampreia "carimbar" por três vezes o passaporte para a Polónia, numa viagem em que será acompanhado por mais três columbófilos do Baixo Alentejo: Luís Brito (da Secção Columbófila do Cabeça Gorda, segundo na categoria Absoluto/Sport com o pombo 7526908/07, que somou 59,964 pontos),

 
7526908/07 - 2º Sport Absoluta (Luís Brito - Beja)

José Henriques Santos (também de Serpa, terceiro em Maratonas/Sport com o atleta 5407598/05, que alcançou um total de 218,678 pontos)

5407598/05 - 3º Sport Maratona (José Henriques Santos - Beja)

 e a dupla João Mimoso & Filho (da Zona Azul, terceiros em Velhos/Sport, que com o pombo 7605596/07 teve 96,362 pontos).

7605596/07 - 3º Sport Velhos (João Mimoso & Filho - Beja)

 

LUÍS BRITO - Cabeça Gorda
Campeão Distrital Geral ACD Beja 2010

Luís Brito e o seu pai (Manuel Brito) nas suas instalações

“2010 foi o meu melhor ano de sempre, embora em 2009 também tenha feito uma grande Campanha em que saliento a conquista do Distrital de Meio-Fundo e o 1º, 7º e 10º Categoria Absoluta na Exposição Nacional de Gondomar”.

 A performance dos pombos de Luís Brito na Nacional realizada em Janeiro 2010 foi um bom prenúncio da Campanha, na qual conquistou títulos importantes…

 SC Cabeça Gorda (6 concorrentes) - Campeão Geral, Velocidade, Meio-Fundo e Fundo.

 SCACR Zona Azul (14 concorrentes) - Campeão Geral, Velocidade, Meio-Fundo e Fundo.

ACD Beja - Campeão Geral, Velocidade, 3º Meio-Fundo e Campeão de Fundo.  

 
A paixão de Luís Brito pelos pombos-correio começou há 25 anos atrás por influência de seu pai (Manuel Brito), o qual ainda hoje é o seu braço direito na condução da colónia.
 
 Em 1985, então com 15 anos, concorreu na SC Asas de Beja, mais tarde, em 1991, ajudou na reabertura da SC Cabeça Gorda.
 
A colónia encontra-se instalada num pombal com 10 metros de comprimento. A parte superior está dividida em três secções, sendo uma para fêmeas, outra para machos (ninhos) e outra para borrachos. O rés-do-chão é ocupado pelos reprodutores divididos por duas secções.
 
Cultiva pombos Gaby Vandenabeele, via Vítor Picanço, Janssen e Van Loon. O casal base é o "Crack 40" x "Pedrada 41". Este ano passou para a reprodução o "Lilás 41" que se sagrou Campeão Nacional Absoluta 2009 e a "052" que foi 7º Nacional Absoluta, também em 2009. Estes dois pombos formam um casal fabuloso com filhos que já demonstraram grande capacidade desportiva.
 
O método de voo utilizado é a viuvez rotativa com machos e fêmeas, 100 no total, entre adultos e borrachos.
 
Luís Brito não quis deixar passar a oportunidade para... "agradecer ao Mundo Columbófilo, nomeadamente a Luís Moura e Gustavo Moura, de quem sou amigo, a oportunidade que me deram de mostrar que no Alentejo também se pratica a columbófilia ao mais alto nível. Termino, desejando a todos os columbófilos uma Boa Campanha 2011.
 
 
6131041/06 - 1º Sport Absoluta (Luís Brito - Beja)
  
 
1º Sport Absoluta (Luís Manuel Guerreiro Brito - Beja)
 
 
Columbófilos do Distrito de Beja na Exposição Nacional de Gondomar (João Coelho, Luís Brito, Bruno Helena e Jorge Trigacheiro)
 
 
Luís Brito (Beja) - Vencedor Sport Absoluta. ladeado por Fernando Paulo (Vereador  Desporto CM Gondomar) e por José Tereso (Presidente FPC)
 
 
Bruno Helena (Campeão Sport Maratona - Beja) e Luís Brito (Campeão Sport Absoluta - Beja), acompanhados por Arnaldo Palmeira (Presidente ACD Porto) e José Tereso (Presidente FPC)
 
 
Columbófilos do Distrito de Beja, acompanhados por José Tereso (Presidente FPC) e Arnaldo Palmeira (Presidente ACD Porto)
 
 

Castro Verde recebe Exposição Distrital de Columbófilia

Os melhores pombos do distrito de Beja vão poder ser vistos este fim-de-semana, dias 11 e 12, na sede social da Sociedade Columbófila "Asas Verdes", em Castro Verde, durante a 21ª edição da Exposição Distrital de Columbófilia, promovida pela Associação Columbófila do Distrito de Beja.

 A iniciativa tem como objectivo a selecção da "comitiva" baixo-alentejana nas várias classes Sport (velocidade, meio-fundo, fundo, maratona e borrachos) e na classe Standard para a Exposição Nacional de Columbófilia, que se realizará em Janeiro de 2011 na cidade algarvia de Tavira.

"Na Exposição Distrital serão seleccionados os melhores pombos para representarem o distrito na Exposição Nacional, onde serão depois apurados os melhores para representarem Portugal nas Olimpíadas no final do mesmo mês na Polónia", referiu o presidente da ACD Beja, José Francisco Lampreia, não escondendo a convicção de ver os columbófilos da região alcançarem bons resultados.

  "Espero que tenhamos bons coeficientes para que possamos de novo voltar ao topo desta modalidade. Tudo isto vem engrandecer ainda mais a columbófilia, que continua a ser a modalidade que mais prémios nacionais tem transportado para o Baixo Alentejo", frisa.

A XXI Exposição Distrital de Columbófilia é aberta ao público entre as 14h00 e as 19h00 de sábado, 11, e das 10h00 às 17h15 de domingo, 12, Nesse mesmo dia tem lugar a entrega dos prémios (17h00).

 

Distrito de Beja tem dois pombos Campeões Nacionais

As classificações nacionais da época columbófila de 2010 já foram divulgadas através do site da Federação Portuguesa de Columbófilia e ao distrito de Beja coube a honra de ter dois pombos campeões nacionais e dois columbófilos no pódio (um dos quais por duas vezes).

 O grande destaque vai para o pombo 8655269/08 de Luís Rosário, da Sociedade Asas de Beja, que foi o melhor voador de 2010 na Maratona, obtendo um coeficiente de 10,392.

Sócio: 7809 - LUIS FRANCISCO SOARES ROSARIO
Distrito: Beja
Pombo: 8655269/08 - POR

Prova Data Nº Pombos Class. Distrital Coeficiente
CASTELSERAS 2010-05-01 2596 22º 8,475
ALCANIZ 2010-05-29 2086 1,918
Classificação Final: 1º 10,392

 O mesmo sucedeu com o atleta 8370202/08 da dupla Carlos & Alexandre Mourão, da Sociedade Estrela Alentejana (Ervidel), que ganhou o Campeonato do Pombo Ás em Fundo com um coeficiente de 21,774.

Prova: Campeonato do Pombo Ás - Fundo
Classificação:
Sócio: 39996 - CARLOS & ALEXANDRE MOURAO
Distrito: Beja
Pombo: 8370202/08

Prova Data Distância Nº Pombos Class. Coeficiente
MAHORA I 2010-04-03 571915 m 1331 5,259
CASTELSERAS 2010-05-01 762525 m 2596 15º 5,778
REQUENA II 2010-05-15 638573 m 979 6,129
ALCANIZ 2010-05-29 762524 m 868 4,608
Classificação Final: 1º 21,774

As vitórias nacionais dos pombos de Luís Rosário e de Carlos & Alexandre Mourão foram os pontos altos da columbofilia baixo-alentejana em 2010, que celebrou igualmente os lugares no pódio conquistados por José Henriques Santos e Luís Brito.

José Henrique Santos que concorre pela Sociedade Columbófila de Serpa, foi segundo classificado no Fundo (com um coeficiente de 21,202) e terceiro no Campeonato Nacional Maratona (com 21,769).

 Luís Brito que concorre pela SC Cabeça Gorda foi o terceiro melhor columbófilo do país em Velocidade (com a marca de 8,200), a que juntou a quarta posição no Fundo (com 22,969).

 
 
GALA 2010 ACD BEJA
 
QUINTA DO CARETO - BEJA
 
(05/10/2010)
 
No dia das comemorações do centenário da Implantação da República (05 de Outubro 2010 - Terça-Feira), a Associação Columbófila do Distrito de Beja (ACD Beja), realizou a Gala da Entrega de Prémios, relativos à Campanha Desportiva 2010, que decorreu na Quinta do Careto, em Beja.
 
A iniciativa contou com as presenças na Mesa de Honra de : José Francisco Lampreia (Presidente Direcção ACD Beja), Miguel Góis (Vereador Desporto CM Beja), César Timóteo (Conselho Desportivo FPC), Rui Emídio (Presidente Direcção ACD Faro), José Carlos (Gabinete Imprensa ACD Faro), David Barros Madeira (columbófilo de Loulé), Rui Vilalva (Conselho Técnico ACD Évora), Paulo Martins (Presidente Assembleia-Geral ACD Beja), Luís Serrano (Presidente Conselho Fiscal ACD Beja), José Mourão (Coordenador Conselho Técnico ACD Beja), António Barros (Vice-Presidente Administrativo ACD Beja), Bruno Helena (Vice-Presidente Desportivo ACD Beja), João Ameixa (Secretário Conselho Técnico ACD Beja), Jorge Trigacheiro (Tesoureiro ACD Beja) e demais dirigentes da ACD Beja.
 
INTERVENÇÕES
 
José Francisco Lampreia (Presidente Direcção Associação Columbófila do Distrito de Beja), na sua intervenção, afirmou de que esta cerimónia reveste-se de especial importância por permitir evidenciar o mérito alcançado pelos diversos campeões, mantendo-se o objectivo principal desta iniciativa : distinguir os melhores, premiar o seu mérito e motivar os restantes columbófilos a seguirem o seu exemplo de trabalho e dedicação.
 
César Timóteo (Conselho Desportivo - Federação Portuguesa de Columbófilia), realçou e elogiou a presença de muitas senhoras presentes na Gala de Entrega de Prémios da ACD Beja, justificando que, o êxito e o sucesso desportivo alcança-se também com o apoio da família.
 
Rui Emídio (Presidente Direcção Associação Columbófila do Distrito de Faro), destacou na sua intervenção, a XXXVIII Exposição Nacional e Pré-Olímpica de Columbófilia, que se realiza de 13 a 16 de Janeiro 2001, na cidade de Tavira, incentivando os columbófilos a participarem com os seus melhores pombos, reforçando a ideia da sua mobilização para que assistam a um grande evento da Columbófilia Algarvia e Nacional !!!
 
Miguel Góis (Vereador Desporto Câmara Municipal de Beja), afirmou de que a autarquia continuará a apoiar a modalidade.
 
HOMENAGENS
 
Foram ainda efectuadas duas homenagens, em que se reconheceu publicamente o esforço do trabalho dedicado à modalidade, por parte de um colaborador da ACD Beja (José Serra - coordenador dos motoristas) e a outra a José Carlos (Gabinete Imprensa ACD Faro).
 
O tributo das homenagens que a ACD Beja prestou a estas duas individualidades, traduziu-se num reconhecimento público pela sua dedicação ao desporto columbófilo, demonstrada quer no âmbito distrital como nacional !!!
 
LEILÃO DE BORRACHOS
 
Decorreu ainda um animado e concorrido leilão de borrachos (cerca de 15 borrachos), dos mais credenciados columbófilos a nível distrital e nacional, sendo conduzidos pelos leiloadores : José Ameixa, António Sardinha, António Coelho e Jorge Filipe
 
MOMENTOS DE ESPECTÁCULO
 
A cerimónia da Gala da Entrega de Prémios da ACD Beja foi pontuada por momentos de espectáculo e de dança.
 
ESPECIAIS AGRADECIMENTOS À ACD BEJA
 
Está de parabéns toda a equipa dirigente da ACD Beja, liderada por José Francisco Lampreia.
 
Uma recepção magnífica acrescida de uma hospitalidade ímpar(apanágio das gentes alentejanas) onde predominou o verdadeiro espírito de amizade, de um são convívio e confraternização entre os amantes desta linda modalidade.
 
UM ABRAÇO E UM BEM-HAJA PARA TODOS VÓS DA ACD BEJA
 
José Carlos - Gabinete Imprensa ACD Faro