HistóriaVisitas: Contador de Visitas 

 

 

 

O fundador da nossa colónia chama-se António Joaquim da Silva Morais, iniciou a competição neste desporto em 1973 em sociedade com um Amigo, competiam na Sociedade Columbófila de Alvalade, até ser fundada a Sociedade Columbófila de Camarate em meados de 1974, sendo um dos principais fundadores desta Coletividade.

Em 1976 foi pela 1ª vez Campeão Geral na Sociedade Columbófila de Camarate, no final da mesma época tinha terminado também a sociedade com o Amigo.

Esteve 2 anos parados a refazer a colónia, visto que tinha deixado a grande maioria dos pombos com o ex-sócio, voltando a concorrer em 1979, depois de uma excelente campanha onde entre outros prémios venceu a Anilha de Ouro Geral com aquela que viria a ser uma histórica pomba na nossa colónia, a “ZÉZINHA”, a Pigarça que viria a ser mãe, avó, bisavó e tetra-avó, de 1ºs prémios e campeões distritais na nossa colónia e em muitas colónias espalhadas por todo o país.

Em 1982 foi pela 2ª vez Campeão Geral da Sociedade Columbófila de camarate, onde o “BRANCO” foi também Anilha de ouro Geral da Coletividade, o “BRANCO” era um CRACK já neto da famosa “ZÉZINHA”.

Em 1983 foi um ano especial, foi pela 3ª vez Campeão Geral da Sociedade Columbófila de Camarate, vencendo todos os campeonatos e especialidades em disputa, a ultima prova do Campeonato era Alcoleia, o “BRANCO” e o “MENINO” (filho da ZÉZINHA e pai do BRANCO) estavam classificados em 1º e 2º melhor pombos da Geral, pai e filho em busca do Ouro numa prova bastante matreira, como aliás são todos os últimos fundos, o “MENINO” acabou por vencer a Anilha de Ouro, acabando por suceder ao seu filho que no ano anterior havia vencido a aninha de Ouro da Geral logo em borracho. O “BRANCO” até hoje não mais apareceu… mas estava criada uma família, mãe, filho e neto Campeões Gerais em apenas 5 anos.

No final da Campanha de 1983 um grande amigo viria a juntar-se formando uma nova sociedade “Morais & Paulo”. Paulo, conhecido na gíria columbófila pelo “Virinha”, ele falava com os pombos, excelente columbófilo, grande observador e jogador de pombos. Esta dupla viria a ser Campeã Geral em 1987, 1990 e 1991 entre cerca de 40 columbófilos, numa sociedade que estava a tornar-se uma das 3 coletividades mais fortes do nosso Distrito, onde também a “LILAZ” (outra neta da ZÉZINHA) foi Campeã Distrital de lisboa em Velocidade e Meio Fundo.

Em 1996, por motivos Familiares o nosso amigo Paulo saÍu da Sociedade, foi um ano atípico e de muitas mudanças, inclusivamente de Pombal, com a passagem da via rápida IC17 pelo meio da nossa propriedade.

Inicio da era “Morais & Filhos”, eu tinha 13 anos e o meu irmão 16 anos, tínhamos grandes pombos mas não tínhamos mãos nem éramos rigorosos o suficiente para triunfar na columbofilia, andamos alguns anos a assistir aos nossos vizinhos a ganharem com os nossos pombos (como ainda hoje se verifica), e nós a enchermos balões… só me lembro de vencer a anilha de Prata Distrital de Fundo em 2000, com aquela que viria a ser a futura base da nossa colónia, a “RAINHA MÃE”. 

Em 2003, já com 20 anos, fartei-me de sair á noite e resolvi agarrar-me de vez a Columbofilia, decidimos renovar o nosso quadro de reprodutores há muito envelhecido e passei a conduzir a colónia. Em 2004 praticamente com borrachos ficamos em 4º lugar no Campeonato Geral entre 35 columbófilos.

Em 2005 uma pessoa muito importante na condução rigorosa da colónia havia sido “contratado”, Luís Fernando Pinheiro Valentim mais conhecido por “Batata”, o mais rigoroso de todos os columbófilos que conheci até hoje, os horários de voo e de alimentação são a sua 1ª regra, era mesmo o que estava a faltar… obtivemos o 2º lugar no Campeonato Geral a 27 pontos de um Grande Columbófilo, “Os Pregos da Fonte da Pipa”, (colónia liderada por um grande amigo, Luís Prego Pinto, era um dos tais vizinhos que nos “batia” com os nossos pombos), estávamos de volta á competitividade e com uma SUPER CRACK, a “BEATRIZ”, melhor voadora de sempre da nossa colónia, Campeã Geral, Campeã Velocidade, Campeã Meio Fundo e Vice- Campeã Distrital Geral e Campeã Distrital de Meio fundo.

Em 2006 com a Gripe das Aves e com a impossibilidade de existir campeonato geral decidimos concorrer em várias coletividades e rodar bem a nossa colónia nas 18 provas nacionais. Entre a 6ª e a 7ª prova perdemos a “BEATRIZ” a voar a volta do pombal, em 6 concursos já tinha 3 X 1º, 1 X 2º, 1 X 4º e 1 X 9º, numa coletividade 7 quilómetros antes do nosso pombal. A “BEATRIZ” totalizou 19 encestamentos em 1 ano e meio, classificando-se por 18 vezes, com 11 prémios dentro da 1ª dezena, entre os quais 5 primeiros prémios, entre estes um 1º Distrital entre milhares de pombos, o seu prémio mais alto nas 18 classificações foi um 69º entre 900 pombos, está tudo dito…

Em 2007 regressamos a Sociedade Columbófila de Camarate, para concorrer quanto a mim no ano mais competitivo de sempre desta coletividade, estavam inscritos quase 40 columbófilos, mas não era a quantidade que estava em causa, juntaram-se na mesma coletividade os atuais campeões da S.C. Camarate, S.C. Catujal, S.C. Centro, S.C. Lusitano, S.C. Alvalade, S.C. Penha e Oriental e S.C. Palmense. Fizemos uma grande campanha em todas as distancias, vencemos o Campeonato Geral com 200 pontos de avanço.

Em 2010 voltamos a vencer o Campeonato Geral da Sociedade Columbófila de Camarate, em mais um ano excelente, onde fomos em 1º lugar desde a 1ª até a última prova, vencendo também o Campeonato de Velocidade e o Campeonato de Meio fundo, Melhor colónia da Geral, Melhor colónia de Velocidade e Melhor colónia de Meio Fundo. A nível Distrital fomos 2º em Velocidade e 3º em Meio fundo na nossa zona do Distrito de Lisboa.

Em 2011 decidimos concorrer na histórica Sociedade columbófila de Sacavém, a Sociedade Columbófila de Camarate havia perdido para nós todo o interesse desportivo e social que podemos desejar neste hobby, ficaram para traz 8 Campeonatos Gerais, dezenas de especialidades de Velocidade, Meio fundo e Fundo, e dezenas de anilhas de ouro, Prata e Bronze ganhas, fazendo do fundador da nossa colónia o columbófilo com mais campeonatos e troféus ganhos nos 35 anos da sociedade Columbófila de Camarate.

Tal como em 2010 a campanha de 2011 foi mais uma excelente época, sagramo-nos Campeões na Sociedade Columbófila de Sacavém, e pelo 2º ano consecutivo fomos em 1º desde a primeira até a última prova. Vencemos 6 provas das 18 em disputa.

Em 2012 fomos bicampeões Gerais da S.C. Sacavém, Vencemos o Campeonato Geral com mais de 200 pontos de avanço, entre 40 concorrentes numa das coletividades mais fortes do Distrito de Lisboa, senão mesmo a mais forte.

Em 2013 fomos Tricampeões Gerais da S.C. Sacavém, fez parte integrante da nossa sociedade o nosso Amigo António Maurício.

Esta época, 2014, regressamos a S.C. Camarate, com o nome de Morais, Filhos & Valentim, fomos Campeões Absolutos, e fomos campeões distritais de fundo, campeões distritais de meio-fundo e 2º de velocidade no nosso bloco.

Ano marcante, uma vez que pela 1ª vez tivemos um pombo a representar a seleção Nacional de Columbofilia, a Super Crack Hungara que no final da época passou para a Reprodução.

De 2003 até hoje introduzimos anualmente 2 ou 3 pombos novos na nossa Reprodução, na tentativa de melhorar ano após ano, procuramos introduzir pombos preferencialmente  de columbófilos Portugueses, pombos testados no nosso País, na nossa atmosfera e geografia, pensamos que é a forma mais fácil de obter sucesso a posteriori nas provas.

 

É uma história como tantas outras, pelo meio ficaram episódios muito bons, outros menos bons, mas todos eles foram momentos de partilha e convívio, afinal para que serve a Columbofilia?

Desfrute da nossa página…

 

Saudações Columbófilas

João Morais, de Morais, Filhos & Valentim