NotíciasVisitas: Contador de Visitas 
As mudanças podem sempre dar maus resultados ...( 1ª e 2ª parte ) 30-04-2017

O distrito a que pertenço foi surpreendido há dois dias por alterações nos locais de solta motivadas, pela não autorização das entidades competentes do país vizinho, que entendia que a denominada gripe das aves condicionava esses locais .

A prova de velocidade que era para ser realizada em Casatejada ( local muito próximo de Almaraz) não podia efectuar-se e havia como tal de procurar outro local de solta e o mesmo recaíu em Torralba de Oropesa. Li num comunicado que eram apenas mais 20 kms e como tal, qualquer alteração  desta índole não tinha em termos objectivos qualquer significado. Eram apenas e só mais 20 kms... ( mas um dos problemas foi que confrontando com distancias no mapa aquilo que eram 20 km não o são e  dá 45 kms que é a distancia em linha recta de Casatejada a Torralba de Oropesa )

Estes mais 20 kms..... são apenas motivo para que se duas colectividades quiserem inpugnar  o calendário não sei se não têm razões para o fazer. Tenho sérias duvidas que este local seja prova de  velocidade para Montemor e para Vendas Novas. Para esta última não é de certeza porque a distância ultrapassa os 300 kms....

Mas o mais engraçado é que analisei que diversos distritos ( os mais fracos normalmente ...) tinham alterado as suas soltas para 2ª feira porque as condições meteorológicas estavam melhor e como tal aproveitavam o feriado para efectuar as suas provas  com  melhor tempo.

No meu distrito nada disto .

 Beneficiar pombos e columbófilos ? Vamos lá ver se lhe arranjamos ,mais kilometros para voar , são só mais 20 Km.... Afinal não o eram ...

Já nos chega estarmos a voar com ventos de leste há três provas e com médias elevadíssimas  !

Agora temos de ver se arranjamos algumas dificuldades porque isto assim não tem qualquer interesse....Concerteza que realizar a solta mais perto ou alterá-la para outro dia era impensável ....

Estou a escrever antes da solta se efectuar e até pode ser que as previsões meteorológicas não batam certo mas o que indicam é vento sempre a soprar no sentido contrário aos pombos ou seja de sudoeste e nalguns casos superior a uma velocidade de 20 km/h. ( afinal bateram certo é concerteza algum poder dos denominados profetas da desgraça ....)

Espero que nada disto se verifique e que a prova até corra bem .....( isto foi ecrito antes da realizaçaõ da prova ) 

Afinal e isto é já escrito hoje dia 30 ás 15.30 horas tudo o pior se confirmou e tivemos uma prova de velocidade que para a parte central do distrito deu para 5 horas de voo e uma média de 900 m/m para as quatro colectividades que analisei ,duas mais a sul e, duas da parte central e demoraram entre a 1 hora e 30 minutos e 1 hora e 45 minutos para fecharem a classificação ( isto numa prova de velocidade ) . Mais palavras para quê ?

A outra alteração é na minha óptica muito mais grave e que pode ter piores consequências . A solta que estava calendarizada para Soses também não tem autorização para ser feita e como tal temos em perspectiva duas alternativas , soltar em Vinarós ou vir para Valencia onde fazemos todos os concursos de fundo.

São duas hipoteses que na minha opinião pecam pela decisão ser tomada em cima do joelho e, não serem ponderados toda uma variedade de parâmetros que deviam estar pensados desde a primeira e segunda prova em que verificámos  que é necessário cada vez mais um plano " B " de actuação .

Valencia já chega de provas nesta localidade ou área!( são já cinco é preciso mais ? )

 Daqui a pouco começo a desconfiar que há interesses individuais a sobreporem-se aos do colectivo....Então alteramos uma solta da linha de Nordeste para Leste tendo a mesma um raio de diferença de cerca de 250 kms ?

Mas isto nada altera nem tem interferências,  na entrada dos pombos?

Mas na linha de Madrid / Saragoça não haveria um local onde a gripe aviária deixasse soltar pombos ? ( pelos vistos não ! )

O Vinarós de triste memória.... em finais de Abril de 2015 tivemos lá uma solta e para nós columbófilos de triste memória ....mas pelos vistos nada aprendemos e como tal vamos repeti-lo. ( nesse dia poucas ou  nenhuma colectividade deste distrito conseguiu fechar as pranchetas no mesmo dia )

Em Vinarós só se pode soltar pombos se o vento estiver do quadrante leste e o céu limpo....Se isto não se verificar dá sempre desastre a nível de pombos e saturação de columbófilos. Falo porque foi  num dos neus consulados directivos que começámos a soltar pombos em Vinarós e como levávamos quase  sempre tareias tivemos de fugir de lá. Mas pelos vistos aqui dél rei vamos descobrir a pólvora...

Esta parte de Vinarós também vai ser escrita antes da prova se realizar e até ( no meu caso pessoal ) sem saber que tempo teremos para o sábado da prova.

Limito-me a dizer que Vinarós tem 90% de hipoteses de ser um desastre e 10% de ser uma solta normal .

 Este local de solta tem logo á partida uma condicionante de enorme dificuldades para que os camiões lá consigam chegar . Só há duas vias possíveis , uma seguindo de Valencia para norte é autoestrada mas, temos de fazer cerca de 280 kms para lá chegar. A outra hipotese é seguindo a via de Madrid e em Saragoça viramos para sul passando por Fuentes de Ebro,  Alcaniz e Morella a chegamos a Vinarós mas temos de percorrer cerca de 240 kms.

Será que este fazer a mais 500/ 600 kms não deverá ter qualquer ponderação na escolha deste local ?

Sei perfeitamente que todos os locais de solta são bons ou maus e, dependem essencialmente das condições meteorológicas que se fazem sentir nesse dia . Mas Vinarós é sui generis no contexto das provas de fundo em Espanha. É uma área de praia e como tal se os ventos sopram de norte ( estes são os que sopram mais devido á localização ) ou de oeste  ( o que sucede em percentagem de dias considerados ) a única saída que os pombos têm é ou para o mar mediterrâneo ou seguindo para sul e quando dão por isso estão a sair próximo de Valencia . Os  pombos que fizerem este percurso dificilmente cá chega algum....

Quando os ventos estão de leste e o céu está limpo não há qualquer problema e teremos pombos no distrito na casa das 15 horas da tarde . Mas esta situação é a excepção deste local de solta.

Além de que nas costas de Vinarós ou seja virado para o nosso país fica uma cadeia montanhosa com algum significado , El Maestrat que é uma região montanhosa situada na extremidade oriental da Cordilheira do Sistema Ibérico e que abrange a norte a comunidade de Valencia, na provincia de Castellon e parte leste da provincia aragonesa de Teruel. Tem alguma serras bem marcadas e com altitudes consideráveis para os pombos ultrapassarem. Assim : Torre Miró ( 1259 m), Serra de Gudar ( 1700 a 1900m), Javalambre ( a + de 2000 m), Mole D´Ares ( 1300m), Pico de los Cabrillos ( 1320m) , Penyagolosa ( 1814m), Tarayuela ( 1738).

Esta massa montanhosa estende-se quase de Tarragona até por baixo de Castellon de la Plana, por outras palavras são quase  200 kms de extensão por 60/ 70 Kms de largura. Todos sabemos que os pombos podem ultrapassar facilmente estes picos e esta massa montanhosa se as condições atmosféricas os ajudarem mas, se aparecerem neblinas ou nevoeiros temos de certeza dificuldades acrescidas.

Se alguém queiser estender o raciocinio é pensar no dia que hoje ( 30 /04) tivemos,  nas médias que realizámos, de velocidade e se, por acaso efectuassemos uma solta de Vinarós. Quantos pombos chegariam neste cenário ao distrito no final do dia ?

Estou a escrever com antecedência de oito dias.

Foram e são apenas meras opiniões. Até abordadas antes das provas se realizarem . Defendo que Soses devia ser substituido por um local de solta na mesma área ou semelhante ( Saragoça/ Lérida / Alcaniz ou algo  parecido e não acredito que tudo esteja afectado pela gripe das aves... )

A Associação e os seus orgãos directivos têm toda a legitimidade para tomar decisões e muitas vezes estas têm de ser tomadas num curto espaço de tempo ( os nossos vizinhos a isso nos têm obrigado. mas não os vamos culpar sempre e só de tudo..) . Os orgãos directivos não têm de modo algum de justificar as decisões tomadas . Só há um orgão a quem se têm de apresentar  essas justificações    que é à Assembleia do Distrito quando por ela questionados.

Este é um principio da democracia e de orgãos eleitos democraticamente !

Mas, é bom lembrar que há um "reverso da medalha " é que a opinião salutar de columbófilos ou, de outros intervenientes, desde que seja feita dentro de mecanismo de respeito pelas instituições ou pessoas, elaboradas sem uma pessoalização objectiva e acima de tudo que contribuam para aquilo que todos queremos - A Defesa dos Pombos - É também outro principio da democracia !

Mal de nós quando estes dois principios não estejam presentes no nosso desporto ou até na sociedade em que vivemos e, da qual este governo nos dá todos os dias, posturas de convivência democrática e de saber viver com opiniões contrárias entre uns e outros.

Dei a minha opinião na minha página. Só a lê quem quiser.

Não pessoalizei nenhuma questão , abordei temas do nosso desporto ,apenas, e só me motivaram um exercício de cidadania e de columbofilia.