José Carlos Almeida Rosa

 ReportagensVisitas: Contador de Visitas 
IRMÃOS PEREIRA - PONTE DE LIMA - VIANA DO CASTELO 29-05-2009

                    José Carlos Pereira - Os Irmãos Pereira

       Ponte de Lima - Viana do Castelo

Como começou a ser columbófilo e há quantos Anos?

Tudo começou em 1990, depois de ter sofrido um acidente que me provocou uma tetraplégia e me limitou a locomoção a uma cadeira de rodas, embora já tivesse o “bicho” dos Pombos Correio anteriormente mas sem nunca praticar.

Depois de um logo processo de internamento hospitalar e reabilitação voltei a casa com a expectativa de uma nova vida, incerta, de altos e baixos como todas as vidas das outras pessoas, mas com a capacidade de sonhar.

No início foi tudo muito difícil, pois era-me difícil aceitar esta nova condição física – Tetraplégia – que me limitava até o mais pequeno e elementar movimento, necessitando de uma segunda pessoa para fazer coisas tão banais como lavar-me, vestir-me, etc… A aceitação do meu novo Ser foi doloroso mas com a ajuda incondicional da minha família fui-me possível ultrapassar esta nova etapa da minha vida, com una nova perspectiva e esperança

Querendo ocupar o tempo e minimizar as limitações que advêm desta minha nova condição física, eu e o meu Irmão (Mâncio) pensamos em fazer um pequeno pombal no quintal de casa para distracção e praticar um desporto que se adequa-se à minha nova condição física. A obra começou com a construção de um pequeno pombal rés-do-chão, com 15 ninhos e um pequeno compartimento com poleiros para as fêmeas. Apesar de o pombal ser rés-do-chão nunca me fui capaz ser eu a tratar e a cuidar dos pombos nas actividades diárias, pois mesmo assim não tinha acesso ao pombal com a cadeira de rodas.

Mais tarde, passado algum tempo tive de ser internado durante uns meses numa Unidade Hospitalar para tratar sequelas da minha deficiência, causadas por excesso de tempo sentado na cadeira de rodas. Neste hiato de tempo, o meu Irmão, realizou obras no pombal aumentando-lhe um piso superior com dois pombais e uma voliere para as fêmeas viúvas.

            Com a ajuda de Columbófilos de Ponte de Lima que ofertaram alguns borrachos das suas colónias juntamos um bando de pombos para iniciarmos a campanha em 1992.

Como todos sabem no início tudo parece muito distante da realidade dos outros columbófilos já com muitos anos de experiência. A campanha iniciou-se e perderam-se alguns borrachos e a temporada não chegou ao fim, pois era necessário guardar alguns pombos para o ano seguinte. Mesmo assim não ficaram desfraldadas as expectativas, acabando no ano de 1993 classificado em 11.º Lugar da Geral e um 3.º Lugar na prova de Almeirim III.

Com a ajuda e dádiva de alguns columbófilos que ofertaram alguns exemplares reprodutores das suas colónias, sendo de destacar de entre muitos outros o Sr. José Luciano e o Sr, João Lima. Alguns desses pombos, cruzados com outras raças vieram ser a base da nossa colónia e pais de pombos campeões, como foi o caso do pedrado filho do 71, do 72, do 45 e de filhos da “pequenina” excelentes reprodutores e pais de alguns campeões.

Em 1992, numa deslocação ao CIC – Centro Internacional de Criação adquirimos aquela que se veio a sagrar a nossa melhor reprodutora de sempre e base da nossa colónia, a “Tonecas Velha”, mãe de muitas anilhas de ouro, prata e bronze.  Esta fêmea formava com um filho pedrado filho do “72” o nosso melhor casal reprodutor de sempre.


Com o passar dos tempos fomos cruzando os casais que nos foram oferecidos e testando os seus filhos até que pudesse-mos ficar com uma colónia de pombos regulares. O êxitos sucederam-se naturalmente com o passar dos tempos e das campanhas desportivas, tendo obtido alguns primeiros prémios locais e distritais, ganho campeonatos de fundo no Grupo Columbófilo Limiano com cerca de 30 columbófilos e ficado nos três primeiros lugares da geral em vários anos.

Tendo durante este anos a expectativa de fazer algo diferente e com relevância para o meu futuro profissional, tendo em conta que tinha iniciado funções como telefonista no Hospital do Conde de Bertiandos em 1990 e passado pouco tempo mudado de funções para o Secretariado do Conselho de Administração achei necessário fazer um novo investimento no meu percurso académico.

Durante algum tempo devido à minha entrada para a Universidade e à falta de tempo do meu irmão, foi necessário parar com a columbofilia. Neste contexto, tivemos que nos desfazer da colónia, vendendo e oferecendo os exemplares que ao longo dos anos tinham sido o suporte para os êxitos da nossa colónia.

            No decurso da minha vida académica, e tendo sempre presente em mim esta necessidade de voltar aos pombos, comecei a iniciar-me novamente nas andanças columbófilas, com a aquisição de exemplares das linhas tidas anteriormente, bem como de novos sangues para base da colónia de reprodutores. Mais uma vez o carinho e a ajuda dada por outros columbófilos tornou realidade o avivar de um sonho – Ser Columbófilo – como foi o caso do Sr. José Luciano e muitos outros.

O que se verificou com a reentrada no mundo da columbofilia é que a realidade tinha evoluído muito desde então, com o aumento da qualidade e do número de Sócios no Grupo Columbófilo Limiano.

Depois de criados alguns borrachos iniciamos a competição na época de 2000, tendo obtido resultados satisfatórios. Ficando entre os quinze primeiros classificados, situação essa que se verificou em 2002 e 2003.

Durante todos estes anos de Columbofilia, passados com algum sacrifício, pensei dar um novo rumo na minha vida columbófila, com a adaptação do meu pombal para que eu pudesse vivenciar todas as sensações inerentes à condição de columbófilo.

Poder ser eu a soltar e alimentar os pombos.

            No ano de 2004 mandei construir uma rampa de acesso ao pombal de competição situado no primeiro piso. Com essa adaptação e outras que posteriormente vieram a ser necessárias como os estores eléctricos e entradas electrónicas, foi-me possível pela primeira vez sentir o que é ser Columbófilo. 

Nem imaginam a sensação que eu tive quando comecei a ser eu a soltar os pombos no treino diário à tarde, pois de manhã este era feito pelo meu irmão dado que eu tenho de ir trabalhar no Hospital do Conde de Bertiandos agora Centro Hospitalar do Alto-Minho na minha área académica no Serviço de Informática, como responsável técnico.

A partir de 2004 foi necessário investir e renovar na minha equipa de reprodutores, adquirindo pombos para a reprodução de várias origens Nacionais e Estrangeiras: Pombos de José Luciano, excelente columbófilo; João Lima, várias vezes Campeão nas diversas especialidades, João Costa & André, excelente Columbófilo e um dos melhores columbófilos da actualidade no Grupo Columbófilo Limiano; Rui Dias Campos & Filho, Vice-Campeão Nacional Velocidade 2003, Campeão Nacional Velocidade 2004, Campeão Nacional Velocidade 2005, Avelar’s & Lobato, etc.

 

           A nível internacional adquiri pombos de várias linhas (Bélgica, Holanda) de renome mundial: Flor Engels, Jef Vanwinkel, Marcel Sangers, Van Loon, Hans Eijerkamp & Zonen, Arien Verreckt, Dirk & Louis van Dijk, Ulrich Lemmens, Patrick Van der Veken, entre outras.

    

 

 

 

 

 

O fruto deste avultado investimento traduziu-se em excelentes resultados, mas muito aquém do esperado e desejado por mim, pois quero um dia ser Campeão.

No ano de 2006 praticamente destruí a minha colónia no fatídico concurso de Aveiras onde perdi 42 pombos dos 60 enviados.

            Como no decurso da minha vida tive de começar do zero e formar uma nova colónia, mas como eu costumo dizer na minha vida pessoal e que também posso aplicar à columbofilia: “Por cada onda desfeita na areia uma nova onda se levanta, num mar contínuo de movimento. Assim será a minha vida tanto quanto posso imaginar o meu futuro baseado num passado bem marcante, no presente que hoje vivo.”

Poderei afirmar com toda a certeza que tudo o que consegui até hoje na columbofilia se deve a Homens como o Sr. Luciano e muitos outros que me acarinharam e ajudaram desde o primeiro dia.

Os dias foram passando e novos projectos tiveram lugar na minha vida, um deles foi o Portuguese Champions Team, fundado para levar além fronteiras a columbofilia nacional. Como todos sabemos em 2006 foi impossível enviar pombos para os derbys internacionais devido à Gripe Aviaria, no entanto podemos vivênciar resultados muito positivos em derbys nacionais como Faro e Mira. Mas acima de tudo fui-me possível através deste projecto angariar novos e grandes amigos, referências da columbofilia nacional como é o caso do Rui Lobato, Camilo Pratas, Avelar, Eduardo Correia, Vasco Agonia, Cândido Regal, Gil Correia, Inocêncio Mendes, Lemos Azevedo, entre outros.

Foto tirada junto aos pombais de Camilo Pratas, os membros do PCT que foram à 2ª Reunião.
Lemos Azevedo, A.Gil Correia,C.Regal, Camilo Pratas,Zé Carlos (Irmãos Pereira) Avelar & Lobato, Vasco Agonia e E. Correia.

           Na columbofilia local tive a honra de fazer também grandes amigos, todos os sócios em geral fazem parte deste grupo, mas tenho e devo demonstrar publicamente a minha amizade por um grande amigo de nome Carlos Lourenço, o meu vizinho e por vezes ajudante nesta vida columbófila.

Desde que me iniciei na columbofilia poderei afirmar que tenho mais uma razão para lutar e viver. Desde que adaptei o meu pombal a minha vida mudou 100%, dedicando todos os meus tempos livres a esta paixão – o amor pelos pombos.

 Diga-nos quais as classificações mais importantes que tem conseguido ao longo destes anos e como acha que isso foi possível?

                                1995:

                                        3.º Classificado Geral 

                                        1.º Classificado de Fundo

                                        Melhor Pombo do Ano

                                        Anilha de Ouro de Fundo

                                                  1996:

                                                  2.º Classificado da Geral

                                                  2.º Classificado de Fundo

                                                  2.º Classificado de Pombos Designados

                                                  Anilha de Ouro da Geral

                                                  Anilha de Ouro de Meio Fundo

                                                  Anilha de Bronze de Fundo

                                        2.º Classificado de Faro

Foto: entrega de prémios referentes à campanha desportiva de 1996

À esquerda: Mâncio Pereira (Meu irmão), Ao centro: Alberto Brito; À direita: José Luciano, e eu ao meio.

1997:

Anilha de Ouro de Borrachos

1.º Classificado de Almeirim II

1.º Classificado de Málaga

1998:

4.º Classificado da Geral

2.º Classificado de Meio fundo

3.º Classificado de Fundo

1.º Classificado pombo da Fé

Anilha de Ouro de Meio-Fundo

2003:

11.º Classificado Nacional de Barcelona

1.º Classificado do Distrito de Viana do Castelo no Nacional de Barcelona

            No decurso da campanha desportiva de 2003 tive uma das melhores sensações jamais obtidas por mim, o 11.º Classificado Nacional de Barcelona e o 1.º Classificado do Distrito de Viana do Castelo. Uma das melhores classificações nacionais do Distrito jamais obtidas.

Barcelona 2003 - Entrega de prémios referente ao Concurso Nacional Barcelona 2003

2005:

G. C. Limiano

13.º Classificado da Geral

2.º e 3.º Classificado de Conil de la Frontera

1.º Classificado de Mértola

S. C. Meadela

3.º Classificado da Geral

Anilha de Ouro da Geral

Anilha de Ouro de Velocidade

Anilha de Ouro de Borrachos

Anilha de Prata de Meio Fundo

 

Entrega de Prémios - Campanha Desportiva 2005, Sociedade Columbófila da Meadela

            Em 2006 as boas prestações sucederam-se com a obtenção do Campeonato de Fundo e Anilha de Ouro Borrachos e Anilha de Prata de Fundo na Sociedade Columbófila da Meadela.

                                        2006

                                        G. C. Limiano

                                        7.º Classificado da Geral

                                        9.º Classificado de Velocidade

                                        8.º Classificado de Meio Fundo

                                        8.º Classificado Fundo

                                        3.º Classificado de Armação de Pêra

                                        S. C. Meadela

                                        3.º Lugar da Geral

                                        7.º Lugar de Velocidade

                                        4.º Lugar de Meio Fundo

                                        Campeões de Fundo

                                        Anilha de ouro de borrachos

                                        Anilha de prata de fundo

                                        1.º Classificado de Aveiras II

                                        1.º Classificado de Armação de Pêra

                                        8.º, 9.º e 10.º dos melhores pombos da geral

                                        4.º Melhor pombo de velocidade

                                        8.º Melhor Pombo de Meio Fundo

Classificações Distritais (Viana do Castelo) - 2006

Classificação de Concorrentes – GERAL

2 Blocos (Zona Norte e Zona Sul) 249 concorrentes

32.º Classificado

 

Zona Norte – 95 concorrentes

7.º Classificado

 

Classificação de Concorrentes - VELOCIDADE

2 Blocos (Zona Norte e Zona Sul) 245 concorrentes

43.º Classificado

 

Zona Norte – 91 concorrentes

10.º Classificado

 

Classificação de Concorrentes - MEIO-FUNDO

2 Blocos (Zona Norte e Zona Sul) 246 concorrentes

40.º Classificado

 

Zona Norte – 94 concorrentes

11.º Classificado

 

Classificação de Concorrentes - FUNDO

2 Blocos (Zona Norte e Zona Sul) 227 concorrentes

29.º Classificado

 

Zona Norte – 84 concorrentes

11.º Classificado

 

Foto: entrega de prémios da S. Columbófila da Meadela, referentes à campanha desportiva 2006

2007:

Classificações Distritais (Viana do Castelo) - 2007

Classificação de Concorrentes - Geral

30.º Classificado - 222 Concorrentes

Classificação de Concorrentes - Velocidade

46.º Classificado - 219 Concorrentes

Classificação de Concorrentes - Meio-Fundo

69.º Classificado - 210 Concorrentes

Classificação de Concorrentes - Fundo

11.º Classificado - 193 Concorrentes

 

Foto: entrega de prémios do Grupo Columbófilo Limiano, referentes à campanha desportiva 2006

 Associação Distrital de Viana do Castelo

(219 concorrentes)

13.º Classificado Campeonato da Geral 2008

38.º Classificado Campeonato de Velocidade 2008

18.º Classificado Campeonato de Meio-Fundo 2008

Campeão Distrital de Fundo 2008

 Todas estas classificações obtidas durante vários anos ficaram-se a dever ao muito esforço e empenho, e claro algum investimento para reforçar a minha equipa de reprodutores.

            É certo que por vezes, ou talvez na maioria, no início desta vida columbófila exageramos e liquidamos colónias na ânsia de ganhar alguma coisa. Esta atitude também passou por mim, forçando os pombos em competições sem dó nem piedade, claro que mais tarde se vem a pagar esta factura.

            Esta ambição destruidora de colónias ainda existem em muitos pombais por esse Portugal fora. É preciso alertar e corrigir os mais novos para não caírem em tentação destruindo assim anos de trabalho.

 Destaque-nos os pombos que ainda tem que ajudaram por certo a conseguir esses resultados e qual a sua origem?

Tive uma excelente Pomba de fundo a "Barcelona" anilha n.º 881429/2000 que em Barcelona/2003 obteve um 11.º lugar nacional  o 1.º lugar no Distrito de Viana do Castelo. Pomba essa que nas suas origens tinha como pai um filho de "72" de José Luciano.

 

Em 2005 o destaque foi inteiramente para a "Flecha" 4016179/04, obtendo 3 Anilhas de Ouro e 1 de Prata. Anilha de Ouro da Geral, Anilha de Ouro de Melhor Borracho, Anilha de Ouro de Meio-Fundo, Anilha de Prata de Velocidade. 11 encestamentos = 11 prémios.

Esta fêmea é filha do "Pinta Clara", pombo oferecido por João Costa & André e da "Sister Pocahontas" de Jef Vanwuinkel, irmão da "Pocahontas" 1.º Nacional Zone 3 de Argenton.

 

            Em 2006 tive dois pombos que se destacaram dos outros, o “Mosqueado” e a “Guias Brancas”.

            O “Mosqueado” sagrou-se anilha de prata de fundo. É filho de um pombo consanguíneo do “Holandês” do meu grande amigo Berto Brito e de uma fêmea da linha do Sr. Vieira de Barcelos.

            A “Guias Brancas” sagrou-se Anilha de Ouro de Borrachos. É filha do “Den 124” do Jef Vanwinkel e da “Tochter 231” de Flor Engels, filha do “231” Reprodutor n.º 1, foi possivelmente o melhor reprodutor da Bélgica no último século. Um número grande de excelentes reprodutores e voadores descendem do “231”.

           

O sucesso que tem conseguido é obra de aprendizagem com outros columbófilos ou é fruto também de pesquisa pessoal?

            Todos nós, no início desta actividade columbófila, temos sempre alguém como referência primeira para a nossa formação como columbófilos. Eu não sou diferente de outros columbófilos.

            As minhas referências foram dois excelentes Homens e Columbófilos Limianos, o Sr. José Luciano e o Sr. João Lima. Foram estes dois senhores que me iniciaram nestas andanças, dando-me a conhecer a forma de como lidar e tratar os pombos, métodos e mesmo cedência e empréstimo de alguns reprodutores.

            Mais tarde e com o acumular de vivências podemos começar a aperfeiçoar os métodos aprendidos com outros columbófilos, pois começamos a saber olhar e reconhecer as necessidades de um pombo para chegar à forma ideal.

Hoje em dia, no decurso desta era magnífica das tecnologias de informação e comunicação podemos recolher experiências de tratamentos, esquemas, métodos, de qualquer columbófilo situado quase em qualquer parte do mundo. Com apenas uns cliques podemos mantermo-nos informados, quase “just in time” de tratamentos e produtos disponíveis no mercado, situação que antigamente não se verificava, estando apenas disponíveis só para alguns columbófilos mais abastados.

 Normalmente o processo usado para tratamento dos pombos dos grandes columbófilos, é guardado a “sete chaves” como segredo não desvendável. Sente-se com  “coragem” para anunciar o método que usa para fazer chegar mais rápido os seus pombos?

            Não tenho problema algum e dizer o método usado no meu  pombal. Durante a corrente campanha estou a usar o método de tratamento da Herbots.

 

Segunda

Terça

Quarta

Quinta

Sexta

Sábado

Domingo

Velocidade

Comida

Zell Oxigen

+

Optimix

+

Viktus Duif

BMT

+

4 Óleos

Zell Oxygen

+

Optimix

+

Viktus Duif

-

-

Encestamento

Chegada

Bebida

Bio Duif

+

Bronchofit

Ou chá

Vita Duif

Aminovit

-

Aminovit

+

Vita Duif

Vita Duif

Quick-Fit

Meio-Fundo

Comida

Zell Oxigen

+

Optimix

+

Viktus Duif

BMT

+

4 Óleos

Zell Oxygen

+

Optimix

-

Race Tonic

+

Optimix

Encestamento

Chegada

Bebida

Bio Duif

+

Bronchofit

Ou chá

Vita Duif

Aminovit

Aminovit

+

Vita Duif

Aminovit

+

Vita Duif

Vita Duif

Quick-Fit

Fundo

Comida

Zell Oxygen

+

Optimix

Race Tonic

+

Optimix

Race Tonic

 

+

Optimix

Encestamento

-

Chegada

Bronchofit

Bebida

Aminovit

+

Bio Duif

Aminovit

+

Vita Duif

Aminovit

+

Vita Duif

-

-

Quick Fit

-

          Claro que mais importante, acho eu, que o tratamento é a saúde dos pombos. Pois penso que a saúde dos pombos é meio caminho para o sucesso. Para ter os pombos com saúde eu utilizo muito probióticos em vez de antibióticos, pois é muito melhor ajudar o sistema imunitário do pombo a combater as maleitas, do que administrarmos antibióticos indiscriminadamente sob pena de estes começarem a não fazer efeito. Mais grave ainda é que por vezes estamos a dar antibióticos aos pombos apenas porque nos apetece, como nós erradamente fazemos em nossas vidas com o recurso à automedicação. Devemos sempre antes de administrarmos este tipo de medicamentos consultar um veterinário.

 Que alimentação usa e como processa os seus treinos?

Para mim, devo dizer que acho mais importante ter “mão” para a comida, o que não acontece na maioria dos columbófilos. Pensam que é nas vitaminas que se ganham concursos, e esquecem-se de fornecer aos pombos uma alimentação adequada ao tipo de prova que vão fazer.

Eu uso dois tipos de comida: Gerry-Plus e Sport, claro que tudo depende do tipo de prova a realizar.

Nas provas de velocidade e meio-fundo costumo dar até quarta feira Gerry-plus, na quinta misturo meio-por-meio de Gerry com Sport, e na sexta-feira alimento com Sport.

Nas provas de fundo dou sport durante toda a semana, no dia que antecede o encestamento junto 3 parte de Sport e 1 parte de Milho. Se a prova for muito dura dou no dia do encestamento um pouco de amendoim.

Eu faço dois treinos diários à volta do pombal, na segunda—feira voo apenas meia hora aumentando o tempo de voo até sexta-feira para 45 minutos de manhã e de tarde.

 Na sua opinião qual a idade ideal para se jogar com os pombos? E a idade “ideal” para ser columbófilo?

            Eu raramente jogo os meus pombos, pois devido às minhas limitações físicas torna-se impossível essa prática, só acontecendo quando os encestamento são feitos ao fim da tarde quando o meu irmão já não está a trabalhar. Corro à viuvez, com os machos em frente ao ninho e as fêmeas numa voliere, só havendo contacto quando chegam.

            Quanto à idade para se ser  columbófilo penso não existir, pois quando se gosta e sem descuidar as outras obrigações (escola, trabalho, etc), e claro posses financeiras penso não haver limite de idades. Ainda este ano na minha colectividade se iniciou na columbofilia um rapaz com 15 anos, o Rafael.

 Ser Dirigente – Um desafio a cumprir

            Uma nova etapa e um novo desafio se formou em 2006, a Presidência da Direcção do Grupo Columbófilo Limiano. Fui convidado por uma equipa de columbófilos para liderar um projecto que é de todos os sócios, o qual aceitei como é meu apanágio. Sempre ajudei todas as Direcções no que me foi possível. Era agora era tempo de dar a cara por um mandato, pois acho que todos os Associados e Columbófilos deveriam fazer o mesmo dentro das possibilidades de cada um.

            Hoje, passado um ano da tomada de posse, poderei dizer que é muito mais difícil do que poderá parecer o exercício destas funções. Agora dou muito mais valor a todos aqueles que me antecederam. Fizeram o que melhor sabiam e podiam, prova disso é a construção de uma sede própria e um camião de transporte com capacidade para transportar 48 grades. Através do qual transportamos os nossos pombos para a concentração distrital, bem como para a realização de treinos, antes e durante a campanha.

 

Fotos das Instalações do G. C. Limiano
Sala da Direcção e Secretaria

  

Fotos das Instalações do G. C. Limiano
Instalações de Encestamento

 

Fotos das Instalações do G. C. Limiano
Viatura do Grupo com capacidade para 48 grades 
 

            Hoje, com a realidade da Internet na columbofilia (projecto columbofilia.net) podemos levar a todos os cantos de Portugal e do mundo a nossa mensagem. E poderei dizer com orgulho que fomos uma das primeiras colectividades a participar neste projecto, e com muito sucesso a nível de visitantes.

            Iniciei este projecto em conjunto com outros columbófilos limianos com o intuito de levar cada vez mais longe o nome da nossa Colectividade no panorama nacional de columbofilia.

            Penso ter começado um projecto que não terá fim, o de levar cada vez mais longe o nome da columbofilia limiana. Como podemos calcular, todo este percurso só possível com a colaboração e empenho do restante elenco directivo e de outros columbófilos que, mesmo não fazendo parte da Direcção ajudam esta a levar a efeito as nossas actividades.

Faço um apelo a todos os nossos Associados que continuem a colaborar connosco, pois esta Colectividade é de todos nós, independentemente de quem seja agora a Direcção ou a vindoura.

 Acha o sistema dos campeonatos que está implementado em Portugal o mais adequado, ou se tivesse poder de decisão alteraria alguma coisa?

Neste capítulo teremos de ser capazes de fazer algumas mudanças na Columbofilia Nacional e Distrital como é o caso das especialidades, locais de solta e condições de transporte, abeberamento e solta.

            Ou seja, teremos todos nós de começar a implementar as especialidades, sob pena da desistência de muitos praticantes sem muito tempo, sem posses e sem pombos para fazer face ao desgastante do campeonato geral.

Os locais de solta em velocidade e meio fundo, penso eu, terão de sofrer alterações para que exista mais verdade desportiva.

Como todos sabem os columbófilos na maioria do distrito de Viana do Castelo encontra-se junto à costa, porque não a Associação Distrital começar a pensar em solta tipo “Leque” em relação a todas as Colectividades. Pois só assim se poria fim à inverdade existente nas classificações distritais, como por exemplo nas velocidades com solta em Aveiras que para uma Colectividade mais a Sul do Distrito de Viana – S. C. Neves – é de +/- 276.841; para uma colectividade mais ao centro – G. C. Limiano – a distancia é de +/- 291,322 e para uma das Colectividades mais a norte do Distrito – U.C. Valenciana – a distancia é de +/- 320,959.

Como podem depreender com as soltas realizadas mais para leste este problema seria minimizado dado a situação geográfica do distrito. Mais importância tem actualmente esta alteração tendo presente a verdade da classificação distrital e tendo em conta o fim das duas zonas (Norte e Sul) que se verificou na presente campanha neste Distrito.

Não pensem que estou a “chegar a brasa à minha sardinha” pois mesmo assim o G.C. Limiano é um dos mais fortes, senão o mais forte do distrito mesmo assim. Tenho toda a certeza que Ponte de Lima tem os melhores columbófilos do distrito, bem como Valença, Monção, etc… só que actualmente não estão em pé de igualdade dos localizados mais a sul.

 

Jantar de entrega de Prémios 2008 da Associação Columbofila do Distrito de Viana do Castelo
Os Irmãos Pereira - José Carlos, Nino e Carlos Lourenço recebem a faixa de Campeões Distritais de Fundo

E quanto ao sistema de encestamento e transporte dos nossos pombos usado na maioria das colectividades e associações, tem alguma opinião?

Quanto ao sistema de encestamento nada tenho a objectar.

Quanto ás condições de transporte, uma área das mais importantes, temos todos nós de ajudar e reivindicar melhores condições de transporte e de abeberamento, numa altura em que as temperaturas cada vez estão mais altas e a necessidade de dar a beber aos nossos pombos aquando da deslocação para o local de solta é fundamental para não acontecerem desastres. Também, no caso do camião da Associação Distrital de Viana do Castelo, temos que começar em implementar um sistema de solta automática como se verifica noutros distritos do pais, para que possa existir mais verdade desportiva.

Estou convicto que a Associação Distrital também partilha destas nossas observações e preocupações.

Vamos todos ajudar para que estas preocupações e alertas sejam realizadas para bem dos nossos pombos.      

 Qual a sua opinião sobre a evolução da Columbofilia Nacional?

Quanto à Columbofilia Nacional penso que tem que pensar muito seriamente no rumo que ter tomar no futuro. Pois como nós sabemos as despesas cada vez são maiores e as receitas diminuem, como se pode confirmar na associação distrital da qual pertencemos, que na corrente campanha desportiva teve um decréscimo acentuado de pombos a concurso.

Mais devo acrescentar e sublinhar uma opinião minha que é a seguinte: porque não as diversas Associações Distritais, quando possível, partilharem os transportes para soltas, por ex. a Associação de Viana do Castelo e a de Braga não podiam partilhar os recursos para a realização de concursos de fundo!!?? Penso ser uma forma de começar a rentabilizar os recursos financeiros e materiais. A ver vamos o que o futuro nos reserva.

 Que faria para melhorar o aumento de praticantes para a modalidade?

Penso que se unirmos esforço, como acima descrito no que se concerne ao transporte, poderemos no futuro baixar o preço das grades e tornar mais viável o aumento de praticantes.           Mas, a cada dia que passa a columbofilia infelizmente se torna um desporto de elite, devido ao aumento desenfreado dos preços dos produtos e da columbofilia em geral.

Na presente campanha desportiva, como já referi anteriormente, iniciou-se nestas andanças da columbofilia um jovem de 15 anos com o nome de Rafael. A direcção do Grupo Columbófilo Limiano, numa perspectiva de incentivar e acolher este jovem e dado que este só queria competir com uma equipa de 10 pombos, ofereceu a inscrição sem qualquer custo para o amador.

Se queremos que esta paixão continue e se desenvolva, penso ser esta uma das atitudes a tomar por essas colectividades pelo País fora.

É necessário criar estímulos aos novos columbófilos, pois todos gostam de ganhar e ver reconhecido o seu esforço. É necessário criar nas Colectividades, nas Associações e mesmo a nível Federativo campeonatos para jovens columbófilos, onde estes pudessem ver reconhecido o seu esforço.

É preciso criar espaço ao Sonho, pois só assim poderemos cultivar a Columbofilia e o gosto pelos Pombos.


Barcelona 2003
Entrega de prémios referente ao Concurso Nacional Barcelona 2003
Irmãos Pereira
11.º Nacional
1.º Distrital de Viana do Castelo


Mâncio Pereira (Irmãos Pereira)
Entrega de Prémios - Meadela 2006
 


Eng.º Vitor Mendes (Câmara Municipal de Ponte de Lima), Eng.º Diamantino Armada (Presidente do G.C.Limiano), José Carlos (Os Irmãos Pereira - Campeões de Meio-Fundo e de Fundo 2008), João Costa (João Costa & André - Campeões da Geral, Velocidade e de Borrachos 2008) e Sr. Azevedo (Secretário do G.C.Limiano) 

Pombal com 8 metros de largura e 2 de profundidade, constituído por 4 divisões (pombal de 4.80 metros com 30 ninhos, Volieres laterais para machos e fêmeas viúvas, com 1.60 metros cada e uma voliere frontal com 2.50 metros para borrachos

Interior do pombal

Interior do pombal

Vista do Pombal dos Reprodutores

 

Caros Amigos, foi criada uma Sociedade de nome Irmãos Pereira & C. Lourenço com o nosso Grande Amigo Carlos Lourenço, para a época desportiva de 2009 e seguintes. É de salientar que já durante a época de 2008 o Carlos Lourenço nos auxiliou na condução da nossa colónia.

Estamos certos que, com esta nova Sociedade poderemos levar mais alto o nosso nome, o do Grupo Columbófilo Limiano, bem como o do Distrito de Viana do Castelo.