NotíciasVisitas: Contador de Visitas 
Federação Para Quê ? 09-02-2018

 

Federação  Para Quê ?

José F. Coxo- Évora

 

 

Desde que me iniciei na columbofilia no ano de 1968, sempre me habituei à hierarquia columbófila que se iniciava pelo respeito aos mais velhos nas colectividades, pela postura sempre educada com que se tratavam as direcções, pelo acatar das ordens que vinham das Comissões / Associações e acima de tudo pelo cumprimento escrupuloso quando algo chegava da Federação. ( mesmo que pudéssemos não gostar tínhamos de cumprir) . A Federação era em suma o órgão máximo da columbofilia.

A primeira intervenção negativa neste aspecto apareceu quando algum poder disciplinar assentou nos anos 90 nos denominados Conselhos Juridicionais  mas em casos de dúvidas ou em casos mais complicados intervinha a Federação com os seus órgãos disciplinares e cumpria-se a lei.

Lembro-me perfeitamente  de ter protestado pela marcação dumas eleições pelo Presidente da Assembleia Geral do Distrito, por volta do ano 2000 ou 2002  e a Federação deu-me razão e obrigou a nova marcação com prazos adequados e tendo por base no   que a lei estipulava. Em suma a Federação tinha sempre a última palavra em termos jurídico/ disciplinares.

Com a nova lei de bases por volta de 2010/2011 adaptámos  os novos estatutos e apesar de eu não ter conhecimentos jurídicos apercebi-me que existiam nos mesmos um conjunto de contradições , de duplicação de papeis , de dúvidas escondidas , de poderes diluídos que me fez em ,2012 sair, da Associação de Évora que dirigia.( foi uma das razões juntamente com o facto de já na época muitos interesses pessoais se sobrepunham aos do colectivo e eu, nada conseguia fazer  contra eles )

 Entendia que aquilo que o Dr. Tereso queria passar de mensagem de, norte a, sul do país com várias reuniões que ficaríamos muito melhor  em termos de funcionalidade nunca até hoje acreditei. O tempo veio dar-me razão.

Estes estatutos e já foram mudados em 2013( repare-se logo 2 anos depois, mas para as Associações isso nada interessou) são uma incoêrencia  pegada , são de uma falsidade para os columbófilos e estes não sabem , e são acima de tudo um perder do poder disciplinar da Federação para se livrar de complicações , apesar de ter esses órgãos nos papeis e nos estatutos , mas não tem poder para decidir, nem o quer ter. ( livrando-se de incómodos para pensar melhor os Valencias e o Mira)

 

Este paragrafo é em termos reais a incoêrencia da incoêrencia a que a Federação chegou sem nos dizer nada e de mansinho. Foram elaborados para que tudo ou quase tudo o que seja decisório nada é com a Federação.

Sobre as presenças no Congresso nem vale a pena falar . Temos representantes de columbófilos (12), temos representantes de clubes(14) ,temos representantes das Associações , já tivemos representantes de árbitros, já tivemos representantes de treinadores .

Mas o que é isto ?

É que esta gente toda depois do Congresso não aparece nem conta para mais nada…..

Mas os representantes dos columbófilos não são as colectividades?

Os representantes dos clubes não são as Associações ?

Afinal o que está esta gente a gastar dinheiro do bolso dos columbófilos para representar  o quê e quem ? Para que servem ?

Algum desses representantes dos columbófilos ouviu alguém que representa, antes de ir ao Congresso ?

O papel da Federação para alguns profissionalizou-se . Vivemos na época informática e assistimos todos os anos á perda de columbófilos , mas cada vez são necessários mais funcionários que nós pagamos ,para gerir o  quê ?

Quanto se gasta com a divulgação e realização  do Mira ?

Quantos banquetes são pagos ás entidades que nos visitam  nesse certame ?

Depois temos os Nacionais…… Aqui d´el rei o eldorado da Federação . É uma pena os columbófilos não acharem esta ideia maravilhosa. Até a pagar nos jornais tem sido difícil impor-se ou melhor ninguém lhe passou “qualquer chapa”. Mas quanto custaram aquelas páginas?  

A parte disciplinar essa então é para rir….

Existem nos órgãos federativos  o Conselho de disciplina com 4 Juristas, e o Conselho de Justiça com outros 4.  Penso que pelo que fazem todos devem quando dão parecer trabalhar sem nada ganhar. Pelo menos o parecer que eu li qualquer pessoa com a antiga 4ª classe escreve aquilo…….

Vem isto a propósito porque no dia 23 de Janeiro e devido “ á enorme palhaçada “ que foram as eleições no distrito de Évora  resolvemos dirigir por escrito á Federação para encaminhar a quem de direito um conjunto de considerandos a relatar o ocorrido e solicitando para que os órgãos jurídicos da Federação se pronunciassem sobre o assunto para sabermos onde existia ou não ilegalidades e se o método utilizado pelo Exmo.Sr presidente da Assembleia Geral tinha sido o mais correcto, justo e democrático ou ditadorial ( pior que em alguns países africanos )

 

 

Foram de uma rapidez enorme ( a informática tem isto). Muito simpaticamente uma Jurista a quem tinham dado o processo ,  disse-nos que a Federação não se pronuncia sobre as eleições nas Associações , tenham ou não ilegalidades ,a única via para onde devíamos dirigir o recurso seria para os tribunais respectivos e ainda por cima devíamos ter atenção aos prazos….

Será necessário fazer mais algum comentário sobre como funcionamos a nível Federativo?

Estão lá 8 Juristas  desta área para quê ?

É mais fácil o recurso aos  tribunais ….qualquer  processo custa no mínimo e logo de entrada como a denominada providência cautelar para paragem do acto em si custa  cerca de 360 euros . Se tiver sorte e ganhar o processo pagamos  mais cerca de 1.000 euros e temos o resultado com decisão do tribunal cerca de 3 anos depois….É a justiça que temos…..( a Associação pagaria as mesmas despesas mas aí o dinheiro já vinha de outro lado como tal, nada de fazer ondas ou criar problemas. ). Tudo foi legal quem viu problemas é porque estava a ver mal ou  analisar a situação  com má vontade . O presidente até tinha recebido um parecer juridico ....por telefone.....e logo no dia da votação ....

Mas , um parecer juridico por telefone é o quê ? É que na lei não existe esta figura juridica. .... ( grande aldrabice).

As arbitrariedades, as incoerências, as ilegalidades, os actos de má fé ,  podem surgir de que quer que seja que nas  actuais circunstancias irão prevalecer. Estão á vontade os orgãos directivos para fazerem o que bem entenderem.......

Mas a Federação continua a dizer em todos os seus documentos / regulamentos / estatutos ,  que é o órgão de defesa dos columbófilos…..

Não faço mais comentários …..TEMOS O QUE MERECEMOS!

 ( publicado no Mundo Columbófilo de 06 de Fevereito 2018)