José Carlos Almeida Rosa

 ReportagensVisitas: Contador de Visitas 
COLUMBÓFILIA NAS ESCOLAS !!! 13-11-2008

Columbófilia nas Escolas

APRENDER COM OS POMBOS

A Federação Portuguesa de Columbofilia realizou no dia 13 de Novembro 2008, na escola EB 2.3 Mário Sá Carneiro, em Camarate, uma palestra sob o tema "Aprenda com os Pombos…". A organização esteve a cargo da Sociedade Columbófila de Camarate e contou com o apoio da Junta de Freguesia de Camarate.

A palestra foi efectuada pelo Dr. Marc Ryon, veterinário oficial da FPC e versou os seguintes temas:

A Escola definiu como população alvo três turmas do 6º ano de escolaridade.

Com a duração de 45 minutos foram efectuadas ao longo do dia três apresentações que suscitaram a atenção e o interesse dos alunos, professores e comunicação social presente.
O senhor Presidente da Junta de Freguesia de Camarate, Arlindo Cardoso, acompanhou os trabalhos na parte da manhã. No final de cada uma das sessões foram distribuídos aos alunos e professores acompanhantes pequenas lembranças ligadas à columbofilia.

As acções decorreram com grande vivacidade tendo os intervenientes, alunos e professores, colocado várias questões ao palestrante. Estiveram envolvidos cerca de 90 alunos. No final, a Escola mostrou-se interessada em desenvolver novas e diferentes iniciativas na área da columbofilia, nomeadamente a realização de uma solta de pombos-correio no recinto escolar e a eventual edificação de um pombal.

Consideramos que esta acção de promoção da columbofilia decorreu com assinalável sucesso pelo que desde já endereçamos os nossos agradecimentos ao Conselho Directivo da Escola Mário Sá Carneiro, aos professores mais directamente ligados ao projecto, à Sociedade Columbófila de Camarate, à Junta de Freguesia de Camarate e ao Dr. Marc Ryon.

 

Os ‘Asas Ferreira de Castro’

A Escola Secundária Ferreira de Castro (Oliveira de Azeméis) possui uma secção de columbofilia denominada os ‘Asas Ferreira de Castro’. José Carlos Silva é o responsável da secção e desenvolve o projecto em conjunto com cerca de 15 alunos do estabelecimento de ensino.

Os ‘Asas Ferreira de Castro’ nasceram em 1999 e hoje já possuem um pombal com cerca de oito dezenas de pombos. Este clube surgiu pela carolice de um grupo de pessoas que ao constatarem que algum destes animais começaram a ficar por ali, junto a um canil existente na escola, que acabaram por transformar em pombal. José Carlos Silva considerou que “este projecto surgiu porque alguns pombos foram aparecendo pela escola, muitos deles provenientes de concursos, e pensamos que seria justo ajudarmos estes animais a integrarem-se novamente”.

Associação e Câmara de ‘mãos dadas’

Este responsável adiantou ainda que “tudo isto é possível graças ao apoio, em alimentação e outros extras, da Associação Columbofilia do Distrito de Aveiro e, ainda, à Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis que ofereceu as entradas electrónicas, ou seja, os aparelhos de constatação electrónica da chegada dos pombos”.

 Escola de Azeméis é exemplo

Nos tempos que correm torna-se cada vez mais importante e vital, a criação de mais clubes de columbofilia nas escolas portuguesas, de forma a trazer mais jovens para a nossa modalidade, como é exemplar a Escola EB2,3, Ferreira de Castro, em Oliveira de Azeméis. Uma maior divulgação da modalidade junto dos jovens permitirá, por outro lado, dar a conhecer os benefícios da columbofilia como o único desporto para a família.

Os ‘Asas Ferreira de Castro’ já têm algumas participações no seu currículo. Desta feita, já participaram no Campeonato Inter Escolas - organizado pela Federação Portuguesa de Columbofilia -, no Campeonato Distrital - organizado pela Associação Columbofilia do Distrito de Aveiro -, participação columbófila na Associação Columbófila de Oliveira de Azeméis e, ainda, nas exposições nacionais promovidas pela Federação Portuguesa de Columbofilia.

 

Vídeo Animado - VALIANT "OS BRAVOS DO POMBAL" - Valiant é um pequeno e ansioso pombo-bravo que sonha tornar-se um herói do prestigioso Serviço Real de Pombos Correio.

 

MENSAGEIROS DE SÃO COSME

Tudo começou em 1995.

Numa cerimónia de entrega de prémios da Sociedade Columbófila de Famalicão, onde estava presente o presidente da Cooperativa de Ensino Didáxis (Dr. José Fernandes), foi lançado o desafio para a construção de um pombal numa das escolas da Cooperativa.


A Cooperativa de Vale S. Cosme, pela sua localização e pela oferta em actividades de enriquecimento curricular, aceitou o desafio e lançou mãos à obra.

Com o pombal em construção, foram chegando borrachos provenientes de todo o concelho (com tradição na columbofilia) que ficaram provisoriamente alojados numa grande "volière", gentilmente cedida para o efeito, onde fizeram a adução e grande parte da muda da pena.

Duas figuras da columbofilia concelhia destacaram-se nesta fase, quer pelo empenho e interesse demonstrados na concretização desta ideia (Sr. Aires Mesquita), quer pelo apoio e colaboração concedidos desde o arranque e até  ao momento (Sr. Lino Campos).

O professor Hélder Cardoso, que tinha dedicado grande parte da sua juventude a este desporto (passatempo),  assumiu de imediato a responsabilidade de levar para a frente o Núcleo de Columbofilia na escola.

Em 30 de Setembro de 1995, já com o pombal pronto e 52 borrachos aduzidos foi inaugurado oficialmente, pelo então presidente da Federação Portuguesa de Columbofilia, Sr. Gaspar Vila Nova, numa cerimónia simples mas que augurava bons ventos, o Núcleo de Columbofilia da Escola Cooperativa de Vale S. Cosme, inscrito na Federação com o nome "Mensageiros de S. Cosme" e a licença desportiva nº 35920.

Em 2002, ano de sonho para os Mensageiros, onde foram alcançados os maiores sucessos desportivos, a escola estava em crescimento, o número de alunos aumentava, ano após ano, e foi necessário construir um novo edifício de salas. Foi preciso demolir o pombal e construir outro, num local completamente diferente, a mais de duzentos metros do anterior. 

A inauguração do novo pombal, muito mais moderno e eficiente, foi feita em 16 de Novembro de 2002, pelo actual presidente da Federação, Dr. José Tereso.


Exposição Nacional 2006 - Estremoz 


Representantes dos Mensageiros na Exposição Nacional 2006 - Estremoz 

E foi já nas novas instalações, depois de uma fase de habituação e formação de uma nova colónia, que os Mensageiros alcançaram, pela primeira vez, o título, há muito ambicionado, de campeões da geral.


Os Mensageiros de São Cosme - Campeões da Geral 2007 SC Vale de São Cosme (Prof Hélder Cardoso com a a faixa de Campeão) 


Campeões da campanha 2007, da esquerda para a direita, Horácio Gonçalves - Campeão do Campeonato de Borrachos; António Mendes - Campeão de Fundo; Prof. Hélder Cardoso, a representar os Mensageiros S. Cosme - Campeão da Geral; Hélder a representar os Mensageiros de São Cosme - Campeão de Velocidade

 

ESCOLA PROF. GONÇALO SAMPAIO

O "Clube de Columbofilia" da Escola E.B.2.3. Professor Gonçalo Sampaio nasceu em 1995, aquando a implementação do tema "Protecção Animal" escolhido no âmbito do Projecto da Área Escola da então Escola C+S Professor Gonçalo Sampaio.

   É nesse ano que se constrói o pombal, iniciando-se, no ano imediatamente a seguir, a prática desportiva da modalidade.

   Esta iniciativa teve, para além de ir ao encontro do referido projecto, a intenção de ocupar os alunos nos seus tempos livres, contribuindo, desta forma, para o enriqueciemento curricular dos mesmos, uma vez que a sua passagem pelo pombal funcionava sempre como um alargar dos seus horizontes, nas mais variadas áreas, já que o pombal era, e ainda o é hoje, um local aprazível, onde se fala não só de pombos, mas de tudo o que aos alunos e à escola diz respeito, contribuindo, desta forma, para um alicerçar cada vez mais forte da educação para a cidadania. O incutir nos alunos o saber ganhar, o aceitar a derrota, o reconhecer o mérito do adversário, o saber dar os parabéns aos vencedores, o despertar o desejo de ultrapassar as suas limitações de momento é, em nosso entender, a melhor forma de educar.

   É ainda nosso objectivo fazer ver aos alunos que, assim como o pombo voa sempre em direcção ao pombal, assim os alunos devem caminhar sempre em direcção ao futuro, futuro esse que só se advinhará como risonho, se soubermos todos dar-lhe sentido no presente, através da educação para estes e outros valores.

   Em columbofilia, os resultados estão na nossa mão, da mesma forma que o futuro das nossas vidas.

Não deixem de ver este vídeo feito com os columbófilos da escola Prof. Gonçalo Sampaio resultado duma resportagem do dia 13/03/2007

 
AQUI TEMOS A EQUIPA TÉCNICA DA ESCOLA. PAI E DOIS FILHOS. CARACTERÍSTICA COMUM, O AMOR PELA COLUMBOFILIA E PELO POMBO-CORREIO. 

Equipa de jovens tratadores responsáveis pela manutenção diária do pombal


FOTOGRAFIA DA EQUIPA DE TRATADORES DESTE ANO, TIRADA AQUANDO DA VISITA AO COLUMBÓDROMO DE MIRA PARA ENTREGAR OS POMBOS QUE PARTICIPARÃO NOS CAMPEONATOS 2008 


CONVÍVIO ENTRE O RESPONSÁVEL DA NOSSA ESCOLA, O PROFESSOR BELARMINO, O TRATADOR DOS POMBOS DO COLUMBÓDROMO DE MIRA E ALGUNS ALUNOS 

Campeonato Inter-Escolar - Mira 2008 - 1º - Escola Silva Gaio, 2º Escola Gonçalo Sampaio, 3º - Escola Mensageiros de São Cosme

 

"OS CATEDRÁTICOS"

Na EB 2,3 Vieira da Silva (Escola Preparatória de Carnaxide) já não há espaço para exibir os muitos troféus que a escola tem recebido nos últimos quinze anos. A culpa é de "Os Catedráticos", um clube criado pelo Prof. Luís Filipe Gomes, que foi o primeiro clube de columbofilia numa escola.

Prof. Luís Gomes com dois columbófilos que deixam saudades, Miguel Belchior e João Carneiro

Conhecida em tempos como a "escola dos pombos", o seu pioneirismo nesta área serviu de exemplo a muitas mais que entretanto possuem hoje clubes deste tipo.

Graças à oferta de um primeiro casal de pombos muito bom, proveniente de um credenciado columbófilo algarvio, a escola alcançou resultados de elevado mérito ao nível de concursos de exposição de pombos.

 Foram cerca de dez anos de glória no que toca a prémios arrecadados devido à beleza destas aves. Em Dezembro de 1987, a EB 2,3 Vieira da Silva encontrou a solução ideal para combater os assaltos nocturnos de que por vezes era vítima, adoptando um cão abandonado que visitava a escola regularmente. Durante a sua primeira incursão ao veterinário, este ficou surpreendido com a originalidade da situação e comentou tratar-se certamente de um catedrático. 

O nome não assentava no cachorro, já devidamente baptizado de Rambo pelos alunos, mas inspirou o Prof. Luís Filipe Gomes quando este decidiu criar um clube de columbofilia na escola. Tal ideia surgiu-lhe por ter sido, em miúdo, estafeta do irmão (João Quinta Gomes), um columbófilo experimentado, que viria a dar-lhe uma preciosa ajuda nos primeiros passos de Os Catedráticos.

"Quando um pombo chega de competição, tem de entrar imediatamente no pombal, e só então lhe retiramos a anilha que traz na pata e que possui o registo. Como chegam muitos pombos ao mesmo tempo, os columbófilos tinham muitos estafetas que rapidamente levavam as anilhas.

 Pombal antigo dos voadores

Essa era a minha função", um problema que Os Catedráticos deixaram de ter, graças à oferta de um relógio próprio e no qual introduzem todas as anilhas conforme os pombos vão regressando das suas corridas.

É que esta coisa dos pombos de competição tem muito que se lhe diga, embora tenha deixado de ter qualquer mistério para os 18 alunos que, juntamente com o professor, se dedicam aos pombos.

Conhecida em tempos como a "escola dos pombos", o seu pioneirismo nesta área serviu de exemplo a doze outras escolas que entretanto possuem hoje clubes deste tipo. "Como fomos a primeira, ofereceram-nos um primeiro casal de pombos muito bom, o que é importante para a futura reprodução, e também introduzimos pombos de exposição.

Vista frontal do pombal dos reprodutores

 Quando concorríamos com estes últimos ganhávamos sempre porque os nossos eram os mais bonitos", explica o responsável pelo clube, que conclui: "tivemos dez anos de glória com estes pombos". Possuindo um pombal de magníficos exemplares, dele se ocupam os alunos durante a semana (as regras de higiene e alimentação destas aves é muito rigorosa), competindo aos seguranças da escola ocupar-se delas aos fins-desemana.

Campeão, o pombo que mais troféus deu ao Clube

 Refira-se que as competições têm início em Fevereiro e terminam em Junho, sendo o restante período do ano de descanso - merecido, já que os pombos chegam a percorrer trezentos quilómetros, ou mais, a partir do ponto onde são largados até ao seu pombal, neste caso, em Carnaxide.

Prof. Luís Gomes a admirar a beleza do pombo

Prof. Luís Filipe Gomes

Mas nem só de beleza vive esta modalidade, é na competição que a tarefa dos pombos é a mais difícil, estes, percorrem milhares de Kms nas provas em que participam, sendo largados a longas distâncias do seu pombal de referência, enquanto todos esperam na escola pela sua chegada.

Possuindo um pombal repleto de magníficos exemplares, foi necessário retribuir por todos o trabalho proveniente da limpeza e treino dos pombos, como tal, os alunos asseguram ao longo da semana esta componente da modalidade, enquanto que os seguranças da escola dão o seu contributo ao fim-de-semana.

 

 

 

Inaugurou um pombal e visitou a Federação

Ministro José Lello conheceu os projectos da FPC

O dia 12 de Junho de 2001 vai ficar ligado à história da columbofilia portuguesa. A inauguração do pombal da Escola EB 2,3 Poeta Manuel da Silva Gaio e a visita à sede da Federação por parte do ministro José Lello são dois marcos importantes numa modalidade que, segundo o titular da pasta da Juventude e Desporto, precisa de "dar o salto" mediático para ter o reconhecimento geral da sociedade. Um salto que, segundo José Lello, pode ser dado em breve, pois esta Federação "bem o merece pelo trabalho que tem desenvolvido".

O ministro da Juventude e Desporto, José Lello, congratulou-se no passado dia 12 de Junho 2001, com o trabalho desenvolvido pela Federação Portuguesa de Columbofilia. Durante uma visita a Coimbra, o titular da pasta do desporto teve oportunidade de inaugurar o pombal da Escola EB 2,3 Poeta Manuel da Silva Gaio e visitar a sede da Federação, onde conheceu em pormenor a actividade federativa tendo ainda assistido a uma apresentação relativa ao projecto de informatização

Na cerimónia de inauguração do pombal, o ministro José Lello salientou a "importância do espírito pedagógico" da iniciativa, realçando "o grande trabalho efectuado pela escola" na vertente cívica e no fomento dos índices culturais, lúdicos e desportivos dos praticantes da modalidade.

O governante sublinhou ainda a importância da columbofilia na "partilha de experiências", considerando-a "muito abrangente".

Importância sublinhada pelo presidente da Federação Portuguesa de Columbofilia, José Tereso, ao revelar que em Portugal cerca de 18 mil famílias são detentoras de mais de 4 milhões de pombos, os quais estão inscritos em 755 colectividades. Quanto à presença do Ministro nesta cerimónia, José Tereso considerou-a "mais uma página dourada no historial da Columbofilia".

José Lello homologou ainda o protocolo assinado entre a Federação, a Escola, a Secção Columbófila do Clube de Futebol Santa Clara, a Associação Columbófila do Distrito de Coimbra e a Câmara Municipal, o qual obriga os outorgantes a cumprirem vários requisitos estipulados no referido documento, que tem o intuito de dinamizar e desenvolver este pombal e o núcleo columbófilo.

Ministro tem autorização para utilizar o RecServer

José Lello esteve ainda na sede da Federação Portuguesa de Columbofilia para tomar maior conhecimento do trabalho desenvolvido por esta entidade desportiva e também para conhecer o desenvolvimento do projecto informático iniciado há 3 anos.

O ministro teve oportunidade de conhecer com algum detalhe como se processa a organização das soltas, os locais mais utilizados, os meios que as envolvem, o processo classificativo e o amor que os columbófilos têm com os seus atletas, permitindo-lhes vencer as dificuldades que encontram no regresso aos pombais.

Quanto ao projecto informático, José Lello mostrou-se surpreendido "pela positiva" e demonstrou, através de carta enviada para a sede da Federação, ser este de "inegável qualidade e originalidade". Uma opinião formulada após visita efectuada ao Recserver, possibilidade que lhe foi proporcionada durante a apresentação do projecto. Orlando Santos explicou as razões que terão levado ao encontro desta solução com a apresentação de todo o programa de recenseamento, inter-conexão com as associações e colectividades, a página na Internet e a novidade do servidor de dados. Uma apresentação a que também assistiram algumas individualidades da cidade e elementos da comunicação social local, regional e nacional.

A ocasião foi aproveitada ainda para apresentar os Campeonatos Internacionais de Mira, que se realizam em 14 de Julho no Columbódromo Internacional Gaspar Vila Nova. Para já, o balanço é positivo, pois foram batidos dois recordes, o de participantes (mais de 1.300 pombos) e de países (22). Os Campeonatos irão contar com a presença do Ministro do Desporto, José Lello.

NOTA: Gostaríamos de agradecer a colaboração prestada nesta jornada por parte da Associação Columbófila do Distrito de Coimbra, a Secção Columbófila do Clube de Futebol Santa Clara e o Conselho Executivo da Escola EB 2,3 Poeta Manuel da Silva Gaio.


José Lello e José Tereso
Ministro e presidente da Federação estiveram sempre acompanhados por muitos jovens


José Tereso a usar da palavra
Presidente da Federação agradeceu a presença do ministro nesta cerimónia


Ministro da Juventude e do Desporto
Alunos da Escola EB 2,3 Poeta Manuel da Silva Gaio acompanharam todos os passos de José Lello


Banho de multidão
José Lello referiu que estar a apostar na juventude é apostar no futuro do país


Descerramento da placa
Pombal da escola EB 2,3 Poeta Manuel da Silva Gaio inaugurado pelo ministro José Lello


Pombal do Clube de Columbofilia
Ministro da Juventude e presidente da Federação visitaram o espaço onde habitam diariamente alguns pombos-correio


Largada de pombos
Muita juventude assistiu pela primeira vez a este momento único da modalidade


José Tereso e José Lello
Presidente da Federação ouve atentamente o ministro do Desporto


Apresentação do projecto informático
Individualidades e comunicação social conheceram em pormenor este projecto lançado há três anos


Mira 2001
Ministro do Desporto conhece através do presidente da Federação alguns dos pormenores desta jornada mundial da columbofilia

Escola Silva Gaio criou Clube de Columbofilia

Pombal foi inaugurado por Ministro José Lello

Situada na margem esquerda do rio Mondego, a Escola C+S Silva Gaio aderiu recentemente ao projecto do Clube de Columbofilia. A ideia partiu do professor de EVT, Luís Marques, que em conjunto com os alunos e um auxiliar de acção educativa, construíram um pombal que foi inaugurado pelo ministro do Desporto e Juventude, José Lello.

A poucos metros da entrada principal da Escola C+S Silva Gaio fica situado o pombal do Clube de Columbofilia deste estabelecimento de ensino. Com sete inquilinos, a estrutura nasceu depois de uma circular da Federação Portuguesa de Columbofilia "a falar dessa possibilidade", referiu o professor Luís Marques.

Depois de um início difícil, "já que a Câmara tardava em disponibilizar os materiais para a construção", a construção do pombal pode iniciar-se no ano lectivo passado. A ajuda de um auxiliar de acção educativa foi importante para o desenvolvimento do projecto que envolveu alunos do 6.º e 7.º ano de escolaridade. "Este ano, a aposta recaiu em alunos mais pequenos e inscritos no 5.º ano de escolaridade", disse o professor de EVT. Assim que o pombal ficou pronto, a ansiedade dos mais novos cresceu, já que "estavam desejosos de ver pombos". Sete "atletas" habitam nesta casa, "mas os alunos querem mais", referiu Luís Marques.

O objectivo, segundo este docente, é que os alunos "façam a manutenção do pombal, a limpeza, alimentação e possível treino". Uma tarefa que não é fácil, pois "não há uma grande adesão ao clube, como também não há com outros clubes".
"É preciso mostrar as vantagens e o interesse em aderir. Depois das primeiras aulas, os alunos acabam por se entusiasmar e gostar", afirmou o professor responsável.

Visita de José Lello importante para a escola

Foi com alguma satisfação que os responsáveis do clube e da escola receberam a notícia da presença do ministro da Juventude e Desporto, José Lello, no estabelecimento de ensino. Uma visita "que pode dar um novo impulso ao clube", afirmou Luís Marques.

Para além destas vantagens, o professor de EVT referiu que esta viagem de José Lello foi aproveitada pela actual direcção da Escola para alertar o membro governamental da necessidade de construir um pavilhão para a prática da Educação Física. Uma obra prometida e que "não há meio de ter início", afirmou.

Quanto ao clube, o ministro José Lello tomou conhecimento dos trabalhos desenvolvidos nesta área e, porque não, "abrir as suas portas a um maior número de alunos e professores da Escola", concluiu o professor de EVT.


Luís Marques
Professor de EVT responsável pelo Clube de Columbofilia


Pombal da Escola C+S Silva Gaio
Ministro José Lello veio a Coimbra inaugurar esta estrutura

Sócios do Clube têm primeira experiência na modalidade

"Gosto de pegar neles e fazer festinhas"

Os 14 jovens, que fazem parte do Clube de Columbofilia da Escola C+S Poeta Manuel da Silva Gaio, estão a gostar da experiência. Incentivados pelo professor de EVT, Luís Marques, os sócios do Clube reúnem todas as semanas no pombal situado na porta principal da Escola.

Neste encontro, o professor e os alunos pertencentes ao 5.º e 6.º ano de escolaridade conversam sobre as actividades a empreender ao longo da semana. Uma das propostas semanais é a limpeza do pombal. A tarefa, apesar de não ser muito do agrado dos jovens, tem de ser efectuada. Vera Paiva, estudante do 5.º ano, afirmou que "eles sujam um bocadinho, mas eu ajudo sempre que posso". Com 11 anos de idade, a Vera Paiva refere que está a tomar contacto com esta modalidade pela primeira vez e que está a gostar. "Os pombos-correio são bonitos e alegres", disse esta jovem que gostaria ainda de vir a participar nas Férias Desportivas organizadas pela Federação Portuguesa de Columbofilia.
Joana Baptista, de 10 anos de idade, afirmou que o gosto pelos animais a influenciou a inscrever-se no Clube. Apesar dos pais não serem columbófilos, a Joana gostaria de ter num pombal perto de casa estes "simpáticos animais". "Gosto de pegar neles e fazer festinhas", reconheceu a estudante do 5.º ano de escolaridade.
Com 12 anos de idade e inscrito pelo primeiro ano no Clube, Wilson Anjos está a adorar a experiência. "Eu sabia que era para cuidar deles, limpar o pombal e treiná-los", afirmou o Wilson Anjos, que gostaria de ter no pombal da Escola mais pombos, "e, em casa, porque não".

João Gomes é outro dos sócios do Clube e considera que "trabalhar com pombos é bom". "Estou a gostar de tudo", concluiu este estudante com 12 anos de idade.


Sócios do Clube de Columbofilia
14 jovens convivem semanalmente com sete pombos-correio

Escola Infante D. Pedro (Penela) constrói pombal no próximo ano lectivo

 "Os alunos estão eufóricos com o projecto"

O Agrupamento de Escolas Infante D. Pedro, em Penela, criou o Clube de Columbofilia. Uma proposta com "luz verde" do Conselho Pedagógico e da Assembleia de Escola e que arrancará no próximo ano lectivo.

José Heleno é o principal dinamizador do projecto. No passado mês de Novembro, e "através de uma conversa informal na sala dos professores", o columbófilo deu a conhecer este tipo de projecto.

Funcionando em regime extracurricular, o Clube de Columbofilia serviria para motivar os alunos a encarar o estabelecimento de ensino "com outros olhos". A vontade dos estudantes tornou-se desde cedo bastante grande. "Desde o ano passado que, de manhã, levo alguns dos meus pombos para treino. Os miúdos, ao verificarem todos os cuidados que tenho, começaram a sentir-se motivados também", afirmou o dinamizador do projecto.

A motivação já é tão grande que, segundo José Heleno, os alunos "demonstram alguma preocupação por o tempo estar a decorrer e a obra não começar". "Os estudantes estão eufóricos com o projecto", referiu o dinamizador do projecto.

Esta obra, que irá nascer numa das zonas do Agrupamento de Escolas, será integralmente feita pelos estudantes e a supervisão dos professores dinamizadores do Clube. Uma envolvência que trouxe "bons frutos", já que em Fevereiro de 2001 o projecto tinha a aprovação do Conselho Pedagógico e o parecer favorável da Assembleia de Escola.

Todas as turmas do 4.º ano, 1.º, 2.º e 3.º Ciclos e Secundário irão participar no Clube de Columbofilia. Um Clube que tem como objectivo desenvolver o interesse e a protecção das aves, os conhecimentos relacionados com alimentação, higiene e saúde dos animais e promover o desenvolvimento global do aluno, o envolvimento da comunidade educativa, o sucesso escolar, aperfeiçoar as relações interpessoais e a formação do indivíduo através de contactos diferenciados dentro e fora do meio escolar.

No enquadramento do projecto, é referido que o Clube da Columbofilia "vai empenhar-se na realização dos trabalhos de vários tipos, que têm em linha de conta os interesses dos alunos". A preservação da natureza em geral e das espécies características nesta zona do país são outras das propostas que o Clube se propõe realizar.


José Heleno
Dinamizador do projecto Clube de Columbofilia no Agrupamento de Escolas Infante D. Pedro