José Carlos Almeida Rosa

 ReportagensVisitas: Contador de Visitas 
SOCIEDADE COLUMBÓFILA DE RIBA-UL 09-06-2009
SOCIEDADE COLUMBÓFILA DE RIBA-UL
Os convívios são uma referência
 

A Sociedade Columbófila de Riba-Ul, segundo contam os columbófilos mais antigos, foi das primeiras a aparecer no concelho de Oliveira de Azeméis, tendo os seus estatutos iniciais sido publicados em 1950 em Diário da República.
 
Não se sabe ao certo qual a data em que a colectividade foi fundada, no entanto sabe-se que esteve durante alguns anos fechada, tendo sido reaberta a actividade em 1983.
 
Desde essa altura, já passaram 26 anos, a sede da colectividade passou por diversos locais da freguesia, tendo agora sede própria, estando neste momento a ser alargada uma vez que se pretende ter um espaço para guardar o camião, com capacidade para 60 cestos, que foi adquirido com o dinheiro dos sócios e que serve para transporte dos pombos à Associação Distrital e para efectuar os treinos semanais da colectividade.

Durante muitos anos e até 2007, a colectividade foi liderada pelo falecido Armando Gaspar que foi um dos principais responsáveis pelo que a SC Riba-Ul é actualmente.
 

Saudoso Armando Gaspar
 
 Agora é Álvaro Resende que preside a colectividade com os objectivos de continuar a evolução que esta tem seguido nos últimos anos, não só em número de columbófilos participantes nas provas, como nos resultados obtidos.
 
 De facto, em termos distritais, não há resultados significativos a assinalar nos últimos anos, no entanto a colectividade está mais forte em 2009 e espera-se até ao final da Campanha que possa consolidar a posição que ocupa nos lugares cimeiros do distrito.
 
34 são os columbófilos que participam na Campanha 2009, enviando cerca de 1300 pombos nas provas nacionais, uma média de 500 pombos nas provas de Fundo e cerca de 2000 pombos a treino semanalmente. O preço do pombo para a Campanha nas provas nacionais é de 7,50 euros e de 2,00 euros para as provas de Fundo. No último ano foram recenseados mais de 5000 pombos distribuídos pelos associados.
 
Com um orçamento anual superior a 25.000 euros, a colectividade procura distribuir pelos columbófilos bons prémios para que mais ainda se possam juntar aos já existentes. Para fazer face a tão elevado orçamento, a colectividade conta com alguns donativos, com a contribuição dos associados e com a receita do leilão de borrachos que se realiza anualmente na festa de distribuição de prémios.
 
A festa de distribuição de prémios é uma das referências da SC Riba-Ul pois conta anualmente com cerca de 150 pessoas, sendo uma das maiores da zona em termos de número de pessoas que consegue juntar e realiza-se, há uns anos a esta parte, no final do mês de Julho.
 
Em 2007, implementou-se na colectividade os Campeonatos Femininos para dar mais importância ao papel da mulher na vida do columbófilo. Actualmente, o Campeonato Feminino conta com 17 "columbófilas", não faltando no final da época prémios para as participantes do mesmo.
 
A colectividade é ainda a que mais aderiu ao sistema de SMS promovido pela Associação Columbófila do Distrito de Aveiro, desde que foi implementado para dar informações principalmente acerca das soltas.
 
Desde 2007 que criaram mais um convívio, nomeadamente o já apetecido almoço-convívio nos sábados nas provas de Fundo, que reune em média cerca de 30 pessoas a almoçar nas instalações e que traz até à sede columbófilos de diversas colectividades vizinhas.
 
É esta a SC Riba-Ul, também conhecida pelo convívio que proporciona aos columbófilos!

 

Sociedade Columbófila de Riba-Ul, faz parte do concelho de Oliveira de Azeméis, Distrito de Aveiro.

É uma das colectividades que mais pombos envia no distrito, enviando na época 2006, semanalmente 1330 pombos na equipa A e cerca de 200 na equipa B.

 Na época de 2007 o número de pombos enviados na equipa A foi de 1024 e na equipa B de 210.

 Já em 2008 o número de pombos encestados aumentou na equipa A para quase 1200 pombos e a B para 265.


Dia de encestamento na sede da SC de Riba-Ul 

Com cerca de 50 columbófilos, esta colectividade é acima de tudo reconhecida pelo excelente convívio que proporciona aos sócios.

A SC de Riba-Ul realiza nos dias das provas de Fundo, um almoço-convívio nas suas instalações, e com uma média de 25/30 columbófilos

Com sede própria, camião para transporte e solta de pombos a colectividade orgulha-se ainda de ser a que mais pombos envia no Concelho de Oliveira de Azeméis.


Camião para o transporte dos pombos  

Na Assembleia Geral de 15 de Setembro de 2006, e após muitos anos mudou o presidente da colectividade devido a problemas de saúde.

 Temos agora Álvaro Resende, conhecido por todos como "Danilo" a comandar as tropas para continuar a evolução que se tem registado na colectividade.


 Presidente da Direcção SC Riba-Ul - Álvaro Resende (Danilo) 

Como exemplos de que esta colectividade se "mexe", referencia-se:

      - A habitual excursão a Mira, que em 2006 juntou cerca de 30 pessoas;


Chegada à colectividade após convívio em Mira 2006

      - A colectividade do Distrito de Aveiro que mais aderiu ao sistema SMS para envio hora solta desde que o sistema foi implementado;

      - As cerca de 150 pessoas que anualmente se juntam para a distribuição de prémios.


Festa Anual da Distribuição de Prémios 

Últimos Campeões da SC Riba-Ul

2008 - Danilo Resende

Danilo Resende

2007 - Augusto Costa

Augusto Costa

2006 - José Nunes

 

José Nunes

2005 - João Silva Marques

João Silva Marques

2004 - Paulo Manuel Ribeiro

2003 - Fundões Sad 

Por uma columbófilia melhor... 

Campeonato Feminino

2008 - Dorinda Pinho


Dorinda Pinho a receber o prémio relativo ao campeonato feminino

2007 - Rosalina Costa

 

Corpos Gerentes

Assembleia-Geral

Presidente: Pedro Miguel Costa Soares

Vice-Presidente: Paulo Jorge Silva Pinto

Secretário: Adelino José Almeida Amaral

Direcção

Presidente: Álvaro Manuel Costa Resende

Secretário: Augusto Oliveira Teixeira

Tesoureiro: António Freitas Santos

Conselho Técnico

Coordenador: António João Neves Costa

Secretário: Jorge Manuel Neves Costa

Vogal: Viriato Silva Duarte

Conselho Fiscal

Presidente: José Nunes Silva Pinho

Secretário: Paulo Sérgio Cunha Pinto

Relator: Manuel Costa Almeida

 

UM POUCO DE HISTÓRIA

Santiago de Riba-Ul

Santiago de Riba-Ul é uma freguesia portuguesa do concelho de Oliveira de Azeméis, com 5,15 km² de área e 4 127 habitantes (2001). Densidade: 801,4 hab/km².

 

Santiago de Riba-Ul apresenta-se como uma terra industrializada e com uma história cultural muito antiga, de que é testemunho a banda de música mais antiga de Portugal, a Banda de Música de Santiago de Riba-Ul.

 

Banda de Música de São Tiago de Riba-Ul

.

 

 



O nome desta freguesia tem por base o do seu orago e o da zona topográfica, que é a margem ou riba do rio Ul.

 

De facto, já era assim designada num discutido documento datado de 922, embora em documentos posteriores a 1320, também se lhe atribua o nome de Vila Cova.

 


Diz-se ter havido em Vila Cova um convento. Pinho Leal pensa ser o Mosteiro de Santa Marinha: “É paróquia muito antiga e, segundo tradição, houve aqui um mosteiro de freiras bentas, que foi destruído pelos Mouros em 718.

 

 Não há vestígios dele. Diz-se que era na margem direita do rio Ul, que atravessa esta freguesia e lhe dá o nome.”


O seu padroado pertenceu ao Mosteiro de Cucujães, ao qual aparece ligada em 1139, na carta de couto do mosteiro, do qual passou, em meados do século XVI, metade para as freiras do Convento Avé Maria, do Porto, e outra metade para a comenda de S. Miguel, de Oliveira de Azeméis.


No reinado de D. Dinis, por bula dada em Avinhão, a 23 de Maio de 1320, pelo Papa João XXII, foi concedido a este rei por três anos, para subsídio de guerra contra os mouros, a décima parte das rendas eclesiásticas do reino, excepção feita às pertencentes à Ordem do Hospital.

 

Em posteriores documentos, continua a denominar-se Vila Cova d’Ul, devido provavelmente ao facto de ter a sua igreja no lugar de Vila Cova.

 

 A mudança do topónimo de Vila Cova para o de Santiago, sugerem que tomou este nome ao dar-se a mudança de assento da igreja para o local onde actualmente se localiza a Igreja Matriz.


A freguesia de Santiago de Riba-Ul conserva mansões senhoriais, do tipo palacete, como é o caso da Casa dos Rebelos.

 

Esta situa-se um pouco abaixo da igreja matriz, datando possivelmente do início do século XIX, com brasão eclesiástico composto por um escudo romano com as armas dos Rebelos.


O lugar do Outeiro e a sua Capela atrai a atenção dos mais distraídos, assim como a Capela e o Largo do Senhor da Campa.

 

 O circuito continua com o núcleo da já referida  Casa dos Rebelos e da Casa do Comandante; a Capela e a Casa das Garreiras; o Edifício da Associação dos Socorros Mútuos, instituição fundada em 1884; a Casa Agrícola das Cortinhas e o núcleo da Igreja Matriz.

 

 As Alminhas dos Franceses, os núcleos rurais da Ponte do Salgueiro e da Quinta de Santiago, com uma grande casa e um espigueiro tradicional, completam a ronda por esta pequena aldeia.

 

A Ponte do Salgueiro, sita no lugar do Salgueiro, classificada de Valor Concelhio é uma ponte medieval do século XIV, que corta o rio Ul, harmonizada por zona agrícola e campestre, valendo por isso uma visita obrigatória.