NotíciasVisitas: Contador de Visitas 
As palavras não são minhas ! Mas as ideias estão de acordo com o meu pensamento 31-01-2018

 

 ( recebi um dia destes uma carta anónima de um columbófilo que só poderá ser da área norte e esteve ou contaram-lhe tudo o que se passou na 2ª feira dia de eleições . Sente-se enganado, desiludido com toda a Associação que na sua opinião não teve respeito para com os columbófilos de todo o distrito e pediu-me se eu podia passar as suas palavras em publicação . Entendi faze-lo porque como este columbófilo devem, hoje sentir-se muitos . O tal Sonho transformou-se num pesadelo e com péssimos actores)

 

 

"Andávamos desde Junho de convocatória em convocatória, de Assembleia em Assembleia e ninguém queria ocupar os cargos directivos que estavam vagos após cumprimento do mandato dos corpos sociais anteriores.  O próprio Sr. Presidente da Assembleia Geral "em desespero de causa" chegou a escrever "que só fazia convocatórias quando aparecessem listas...”

Todos os prazos já tinham  sido há muito  ultrapassados e diversas reuniões/ Assembleias, nada tinham dado de resultados porque, candidatos e boas vontades para dirigir não tinham aparecido, isto durante 5 meses.

Fizeram-se diligências ....tentaram-se todos os meios possíveis mas quando chegava á hora da verdade não havia candidatos. Foram apenas.... 5 meses de vazio directivo! Ninguém queria....todos estavam cansados e outros nem sequer no assunto tinham pensado.....

Até que chegados a esta situação, um grupo de columbófilos decidiu que era hora de acabar com este vazio e começou a pensar na apresentação de uma lista para concorrer aos Órgãos Sociais da Associação Columbófila do distrito de Évora.

Na perspectiva de se ficar com um vazio directivo, que tornava impossível efectuar a campanha desportiva, um grupo de sócios arranjou uma lista juntando a experiência de alguns elementos com a necessária introdução de jovens columbófilos com outra visão da realidade columbófila dos nossos dias.

Aconteceu que uma fuga de informação, vá-se lá saber de onde…, deu a conhecer que estava na forja a apresentação de uma lista e que essa lista englobava columbófilos do Norte do distrito.

Aqui a situação tornou-se mais caricata porque parecia que vinha por aí o diabo a querer mudar o que não se pode mexer: eram soltas de Norte, eram soltas do Sul, eram em suma uma má gestão que tinha de ser travada a todo o custo e, ainda por cima a lista tinha columbófilos de Mora e Cabeção.........(Porque não a fizeram em cinco meses? ). Enfim, aqueles que até hoje têm beneficiado do actual calendário não queriam de modo nenhum deixar que outros possam aparecer a disputar alguns dos lugares cimeiros das classificações distritais.

Assim, teremos que ir á raiz da palavra ASSOCIAÇÃO. Associação (neste caso de colectividades), é uma organização resultante da reunião legal, com ou sem personalidade jurídica, sem fins lucrativos, para a realização de um objectivo comum. Ora, é precisamente aqui que tudo começa a não estar correcto. Bem sabemos que devido à orografia do Distrito de Évora, as colectividades estão muito dispersas, tanto de Leste a Oeste, como de Norte a Sul. Mas há cedências que todos podemos fazer para bem do distrito

Todos sabemos que o objectivo comum das colectividades, é voar os seus pombos, com a realização de um calendário desportivo que represente e possibilite aos columbófilos das várias colectividades voar os seus pombos em igualdade e verdade desportiva com todas as colectividades do Distrito.

Como sabemos, nos últimos anos ( 5/6) o calendário desportivo usado beneficia enormemente as colectividades mais a Leste do distrito…vejam-se as classificações distritais e teremos que fazer uma pergunta:

Mas será que os columbófilos do Norte, Centro, Sul e Oeste não têm pombos correio de qualidade? Todos sabemos que não é verdade. Então como é que podemos minimizar o problema de modo a que todos possamos ver os nossos pombos nas classificações distritais??

 

Vou citar um columbófilo belga, insuspeito onde poderemos verificar o que atrás foi dito.

Diz assim este enorme columbófilo belga  Ad Schaerlaeckens,  que penso não conhecer a realidade da columbofilia no nosso distrito:

…se estudarem os grandes nomes do passado e presente e forem ver no mapa a localização dos seus pombais, descobrirão algo interessante: quase todos eles (Huyskens Van riel é uma das poucas excepções), viviam no sul da Bélgica ou seja, mais perto dos locais de solta. Será coincidência? Não acredito em coincidências. Sabem o que costumavam dizer, Hofkens, Grondelaers, Louis Van loon, Meulemans e os irmãos Janssen, todos viviam no Norte (perto da fronteira holandesa)???

Se columbófilos como Delbar, Catrijsse, Desmet Matthijs, Marc Roosens, Vanhee, Bostijn e muitos outros que se tornaram famosos, tivessem o pombal no norte da Bélgica, ninguém teria ouvido falar deles. Será que diziam isto por frustração ou existe alguma verdade nas suas palavras? Não sei, mas é um facto que parte da fama de Delbar se deve a uma linha de pombos de um columbófilo desconhecido que vivia no norte. 

E também é um facto que os grandes campeões de fundo holandeses também vivem no Sul do país. Pode ser coincidência, mas como já disse não acredito muito em coincidências mas sim em factos e a maioria dos factos levam-nos á verdade: um dos factores para se vencer na longa distância é ter o pombal mais perto do local de solta.

Assim:

1.      Nenhum ciclista pedala 100km mais rápido do que 1km.

2.      Nenhum nadador nada 1km a uma média mais elevada do que 100metros.

3.      Nenhum atleta corre a maratona a uma velocidade mais elevada do que 1km.

Isto é perfeitamente normal, e todos entendem. Sendo assim será que certos campeões devem os seus títulos à localização do seu pombal??

Temo que a resposta esteja para sempre bem guardada no segredo dos deuses!

  

EM TERMOS DESPORTIVOS

O calendário deve ser elaborado, na sua génese, para dar resposta a globalidade das colectividades. Nada de beneficiar o A ou o B ou determinada ou determinadas colectividades e isto, só não vê quem não quer.  

Nos últimos anos tem havido (em nossa opinião) um benefício acentuado das colectividades a Sul e a Leste em detrimento do Centro e das de Norte. Há aqui um conjunto de interesses meramente pessoais, que se sobrepõem aos do colectivo.

Talvez a parte Central, Norte e Oeste até não pertençam a este distrito.....

 

Todos sabemos que se diz á voz baixa no distrito que quem esteve nos últimos anos na Associação tem defendido sempre esta Linha de voo que quer queiramos quer não beneficia escandalosamente sempre as colectividades a Leste. Até as provas da linha de Madrid/ Calatayud desapareceram dos calendários (já não devem ter as melhores estradas). Esta é e foi até agora de um modo acentuado a realidade. Quando algum concurso não era realizado logo a sua substituição era sempre para a linha de Valência. (não refiro nomes de columbófilos para não ferir susceptibilidades).

Já nem falo em concursos de Portugal ......Estes foram do século passado e nós temos hoje um progresso que não é comparável e seria retroceder porque Cabeção e Mora podiam ganhar algum concurso....

Mas querem cá manter os columbófilos sem os procurar para pelo menos ouvir donde querem o calendáO calendário desportivo utilizado nos últimos anos, não trata com igualdade todas as colectividades. É contrário ao próprio termo de “ASSOCIAÇÃO”, que pressupõe um tratamento com equidade para todas as colectividades. Ora, todos sabemos que este modelo de calendário desportivo, beneficia escandalosamente as colectividades a Este do distrito, isto é as colectividades mais próximo da fronteira. Torna-se assim necessária uma actualização das linhas de voo para que todos os associados possam ter as mesmas hipóteses durante a competição 

  Vamos ser claros:

Abrir as linhas de voo a Norte e a Sul, dará mais oportunidades e verdade desportiva para que todos os columbófilos do Distrito possam marcar.

A concentração actual de provas a Leste (linha de Valência), só favorece as colectividades que estão mais perto da fronteira, portanto, a zona Leste do distrito.

Actualmente, no final da campanha desportiva, há colectividades a fazer quase +2000kms do que aquelas que estão mais a leste 

Nota final:

Na passada segunda-feira dia 22 de Janeiro, realizou-se a Assembleia Geral do Distrito de Évora.( palhaçada final)

Deixo alguns pontos para reflexão.

1.       A assembleia começou tendo presentes na sala todos os delegados (o delegado da corvalense, não podia votar por não ter credencial). Estavam presentes na sala membros da Direcção cessante, o empregado da associação e alguns columbófilos na assistência.

2.       Faço notar que o senhor presidente da assembleia-geral foi dos últimos a chegar, o que já por si não é muito abonatório

3.       De notar que na mesa da AG, o único representante era o seu Presidente. Ao seu lado direito estava sentado o empregado da associação( é certo que dizem que é quem gfaz todo o serviço mas não faz parte dos corpos directivos.)  e do lado esquerdo o presidente da direcção cessante. Penso não estar enganado, mas a ser assim, não estaria a mesa da assembleia ferida de ilegalidade? Nestas condições os actos praticados apresentam a nível juridico nulidade.

4.       Foram ditas algumas palavras de despedida pelo presidente cessante, que no entanto começou por dizer que se congratulava com o aparecimento de 2 listas candidatas aos órgãos sociais, lamentando que tenham sido necessários 5 meses para que isto acontecesse. Foi pena o senhor presidente não se referir á razão para isto acontecer, pois acho que o sabia perfeitamente. Aliás, a razão está bem expressa no texto atrás escrito.

5.       O senhor presidente da AG, tomou em seguida a palavra, e para espanto dos delegados presentes (talvez alguns) e acho até que do próprio presidente da direcção cessante, dizer que tinha recebido nessa tarde um telefonema de uma advogada, com um parecer jurídico, dizendo que lamentava mas que a lista B, não poderia ser admitida à votação. Ora bem, segundo sei e penso não estar enganado, um Parecer Jurídico, é um documento e friso, documento por meio do qual o jurista, fornece informações técnicas acerca de determinado tema, com opiniões jurídicas fundamentadas em bases legais, doutrinárias e jurisprudenciais. Bom, mas não foi isto que aconteceu, pois o senhor presidente disse que recebeu o parecer por telefone.

6.       Claro que esta situação levou a algum debate verbal, mais aceso entre alguns delegados, contestando o que acabavam de ouvir, o que como é evidente causou bastante mal estar na sala, tendo alguns delegados abandonado a sala em sinal de protesto.Foi uma decisão não digo infeliz porque ela já tinha sido previamente pensada pelo senhor Presidente da Assembleia Geral, portanto existe aqui má fé e existiu na minha opinião querer penalizar alguém que todos conhecem pelo seu passado com dirigente

7   Esperei ver estes dias publicado na pagina da Net da nossa Associação um pedido de desculpas por parte da mesma a todos os sócios . Era o minimo que deviam ter feito. Por outro lado friso, o senhor Presidente Da Assembleia Geral é culpado ,mas a Associção na sua globalidade também ,porque estamos perante um orgão colegial e nunca as decisões podem ser escondidos dos outros menbros dos cargos mais importantes . Foi em suma um logro e ninguém teve a coragem de o assumir e publicar a todos os sócios no site um pedido de desculpas. Apenas se encolheram alguns ombros e vi ainda na cara de um ou outro um certo sorriso que não quero classificar....

 

Resta-me desejar que a nova direcção saiba olhar para todas as colectividades que fazem parte da associação e tentar que todos tenham possibilidades idênticas. ( tenho algumas dúvidas que o faço porque ela apareceu como lista contra qualquer coisa , na minha opinião que é contra nunca consegue estabelecer uniões)