Henrique Manuel Costa Dias

 NotíciasVisitas: Contador de Visitas 
POMBOS E COLUMBÓFILOS QUE VENCEM II 14/09/2012

 

O conceito que tenho da columbofilia é lato, e acima de tudo integrado. Na prática, cabem nele todos os dias do ano. A muda é importante tal como a criação, pensada e programada. Já na competição, colhe-se o que se semeou durante uma boa parte do ano.

Desde que deixei a competição dediquei-me à criação e procuro, ainda hoje, o melhor entre o melhor com critérios de selecção impostos por mim. Quando detecto que um pombo não está dentro do padrão idealizado elimino. O padrão tem que ver com características físicas, psíquicas e claro, resultados (o mais importante).

Dou importância á família de pombos com vencedores em várias gerações, isto é, não interessa um pombo que vença, por acaso, um 1º prémio mas não possua no seu genoma uma família de vencedores. Estou em crer que se uma das premissas na criação for essa (familia de vencedores), os resultados mais tarde ou mais cedo aparecem, independentemente do factor sorte. É por vezes uma questão de paciência. É a minha opinião, mas não devo estar muito errado. Bom com bom não é sinónimo de bom, mas é um bom princípio.

O que importa é não nos afastarmos desse princípio, mas, como conseguir esses pombos acima da média para iniciar a criação?

Uma vez que os pombos excepcionais são raros, e os seus proprietários não se desfazem deles com facilidade devemos então “investir” em filhos, netos, irmãos, tios, etc., desses verdadeiros campeões. Mas não se iludam á primeira, estudem os resultados não se deixem ludibriar, questionem, informem-se, para não terem desgostos. Depois, há que iniciar a criação com esses pombos e esperar pelos resultados.

Fico feliz quando pombos criados segundo esse principio, ou já produtos deles, vencem em pombais de amigos.

A esse propósito apresento de seguida dois desses amigos por quem tenho enorme estima e consideração que possuem linhas de pombos muito semelhantes e que se destacaram, em distritos diferentes, na época 2012.

 

MANUEL LOPES (S.C.PÓVOA DE LANHOSO)

898/08 - Anilha de OURO Fundo 2012, na S. C. Póvoa de Lanhoso (6 prémios fundo)

828/10 - Anilha de BRONZE Fundo 2012, na S. C. Póvoa de Lanhoso (11 prémios, 5 de fundo)

685/09 – 6º Classificado de fundo (esteve em primeiro no campeonato de fundo até á 4ª prova, com 4 prémios: 6º, 1º, 14º e 9º. Infelizmente, perdeu-se na 5ª prova de fundo.

 

 

                                                         Manuel Lopes com a sua 898/08, Campeã Fundo 2012, S. C. P. Lanhoso.

 

Desde 1997, já lá vão 15 anos, que conheço e acompanho os resultados desportivos deste Amigo. Fomos “adversários” na competição durante três anos, mas, desde essa época que permanece entre nós uma forte amizade. Para além disso reunimos esforços na criação e este Senhor, dá uma boa parte do seu tempo semanal no acompanhamento do pombal da reprodução que possuo na Póvoa de Lanhoso. A sua colónia é sem dúvida constituída por pombos muito acima da média, alguns deles provenientes das melhores colónias do país.

Já foi campeão nas várias modalidades, mas onde se destaca é nas provas de fundo. São já muitos os prémios conquistados ao longo da sua carreira de columbófilo, mas tudo tem explicação, pois não é por acaso ou mera sorte que os resultados aparecem no seu pombal com regularidade. E, quem tem pombos deste amigo, ao que sei, também não se dá mal…

Um dos pilares da sua linha de fundo é um pombo pedrado de Artur Gomes, de Almeirim (linha Roossens, M.), e outro lilás,  adquirido num leilão, e proveniente do …”Terra Preta”, de S. Pedro da Cova! A estes juntaram-se um ou dois pombos de outras linhas, que contribuíram também para reforçar algumas qualidades desta linha.

O que é certo é que a base continua a mesma, apurada por consanguinidade quando se julga necessário e, com cerca de três décadas ainda hoje continua a ganhar prémios principalmente em provas duras de fundo, a nível local e distrital.

Assisti a uma chegada de um concurso de fundo no pombal deste amigo, em 1998, e partir desse dia fiquei fá dessa linha de pombos que hoje também cultivo sem grandes “misturas”. Foi um concurso de Vinaroz muito duro, com poucos pombos no dia da prova em que este amigo recebe dois pombos no dia e ganha o 1º prémio distrital. O grau de parentesco entre esses dois pombos era tia e sobrinho. A minha campeã de fundo, em 2000, na S. C. P. Lanhoso foi o primeiro produto do cruzamento desta família de pombos fundistas de Manuel Lopes com os “BAIOS”, de Albino Ramalho.

Poderia enunciar outros primeiros prémios distritais, ao longo destes anos que foram ganhos por pombos desta linha mas fico feliz, por em 2012, este Amigo voltar a conquistar a anilha de ouro de fundo na S. C. P. Lanhoso.

Apresento de seguida alguns exemplares desta linha/família de pombos:

 

A FAMOSA LINHA “BAIOS” x “PEDRADOS”

 

A 898/2008 - Campeã de fundo 2012, S. C. P. Lanhoso (nasceu em finais de 2009).

                         Cruzamento “BAIOS x PEDRADOS” (tia x sobrinho)

 

 

 

866/2008 - O “Gravatinha” – Pai da Campeã de fundo 2012 S. C. P. Lanhoso.

                     Neto do “23/92” (BAIOS- directo de Albino Ramalho)

 

 

 

“A 601/99” – Mãe da Campeã de fundo na S. C. P. Lanhoso 2012…

                        Mãe e irmã de excelentes voadores de fundo.

                        Filha direta do “23/92” de Albino Ramalho x “Pedrada/93” de Manuel Lopes

 

 

 

 

 

A “641/99” – Mãe do “Gravatinha” e Avó da Campeã de fundo 2012 S.C.P. Lanhoso;

                       Tia da Campeã de fundo em 2000 S. C. P. Lanhoso;

                       Meia irmã da "83" campeã de Meio Fundo e Vice Campeã Geral, Foz do Sousa 1997;

                       Mãe do Azul V. Brancos/03 (9 prémios em borracho)…

 

 

 

 

 

893/03 – Pinta Gravatinha – irmã da primeira distrital de Lérida 2005, com uma das

                 melhores horas e médias nacionais, se não a melhor!

                 Cruzamento: “BAIOS” x “PEDRADOS”,  Manuel Lopes

 

 

 

 

 

167/98 – Campeã fundo 2000, na S. C. P. Lanhoso

                  Cruzamento: BAIOS x PEDRADOS

 

 

 

 

15/97 – O pai da campeã de fundo 2000, na S. C. P. Lanhoso

                Cruzamento: BAIOS x PEDRADOS

 

 

 

O 326/2006 – O “23 jr.”, Avô da campeã de fundo 2012, na S. C. P. Lanhoso.

                    Filho do “23/92” e pai do “Gravatinha de 2008”.

 

 

 

 

O “23/92” –  Avó e visavó da campeã de fundo em 2012. S. C. P. Lanhoso.

                       Filho do casal original de Albino Ramalho. Que pombo...

 

 

 

ALBERTO COSTA (Soc. Col. Leverense)

2º DISTRITAL MONTELANO II, EM 21012 POMBOS A. C. D. Porto, em 2012

 

Colectividade nº: 382 – LEVERENSE

Concorrente nº: 26294 - ALBERTO SANTOS ALVES COSTA

Classificação: 2

Prova nº: 3 - MONTELANO II    Distância: 519541.0

 

  Classif.  

  Pombo  

  Chegada  

  Média  

  Pontos  

2

422831/10

14:08:43

1255.8346

585

47

422837/10

14:18:09

1227.8373

540

106

422816/10

14:22:49

1214.4435

481

129

422856/10

14:24:06

1210.8113

458

175

423737/10

14:25:44

1206.2198

412

206

422857/10

14:26:44

1203.4258

381

518

8184194/08

14:36:01

1178.0931

69

520

9147961/09

14:36:03

1178.0040

67

535

422827/10

14:36:25

1177.0255

52

537

422824/10

14:36:28

1176.8922

50

 

Alberto Costa é columbófilo há mais de 20 anos. Tem competido na S. C. Foz do Sousa e ultimamente na S. C. Leverense, sem dúvida uma das melhores colectividades do Distrito do Porto. Por isso os prémios conquistados são ainda mais significativos.

Para pontuar em colectividades deste calibre, com a competitividade existente, a qualidade dos pombos tem de ser acima da média.

Falta-lhe conquistar campeonatos mas tem ficado sempre entre os primeiros classificados, tendo mesmo em 2011 conquistado a anilha de ouro de velocidade o que não é nada fácil por aquelas bandas. De referir que nessa colectividade competem amadores que são referencias da columbofilia Distrital e Nacional.

 

Alberto Costa, com a sua crack “31”

 

As velhas linhas

Conheço bem as linhas mais antigas cultivadas por este Amigo. Não esqueço que em 1997 quando fui viver para a P. de Lanhoso e reiniciei a competição, ofereceu-me do melhor que tinha no seu pombal, e nesse ano tinha acabado de ser campeão, na S. C. da Foz do Sousa.

Tive o privilégio de ter no meu pombal, a reproduzir, pombos como a “06”, campeã geral em 1997, o seu irmão “07” excelente voador, o “14” bom voador e pai da “83” anilha de ouro de Meio fundo, a “19” excelente voadora da linha dos BAIOS e outros pombos acima da média.

Claro que esses pombos contribuiram mais tarde para a conquista do campeonato geral e fundo, em 2000, na S. C. da Póvoa de Lanhoso.

Infelizmente nesse mesmo ano deixei de competir, mas não perdi a paixão pelos pombos e dedico o meu tempo à criação. Como não podia deixar de ser o pombal de Alberto Costa tem sido mais um local privilegiado para testar alguns pombos criados na Póvoa de Lanhoso das suas velhas linhas mas também de outras que entretanto foram introduzidas e que têm dado bons resultados.

 

 

A “831/10” -  2º do distrito de Montellano 2 entre 21012 pombos.

                        28º do bloco 2 de Algoz entre 6156 pombos

                        Cuzamento "06" x "Wonderboy" x "Pedrados"
                        Sobrinha da "01" Anilha de Ouro Geral e Anilha Ouro Meio Fundo ACDP Bloco 6

                        Prima da Campeã de Fundo 2011, na S. C. P. Lanhoso       

 

A 831/10 é já o resultado do cruzamento das velhas linhas de Alberto Costa, neste caso da “06” com um filho do “Wonderboy”. Esta fêmea é pela parte do pai neta do casal base, que deu inumeros pombos acima da média. É sobrinha da “01”, campeã distrital de Meio Fundo A.C.Distrito do Porto em 2007, e de outros campeões no Porto e em Braga. Pelo lado da mãe é neta da “06”, grande campeã de Alberto Costa x “Pedrados” fundistas do amigo Manuel Lopes (P. de Lanhoso).

Com a fusão destas linhas a consistência, resistência e equilibrio dos pombos é de uma harmonia perfeita… Claro que os prémios são sempre o principal objectivo. E esses também bom aparecendo ano após ano.

Apresento de seguida alguns exemplares desta linha/família de pombos:

 

A FAMOSA LINHA “06” x “WONDERBOY”

 

801/2004 – a famosa “01”, filha do casal base.

2007- S.C. Foz do Sousa: Anilha de Ouro Geral e Anilha Ouro Meio Fundo;

Distrito Porto, Bloco 6: Anilha de Ouro Meio-Fundo

2006- S. C. Leverense: 12 prémios, Anilha Prata Velocidade

Alguns prémios:

  / 754 p. Vendas Novas;

2 º/739 p. Montemor;

31º/754 p. Montemor II;

11º/742p. Montemor III

23º /753 Algoz;

21º/753 Messejana II …

TIA da “422831/10” -  2º do distrito de Montellano 2 entre 21012 pombos em 2012.

TIA da Campeã de Fundo, 2011 na S. C. Póvoa de Lanhoso

 

 

 

A 459/2008 – Uma jovem fêmea:

 

MÃE da 9494594/2009 - Campeã de Fundo em 2011 na S. C. P. Lanhoso e 5º classificada Grupo 1, 16ª geral A.C D. Braga.

 

MÃE da 9147886/2009 - 3ª Geral, 3ª meio fundo, 5ª velocidade 2011 na S. C. Póvoa Lanhoso

 

É IRMÃ da “01/2004” campeã distrital em 2007 numa das Associações mais fortes do país.

 

É TIA da “422831/10” – 2º do distrito de Montellano 2 entre 21012 pombos.

 

 O CASAL BASE

O 468/02 - "Wonderboy02", Um reprodutor como poucos, é de família de vencedores e pai de vários campeões

 ao longo da sua carreira como reprodutor. É entre outros pai da “01”, avô da Campeã de fundo 2011 na S. C. Póvoa

de Lanhoso, avô da “422831/10” - Esta fêmea marcou o 28º do bloco 2 de Algoz entre 6156 pombos e o 2º do

 distrito de Montellano 2 entre 21012 pombos...

 

A "87/00" – Daquelas fêmeas que são raras. Fez casal com o Wonderboy02 durante vários anos e é também mãe

de vários campeões na sua qualidade de reprodutora. É a mãe da “01”, é Avó da Campeã de fundo 2011 na

S. C. Póvoa de Lanhoso, é avó da “422831/10” – que marcou o 28º do bloco 2 de Algoz entre 6156 pombos e o

2º do distrito de Montellano 2 entre 21012 pombos. ....

 

E fico-me por aqui.

Saudações columbófilas.

Henrique Dias