NotíciasVisitas: Contador de Visitas 
" o olhar dos amigos faz-nos muitas vezes mudar de opinião" 13-01-2018

Ontem dia 12 de Janeiro foi um dia dificil. Era a data limite para a entrada de listas na Associação de  Évora concorrentes ao acto eleitoral que se avizinha. Todos os prazos já tinham  sido há muito  ultrpassados e diversas reuniões / Assembleias ,nada tinham dado de resultados porque, candidatos e boas vontades para dirigir não tinham aparecido e isto durante 5 meses.

Há oito ,dez dias, atrás tinha pensado nesta questão e reuni um grupo de pessoas com quem me identifico e de boa vontade e que estivessem disponiveis para "sofrer um pouco com dirigentes" . Rapidamente ( 3 dias ) elaborámos a lista , um programa para aplicar em 4 anos e criámos ( sem eu dar por isso) uma vaga de vontades, de consciencialização de pessoas da lista e outras que dela tinham ouvido falar e que se sentiam penalizados porque nos últimos anos nada tinha mudado. Alguns diziam-me só lhe restava abandonar.

Nisto tudo apenas existia um entrave, eu próprio!

Tinha dito que se aparecesse outra lista ( coisa muito dificil já que em 5 meses ninguem se tinha lembrado) deveríamos abandonar a disputa eleitoral. Sei perfeitamente que vivemos em democracia ( até hoje é o melhor regime) e que as disputas eleitorais fazem parte desta democracia.

Á tarde em reunião com os mais chegados e dois ou três columbófilos que oiço sempre antes de decidir algo, senti que eles estavam comigo no essencial e me davam "carta branca" para eu fazer o que bem entendesse da lista ,mas reparei que no seu olhar algo tinha mudado. Todos me disseram que desistir não, mas que respeitavam a minha decisão fosse ela qual fosse e estariam sempre comigo.

Senti que os estava a defraudar , que sendo meus amigos estavam a sê-lo de uma forma digna e consciente e acima de tudo humana. Estava a decepcioná-los e estava a tirar-lhe as poucas hipoteses que eles tinham de não concordar com o que tinha sido feito até aqui a nível desportivo , nestes últimos anos. Mesmo que não ganhassemos nada ou que a Assembleia em termos futuros nada deixasse alterar, eles tinham tido UM SONHO .

Já sozinho em casa e pensando no assunto e no olhar de alguns deles eu senti que estava a ter uma postura de DITADOR.

Quem trabalhou comigo nos 16/17 anos na Associção sabe perfeitamente que não tenho, nem nunca tive tiques ditadoriais. Em termos profissionais outros 16 anos como director de uma escola sendo sempre eleito pelos professores e funcionários  e ainda hoje ( chegam os ecos ao ouvido) de saber ouvir, dialogar e convencer as pessaoas , acima de tudo enormes principios de humanidade e acima de tudo sabendo sempre ,que todos os que eram o "mundo" da escola eram humanos.

Apercebi-me que apesar de estar na génese da lista ela não era minha . Além de que estava a coartar a esperança de muitos columbófilos que sentem o mesmo que eu.

Desistir da lista porque tinham feito outra muito depois da nossa e porque sabiam alguma ideias que defendíamos?

Era uma cobardia da minha parte, era uma " facada" dada a pessoas minhas amigas, era em suma não defender o que há anos venho procurando alterar e era quanto a min prejudicar o meu Distrito.

Outro facto que me fez mudar de opinião foi a leitura do jornal Mundo Columbófilo( de 8 de janeiro) na página escrita por Ad . Schaerlaeckens . Quem não conhece o melhor voador de borrachos da Holanda e acima de tudo uma das pesssoas que mais palestras dá em todo o mundo acerca da Columbofilia. 

( só citarei alguns excertos )

" Se estudarem os grandes nomes do passado e forem ver a localização dos seus pombais descobrirão algo interessante....quase todos viviam no sul da Bélgica, ou seja mais perto do local de solta. Será concidência ? ele não acredita.

Cita uma série de columbófilos famosos e diz que se tivessem os pombais no norte da Bélgica ninguém teria ouvido falar deles.

Por outro lado os grandes campeões de fundo holandeses todos vivem no sul.

Diz pura e simplesmente para se vencer na longa distancia é ter o pombal mais perto do local da solta........

Termina com uma pergunta " sendo assim , será que os grandes campeões devem os seus títulos à localização dos seus pombais ?

Ad Schaerlcaekens penso que nunca visitou Évora ou Estremoz , ou o Alentejo com provas de 35º/40º.......Afinal as suas palavras encaixam no programa da nossa lista  que espero publicar aqui na minha página pessoal um destes dias .