NotíciasVisitas: Contador de Visitas 
Sistema para Reprodução. 05-06-2013

Caros Columbófilos,

Criar bons pombos é sem duvida nenhuma o desejo de qualquer columbófilo, mas para que tal se possa verificar é necessário criar todas as condições para que os borrachos sejam bem criados e se possa confiar sobre o trabalho neles depositado.

Primeiro vamos começar por tratar os reprodutores, para isso os mesmos devem habitar em pombais LIMPOS e DESINFECTADOS antes de começar a ser administrado o tratamento.

Com as devidas condições sanitarias estabelecidas recomendo que seja feito um rastreio completo aos pombos, para não administrarmos antibióticos ás CEGAS, para os que não gostam de o fazer e preferem administrar assim os antibióticos, cá vai:

  • Durante 2 dias: VERMES (Levamisol) - Repetir 30 dias depois um só dia;
  • Durante 2 dias: Complexo Vitaminico, amino-ácido e mineral + probiótico;
  • Durante 5 dias: Trichomonas/Coccidioses + probiótico;
  • Durante 2 dias: Complexo Vitaminico, amino-ácido e mineral;
  • Durante 5 dias: Salmoneloses/E.Coli + probiótico;
  • Durante 3 dias: Complexo Vitaminico, amino-ácido e mineral + probiótico;
  • Durante 1 dia: 1 gota de Ivomec no pescoço a cada pombo.
  • Acasalar os pombos tendo sempre á disposição Grit, Bloco Salgado e Pó Mineral (excepto nos dias de ANTIBIOTICOS).

Durante o periodo de reprodução recomendo a utilizar este sistema:

Segunda-feira Imune – 1 colher de chá por litro de água.

 

Terça-feira – Água com 4 dentes de Alho triturados para um litro.

 

Quarta-feira – Água com Chevita EB12 – 1 carteira em 4 litros.

 

Quinta-feira – Água limpa. Ração com Óleo de Alho e Levedura.

 

Sexta-feiraElixir de Saúde – 1 colher de chá por litro de água.

 

Sábado – De 15 em 15 dias Vinagre de Cidra – 1 colher de sopa por litro de água.

 

DomingoElixir de Saúde – 1 colher de chá por litro de água

Campanha Desportiva 2013 10-04-2013

CAMPANHA DESPORTIVA 2013

(VELOCIDADE E MEIO-FUNDO)

 

 

Domingo – Chegada – Na água da chegada servimos chá, este feito de véspera com a seguinte composição: 4L de água + 1 colher de sopa de Salsaparrilha, 1 colher de sopa de Urtiga-branca, 1 colher de sopa de chá de Cidreira, 1 colher de sopa de chá de Camomila, 1 cebola, 4 dentes de alho e meio limão, fervemos até a cebola cozer e assim que arrefecer, coamos e juntamos 2 colheres de sopa de mel.

Na ração da noite servimos o Animastrath (1 colher de sobremesa por kg de ração) juntamente com Levedura de Cerveja (1 colher de sopa por kg de ração).

 

Opcional: Ao separar os sexos desinfectar as narinas com BRUX e de 3 em 3 semanas alternar com NAZALINE.

 

Segunda-Feira – Na água de bebida todo o dia servimos o PRO-HEPATIC (3 ml por litro de água) + Medicamento Preventivo se necessário. Ração sem aditivos.

* Em alternativa ao PRO-HEPATIC pode utilizar SEDOCHOL ou HEPAVET da Sabilara.

 

Terça-Feira – Na água de bebida todo o dia servimos VITAMINO-L (Zoopan) na dose de 1ml por litro de água. Ração sem aditivos.

* Em alternativa ao VITAMINO-L pode utilizar PROMOTOR-L da Avizoon.

 

Quarta-Feira – Na água de bebida todo o dia ELIXIR DE SAÚDE (5ml por litro de água). Ração sem aditivos.

 

Quinta-Feira – Na água da manha servimos ELIXIR DE SAÚDE (5ml por litro de água) e na água da tarde COMPLEXO-B. Ração sem aditivos.

 

Sexta-Feira – Na água da manha servimos ELIXIR DE SAÚDE (5ml por litro de água) e na água da tarde COMPLEXO-B. Ração sem aditivos.

* O COMPLEXO-B pode ser o da Zoopan ou BECOZYME da Roche ou FLORATONYL da Moreau.

 

Sábado – Encestamento – Água limpa todo o dia. Ração sem aditivos.

Tratamentos Pré-Campanha e Campanha! 13-12-2012

Para obter o seu plano basta fazer o pedido por email.

Plano Pré-Campanha * Campanha Desportiva

 

Dúvidas acerca de tratamentos e condução da colónia

 

FERNANDO ADALBERTO RODRIGUES DOS SANTOS

TEL. +351 963 183 242

MAIL: vet.fernando@sapo.pt

Procedimentos do meu trabalho. 06-12-2012

Para se obter uma cultura pura em laboratório podemos proceder à técnica do riscado. Os microrganismos que pretendemos isolar são semeados em meio de cultura sólido em caixa de Petri. Após desenvolvimento de colónias, cada uma formada por crescimento e divisão de uma única célula, a transferência de uma colónia isolada para novo meio de cultura vai originar uma cultura pura.

 

Os microrganismos para o seu crescimento necessitam de nutrientes (fontes de carbono, azoto, fósforo e todos os outros elementos essenciais), de energia (luz ou energia química obtida a partir da oxidação de compostos orgânicos ou inorgânicos) e de condições ambientais adequadas. Meios de cultura são soluções aquosas contendo vários nutrientes que permitem o crescimento dos microrganismos. Dois tipos básicos de meios de cultura podem ser usados: complexos (composição química não definida) e sintéticos (quimicamente definido). Os meios complexos possuem na sua composição nutrientes como extratos de carne ou de levedura, ricos em vitaminas, aminoácidos e minerais, e outros constituintes como peptonas. A peptona é constituída por polipéptidos de vários tamanhos e aminoácidos resultantes da digestão enzimática da carne por enzimas pancreáticas. Muitos meios complexos são comercializados numa forma desidratada e para a sua preparação apenas é necessário adicionar água.

 

Depois de adicionado o meio de cultura específico e o agar, o meio, ainda quente é colocado numa placa de Petri onde em Camara de Fluxo Laminar ou com a presença de uma Lamparina, para não haver contaminação aérea, é devidamente arrefecido e solidificado onde seguidamente o inoculo, ou seja, uma amostra de fezes de pombo homogeneizada e hidratada, com a ajuda de uma ansa estéril é transferido para a placa.

 

Aspecto final da preparação em meio específico e selectivo, ou seja, o meio utilizado inibe o crescimento da maior parte das bactérias microbiota normal do pombo, ou seja Gram Positivos e fornece o crescimento de Enterobactérias, ex. Salmonella, E.coli, incluindo também Pseudomonas.

Nesta imagem vemos o crescimento em massa de uma bactéria, lactase positiva, ou seja, fermentadora da lactose. Vemos também a precipitação dos sais biliares.

 

Nota: Incubação de 24 horas.

A zona central, com aspecto de riscado é o crescimento abrupto de bactérias. Depois de transferida para uma nova Petri já com novo meio, foi isolado o seu crescimento:

O riscado da direita, foi a bactéria transferida da cultura acima, o da esquerda é outra bactéria do tipo Gram +. Mais 24 horas de incubação para este meio.

 

No passo seguinte adicionamos um reagente que nos diz que se a bactéria degrada o amido ou não.

 

A bactéria do lado direito não degradou o amido e a da esquerda sim, chegamos a esta conclusão porque o reagente cora o amido, se há presença é porque não foi degradado.

Então temos uma bactéria Gram Negativa Fermentadora de Lactose não degradadora de Amido.

Agora, com a bactéria isolada e sendo ela uma Enterobactéria fazemos 20 testes bioquímicos.

Retiramos um pouco da cultura, homogeneizamos em 5 ml de água destilada estéril e colocamos umas gotas em cada compartimento de cada reagente:

Depois de 24 horas em estufa microbiológica a 37º ou seja temperatura corporal fazemos o controlo positivo ou negativo, esta amostra P7 deu o seguinte controlo:

Olhando para os números obtemos a seguinte sequência: 5144552

Auxiliamos com o manual e obtemos a seguinte bactéria:

Temos assim identificada a nossa bactéria com 99,9% de exactidão.

Não se resume a um só “esfregaçozito”, como vários columbófilos o mencionam.

Espero ter elucidado acerca desta matéria pois é sempre bom as pessoas saberem como se trabalha em laboratório.

A amostra está identificada com o meu nome para não revelar o nome do columbófilo que agora já tem o seu problema resolvido.

 

FERNANDO ADALBERTO RODRIGUES DOS SANTOS

TEL. +351 963 183 242

MAIL: vet.fernando@sapo.pt

Tratamentos 10-09-2012

 

Dúvidas acerca de tratamentos e condução da colónia

 

FERNANDO ADALBERTO RODRIGUES DOS SANTOS

TEL. +351 963 183 242

MAIL: vet.fernando@sapo.pt